Página semi-protegida

jogos Olímpicos

Da Wikipédia, a enciclopédia livre
Ir para a navegação Ir para a pesquisa

Os modernos Jogos Olímpicos ou Olimpíadas ( francês : Jeux olympiques ) [1] [2] são os principais eventos esportivos internacionais com competições de esportes de verão e inverno, nas quais milhares de atletas de todo o mundo participam de uma variedade de competições . Os Jogos Olímpicos são considerados a competição esportiva mais importante do mundo, com mais de 200 países participantes. [3] Os Jogos Olímpicos são normalmente realizados a cada quatro anos , alternando entre as Olimpíadas de Verão e de Inverno a cada dois anos no período de quatro anos.

Sua criação foi inspirada nos antigos Jogos Olímpicos ( grego antigo : Ὀλυμπιακοί Ἀγῶνες ), realizados em Olímpia, Grécia, do século 8 aC ao século 4 dC. O Barão Pierre de Coubertin fundou o Comitê Olímpico Internacional (COI) em 1894, levando aos primeiros Jogos modernos em Atenas em 1896. O COI é o órgão governante do Movimento Olímpico , com a Carta Olímpica definindo sua estrutura e autoridade.

A evolução do Movimento Olímpico durante os séculos 20 e 21 resultou em várias mudanças nos Jogos Olímpicos. Alguns desses ajustes incluem a criação dos Jogos Olímpicos de Inverno para esportes de neve e gelo, os Jogos Paraolímpicos para atletas com deficiência, os Jogos Olímpicos da Juventude para atletas de 14 a 18 anos, os cinco jogos continentais ( Pan-americano , Africano , Asiático , Europeu e Pacífico ), e os Jogos Mundiais para esportes não disputados nos Jogos Olímpicos. O COI também endossa os Deaflympics e as Olimpíadas Especiais. O COI precisa se adaptar a uma variedade de avanços econômicos, políticos e tecnológicos. O abuso das regras amadoras por parte dos países do Bloco de Leste levou o COI a abandonar o puro amadorismo , como imaginado por Coubertin, para a aceitação de atletas profissionais que participam dos Jogos. A crescente importância dos meios de comunicação de massa criou a questão do patrocínio corporativo e da comercialização geral dos Jogos. As guerras mundiais levaram ao cancelamento das Olimpíadas de 1916 , 1940 e 1944 ; boicotes em grande escala durante a Guerra Fria limitaram a participação na década de 1980 eJogos Olímpicos de 1984 ; [4] e as Olimpíadas de 2020 foram adiadas até 2021 como resultado da pandemia COVID-19 .

O Movimento Olímpico consiste em federações esportivas internacionais (IFs), Comitês Olímpicos Nacionais (CONs) e comitês organizadores para cada Jogos Olímpicos específicos. Como órgão de decisão, o COI é responsável por escolher a cidade-sede de cada Jogos e organizar e financiar os Jogos de acordo com a Carta Olímpica. O COI também determina o programa olímpico, que consiste nas modalidades a serem disputadas nos Jogos. São diversos os rituais e símbolos olímpicos, como a bandeira e a tocha olímpica , além das cerimônias de abertura e encerramento . Mais de 14.000 atletas competiram nos Jogos Olímpicos de Verão de 2016 e nos Jogos Olímpicos de Inverno de 2018combinados, em 35 esportes diferentes e mais de 400 eventos. [5] [6] O primeiro, segundo e terceiro lugar em cada evento recebem medalhas olímpicas : ouro, prata e bronze, respectivamente.

Os Jogos cresceram tanto que quase todas as nações estão agora representadas. Esse crescimento criou vários desafios e controvérsias , incluindo boicotes , doping , suborno e um ataque terrorista em 1972 . A cada dois anos, as Olimpíadas e sua exposição na mídia fornecem aos atletas a chance de alcançar fama nacional e às vezes internacional. Os Jogos também constituem uma oportunidade para a cidade e o país-sede se apresentarem para o mundo.

Olimpíadas Antigas

Estádio em Olímpia, Grécia

Os Jogos Olímpicos Antigos eram festivais religiosos e atléticos realizados a cada quatro anos no santuário de Zeus em Olímpia, Grécia . A competição era entre representantes de várias cidades-estados e reinos da Grécia Antiga . Esses jogos caracterizavam principalmente esportes atléticos, mas também esportes de combate, como luta livre e pankration , corridas de cavalos e carruagens. Tem sido amplamente escrito que durante os Jogos, todos os conflitos entre as cidades-estados participantes foram adiados até que os Jogos terminassem. Essa cessação das hostilidades ficou conhecida como paz olímpica ou trégua. [7]Essa ideia é um mito moderno porque os gregos nunca suspenderam suas guerras. A trégua permitiu que os peregrinos religiosos que estavam viajando para Olímpia passassem por territórios beligerantes sem serem molestados porque eram protegidos por Zeus. [8] A origem das Olimpíadas está envolta em mistério e lenda; [9] um dos mitos mais populares identifica Hércules e seu pai Zeus como os progenitores dos Jogos. [10] [11] [12] De acordo com a lenda, foi Hércules quem primeiro chamou os Jogos de "Olímpicos" e estabeleceu o costume de realizá-los a cada quatro anos. [13] O mito continua que depois que Hércules completou seus doze trabalhos , ele construiu oEstádio Olímpico em homenagem a Zeus. Após sua conclusão, ele caminhou em linha reta por 200 passos e chamou essa distância de " estádio " ( grego : στάδιον , latim : estádio , "palco"), que mais tarde se tornou uma unidade de distância . A data de início das Olimpíadas Antigas mais amplamente aceita é 776 aC; isso é baseado em inscrições, encontradas em Olympia, listando os vencedores de uma corrida a pé realizada a cada quatro anos, começando em 776 aC. [14] Os Jogos Antigos apresentavam eventos de corrida, um pentatlo (consistindo em um evento de salto, lançamento de disco e dardo, uma corrida a pé e luta livre), boxe, luta livre, pankration, e eventos equestres . [15] [16] A tradição diz que Coroebus , um cozinheiro da cidade de Elis , foi o primeiro campeão olímpico. [17]

As Olimpíadas foram de fundamental importância religiosa, apresentando eventos esportivos ao lado de sacrifícios rituais em homenagem a Zeus (cuja famosa estátua de Fídias ficava em seu templo em Olímpia ) e Pélope , herói divino e rei mítico de Olímpia. Pelops era famoso por sua corrida de bigas com o rei Enómao de Pisatis . [18] Os vencedores dos eventos foram admirados e imortalizados em poemas e estátuas. [19] Os Jogos eram realizados a cada quatro anos, e este período, conhecido como Olimpíada , era usado pelos gregos como uma de suas unidades de medida de tempo. Os Jogos faziam parte de um ciclo conhecido comoJogos Pan-helênicos , que incluíam os Jogos Pítios , os Jogos da Neméia e os Jogos Ístmicos . [20]

Os Jogos Olímpicos atingiram o auge de seu sucesso nos séculos 6 e 5 aC, mas então gradualmente diminuíram de importância à medida que os romanos ganharam poder e influência na Grécia. Embora não haja consenso acadêmico sobre quando os Jogos terminaram oficialmente, a data mais comum é 393 DC, quando o imperador Teodósio I decretou que todos os cultos e práticas pagãs fossem eliminados. [21] Outra data comumente citada é 426 DC, quando seu sucessor, Teodósio II , ordenou a destruição de todos os templos gregos. [22]

Jogos modernos

Precursores

Baron Pierre de Coubertin

Vários usos do termo "olímpico" para descrever eventos atléticos na era moderna foram documentados desde o século XVII. O primeiro desses eventos foi o Cotswold Games ou "Cotswold Olimpick Games", uma reunião anual perto de Chipping Campden , Inglaterra, envolvendo vários esportes. Foi organizado pela primeira vez pelo advogado Robert Dover entre 1612 e 1642, com várias celebrações posteriores até os dias de hoje. A British Olympic Association , em sua candidatura para os Jogos Olímpicos de 2012 em Londres, mencionou esses jogos como "os primeiros sinais do início das Olimpíadas da Grã-Bretanha". [23]

L'Olympiade de la République , um festival olímpico nacional realizado anualmente de 1796 a 1798 na França revolucionária, também tentou emular os antigos Jogos Olímpicos. [24] A competição incluiu várias disciplinas dos Jogos Olímpicos da Grécia Antiga. Os Jogos de 1796 também marcaram a introdução do sistema métrico no esporte. [24]

Em 1834 e 1836, os jogos olímpicos foram realizados em Ramlösa  [ sv ] ( Olympiska spelen i Ramlösa ), e um adicional em Estocolmo , Suécia em 1843, todos organizados por Gustaf Johan Schartau e outros. No máximo 25.000 espectadores assistiram aos jogos. [25]

Em 1850, uma aula olímpica foi iniciada por William Penny Brookes em Much Wenlock , em Shropshire , Inglaterra. Em 1859, Brookes mudou o nome para Jogos Olímpicos de Wenlock . Este festival anual de esportes continua até hoje. [26] A Wenlock Olympian Society foi fundada por Brookes em 15 de novembro de 1860. [27]

Entre 1862 e 1867, Liverpool realizou um Grande Festival Olímpico anual. Idealizados por John Hulley e Charles Melly, esses jogos foram os primeiros a serem totalmente amadores por natureza e internacionais em perspectiva, embora apenas 'cavalheiros amadores' pudessem competir. [28] [29] O programa da primeira Olimpíada moderna em Atenas em 1896 era quase idêntico ao das Olimpíadas de Liverpool. [30] Em 1865, Hulley, Brookes e EG Ravenstein fundaram a National Olympian Association em Liverpool, uma precursora da British Olympic Association . Seus artigos de fundação forneceram a estrutura para a Carta Olímpica Internacional . [31]Em 1866, os Jogos Olímpicos nacionais na Grã-Bretanha foram organizados no Crystal Palace de Londres . [32]

Renascimento

Evangelos Zappas

O interesse grego em reviver os Jogos Olímpicos começou com a Guerra da Independência da Grécia do Império Otomano em 1821. Foi proposto pela primeira vez pelo poeta e editor de jornal Panagiotis Soutsos em seu poema " Diálogo dos Mortos ", publicado em 1833. [33] Evangelos Zappas , um rico filantropo grego-romeno, escreveu pela primeira vez ao rei Otto da Grécia , em 1856, oferecendo-se para financiar um renascimento permanente dos Jogos Olímpicos. [34] Zappas patrocinou os primeiros Jogos Olímpicos em 1859, que foram realizados em AtenasPraça da cidade. Participaram atletas da Grécia e do Império Otomano. Zappas financiou a restauração do antigo Estádio Panatenaico para que pudesse sediar todos os futuros Jogos Olímpicos. [34]

O estádio sediou as Olimpíadas em 1870 e 1875. [35] Trinta mil espectadores compareceram aos Jogos em 1870, embora nenhum registro oficial de comparecimento esteja disponível para os Jogos de 1875. [36] Em 1890, depois de participar dos Jogos Olímpicos da Wenlock Olympian Society , o Barão Pierre de Coubertin foi inspirado a fundar o Comitê Olímpico Internacional (COI). [37] Coubertin baseou-se nas ideias e no trabalho de Brookes e Zappas com o objetivo de estabelecer Jogos Olímpicos rotativos internacionais que ocorressem a cada quatro anos. [37] Ele apresentou essas idéias durante o primeiro Congresso Olímpicodo recém-criado Comitê Olímpico Internacional. Esta reunião realizou-se de 16 a 23 de junho de 1894, na Universidade de Paris . No último dia do Congresso, foi decidido que os primeiros Jogos Olímpicos sob os auspícios do COI aconteceriam em Atenas em 1896. [38] O COI elegeu o escritor grego Demetrius Vikelas como seu primeiro presidente. [39]

Jogos de 1896

Cerimônia de abertura no Estádio Panathinaiko , 6 de abril de 1896

Os primeiros Jogos, realizados sob os auspícios do COI, foram sediados no Estádio Panatenaico de Atenas em 1896. Os Jogos reuniram 14 nações e 241 atletas que competiram em 43 eventos. [40] Zappas e seu primo Konstantinos Zappas haviam deixado ao governo grego um fundo fiduciário para financiar os futuros Jogos Olímpicos. Esse fundo foi usado para ajudar a financiar os Jogos de 1896. [41] [42] [43] George Averoff contribuiu generosamente para a reforma do estádio em preparação para os Jogos. [44] O governo grego também forneceu financiamento, que se esperava que fosse recuperado com a venda de ingressos e com a venda do primeiro conjunto de selos comemorativos olímpicos. [44]

As autoridades gregas e o público ficaram entusiasmados com a experiência de sediar os Jogos Olímpicos. Esse sentimento foi compartilhado por muitos dos atletas, que até exigiram que Atenas fosse a cidade-sede permanente das Olimpíadas. O COI pretendia que os Jogos subsequentes fossem transferidos para várias cidades-sede em todo o mundo. A segunda Olimpíada foi realizada em Paris. [45]

Mudanças e adaptações

Francis Field da Washington University em St. Louis durante os Jogos Olímpicos de Verão de 1904

Após o sucesso dos Jogos de 1896, as Olimpíadas entraram em um período de estagnação que ameaçou sua sobrevivência. Os Jogos Olímpicos realizados na Exposição de Paris em 1900 e a Exposição de Compra da Louisiana em St. Louis em 1904 foram pouco mais do que espetáculos paralelos. Este período da história olímpica foi um ponto baixo para o Movimento Olímpico. [46] Os Jogos se recuperaram com os Jogos Intercalados de 1906 (assim chamados porque foram a segunda Olimpíada a ocorrer dentro da terceira Olimpíada), que foram realizadas em Atenas. Esses Jogos atraíram um amplo campo internacional de participantes e geraram grande interesse público, marcando o início de um aumento na popularidade e no tamanho das Olimpíadas. Os Jogos de 1906 foram oficialmente reconhecidos pelo COI na época (embora não mais), e nenhum Jogo Intercalado foi realizado desde então. [47]

Jogos de inverno

Jogo de hóquei no gelo durante os Jogos Olímpicos de Inverno de 1928 em St. Moritz

Os Jogos Olímpicos de Inverno foram criados para apresentar esportes de neve e gelo que eram logisticamente impossíveis de realizar durante os Jogos de verão. Patinação artística (em 1908 e 1920) e hóquei no gelo (em 1920) foram apresentados como eventos olímpicos nos Jogos Olímpicos de verão. O COI desejava expandir essa lista de esportes para abranger outras atividades de inverno. No Congresso Olímpico de 1921 em Lausanne , foi decidido realizar uma versão de inverno dos Jogos Olímpicos. Uma semana de esportes de inverno (na verdade foram 11 dias) foi realizada em 1924 em Chamonix , França, em conexão com os Jogos de Paris realizados três meses depois; este evento tornou-se o primeiro Jogos Olímpicos de Inverno . [48]Embora se pretendesse que o mesmo país sediasse os Jogos de Inverno e de Verão em um determinado ano, essa ideia foi rapidamente abandonada. O COI determinou que os Jogos de Inverno fossem celebrados a cada quatro anos no mesmo ano que seus homólogos de verão. [49] Esta tradição foi mantida durante os Jogos de 1992 em Albertville , França; depois disso, a partir dos Jogos de 1994 , as Olimpíadas de Inverno foram realizadas a cada quatro anos, dois anos após cada Olimpíada. [50]

Paralímpicos

Paraolimpíadas de verão de 1964 em Tóquio

Em 1948, Sir Ludwig Guttmann , determinado a promover a reabilitação de soldados após a Segunda Guerra Mundial , organizou um evento poliesportivo entre vários hospitais para coincidir com os Jogos Olímpicos de Londres de 1948 . Originalmente conhecido como Stoke Mandeville Games , o evento de Guttmann tornou-se um festival anual de esportes. Nos 12 anos seguintes, Guttmann e outros continuaram seus esforços para usar os esportes como um caminho para a cura.

Em 1960, Guttmann trouxe 400 atletas a Roma para competir nas "Olimpíadas Paralelas", que ocorreram paralelamente às Olimpíadas de Verão e ficaram conhecidas como as primeiras Paraolimpíadas . Desde então, os Jogos Paraolímpicos têm sido realizados em todos os anos olímpicos e, começando com os Jogos de Verão de 1988 em Seul, a cidade-sede dos Jogos Olímpicos também foi palco dos Jogos Paraolímpicos. [51] [D] O Comitê Olímpico Internacional (COI) e o Comitê Paraolímpico Internacional (IPC) assinaram um acordo em 2001 que garantia que as cidades-sede seriam contratadas para administrar os Jogos Olímpicos e Paraolímpicos. [52] [53]O acordo entrou em vigor nos Jogos de Verão de 2008 em Pequim e nos Jogos de Inverno de 2010 em Vancouver.

Dois anos antes dos Jogos de 2012, o presidente do LOCOG , Lord Coe, fez a seguinte declaração sobre as Paraolimpíadas e as Olimpíadas de Londres: [54]

Queremos mudar a atitude do público em relação à deficiência, celebrar a excelência do esporte paraolímpico e consagrar desde o início que os dois Jogos são um todo integrado.

Jogos Juvenis

Em 2010, os Jogos Olímpicos foram complementados pelos Jogos da Juventude, que proporcionam aos atletas de 14 a 18 anos a chance de competir. Os Jogos Olímpicos da Juventude foram concebidos pelo presidente do COI, Jacques Rogge, em 2001 e aprovados durante o 119º Congresso do COI. [55] [56] Os primeiros Jogos da Juventude de Verão foram realizados em Cingapura de 14 a 26 de agosto de 2010, enquanto os Jogos de Inverno inaugurais foram sediados em Innsbruck , Áustria, dois anos depois. [57] Estes jogos serão mais curtos do que os jogos sênior; a versão de verão durará doze dias, enquanto a versão de inverno durará nove dias. [58]O COI permite que 3.500 atletas e 875 oficiais participem dos Jogos Juvenis de Verão e 970 atletas e 580 oficiais dos Jogos Juvenis de Inverno. [59] [60] Os esportes a serem disputados coincidirão com aqueles programados para os Jogos seniores, no entanto, haverá variações nos esportes, incluindo NOC misto e equipes mistas de gênero, bem como um número reduzido de disciplinas e eventos. [61]

Jogos do século 21

Os Jogos Olímpicos de Verão cresceram de 241 participantes representando 14 nações em 1896 para mais de 11.200 competidores representando 207 nações em 2016 . [62] O escopo e a escala dos Jogos Olímpicos de Inverno são menores; por exemplo, Pyeongchang recebeu 2.922 atletas de 92 nações em 2018 . A maioria dos atletas e oficiais fica hospedada na Vila Olímpica durante os Jogos. Este centro de acomodação foi projetado para ser uma casa independente para todos os participantes olímpicos e está equipado com refeitórios, clínicas de saúde e locais para expressão religiosa. [63]

O COI permitiu a formação de Comitês Olímpicos Nacionais (CONs) para representar nações individuais. Estes não atendem aos requisitos estritos de soberania política que outras organizações internacionais exigem. Como resultado, as colônias e dependências têm permissão para competir nos Jogos Olímpicos, como exemplos de territórios como Porto Rico , Bermudas e Hong Kong , todos os quais competem como nações separadas, apesar de legalmente fazerem parte de outro país. [64] A versão atual da Carta Olímpica permite o estabelecimento de novos CONs para representar as nações que se qualificam como "um Estado independente reconhecido pela comunidade internacional".[65] Consequentemente, o COI não permitir a formação de NOCs para Sint Maarten e Curaçao , quando eles ganharam o mesmo status constitucional como Aruba em 2010, embora o COI havia reconhecido o Comitê Olímpico de Aruba , em 1986. [66] [67] Desde Em 2012, os atletas das antigas Antilhas Holandesas tiveram a opção de representar a Holanda ou Aruba . [68]

Custo dos Jogos

O Oxford Olympics Study 2016 descobriu que os custos relacionados aos esportes para os Jogos de Verão desde 1960 foram em média US $ 5,2 bilhões e para os Jogos de Inverno de US $ 3,1 bilhões. Isso não inclui custos de infraestrutura mais amplos, como estradas, ferrovias urbanas e aeroportos, que geralmente custam tanto ou mais do que os custos relacionados aos esportes. Os Jogos de Verão mais caros foram Pequim 2008, com US $ 40-44 [69] bilhões, e os Jogos de Inverno mais caros foram Sochi 2014, com US $ 51 bilhões. [70] [71] Em 2016, os custos por atleta eram, em média, US $ 599.000 para os Jogos de Verão e $ 1,3 milhões para os Jogos de Inverno. Para Londres 2012, o custo por atleta foi de US $ 1,4 milhão; para Sochi 2014, $ 7,9 milhões. [71]

Enquanto a ambiciosa construção para os jogos de 1976 em Montreal e os jogos de 1980 em Moscou sobrecarregaram os organizadores com despesas muito superiores às receitas, em 1984 o anfitrião Los Angeles controlou as despesas usando instalações existentes que foram pagas por patrocinadores corporativos. O Comitê Olímpico liderado por Peter Ueberroth usou parte dos lucros para doar à Fundação LA84 para promover esportes juvenis no sul da Califórnia, educar treinadores e manter uma biblioteca de esportes. Os Jogos Olímpicos de Verão de 1984 são frequentemente considerados os Jogos Olímpicos modernos de maior sucesso financeiro e um modelo para os jogos futuros. [72]

Estouros de orçamento são comuns para os Jogos. O estouro médio dos Jogos desde 1960 é de 156% em termos reais, [73] o que significa que os custos reais acabaram sendo em média 2,56 vezes o orçamento estimado no momento da vitória da licitação para sediar os Jogos. Montreal 1976 teve o maior estouro de custos para os Jogos de Verão e para quaisquer Jogos, com 720%; Lake Placid 1980 teve o maior estouro de custos para os Jogos de Inverno, com 324%. Londres 2012 teve um estouro de custo de 76%, Sochi 2014 de 289%. [71]

Foi documentado que o custo e o estouro de custos para os Jogos seguem uma distribuição de lei de potência , o que significa que, em primeiro lugar, os Jogos estão sujeitos a grandes estouros de custo e, em segundo lugar, é apenas uma questão de tempo até que ocorra um estouro que é maior do que o maior até agora. Em suma, sediar os Jogos é econômica e financeiramente extremamente arriscado. [74]

Impacto econômico e social nas cidades e países anfitriões

Muitos economistas estão céticos quanto aos benefícios econômicos de sediar os Jogos Olímpicos, enfatizando que tais "megaeventos" geralmente têm custos elevados, embora rendam relativamente poucos benefícios tangíveis a longo prazo. [75] Por outro lado, hospedar (ou mesmo licitar) as Olimpíadas parece aumentar as exportações do país anfitrião, já que o país anfitrião ou candidato envia um sinal sobre a abertura comercial ao fazer uma licitação para sediar os Jogos. [76] Além disso, a pesquisa sugere que hospedar os Jogos Olímpicos de Verão tem um forte efeito positivo nas contribuições filantrópicas das corporaçõescom sede na cidade-sede, o que parece beneficiar o setor sem fins lucrativos local. Esse efeito positivo começa nos anos anteriores aos Jogos e pode persistir por vários anos depois, embora não permanentemente. Essa descoberta sugere que sediar as Olimpíadas pode criar oportunidades para que as cidades influenciem as corporações locais de forma a beneficiar o setor sem fins lucrativos local e a sociedade civil. [77]

Os Jogos também tiveram efeitos negativos significativos nas comunidades anfitriãs; por exemplo, o Centro de Direitos à Moradia e Despejos informa que as Olimpíadas deslocaram mais de dois milhões de pessoas ao longo de duas décadas, muitas vezes afetando desproporcionalmente grupos desfavorecidos. [78] Os Jogos Olímpicos de Inverno de 2014 em Sochi foram os Jogos Olímpicos mais caros da história, custando mais de US $ 50 bilhões. De acordo com um relatório do Banco Europeu de Reconstrução e Desenvolvimento divulgado na época dos jogos, esse custo não impulsionará a economia nacional da Rússia, mas pode atrair negócios para Sochi e para a região sul de Krasnodarda Rússia no futuro como resultado de melhores serviços. [79] Mas em dezembro de 2014, o The Guardian afirmou que Sochi "agora parece uma cidade fantasma", citando a natureza extensa dos estádios e arenas, a construção ainda não terminada e os efeitos gerais da turbulência política e econômica da Rússia . [80] Além disso, pelo menos quatro cidades retiraram suas candidaturas para os Jogos Olímpicos de Inverno de 2022 , alegando os altos custos ou a falta de apoio local, [81] resultando em apenas uma corrida de duas cidades entre Almaty , Cazaquistão e Pequim , China . Assim, em julho de 2016, The Guardianafirmou que a maior ameaça para o futuro das Olimpíadas é que muito poucas cidades querem recebê-las. [82] A licitação para os Jogos Olímpicos de Verão de 2024 também se tornou uma corrida de duas cidades entre Paris e Los Angeles , então o COI deu o passo incomum de premiar simultaneamente os Jogos de 2024 para Paris e os Jogos de 2028 para Los Angeles. [83] A oferta de 2028 em Los Angeles foi elogiada pelo COI por usar um número recorde de instalações existentes e temporárias e por depender de dinheiro corporativo. [84]

Comitê Olímpico Internacional

O Movimento Olímpico abrange um grande número de organizações e federações esportivas nacionais e internacionais, parceiros da mídia reconhecidos, bem como atletas, oficiais, juízes e todas as outras pessoas e instituições que concordam em obedecer às regras da Carta Olímpica. [85] Como organização guarda-chuva do Movimento Olímpico, o Comitê Olímpico Internacional (COI) é responsável por selecionar a cidade-sede, supervisionar o planejamento dos Jogos Olímpicos, atualizar e aprovar o programa de esportes olímpicos e negociar os direitos de patrocínio e transmissão. [86]

O Movimento Olímpico é composto por três elementos principais:

  • As Federações Internacionais (FIs) são os órgãos dirigentes que supervisionam um esporte em nível internacional. Por exemplo, a Federação Internacional de Futebol Associado ( FIFA ) é a Federação Internacional de Futebol Associado , e a Fédération Internationale de Volleyball é o órgão regulador internacional do voleibol. Existem atualmente 35 IFs no Movimento Olímpico, representando cada um dos esportes olímpicos. [87]
  • Os Comitês Olímpicos Nacionais (CONs) representam e regulam o Movimento Olímpico em cada país. Por exemplo, o Comitê Olímpico Russo (ROC) é o CON da Federação Russa. Existem atualmente 206 CONs reconhecidos pelo COI. [88] [89]
  • Os Comitês Organizadores dos Jogos Olímpicos (OCOGs) são comitês temporários responsáveis ​​pela organização de cada um dos Jogos Olímpicos. Os OCOGs são dissolvidos após cada Jogos, uma vez que o relatório final é entregue ao COI. [90]

Francês e inglês são as línguas oficiais do Movimento Olímpico. O outro idioma usado em cada Jogos Olímpicos é o idioma do país anfitrião (ou idiomas, se um país tiver mais de um idioma oficial além do francês ou inglês). Cada proclamação (como o anúncio de cada país durante o desfile das nações na cerimônia de abertura) é falada nessas três (ou mais) línguas, ou as duas principais, dependendo se o país anfitrião é um país de língua inglesa ou francesa: francês é sempre falado primeiro, seguido por uma tradução em inglês e, em seguida, o idioma dominante do país anfitrião (quando não é inglês ou francês). [91]

Crítica

O COI costuma ser acusado de ser uma organização intratável, com vários membros vitalícios no comitê. Os mandatos presidenciais de Avery Brundage e Juan Antonio Samaranch foram especialmente controversos. Brundage lutou fortemente pelo amadorismo e contra a comercialização dos Jogos Olímpicos, mesmo quando essas atitudes passaram a ser vistas como incongruentes com a realidade dos esportes modernos. O advento de atletas patrocinados pelo Estado dos países do Bloco de Leste corroeu ainda mais a ideologia do puro amador , ao colocar os amadores autofinanciados dos países ocidentais em desvantagem. [92] Brundage foi acusado de racismo - por resistir à exclusão do apartheid na África do Sul - eanti-semitismo . [93] Sob a presidência de Samaranch, o escritório foi acusado de nepotismo e corrupção. [94] Os laços de Samaranch com o regime de Franco na Espanha também foram uma fonte de críticas. [95]

Em 1998, foi relatado que vários membros do COI haviam recebido presentes de membros do comitê de candidatura de Salt Lake City para sediar os Jogos Olímpicos de Inverno de 2002 . Logo havia quatro investigações independentes em andamento: pelo COI, o Comitê Olímpico dos Estados Unidos (USOC), o Comitê Organizador de Salt Lake (SLOC) e o Departamento de Justiça dos Estados Unidos (DOJ). Embora nada estritamente ilegal tivesse ocorrido, considerou-se que a aceitação dos presentes era moralmente duvidosa. Como resultado da investigação, dez membros do COI foram expulsos e outros dez sancionados. [96]Regras mais rígidas foram adotadas para licitações futuras e limites foram introduzidos para definir quanto os membros do COI poderiam aceitar das cidades licitadas. Além disso, novos mandatos e limites de idade foram estabelecidos para os membros do COI, e quinze ex-atletas olímpicos foram acrescentados ao comitê. No entanto, do ponto de vista esportivo e comercial, as Olimpíadas de 2002 foram um dos Jogos de Inverno de maior sucesso da história; recordes foram estabelecidos tanto nos programas de transmissão quanto de marketing. Mais de 2 bilhões de espectadores assistiram a mais de 13 bilhões de horas de exibição. [97] Os Jogos de 2002 também foram um sucesso financeiro, levantando mais dinheiro com menos patrocinadores do que quaisquer Jogos Olímpicos anteriores, deixando o SLOC com um superávit de $40 milhões. Essa receita excedente foi usada para criar a Utah Athletic Foundation (também conhecida como Utah Olympic Legacy Foundation), que mantém e opera muitas das instalações olímpicas remanescentes. [97]

Em 1999, foi relatado que o comitê de candidatura olímpica de Nagano gastou aproximadamente US $ 14 milhões para entreter os 62 membros do COI e muitos de seus associados. Os números exatos são desconhecidos, pois Nagano destruiu os registros financeiros depois que o COI solicitou que os gastos com entretenimento não fossem divulgados. [98] [99]

Um documentário da BBC intitulado Panorama : Buying the Games , que foi ao ar em agosto de 2004, investigou a aceitação de subornos no processo de licitação para os Jogos Olímpicos de 2012 . [100] O documentário afirmava que era possível subornar membros do COI para que votassem em uma determinada cidade candidata. Depois de ser derrotado por pouco em sua candidatura para os Jogos de 2012, [101] o prefeito parisiense Bertrand Delanoë acusou especificamente o primeiro-ministro britânico Tony Blair e o comitê de candidatura de Londres , liderado pelo ex-campeão olímpico Sebastian Coe , de quebrar as regras de candidatura. Ele citou o presidente francêsJacques Chirac como testemunha; Chirac deu entrevistas reservadas sobre seu envolvimento [102], mas a alegação nunca foi totalmente explorada. A candidatura de Turim aos Jogos Olímpicos de Inverno de 2006 também foi envolta em polêmica. Um membro proeminente do COI, Marc Hodler , intimamente ligado à oferta rival de Sion , alegou suborno de funcionários do COI por membros do Comitê Organizador de Torino. Essas acusações levaram a uma investigação ampla e também serviram para azedar muitos membros do COI contra a candidatura de Sion, que potencialmente ajudou Turin a obter a indicação da cidade-sede. [103]

Em julho de 2012, a Liga Anti-Difamação convocou a recusa contínua do COI de manter um momento de silêncio na cerimônia de abertura para os onze atletas israelenses mortos por terroristas palestinos nas Olimpíadas de Munique de 1972 ", uma persistente insensibilidade e insensibilidade aos memória dos atletas israelenses assassinados. " [104]

Em abril de 2018, o gerente de atletismo norueguês Håkon Lutdal defendeu a abolição dos Jogos Olímpicos, argumentando contra o conceito de reunir muitos esportes em uma única cidade, cidade ou região, não importa o quão popular ou impopular esses esportes sejam lá. Em vez disso, ele defendeu a elevação do status de vários campeonatos mundiais em diferentes esportes, geralmente em locais que atraiam mais espectadores interessados. [105]

Em 2020, um grupo de acadêmicos da Universidade de Oxford documentou altos custos e estouros de custo para os Jogos e criticou o COI por não assumir responsabilidade suficiente para controlar o aumento dos custos. [74] O COI criticou o estudo e os estudiosos de Oxford contestaram as críticas, ponto por ponto, em uma carta aberta ao presidente do COI, Thomas Bach. [106]

Comercialização

Sob comitês organizadores nacionais

Os Jogos Olímpicos foram comercializados em vários graus desde os Jogos Olímpicos de Verão de 1896 em Atenas, quando várias empresas pagaram por publicidade, [107] incluindo a Kodak . [108] [109] Em 1908, Oxo , Odol bochechos e Indian Foot Powder tornaram-se patrocinadores oficiais dos Jogos Olímpicos de Londres . [110] [111] [112] A Coca-Cola patrocinou os Jogos Olímpicos de Verão pela primeira vez em 1928 e continua sendo um patrocinador olímpico desde então. [107]Antes de o COI assumir o controle do patrocínio, os CONs tinham a responsabilidade de negociar seus próprios contratos de patrocínio e uso dos símbolos olímpicos. [113]

Sob controle do COI

O COI originalmente resistiu ao financiamento de patrocinadores corporativos. Foi somente com a aposentadoria do presidente do COI, Avery Brundage , em 1972, que o COI começou a explorar o potencial do meio de televisão e os lucrativos mercados de publicidade à sua disposição. [113] Sob a liderança de Juan Antonio Samaranch, os Jogos começaram a se direcionar a patrocinadores internacionais que buscavam vincular seus produtos à marca olímpica. [114]

Orçamento

Durante a primeira metade do século 20, o COI funcionou com um orçamento pequeno. [114] [115] Como presidente do COI de 1952 a 1972, Avery Brundage rejeitou todas as tentativas de vincular as Olimpíadas a interesses comerciais. [113] Brundage acreditava que o lobby dos interesses corporativos teria um impacto indevido na tomada de decisões do COI. [113] A resistência de Brundage a este fluxo de receita significou que o COI deixou os comitês organizadores para negociar seus próprios contratos de patrocínio e usar os símbolos olímpicos. [113] Quando Brundage se aposentou, o COI tinha US $ 2 milhões em ativos; oito anos depois, os cofres do COI haviam aumentado para US $ 45 milhões. [113]Isso se deveu principalmente a uma mudança na ideologia em direção à expansão dos Jogos por meio de patrocínio corporativo e venda de direitos televisivos. [113] Quando Juan Antonio Samaranch foi eleito presidente do COI em 1980, seu desejo era tornar o COI financeiramente independente. [115]

Os Jogos Olímpicos de Verão de 1984 se tornaram um divisor de águas na história olímpica. O comitê organizador sediado em Los Angeles, liderado por Peter Ueberroth , foi capaz de gerar um superávit de US $ 225 milhões, valor sem precedentes na época. [116] O comitê organizador foi capaz de criar tal superávit em parte com a venda de direitos de patrocínio exclusivos para empresas selecionadas. [116] O COI procurou obter o controle desses direitos de patrocínio. Samaranch ajudou a estabelecer o Programa Olímpico (TOP) em 1985, a fim de criar uma marca olímpica. [114] A inscrição no TOP era, e é, muito exclusiva e cara. As taxas custam US $ 50 milhões para uma associação de quatro anos. [115]Os membros do TOP receberam direitos exclusivos de publicidade global para sua categoria de produto e uso do símbolo olímpico, os anéis interligados , em suas publicações e anúncios. [117]

Efeito da televisão

Um desenho animado das Olimpíadas de 1936 imagina o ano 2000, quando os espectadores serão substituídos pela televisão e pelo rádio, seus gritos vindos dos alto-falantes.

Os Jogos Olímpicos de Verão de 1936 em Berlim foram os primeiros Jogos a serem transmitidos pela televisão, embora apenas para o público local. [118] Os Jogos Olímpicos de Inverno de 1956 na Itália foram os primeiros Jogos Olímpicos televisionados internacionalmente, [119] e os direitos de transmissão para os seguintes Jogos de Inverno na Califórnia foram vendidos pela primeira vez para redes de televisão especializadas - a CBS pagou US $ 394.000 pela americana direitos. [120] [114] Nas décadas seguintes, as Olimpíadas se tornaram uma das frentes ideológicas da Guerra Fria e do Comitê Olímpico Internacionalqueria tirar proveito desse interesse elevado por meio do meio de transmissão. [120] A venda dos direitos de transmissão permitiu ao COI aumentar a exposição dos Jogos Olímpicos, gerando assim mais interesse, o que por sua vez aumentou o apelo do tempo de transmissão da TV para os anunciantes. Esse ciclo permitiu ao COI cobrar taxas cada vez maiores por esses direitos. [120] Por exemplo, a CBS pagou US $ 375 milhões pelos direitos de transmissão americanos para os Jogos de Nagano de 1998 , [121] enquanto a NBC gastou US $ 3,5 bilhões pelos direitos americanos de transmitir todos os Jogos Olímpicos de 2000 a 2012. [114] Em 2011 , A NBC concordou com um contrato de US $ 4,38 bilhões com o COI para transmitir as Olimpíadas por meio doJogos de 2020 , o acordo de direitos de televisão mais caro da história olímpica. [122] A NBC então concordou com uma extensão de contrato de US $ 7,75 bilhões em 7 de maio de 2014, para transmitir as Olimpíadas durante os Jogos de 2032. [123] A NBC também adquiriu os direitos da televisão americana para os Jogos Olímpicos da Juventude , começando em 2014 , [124] e os Jogos Paraolímpicos . [125] Mais da metade dos patrocinadores globais do Comitê Olímpico são empresas americanas, [126] e a NBC é uma das principais fontes de receita para o COI. [126]

A visualização aumentou exponencialmente da década de 1960 até o final do século XX. Isso foi devido ao advento de satélites para transmissão de televisão ao vivo em todo o mundo a partir de 1964, e a introdução da televisão em cores em 1968. [127] A audiência global para os Jogos da Cidade do México de 1968 foi estimada em 600 milhões, enquanto a audiência chega a os Jogos de Los Angeles de 1984 aumentaram para 900 milhões; esse número havia aumentado para 3,5 bilhões nos Jogos Olímpicos de Verão de 1992 em Barcelona. [128] [129] [130] [131] [132]Com os altos custos cobrados para a transmissão dos Jogos, a pressão adicional da Internet e o aumento da competição da TV a cabo, o lobby da televisão exigiu concessões do COI para aumentar a audiência. O COI respondeu fazendo uma série de mudanças no programa olímpico; nos Jogos de Verão, a competição de ginástica foi ampliada de sete para nove noites, e uma Champions Gala foi adicionada para atrair maior interesse; [133] os programas de eventos também foram expandidos para natação e mergulho, ambos esportes populares com uma ampla base de telespectadores. [133] Devido às taxas substanciais que a NBC pagou pelos direitos das Olimpíadas, o COI permitiu que a rede influenciasse a programação do evento para maximizar a audiência da televisão dos Estados Unidos quando possível. [134] [131][135] [136]

Marketing olímpico

A venda da marca olímpica gerou polêmica. O argumento é que os Jogos se tornaram indistinguíveis de qualquer outro espetáculo esportivo comercializado. [117] [137] [137] Outra crítica é que os Jogos são financiados por cidades-sede e governos nacionais; o COI não incorre em nenhum custo, mas controla todos os direitos e lucros dos símbolos olímpicos. O COI também fica com uma porcentagem de todas as receitas de patrocínio e transmissão. [117] As cidades-sede continuam a competir arduamente pelo direito de sediar os Jogos, embora não haja certeza de que receberão seus investimentos de volta. [138] A pesquisa mostrou que o comércio é cerca de 30 por cento maior para os países que sediaram as Olimpíadas. [139]

Símbolos

A bandeira olímpica

O Movimento Olímpico usa símbolos para representar os ideais incorporados na Carta Olímpica. O símbolo olímpico, mais conhecido como anéis olímpicos , consiste em cinco anéis entrelaçados e representa a unidade dos cinco continentes habitados ( África , Américas (quando considerada um só continente), Ásia , Europa e Oceania ). A versão colorida dos anéis - azul, amarelo, preto, verde e vermelho - sobre um campo branco forma a bandeira olímpica. Essas cores foram escolhidas porque cada nação tinha pelo menos uma delas em sua bandeira nacional. A bandeira foi adotada em 1914, mas hasteada pela primeira vez apenas nos Jogos Olímpicos de Verão de 1920em Antuérpia, Bélgica. Desde então, foi içado durante cada celebração dos Jogos. [140] [141]

O lema olímpico , Citius, Altius, Fortius , uma expressão latina que significa "Mais rápido, mais alto, mais forte", foi proposto por Pierre de Coubertin em 1894 e é oficial desde 1924. O lema foi cunhado pelo amigo de Coubertin, o padre dominicano Henri Didon OP , para um encontro de jovens em Paris em 1891. [142]

Os ideais olímpicos de Coubertin são expressos no credo olímpico :

O mais importante nos Jogos Olímpicos não é vencer, mas participar, assim como o mais importante na vida não é o triunfo, mas a luta. O essencial não é ter vencido, mas ter lutado bem. [140]

Meses antes de cada Jogos, a Chama Olímpica é acesa no Templo de Hera, em Olímpia, em uma cerimônia que reflete os antigos rituais gregos. Uma artista feminina, agindo como uma sacerdotisa acompanhada por dez artistas femininas como Virgens Vestais , acende uma tocha colocando-a dentro de um espelho parabólico que focaliza os raios do sol; em seguida, ela acende a tocha do primeiro revezamento, dando início ao revezamento da tocha olímpica que levará a chama até o estádio olímpico da cidade-sede, onde desempenha um papel importante na cerimônia de abertura. [143] Embora a chama seja um símbolo olímpico desde 1928 , o revezamento da tocha só foi introduzido nos Jogos de Verão de 1936 para promover oTerceiro Reich . [140] [144]

O mascote olímpico , uma figura animal ou humana que representa a herança cultural do país anfitrião, foi lançado em 1968 . Ele desempenhou um papel importante na promoção da identidade dos Jogos desde os Jogos Olímpicos de Verão de 1980 , quando o filhote de urso soviético Misha alcançou o estrelato internacional. O mascote dos Jogos Olímpicos de Londres foi batizado de Wenlock em homenagem à cidade de Much Wenlock em Shropshire . Muito Wenlock ainda hospeda os Jogos Olímpicos de Wenlock, que foram uma inspiração para Pierre de Coubertin para os Jogos Olímpicos. [145]

Cerimônias

Cerimônia de abertura

Cerimônia de abertura dos Jogos Olímpicos de Verão de 2012 em Londres

Conforme determinado pela Carta Olímpica , vários elementos enquadram a cerimônia de abertura dos Jogos Olímpicos. Esta cerimônia ocorre antes dos eventos ocorrerem. [146] [147] A maioria desses rituais foi estabelecida nos Jogos Olímpicos de Verão de 1920 em Antuérpia. [148] A cerimônia normalmente começa com a entrada do presidente do país anfitrião, seguida pelo hasteamento da bandeira do país anfitrião e a execução de seu hino nacional. [146] [147] A nação anfitriã, então, apresenta exibições artísticas de música, canto, dança e teatro representativo de sua cultura. [148]As apresentações artísticas têm crescido em escala e complexidade à medida que sucessivos anfitriões tentam oferecer uma cerimônia que supere a de seu antecessor em termos de memorização. A cerimônia de abertura dos Jogos de Pequim custou US $ 100 milhões, com grande parte do custo incorrido no segmento artístico. [149]

Após a parte artística da cerimônia, os atletas desfilam no estádio agrupados por nação. A Grécia é tradicionalmente a primeira nação a entrar para homenagear as origens das Olimpíadas. As nações então entram no estádio em ordem alfabética de acordo com o idioma escolhido pelo país anfitrião, com os atletas do país anfitrião sendo os últimos a entrar. Durante os Jogos Olímpicos de Verão de 2004 , que aconteceram em Atenas, na Grécia , a bandeira grega entrou no estádio primeiro, enquanto a delegação grega entrou por último. Discursos são dados, abrindo formalmente os Jogos. Finalmente, a tocha olímpica é levada para o estádio e passada adiante até chegar ao portador da tocha final, geralmente um atleta olímpico de sucesso do país anfitrião, que acende a chama olímpica no caldeirão do estádio. [146][147]

Cerimônia de encerramento

Os atletas se reúnem no estádio durante a cerimônia de encerramento dos Jogos Olímpicos de Verão de 2008 em Pequim .

A cerimônia de encerramento dos Jogos Olímpicos ocorre após a conclusão de todos os eventos esportivos. Entram no estádio os porta-bandeiras de cada país participante, seguidos dos atletas que entram juntos, sem distinção nacional. [150] Três bandeiras nacionais são hasteadas enquanto os hinos nacionais correspondentes são tocados: a bandeira do atual país anfitrião; a bandeira da Grécia, em homenagem ao berço dos Jogos Olímpicos; e a bandeira do país que sediará os próximos Jogos Olímpicos de verão ou inverno. [150] O presidente do comitê organizador e o presidente do COI fazem seus discursos de encerramento, os Jogos são oficialmente encerrados e a chama olímpica se extingue. [151]Na chamada Cerimônia de Antuérpia, o prefeito da cidade que organizou os Jogos transfere uma bandeira olímpica especial ao presidente do COI, que a repassa ao prefeito da cidade-sede dos próximos Jogos Olímpicos. [152] A próxima nação anfitriã também se apresenta brevemente com exibições artísticas de dança e teatro representativo de sua cultura. [150]

Como de costume, a última entrega de medalhas dos Jogos é realizada como parte da cerimônia de encerramento. Normalmente, as medalhas da maratona são apresentadas nos Jogos Olímpicos de Verão, [150] [153] enquanto as medalhas de largada em massa no esqui cross-country são concedidas nos Jogos Olímpicos de Inverno. [154]

Apresentação de medalha

Uma cerimônia de medalha nos Jogos Olímpicos de Verão de 2008 com (da esquerda para a direita): a bandeira dinamarquesa , a bandeira da União do Reino Unido e a bandeira da Nova Zelândia

Uma cerimônia de medalha é realizada após a conclusão de cada evento olímpico. O vencedor e os competidores ou equipes de segundo e terceiro colocados ficam no topo de uma tribuna de três níveis para receber suas respectivas medalhas por um membro do COI. [155] Depois que as medalhas foram recebidas, as bandeiras nacionais dos três medalhistas são hasteadas enquanto o hino nacional do país do medalhista de ouro é tocado. [156] Cidadãos voluntários do país anfitrião também atuam como anfitriões durante as cerimônias de medalha, auxiliando os oficiais que entregam as medalhas e agindo como porta-bandeiras. [157] Nos Jogos Olímpicos de Verão, cada cerimônia de medalha é realizada no local onde o evento ocorreu, [158]mas as cerimônias nas Olimpíadas de Inverno geralmente são realizadas em uma "praça" especial. [159]

Esportes

O programa dos Jogos Olímpicos consiste em 35 esportes, 30 modalidades e 408 eventos. Por exemplo, a luta livre é um esporte olímpico de verão, que compreende duas disciplinas: Greco-romana e Estilo livre . É subdividido em quatorze eventos para homens e quatro eventos para mulheres, cada um representando uma classe de peso diferente. [160] O programa dos Jogos Olímpicos de Verão inclui 26 esportes, enquanto o programa dos Jogos Olímpicos de Inverno oferece 15 esportes. [161] Atletismo , natação , esgrima e ginástica artística são os únicos esportes de verão que nunca estiveram ausentes do programa olímpico. Esqui cross-country, patinação artística , hóquei no gelo , combinação nórdica , salto de esqui e patinação de velocidade têm sido apresentados em todos os programas dos Jogos Olímpicos de Inverno desde seu início em 1924 . Os esportes olímpicos atuais, como badminton , basquete e vôlei , apareceram pela primeira vez no programa como esportes de demonstração e, mais tarde, foram promovidos a esportes olímpicos completos. Alguns esportes apresentados nos Jogos anteriores foram posteriormente excluídos do programa. [162]

Os esportes olímpicos são regidos por federações esportivas internacionais (IFs) reconhecidas pelo COI como os supervisores globais desses esportes. Existem 35 federações representadas no COI. [163] Existem esportes reconhecidos pelo COI que não estão incluídos no programa olímpico. Esses esportes não são considerados esportes olímpicos, mas podem ser promovidos a esse status durante uma revisão do programa que ocorre na primeira sessão do COI após a celebração dos Jogos Olímpicos. [164] [165] Durante essas revisões, os esportes podem ser excluídos ou incluídos no programa com base na maioria de dois terços dos votos dos membros do COI. [166]Existem esportes reconhecidos que nunca estiveram em um programa olímpico em qualquer capacidade, incluindo xadrez e surfe. [167]

Em outubro e novembro de 2004, o COI estabeleceu uma Comissão do Programa Olímpico, encarregada de revisar os esportes do programa olímpico e todos os esportes não olímpicos reconhecidos. O objetivo era aplicar uma abordagem sistemática para estabelecer o programa olímpico para cada celebração dos Jogos. [168] A comissão formulou sete critérios para julgar se um esporte deveria ser incluído no programa olímpico. [168] Esses critérios são história e tradição do esporte, universalidade, popularidade do esporte, imagem, saúde dos atletas, desenvolvimento da Federação Internacional que governa o esporte e custos de realização do esporte. [168]Deste estudo, cinco esportes reconhecidos emergiram como candidatos à inclusão nos Jogos Olímpicos de Verão de 2012: golfe, caratê, rúgbi de sete, esportes em patins e squash. [168] Esses esportes foram analisados ​​pelo Conselho Executivo do COI e, em seguida, encaminhados para a Sessão Geral em Cingapura em julho de 2005. Dos cinco esportes recomendados para inclusão, apenas dois foram selecionados como finalistas: caratê e squash. [168] Nenhum dos esportes obteve os dois terços dos votos exigidos e, conseqüentemente, não foram promovidos ao programa olímpico. [168] Em outubro de 2009, o COI votou para instituir o golfe e o rúgbi de sete como esportes olímpicos para os Jogos Olímpicos de verão de 2016 e 2020 . [169]

A 114ª Sessão do COI , em 2002, limitou o programa dos Jogos de Verão a um máximo de 28 esportes, 301 eventos e 10.500 atletas. [168] Três anos depois, na 117ª Sessão do COI , a primeira grande revisão do programa foi realizada, o que resultou na exclusão do beisebol e softball do programa oficial dos Jogos de Londres de 2012 . Como não houve acordo para a promoção de outras duas modalidades, o programa de 2012 contou com apenas 26 modalidades. [168] Os Jogos de 2016 e 2020 retornarão ao máximo de 28 esportes, dada a adição de rúgbi e golfe. [169]

Amadorismo e profissionalismo

Os jogadores profissionais da NHL foram autorizados a participar de hóquei no gelo a partir de 1998 (na foto, jogo pela medalha de ouro entre a Rússia e a República Tcheca em 1998 ).

O ethos da aristocracia, exemplificado na escola pública inglesa, influenciou muito Pierre de Coubertin. [170] As escolas públicas acreditavam que o esporte formava uma parte importante da educação, atitude resumida no ditado mens sana in corpore sano , uma mente sã em um corpo são. Nesse espírito, um cavalheiro era aquele que se tornava um polivalente, não o melhor em uma coisa específica. Também prevalecia o conceito de justiça, no qual praticar ou treinar era considerado equivalente a trapaça. [170] Aqueles que praticavam um esporte profissionalmente eram considerados como tendo uma vantagem injusta sobre aqueles que o praticavam apenas como um hobby. [170]

A exclusão de profissionais gerou várias polêmicas ao longo da história das Olimpíadas modernas. O campeão olímpico de pentatlo e decatlo de 1912 , Jim Thorpe, perdeu suas medalhas quando foi descoberto que ele havia jogado beisebol semi-profissional antes das Olimpíadas. Suas medalhas foram restauradas postumamente pelo COI em 1983 por motivos de compaixão. [171] Os esquiadores suíços e austríacos boicotaram os Jogos Olímpicos de Inverno de 1936 em apoio aos seus professores de esqui, que não foram autorizados a competir porque ganhavam dinheiro com seu esporte e, portanto, eram considerados profissionais. [172]

O advento do "atleta amador em tempo integral" patrocinado pelo Estado dos países do Bloco de Leste corroeu a ideologia do amador puro , pois colocou os amadores autofinanciados dos países ocidentais em desvantagem. A União Soviética inscreveu equipes de atletas que eram todos nominalmente estudantes, soldados ou trabalhando em uma profissão, mas todos na verdade eram pagos pelo estado para treinar em tempo integral. [173] [174] [170] A situação prejudicou enormemente os atletas americanos e europeus ocidentais e foi um fator importante no declínio das conquistas de medalhas americanas nas décadas de 1970 e 1980. Como resultado, as Olimpíadas se distanciaram do amadorismo , como idealizado por Pierre de Coubertin, a permitir a participação de atletas profissionais , [175] mas apenas na década de 1990, após o colapso da União Soviética e sua influência dentro do Comitê Olímpico Internacional . [176] [177] [178]

Disputa de hóquei no gelo da equipe do Canadá

Perto do final da década de 1960, a Associação Canadense de Hóquei Amador (CAHA) sentiu que seus jogadores amadores não podiam mais ser competitivos contra os atletas de tempo integral da equipe soviética e outras equipes europeias em constante evolução. Eles pressionaram pela capacidade de usar jogadores de ligas profissionais, mas encontraram oposição da IIHF e do COI. No Congresso do IIHF em 1969, o IIHF decidiu permitir que o Canadá usasse nove jogadores profissionais de hóquei não NHL [179] no Campeonato Mundial de 1970 em Montreal e Winnipeg , Manitoba , Canadá. [180] A decisão foi revertida em janeiro de 1970 depois que Brundage disse que o status do hóquei no gelo como um esporte olímpico estaria em risco se a mudança fosse feita.[179] Em resposta, o Canadá retirou-se da competição internacional de hóquei no gelo e os oficiais afirmaram que não retornariam até que a "competição aberta" fosse instituída. [179] [181] Günther Sabetzki tornou-se presidente do IIHF em 1975 e ajudou a resolver a disputa com o CAHA. Em 1976, o IIHF concordou em permitir a "competição aberta" entre todos os jogadores no Campeonato Mundial. No entanto, os jogadores da NHL ainda não tinham permissão para jogar nas Olimpíadas até 1988, por causa da política de apenas amador do COI. [182]

Controvérsias

Boicotes

Países que boicotaram os Jogos Olímpicos de Verão de 1956 (sombreado em azul)
Países que boicotaram os Jogos Olímpicos de Verão de 1964 (sombreado em vermelho)
Países que boicotaram os Jogos Olímpicos de Verão de 1976 (sombreado em azul)
Países que boicotaram os Jogos Olímpicos de Verão de 1980 (sombreado em azul)
Países que boicotaram os Jogos Olímpicos de Verão de 1984 (sombreado em azul)
Países que boicotaram os Jogos Olímpicos de Verão de 1988 (sombreado em azul)

Grécia , Austrália , França e Reino Unido são os únicos países representados em todos os Jogos Olímpicos desde seu início em 1896. Embora os países às vezes perdem uma Olimpíada devido à falta de atletas qualificados, alguns optam por boicotar a celebração dos Jogos por Várias razões. O Conselho Olímpico da Irlanda boicotou os Jogos de Berlim de 1936 porque o COI insistiu que sua equipe precisava ficar restrita ao Estado Livre da Irlanda, em vez de representar toda a ilha da Irlanda. [183]

Houve três boicotes às Olimpíadas de Melbourne de 1956 : Holanda , Espanha e Suíça se recusaram a comparecer por causa da repressão do levante húngaro pela União Soviética , mas enviaram uma delegação equestre a Estocolmo; Camboja , Egito , Iraque e Líbano boicotaram os Jogos por causa da Crise de Suez ; e a República Popular da China boicotou os Jogos devido à participação da República da China , composta por atletas vindos de Taiwan .[184]

Em 1972 e 1976, um grande número de países africanos ameaçou o COI com um boicote para forçá-los a banir a África do Sul e a Rodésia , por causa de seu domínio segregacionista . A Nova Zelândia também foi um dos alvos do boicote africano, porque sua equipe nacional de rúgbi havia viajado pela África do Sul governada pelo apartheid . O COI concedeu nos dois primeiros casos, mas se recusou a banir a Nova Zelândia, alegando que o rúgbi não era um esporte olímpico. [185] Cumprindo sua ameaça, vinte países africanos se juntaram à Guianae o Iraque em uma desistência dos Jogos de Montreal, após alguns de seus atletas já terem competido. [185] [186]

A República da China (Taiwan) foi excluída dos Jogos de 1976 por ordem de Pierre Elliott Trudeau , o primeiro-ministro do Canadá. A ação de Trudeau foi amplamente condenada por ter envergonhado o Canadá por ter sucumbido à pressão política para impedir a delegação chinesa de competir em seu nome. [187] O ROC recusou um compromisso proposto que ainda permitiria que eles usassem a bandeira e o hino ROC , desde que o nome fosse alterado. [188] Os atletas de Taiwan não participaram novamente até 1984, quando voltaram com o nome de Taipei Chinês e com uma bandeira e um hino especiais. [189]

Em 1980 e 1984, os oponentes da Guerra Fria boicotaram os Jogos uns dos outros. Os Estados Unidos e 65 outros países boicotaram as Olimpíadas de Moscou em 1980 por causa da invasão soviética do Afeganistão . Este boicote reduziu o número de nações participantes para 80, o menor número desde 1956. [190] A União Soviética e 15 outras nações reagiram boicotando as Olimpíadas de Los Angeles de 1984 . Embora um boicote liderado pela União Soviética tenha esgotado o campo em alguns esportes, 140 Comitês Olímpicos Nacionais participaram, o que foi um recorde na época. [4]O fato de a Romênia, um país do Pacto de Varsóvia, ter optado por competir apesar das exigências soviéticas levou a uma recepção calorosa da seleção romena pelos Estados Unidos. Quando os atletas romenos entraram durante as cerimônias de abertura, eles receberam uma ovação de pé dos espectadores, que eram em sua maioria cidadãos norte-americanos. As nações boicotadas do Bloco de Leste realizaram seu próprio evento alternativo, os Jogos da Amizade , em julho e agosto. [191] [192]

Houve pedidos crescentes de boicotes a produtos chineses e às Olimpíadas de 2008 em Pequim em protesto contra o histórico de direitos humanos da China e em resposta aos distúrbios tibetanos . Em última análise, nenhuma nação apoiou um boicote. [193] [194] Em agosto de 2008, o governo da Geórgia convocou um boicote aos Jogos Olímpicos de Inverno de 2014 , programados para serem realizados em Sochi , Rússia, em resposta à participação da Rússia na guerra de 2008 na Ossétia do Sul . [195] [196]

Política

Jesse Owens no pódio após vencer o salto em distância nos Jogos Olímpicos de Verão de 1936

Os Jogos Olímpicos têm sido usados ​​como uma plataforma para promover ideologias políticas quase desde o seu início. A Alemanha nazista desejava retratar o Partido Nacional Socialista como benevolente e amante da paz quando sediou os Jogos de 1936 , embora usasse os Jogos para mostrar a superioridade ariana . [197] A Alemanha foi a nação mais bem-sucedida nos Jogos, o que fez muito para apoiar suas alegações de supremacia ariana , mas as vitórias notáveis ​​do afro-americano Jesse Owens , que ganhou quatro medalhas de ouro, e do judeu húngaro Ibolya Csák , embotaram a mensagem. [198] A União Soviéticanão participou até os Jogos Olímpicos de Verão de 1952 em Helsinque. Em vez disso, começando em 1928, os soviéticos organizaram um evento esportivo internacional chamado Spartakiads . Durante o período entre guerras das décadas de 1920 e 1930, organizações comunistas e socialistas em vários países, incluindo os Estados Unidos, tentaram se opor ao que chamaram de Olimpíadas "burguesas" com as Olimpíadas dos Trabalhadores . [199] [200] Não foi até os Jogos de Verão de 1956 que os soviéticos emergiram como uma superpotência esportiva e, ao fazer isso, aproveitaram ao máximo a publicidade que veio com a vitória nas Olimpíadas. [201]O sucesso da União Soviética pode ser atribuído ao grande investimento do Estado em esportes para cumprir sua agenda política no cenário internacional. [202] [174]

Atletas individuais também usaram o palco olímpico para promover sua própria agenda política. Nos Jogos Olímpicos de Verão de 1968 na Cidade do México, dois atletas americanos de atletismo, Tommie Smith e John Carlos , que terminaram em primeiro e terceiro nos 200 metros, realizaram a saudação Black Power na arquibancada da vitória. O segundo colocado, Peter Norman, da Austrália, usou um distintivo do Projeto Olímpico pelos Direitos Humanos em apoio a Smith e Carlos. Em resposta ao protesto, a presidente do COI, Avery Brundageordenou que Smith e Carlos fossem suspensos da equipe americana e banidos da Vila Olímpica. Quando o Comitê Olímpico dos Estados Unidos se recusou, Brundage ameaçou banir toda a equipe de atletismo dos Estados Unidos. Essa ameaça levou à expulsão dos dois atletas dos Jogos. [203] Em outro incidente notável na competição de ginástica, enquanto estava no pódio de medalhas após a final do evento de trave, em que Natalia Kuchinskaya da União Soviética havia polêmicamente conquistado o ouro, a ginasta tchecoslovaca Věra Čáslavská silenciosamente virou a cabeça para baixo e para longe durante a execução do hino nacional soviético. A ação foi um protesto silencioso de Čáslavská contra a recente invasão soviética da Tchecoslováquia . Seu protesto foi repetido quando ela aceitou a medalha por sua rotina de exercícios de solo, quando os juízes mudaram as pontuações preliminares da Larisa Petrik soviética para permitir que ela empatasse com Čáslavská pelo ouro. Enquanto os conterrâneos de Čáslavská apoiavam suas ações e sua oposição aberta ao comunismo (ela havia publicamente assinado e apoiado o manifesto " Duas mil palavras " de Ludvik Vaculik ), o novo regime respondeu banindo-a de eventos esportivos e viagens internacionais por muitos anos e fez ela foi expulsa da sociedade até a queda do comunismo.

Atualmente, o governo do Irã tem tomado medidas para evitar qualquer competição entre seus atletas e os de Israel. Um judoca iraniano , Arash Miresmaeili , não competiu em uma partida contra um israelense durante os Jogos Olímpicos de 2004 . Embora tenha sido oficialmente desclassificado por excesso de peso, Miresmaeli recebeu US $ 125.000 em prêmios em dinheiro do governo iraniano, valor pago a todos os vencedores da medalha de ouro iraniana. Ele foi oficialmente inocentado por evitar intencionalmente a luta, mas o recebimento do prêmio em dinheiro levantou suspeitas. [204]

Uso de drogas para melhorar o desempenho

Thomas Hicks correndo a maratona nas Olimpíadas de 1904

No início do século 20, muitos atletas olímpicos começaram a usar drogas para melhorar suas habilidades atléticas. Por exemplo, em 1904, Thomas Hicks , medalhista de ouro na maratona, recebeu estricnina de seu treinador (na época, era permitido tomar diferentes substâncias, pois não havia dados sobre o efeito dessas substâncias no corpo de um atleta ) [205] A única morte olímpica ligada à melhoria do desempenho ocorreu nos jogos de Roma de 1960. Um ciclista dinamarquês, Knud Enemark Jensen , caiu de sua bicicleta e morreu mais tarde. A investigação de um legista descobriu que ele estava sob a influência de anfetaminas . [206]Em meados da década de 1960, as federações esportivas começaram a proibir o uso de drogas para melhorar o desempenho; em 1967, o COI fez o mesmo. [207]

De acordo com o jornalista britânico Andrew Jennings , um coronel da KGB afirmou que os oficiais da agência haviam se apresentado como autoridades antidoping do Comitê Olímpico Internacional para minar os testes de doping e que os atletas soviéticos foram "resgatados com [esses] esforços tremendos". [208] Sobre o tema dos Jogos Olímpicos de Verão de 1980 , um estudo australiano de 1989 disse: "Dificilmente há um vencedor de medalha nos Jogos de Moscou, certamente não um vencedor de medalha de ouro, que não esteja sob um ou outro tipo de droga: geralmente vários tipos . Os Jogos de Moscou poderiam muito bem ter sido chamados de Jogos dos Químicos. " [208]

Documentos obtidos em 2016 revelaram os planos da União Soviética para um sistema de doping em todo o estado no atletismo, em preparação para os Jogos Olímpicos de Verão de 1984 em Los Angeles. Com data anterior à decisão do país de boicotar os Jogos, o documento detalhava as operações de esteróides existentes no programa, juntamente com sugestões para melhorias adicionais. [209] A comunicação, dirigida ao chefe de atletismo da União Soviética, foi preparada pelo Dr. Sergei Portugalov do Instituto de Cultura Física. Portugalov foi também uma das principais figuras envolvidas na implementação do programa russo de dopagem antes dos Jogos Olímpicos de 2016. [209]

O primeiro atleta olímpico a testar positivo para o uso de drogas para melhorar o desempenho foi Hans-Gunnar Liljenwall , um pentatleta sueco nos Jogos Olímpicos de Verão de 1968 , que perdeu sua medalha de bronze por uso de álcool. [210] Uma das desqualificações relacionadas ao doping mais divulgadas ocorreu após os Jogos Olímpicos de Verão de 1988, onde o velocista canadense Ben Johnson (que venceu os 100 metros rasos ) testou positivo para estanozolol . [211]

Em 1999, o COI formou a Agência Mundial Antidopagem (WADA) em um esforço para sistematizar a pesquisa e detecção de drogas para melhorar o desempenho. Houve um aumento acentuado de testes anti-drogas positivos nos Jogos Olímpicos de Verão de 2000 e nos Jogos Olímpicos de Inverno de 2002 devido às melhores condições de teste. Vários medalhistas em levantamento de peso e esqui cross-country de estados pós-soviéticos foram desqualificados por causa de crimes de doping. O regime de teste de drogas estabelecido pelo COI (agora conhecido como Padrão Olímpico) estabeleceu a referência mundial que outras federações esportivas tentam imitar. [212]Durante os jogos de Pequim, 3.667 atletas foram testados pelo COI sob os auspícios da Agência Mundial Antidopagem. Os exames de urina e sangue foram usados ​​para detectar substâncias proibidas. [206] [213] Em Londres, mais de 6.000 atletas olímpicos e paraolímpicos foram testados. Antes dos Jogos, 107 atletas testaram positivo para substâncias proibidas e não foram autorizados a competir. [214] [215] [216]

Escândalo de doping russo

O doping no esporte russo tem uma natureza sistêmica. A Rússia teve 44 medalhas olímpicas retiradas por violações de doping - a maior quantidade de qualquer país, mais de três vezes o número do segundo colocado e mais de um quarto do total global. De 2011 a 2015, mais de mil competidores russos em vários esportes, incluindo verão, inverno e esportes paralímpicos, se beneficiaram com um acobertamento . [217] [218] [219] [220] A Rússia foi parcialmente banida dos Jogos Olímpicos de Verão de 2016 e foi banida dos Jogos Olímpicos de Inverno de 2018 (embora tenha permissão para participar como atletas olímpicos da Rússia) devido ao programa de doping patrocinado pelo estado. [221] [222]

Em dezembro de 2019, a Rússia foi banida por quatro anos de todos os principais eventos esportivos por doping e mentira sistemáticos para a WADA. [223] A proibição foi emitida pela WADA em 9 de dezembro de 2019, e a agência antidoping russa RUSADA tinha 21 dias para apelar ao Tribunal Arbitral do Esporte (CAS). A proibição significava que os atletas russos só poderiam competir sob a bandeira olímpica depois de passar nos testes antidoping. [224] A Rússia apelou da decisão ao CAS. [225]O CAS, na revisão da apelação da Rússia de seu caso da WADA, decidiu em 17 de dezembro de 2020 para reduzir a penalidade que a WADA havia colocado. Em vez de banir a Rússia de eventos esportivos, a decisão permitiu que a Rússia participasse das Olimpíadas e outros eventos internacionais, mas por um período de dois anos, a equipe não pode usar o nome, bandeira ou hino russo e deve se apresentar como "Atleta Neutro "ou" Equipe Neutra ". A decisão permite que os uniformes das equipes exibam "Rússia" no uniforme, bem como o uso das cores da bandeira russa no design do uniforme, embora o nome deva ter predominância igual à designação "Atleta Neutro / Equipe". [226]

Discriminação sexual

Charlotte Cooper, do Reino Unido, foi a primeira campeã olímpica feminina, nos Jogos de 1900 .

As mulheres foram autorizadas a competir pela primeira vez nos Jogos Olímpicos de Verão de 1900 em Paris, mas nos Jogos Olímpicos de Verão de 1992, 35 países ainda estavam recebendo apenas delegações masculinas. [227] Este número caiu rapidamente nos anos seguintes. Em 2000, o Bahrein enviou duas competidoras mulheres pela primeira vez: Fatema Hameed Gerashi e Mariam Mohamed Hadi Al Hilli . [228] Em 2004, Robina Muqimyar e Fariba Rezayee se tornaram as primeiras mulheres a competir pelo Afeganistão nas Olimpíadas . [229] Em 2008, os Emirados Árabes Unidos enviaram atletas do sexo feminino (Maitha Al Maktoum competiu no taekwondo, e Latifa Al Maktoum no hipismo) para os Jogos Olímpicos pela primeira vez. Ambos os atletas eram da família governante de Dubai . [230]

Em 2010, apenas três países nunca haviam enviado atletas do sexo feminino aos Jogos: Brunei , Arábia Saudita e Catar . Brunei havia participado de apenas três comemorações dos Jogos, enviando um único atleta em cada ocasião, mas a Arábia Saudita e o Catar vinham competindo regularmente com times exclusivamente masculinos. Em 2010, o Comitê Olímpico Internacional anunciou que iria "pressionar" esses países para viabilizar e facilitar a participação feminina nos Jogos Olímpicos de Londres 2012. Anita DeFrantz , presidente da Comissão de Mulheres e Esportes do COI, sugeriu que os países fossem barrados se impedissem as mulheres de competir. Pouco tempo depois, o Comitê Olímpico do Cataranunciou que "esperava enviar até quatro atletas do sexo feminino no tiro e na esgrima " para os Jogos de Verão de 2012. [231]

Em 2008, Ali Al-Ahmed , diretor do Instituto para Assuntos do Golfo , também pediu que a Arábia Saudita fosse impedida de participar dos Jogos, descrevendo a proibição de mulheres atletas como uma violação do regulamento do Comitê Olímpico Internacional. Ele observou: "Nos últimos 15 anos, muitas organizações não governamentais internacionais em todo o mundo têm tentado fazer lobby com o COI para uma melhor aplicação de suas próprias leis que proíbem a discriminação de gênero. ... Embora seus esforços tenham resultado em um número crescente de mulheres olímpicas, o COI tem relutado em tomar uma posição forte e ameaçar os países discriminadores com suspensão ou expulsão. " [227] Em julho de 2010, The Independentrelatou: "A pressão está crescendo no Comitê Olímpico Internacional para expulsar a Arábia Saudita, que provavelmente será a única grande nação a não incluir mulheres em sua equipe olímpica em 2012. ... única equipe para Londres, entendemos que enfrentarão protestos de grupos de mulheres e direitos iguais que ameaçam atrapalhar os Jogos ”. [232]

Nos Jogos Olímpicos de Verão de 2012, todas as nações participantes incluíram atletas femininas pela primeira vez na história olímpica. [233] A Arábia Saudita incluiu duas atletas femininas em sua delegação; Qatar, quatro; e Brunei, um ( Maziah Mahusin , nos 400 m com barreiras). O Catar fez uma de suas primeiras mulheres olímpicas, Bahiya al-Hamad (tiro), sua porta-bandeira nos Jogos de 2012, [234] e a corredora Maryam Yusuf Jamal, do Bahrein, se tornou a primeira atleta do Golfo a ganhar uma medalha ao ganhar o bronze pelo sua exibição na corrida de 1500 m . [235]

O único esporte no programa olímpico que apresenta homens e mulheres competindo juntos são as modalidades equestres. Não existe "Hipismo Feminino" ou "Adestramento Masculino". Em 2008, ainda havia mais eventos de medalhas para homens do que mulheres. Com a adição do boxe feminino ao programa nos Jogos Olímpicos de 2012, no entanto, as atletas femininas puderam competir nos mesmos esportes que os homens. [236] Nas Olimpíadas de inverno, as mulheres ainda não conseguem competir nos Jogos Nórdicos combinados . [237] Atualmente, há dois eventos olímpicos nos quais os atletas masculinos não podem competir: nado sincronizado e ginástica rítmica . [238]

Guerra e terrorismo

Três Olimpíadas tiveram que passar sem uma celebração dos Jogos por causa da guerra: os Jogos de 1916 foram cancelados por causa da Primeira Guerra Mundial , e os jogos de verão e inverno de 1940 e 1944 foram cancelados por causa da Segunda Guerra Mundial. A guerra russo-georgiana entre a Geórgia e a Rússia eclodiu no dia da abertura dos Jogos Olímpicos de 2008 em Pequim. Tanto o presidente Bush quanto o primeiro-ministro Putin estavam participando das Olimpíadas naquela época e conversaram sobre o conflito em um almoço oferecido pelo presidente chinês Hu Jintao . [239] [240]

O terrorismo afetou mais diretamente os Jogos Olímpicos de 1972. Quando os Jogos de Verão foram realizados em Munique , Alemanha, onze membros da equipe olímpica israelense foram feitos reféns pelo grupo terrorista palestino Setembro Negro, no que hoje é conhecido como massacre de Munique . Os terroristas mataram dois dos atletas logo após eles os terem feito reféns e mataram os outros nove durante uma tentativa fracassada de libertação. Um policial alemão e cinco terroristas também morreram. [241] Após a escolha de Barcelona , Espanha, para sediar os Jogos Olímpicos de 1992 , o separatista ETAorganização terrorista lançou ataques na região, incluindo o atentado à bomba em Vic de 1991, que matou dez pessoas em uma cidade que também realizaria eventos. [242] [243]

O terrorismo afetou os dois últimos Jogos Olímpicos realizados nos Estados Unidos. Durante os Jogos Olímpicos de 1996 em Atlanta, Geórgia , uma bomba foi detonada no Parque Olímpico do Centenário , que matou dois e feriu 111 outros. A bomba foi armada por Eric Rudolph , um terrorista doméstico americano , que atualmente cumpre pena de prisão perpétua pelo atentado. [244] Os Jogos Olímpicos de Inverno de 2002 em Salt Lake City, Utah , ocorreram apenas cinco meses após os ataques de 11 de setembro, o que significa um nível de segurança mais alto do que nunca oferecido para os Jogos Olímpicos. As cerimônias de abertura dos Jogos trouxeram símbolos dos eventos do dia . Eles incluíam a bandeira hasteada no Ground Zero e guardas de honra dos membros da NYPD e do FDNY . [245]

Cidadania

Regras do COI para cidadania

A Carta Olímpica exige que o atleta seja nacional do país pelo qual compete. Cidadãos com dupla nacionalidade podem competir por qualquer um dos países, desde que três anos tenham se passado desde que o competidor competiu pelo primeiro país. No entanto, se os CONs e o FI envolvidos concordarem, o Conselho Executivo do COI poderá reduzir ou cancelar este período. [246] Este período de espera existe apenas para atletas que competiram anteriormente por uma nação e desejam competir por outra. Se um atleta ganha uma nova ou uma segunda nacionalidade, ele não precisa esperar nenhum período de tempo designado antes de participar da nova ou segunda nacionalidade. O COI só se preocupa com questões de cidadania e nacionalidade depois que as nações individuais concederem cidadania aos atletas. [247]

Razões para mudar de cidadania

Ocasionalmente, um atleta se torna cidadão de um país diferente para que possa competir nas Olimpíadas. Isso geralmente ocorre porque eles são atraídos por acordos de patrocínio ou instalações de treinamento em outro país, ou o atleta pode não conseguir se qualificar em seu país de nascimento. Em preparação para os Jogos Olímpicos de Inverno de 2014 em Sochi, o Comitê Olímpico Russo naturalizou um patinador de velocidade em pista curta coreano, Ahn Hyun-soo , e um snowboarder americano, Vic Wild . Os dois atletas conquistaram cinco medalhas de ouro e uma medalha de bronze entre eles nos Jogos de 2014. [248]

Mudanças e disputas de cidadania

Um dos casos mais famosos de mudança de nacionalidade para as Olimpíadas foi Zola Budd , um corredor sul-africano que emigrou para o Reino Unido porque havia uma proibição da era do apartheid nas Olimpíadas na África do Sul. Budd foi elegível para a cidadania britânica porque seu avô nasceu na Grã-Bretanha, mas os cidadãos britânicos acusaram o governo de acelerar o processo de cidadania para ela. [249]

Outros exemplos notáveis ​​incluem o corredor queniano Bernard Lagat , que se tornou cidadão dos Estados Unidos em maio de 2004. A constituição queniana exigia que alguém renunciasse à cidadania queniana quando se tornasse cidadão de outra nação. Lagat competiu pelo Quênia nas Olimpíadas de Atenas em 2004, embora já tivesse se tornado cidadão dos Estados Unidos. Segundo o Quênia, ele não era mais um cidadão queniano, colocando em risco sua medalha de prata. Lagat disse que iniciou o processo de cidadania no final de 2003 e não esperava se tornar um cidadão americano antes dos jogos de Atenas. Ele foi autorizado a ficar com sua medalha pelo COI. [250]

Campeões e medalhistas

Paavo Nurmi (1897–1973), um corredor finlandês de média e longa distância , apelidado de " Flying Finn " ou "Phantom Finn", estabeleceu 22 recordes mundiais oficiais em distâncias entre 1500 me 20 km, ganhando nove ouros e três pratas em seus 12 eventos nos Jogos Olímpicos.

As medalhas são concedidas aos atletas ou equipes que ficarem em primeiro, segundo ou terceiro lugar em cada evento. Os vencedores recebem medalhas de ouro, que eram de ouro maciço até 1912, depois feitas de prata dourada, e agora de prata banhada a ouro. No entanto, cada medalha de ouro deve conter pelo menos seis gramas de ouro puro. [251] Os vice-campeões recebem medalhas de prata e os atletas em terceiro lugar recebem medalhas de bronze. Em eventos disputados por um torneio de eliminação única (mais notavelmente boxe), o terceiro lugar pode não ser determinado e os perdedores de ambas as semifinais recebem cada um uma medalha de bronze.

Nas Olimpíadas de 1896 , apenas o vencedor e o segundo colocado de cada evento receberam medalhas - prata em primeiro lugar e bronze em segundo. O formato atual de três medalhas foi introduzido nas Olimpíadas de 1904 . [252] De 1948 em diante, os atletas classificados em quarto, quinto e sexto receberam certificados, que passaram a ser conhecidos oficialmente como diplomas olímpicos ; a partir de 1984, estes também foram atribuídos ao sétimo e oitavo lugar. Nos Jogos Olímpicos de Verão de 2004 em Atenas, os vencedores das medalhas de ouro, prata e bronze também foram presenteados com coroas de azeitonas . [253] O COInão mantém estatísticas de medalhas conquistadas em nível nacional (exceto para esportes coletivos), mas os CONs e a mídia registram estatísticas de medalhas e as usam como uma medida do sucesso de cada nação. [254]

Nações

Nações nos Jogos Olímpicos de Verão

A partir dos Jogos de 2016 no Rio de Janeiro, todos os atuais 206 CONs e 19 obsoletos NOCs participaram de pelo menos uma edição dos Jogos Olímpicos . Competidores da Austrália , França , [A] Grã-Bretanha , [B] Grécia e Suíça [C] competiram em todos os 28 Jogos Olímpicos. Atletas que competem sob a bandeira olímpica, equipes mistas e a equipe de refugiados competiram em seis jogos de verão.

Nações nos Jogos Olímpicos de Inverno

Um total de 119 CONs (110 dos atuais 206 CONs e nove obsoletos) participaram de pelo menos uma edição dos Jogos Olímpicos de Inverno . Competidores de 14 nações ( Áustria , Canadá , República Tcheca , Finlândia , França , Grã-Bretanha , Hungria , Itália , Noruega , Polônia , Eslováquia , Suécia , Suíça e Estados Unidos ) participaram de todos os 23 Jogos de Inverno até o momento.

Nações e cidades anfitriãs

Mapa dos locais dos Jogos Olímpicos de verão. Os países que sediaram uma Olimpíada de verão aparecem em verde, enquanto os países que sediaram duas ou mais Olimpíadas aparecem em azul.
Mapa dos locais dos Jogos Olímpicos de Inverno. Os países que sediaram uma Olimpíada de Inverno estão sombreados em verde, enquanto os países que sediaram duas ou mais Olimpíadas estão sombreados em azul.

A cidade-sede dos Jogos Olímpicos geralmente é escolhida sete a oito anos antes de sua celebração. [255] O processo de seleção é realizado em duas fases, que se estendem por um período de dois anos. A possível cidade-sede se aplica ao Comitê Olímpico Nacional de seu país; se mais de uma cidade do mesmo país enviar uma proposta ao seu CON, o comitê nacional normalmente fará uma seleção interna, uma vez que apenas uma cidade por CON pode ser apresentada ao Comitê Olímpico Internacional para consideração. Uma vez atingido o prazo para apresentação de propostas pelos CONs, a primeira fase (Candidatura) começa com as cidades candidatas solicitadas a preencher um questionário sobre vários critérios fundamentais relacionados à organização dos Jogos Olímpicos. [256]Nesse formulário, os candidatos devem dar garantias de que cumprirão a Carta Olímpica e quaisquer outros regulamentos estabelecidos pelo Comitê Executivo do COI. [255] A avaliação dos questionários preenchidos por um grupo especializado fornece ao COI uma visão geral do projeto de cada candidato e seu potencial para sediar os Jogos. Com base nessa avaliação técnica, a Diretoria Executiva do COI seleciona os candidatos que seguirão para a fase de candidatura. [256]

Uma vez selecionadas as cidades candidatas, elas devem enviar ao COI uma apresentação maior e mais detalhada de seu projeto como parte de um arquivo de candidatura. Cada cidade é minuciosamente analisada por uma comissão de avaliação. Essa comissão também visitará as cidades candidatas, entrevistando autoridades locais e inspecionando possíveis locais de instalação, e enviará um relatório sobre suas descobertas um mês antes da decisão final do COI. Durante o processo de entrevista, a cidade candidata também deve garantir que terá condições de custear os Jogos. [255]Após o trabalho da comissão de avaliação, uma lista de candidatos é apresentada à Sessão Geral do COI, que deve se reunir em um país que não tenha uma cidade candidata em disputa. Os membros do COI reunidos na sessão têm o voto final na cidade-sede. Uma vez eleito, o comitê de candidatura da cidade-sede (junto com o CON do respectivo país) assina um Contrato de Cidade-Sede com o COI, tornando-se oficialmente uma nação-sede olímpica e cidade-sede. [255]

Em 2016, os Jogos Olímpicos serão sediados em 44 cidades de 23 países. Desde os Jogos Olímpicos de Verão de 1988 em Seul, Coreia do Sul, os Jogos Olímpicos foram realizados na Ásia ou Oceania quatro vezes, um aumento acentuado em comparação com os 92 anos anteriores da história olímpica moderna. Os Jogos de 2016 no Rio de Janeiro foram as primeiras Olimpíadas de um país sul-americano. Nenhuma licitação de países da África foi bem-sucedida.

Os Estados Unidos sediaram quatro Jogos de Verão, mais do que qualquer outra nação. A capital britânica Londres detém a distinção de sediar três Jogos Olímpicos, todo o verão, mais do que qualquer outra cidade. Paris, que anteriormente sediou em 1900 e 1924 , deve sediar os Jogos de Verão pela terceira vez em 2024 , e Los Angeles, que anteriormente sediou em 1932 e 1984 , deve sediar os Jogos de Verão pela terceira vez em 2028 . As outras nações que receberão os Jogos de Verão pelo menos duas vezes são Alemanha, Austrália, França e Grécia. As outras cidades que receberão os Jogos de Verão pelo menos duas vezes são Los Angeles, Paris e Atenas. Com os Jogos Olímpicos de Verão de 2020 será realizada em Tóquio, que será a primeira cidade asiática a sediar as Olimpíadas pela segunda vez.

Os Estados Unidos sediaram quatro Jogos de Inverno, mais do que qualquer outra nação. As outras nações que hospedam vários Jogos de Inverno são a França, com três, enquanto a Suíça, Áustria, Noruega, Japão, Canadá e Itália sediaram duas vezes. Entre as cidades-sede, Lake Placid , Innsbruck e St. Moritz sediaram os Jogos Olímpicos de Inverno mais de uma vez, cada uma recebendo essa honra duas vezes. Os Jogos de Inverno mais recentes foram realizados em Pyeongchang em 2018, os primeiros Jogos Olímpicos de Inverno da Coreia do Sul e os segundos Jogos Olímpicos gerais (após os Jogos Olímpicos de Verão de 1988 em Seul ).

Pequim deve sediar os Jogos Olímpicos de Inverno de 2022 , o que a tornará a primeira cidade a sediar os Jogos de Verão e de Inverno.

Veja também

  • Tabela de medalhas dos Jogos Olímpicos de todos os tempos
  • Competições de arte nos Jogos Olímpicos de Verão
  • Lista de eventos multiesportivos
  • Copa Olímpica e Ordem Olímpica
  • Olympic Day Run
  • Medalha Pierre de Coubertin
  • Associação Global de Federações Esportivas Internacionais

Notas

  1. a O COI lista um imigrante francês nos Estados UnidosAlbert Coreycomo competidor dos Estados Unidos pela medalha de prata da maratona, mas (junto com quatro indiscutíveis americanos) como parte de uma equipe mista pela medalha de prata da corrida por equipes. [257][258]
  2. a Todos os três atletas 'britânicos' em 1904eram da República da Irlanda, que na época fazia parte doReino Unido da Grã-Bretanha e Irlanda. Nenhum atleta da Grã-Bretanha moderna participou. ABritish Olympic Association sófoi fundada em 1905.[259]
  3. a Suíça participou doseventos equestres dos Jogos de 1956,realizados emEstocolmoem junho,[260]mas não compareceu aos Jogos deMelbournenofinal daquele ano. [261]
  4. a OsJogos Paraolímpicos de Inverno de 1988foram emInnsbruck, Áustria, enquanto osJogos Olímpicos de Inverno de 1988foram emCalgary, Canadá. [262]

Referências

  1. ^ Com o inglês, o francês é a segunda língua oficial do Movimento Olímpico.
  2. ^ "Jeux Olympiques - Esportes, Atletas, Médailles, Rio 2016" . Comitê Olímpico Internacional. 22 de outubro de 2018.
  3. ^ "Visão geral dos Jogos Olímpicos" . Encyclopædia Britannica . Página visitada em 4 de junho de 2008 .
  4. ^ a b "Nenhum azul do boicote" . olympic.org . Retirado em 6 de janeiro de 2017 .
  5. ^ "Jogos Olímpicos Rio 2016 - resultados e destaques em vídeo" . Comitê Olímpico Internacional . 17 de abril de 2018 . Página visitada em 23 de novembro de 2019 .
  6. ^ "Olimpíadas de PyeongChang | Próximos Jogos de Inverno na Coréia" . Comitê Olímpico Internacional . 18 de setembro de 2019 . Página visitada em 23 de novembro de 2019 .
  7. ^ Swaddling 2000 , p. 54
  8. ^ "A Trégua Olímpica - Mito e Realidade por Harvey Abrams" . Centro de Tecnologia Clássica, AbleMedia.com . Retirado em 12 de fevereiro de 2013 .
  9. ^ Young 2004 , p. 12
  10. ^ Pausanias, "Elis 1", VII, p. 7, 9, 10 ; Píndaro, "Olympian 10", pp. 24-77
  11. ^ Richardson 1992 , p. 227.
  12. ^ Young 2004 , pp. 12–13.
  13. ^ Pausanias, "Elis 1", VII, p. 9 ; Píndaro, "Olympian 10", pp. 24-77
  14. ^ "Jogos Olímpicos" . Encyclopædia Britannica . Página visitada em 29 de abril de 2009 .
  15. ^ Crowther 2007 , pp. 59-61.
  16. ^ "Eventos Olímpicos Antigos" . Projeto Perseus da Tufts University . Página visitada em 29 de abril de 2009 .
  17. ^ Golden 2009 , p. 24
  18. ^ Burkert 1983 , p. 95
  19. ^ Swaddling 1999 , pp. 90-93.
  20. ^ Museu Olímpico, "Os Jogos Olímpicos da Antiguidade", p. 2
  21. ^ No entanto, o decreto de Theodosius não contém nenhuma referência específica à Olympia ( Crowther 2007 , p. 54).
  22. ^ Crowther 2007 , p. 54
  23. ^ 400 Years of Olimpick Passion , Robert Dover's Games Society, arquivado a partir do original em 6 de junho de 2010 , recuperado em 4 de junho de 2010
  24. ^ a b "Histoire et évolution des Jeux olympiques" . Potentiel (em francês). 2005. Arquivado do original em 26 de abril de 2011 . Página visitada em 31 de janeiro de 2009 .
  25. ^ Findling, John E. & Pelle, Kimberly P. (2004). Enciclopédia do Movimento Olímpico Moderno. Londres: Greenwood Press. ISBN 0-275-97659-9 
  26. ^ Young 2004 , p. 144
  27. ^ Young 1996 , p. 28
  28. ^ Matthews 2005 , pp. 53–54.
  29. ^ Weiler 2004 .
  30. ^ Girginov & Parry 2005 , p. 38
  31. ^ Young 1996 , p. 24
  32. ^ "Much Wenlock & the Olympian Connection" . Wenlock Olympian Society. Arquivado do original em 23 de janeiro de 2009 . Página visitada em 31 de janeiro de 2009 .
  33. ^ Young 1996 , p. 1
  34. ^ a b Jovens 1996 , p. 14
  35. ^ Young 1996 , pp. 2, 13-23, 81.
  36. ^ Young 1996 , p. 44
  37. ^ a b "Fundador motivado dos jogos da Escola de Rugby" . Sports Illustrated . Reuters. 7 de julho de 2004. Arquivado do original em 23 de agosto de 2004 . Página visitada em 4 de fevereiro de 2009 .
  38. ^ Coubertin e outros. 1897 , p. 8, Parte 2.
  39. ^ Young 1996 , pp. 100–105.
  40. ^ "Atenas 1896" . O Comitê Olímpico Internacional . Página visitada em 8 de fevereiro de 2010 .
  41. ^ Young 1996 , p. 117
  42. ^ de Martens, Frédéric (1893). Mémoire sur le conflit entre la Grèce et la Roumanie concernant l'affaire Zappa (em francês). Atenas: [impressora Anestis Constantinides] . Retirado em 2 de agosto de 2017 .
  43. ^ Streit, Geōrgios S. (1894). L'affaire Zappa; Conflit Gréco-Roumain (em francês). Paris: L. Larose . Retirado em 2 de agosto de 2017 .
  44. ^ a b Jovens 1996 , p. 128
  45. ^ "1896 Jogos de Verão de Athina" . Referência esportiva. Arquivado do original em 17 de abril de 2020 . Página visitada em 31 de janeiro de 2009 .
  46. ^ "St. Louis 1904 - Visão geral" . ESPN . Página visitada em 31 de janeiro de 2009 .
  47. ^ "Jogos Olímpicos de 1906 marcam o 10º aniversário do renascimento olímpico" . Canadian Broadcasting Centre. 28 de maio de 2008. Arquivado do original em 31 de julho de 2008 . Página visitada em 31 de janeiro de 2009 .
  48. ^ "Chamonix 1924" . Comitê Olímpico Internacional. Arquivado do original em 2 de agosto de 2008 . Página visitada em 31 de janeiro de 2009 .
  49. ^ "História dos Jogos Olímpicos de Inverno" . Fundação Atlética de Utah. Arquivado do original em 12 de janeiro de 2009 . Página visitada em 31 de janeiro de 2009 .
  50. ^ Findling & Pelle 2004 , p. 405.
  51. ^ "História dos Jogos Paralímpicos" . BBC Sport . 4 de setembro de 2008 . Página visitada em 2 de fevereiro de 2009 .
  52. ^ "História dos Jogos Paraolímpicos" . Governo do Canadá. Arquivado do original em 12 de março de 2010 . Página visitada em 7 de abril de 2010 .
  53. ^ "Cooperação IPC-IOC" . paralympic.org . IPC . Arquivado do original em 8 de setembro de 2009 . Retirado em 3 de maio de 2010 .
  54. ^ Gibson, Owen (4 de maio de 2010). "Sainsbury's anuncia patrocínio dos Jogos Paraolímpicos de 2012" . The Guardian . Londres.
  55. ^ "Rogge quer os Jogos Olímpicos da Juventude" . BBC Sport . 19 de março de 2007 . Página visitada em 2 de fevereiro de 2009 .
  56. ^ Arroz, John (5 de julho de 2007). "COI aprova Olimpíadas da Juventude; primeiro definido para 2010" . USA Today . Associated Press . Página visitada em 2 de fevereiro de 2009 .
  57. ^ "Innsbruck é a cidade anfitriã dos primeiros Jogos Olímpicos de Inverno da Juventude" . O Comitê Organizador de Vancouver para os Jogos Olímpicos e Paraolímpicos de Inverno de 2010. 12 de dezembro de 2008 . Página visitada em 30 de março de 2009 .
  58. ^ "COI apresentará os Jogos Olímpicos da Juventude em 2010" . CRIenglish.com. 25 de abril de 2007 . Página visitada em 29 de janeiro de 2009 .
  59. ^ "Sessão do COI: Um" go "para os Jogos Olímpicos da Juventude" . Comitê Olímpico Internacional. 5 de julho de 2007. Arquivado do original em 21 de agosto de 2008 . Página visitada em 2 de fevereiro de 2009 .
  60. ^ Wade, Stephen (25 de abril de 2007). "Sem brincadeira: os adolescentes ganham os Jogos Olímpicos da Juventude" . USA Today . Página visitada em 27 de agosto de 2008 .
  61. ^ Michaelis, Vicky (5 de julho de 2007). "O COI vota para começar as Olimpíadas da Juventude em 2010" . USA Today . Página visitada em 2 de fevereiro de 2009 .
  62. ^ "Rio 2016" . olympic.org . Página visitada em 8 de outubro de 2020 .
  63. ^ "Pequim construirá uma vila olímpica conveniente" . O Comitê Organizador de Pequim para os Jogos da XXIX Olimpíada. Arquivado do original em 14 de setembro de 2008 . Página visitada em 4 de maio de 2009 .
  64. ^ "Carta Olímpica" (PDF) . Comitê Olímpico Internacional. p. 61. Arquivo do original (PDF) em 23 de julho de 2011 . Retirado em 28 de julho de 2011 .
  65. ^ "A Carta Olímpica" . Comitê Olímpico Internacional. Arquivado do original em 2 de maio de 2013 . Retirado em 17 de julho de 2012 .
  66. ^ "O Conselho Executivo conclui a primeira reunião do ano novo" . olympic.org . 13 de janeiro de 2011 . Página visitada em 13 de janeiro de 2011 .
  67. ^ "A cortina desce na 123ª sessão do COI" . olympic.org . 9 de julho de 2011. Arquivado do original em 2 de novembro de 2011 . Retirado em 3 de julho de 2012 .
  68. ^ "Reunião de trabalho entre o COI e os CONs das Antilhas Holandesas, Aruba e Holanda" . olympic.org . 1 de julho de 2011. Arquivado do original em 15 de janeiro de 2014 . Retirado em 23 de agosto de 2012 .
  69. ^ "Olimpíadas de Pequim custarão à China 44 milhões de dólares" . Pravda News. 8 de junho de 2008 . Retirado em 12 de fevereiro de 2014 .
  70. ^ Gibson, Owen (9 de outubro de 2013). "Sochi 2014: as Olimpíadas mais caras, mas para onde foi todo o dinheiro?" . The Guardian . Retirado em 12 de fevereiro de 2014 .
  71. ^ a b c Flyvbjerg, dobrado; Stewart, Allison; Budzier, Alexander (2016). The Oxford Olympics Study 2016: Custo e superação de custos nos Jogos . Saïd Business School, University of Oxford. SSRN 2804554 . 
  72. ^ Abrahamson, Alan (25 de julho de 2004). "LA, o melhor site, insiste o grupo de licitação; Olimpíadas: apesar da rejeição do USOC" . Los Angeles Times . Página visitada em 17 de agosto de 2008 .
  73. ^ Leahy, Joe (7 de julho de 2016). “Os custos olímpicos do Brasil estão 51% acima do orçamento, avisa o relatório” . Financial Times . Retirado em 23 de julho de 2017 .
  74. ^ a b Flyvbjerg, dobrado; Budzier, Alexander; Lunn, Daniel (1 de setembro de 2020). "Regressão à cauda: Por que as Olimpíadas explodem" . Meio Ambiente e Planejamento A: Economia e Espaço . arXiv : 2009.14682 . doi : 10.2139 / ssrn.3686009 . SSRN 3686009 . 
  75. ^ Greenwell M (agosto de 2016). "Olimpíadas em todos os lugares" . Argumento. WIRED (papel). p. 19. ... sediar as Olimpíadas é quase sempre um desastre financeiro para as cidades a longo prazo ... De fato, os economistas são incomumente unânimes em dizer que sediar as Olimpíadas é uma má aposta.
  76. ^ Rose AK, Spiegel MM (19 de janeiro de 2011). "O efeito olímpico". The Economic Journal . 121 (553): 652–77. doi : 10.1111 / j.1468-0297.2010.02407.x .
  77. ^ Tilcsik A, Marquês C (1 de fevereiro de 2013). "Generosidade pontuada: como megaeventos e desastres naturais afetam a filantropia corporativa nas comunidades dos EUA" (PDF) . Administrative Science Quarterly . 58 (1): 111–48. doi : 10.1177 / 0001839213475800 . S2CID 18481039 . SSRN 2028982 - via Rede de Pesquisa em Ciências Sociais.   
  78. ^ Glynn, MA (2008). "Configurando o campo de jogo: como hospedar os Jogos Olímpicos afeta a comunidade cívica." Journal of Management Studies , 45 (6), 1117–1146.
  79. ^ "O impacto econômico dos Jogos Olímpicos de Inverno: Não é ótimo para a Rússia, mas Sochi está ganhando" . International Business Times . 8 de fevereiro de 2014 . Retirado em 10 de fevereiro de 2014 .
  80. ^ "O impacto econômico dos Jogos Olímpicos de Inverno: Não é ótimo para a Rússia, mas Sochi está ganhando" . The Guardian . 17 de dezembro de 2014 . Retirado em 10 de janeiro de 2014 .
  81. ^ Abend, Lisa (3 de outubro de 2014). "Por que ninguém quer sediar os Jogos Olímpicos de Inverno de 2022" . Tempo . Retirado em 10 de janeiro de 2014 .
  82. ^ "Revelado: a maior ameaça ao futuro dos Jogos Olímpicos" . The Guardian . 27 de julho de 2016 . Retirado em 30 de julho de 2016 .
  83. ^ "O COI toma a decisão histórica ao concordar em conceder os Jogos Olímpicos de 2024 e 2028 simultaneamente" . IOC . Retirado em 1 de agosto de 2017 .
  84. ^ "O COI toma uma decisão histórica ao conceder simultaneamente os Jogos Olímpicos de 2024 a Paris e de 2028 a Los Angeles" . Olympic.org. 13 de setembro de 2017 . Recuperado em 25 de dezembro de 2018 .
  85. ^ "O Movimento Olímpico" . Comitê Olímpico Internacional . Página visitada em 2 de maio de 2009 .
  86. ^ "Funções e responsabilidades durante os Jogos Olímpicos" (PDF) . Comitê Olímpico Internacional. Fevereiro de 2008. pp. 1–2. Arquivado do original (PDF) em 29 de abril de 2011 . Página visitada em 2 de maio de 2009 .
  87. ^ "Para o Bem dos Atletas" . O Comitê Organizador de Pequim para os Jogos da XXIX Olimpíada. 31 de outubro de 2007. Arquivado do original em 23 de janeiro de 2009 . Página visitada em 4 de fevereiro de 2009 .
  88. ^ "Comitês Olímpicos Nacionais" . olympic.org . Página visitada em 13 de março de 2021 .Clique em "O que é um Comitê Olímpico Nacional?" (no topo da página)
  89. ^ "Sudão do Sul 206º NOC no Movimento Olímpico" . eurolympic.org . 4 de agosto de 2015. Arquivado do original em 13 de março de 2021 . Página visitada em 13 de março de 2021 .
  90. ^ "Comitês Organizadores para os Jogos Olímpicos" . Jogos Olímpicos . Retirado em 18 de julho de 2012 .
  91. ^ Carta patente 2007 , p. 53, Regra 24.
  92. ^ Maraniss 2008 , pp. 52–60.
  93. ^ Maraniss 2008 , pp. 60–69.
  94. ^ "Samaranch defende filho indicado para cargo no COI" . CBC.ca . 18 de maio de 2001. Arquivado do original em 5 de dezembro de 2008 . Página visitada em 4 de fevereiro de 2009 .
  95. ^ Riding, Alan (30 de junho de 1992). "Olimpíadas: Perfil de Barcelona; Samaranch, Under the Gun atira de volta" . The New York Times . Arquivado do original em 12 de novembro de 2012 . Página visitada em 30 de janeiro de 2009 .
  96. ^ "Samaranch reflete com pesar sobre o escândalo da licitação" . Cobertura dos Jogos Olímpicos de Inverno de 2002 . Arquivos de notícias Deseret. 19 de maio de 2001. Arquivado do original em 26 de fevereiro de 2002.
  97. ^ a b "Marketing Matters, Issue 21" (PDF) . stillmed.olympic.org . IOC. Junho de 2002. Arquivado (PDF) do original em 23 de março de 2018 . Página visitada em 20 de outubro de 2010 .
  98. ^ Jordan, Mary; Sullivan, Kevin (21 de janeiro de 1999), "Nagano Burned Documents Tracing '98 Olympics Bid" , Washington Post , pp. A1 , recuperado em 20 de agosto de 2016
  99. ^ Macintyre, Donald (1 ° de fevereiro de 1999). "Oferta manchada do Japão" . Time Magazine . Retirado em 20 de agosto de 2016 .
  100. ^ Rowlatt, Justin (29 de julho de 2004). "Comprando os Jogos" . BBC News . Página visitada em 16 de abril de 2009 .
  101. ^ Zinser, Lynn (7 de julho de 2005). "Londres vence as Olimpíadas de 2012; New York Lags" . The New York Times . Arquivado do original em 29 de maio de 2015 . Página visitada em 4 de fevereiro de 2009 .
  102. ^ "Paris Mayor Slams London Tactics" . Sporting Life . REINO UNIDO. Arquivado do original em 15 de maio de 2011 . Página visitada em 4 de fevereiro de 2009 .
  103. ^ Berkes, Howard (7 de fevereiro de 2006). "Como Turin conseguiu os Jogos" . NPR . Página visitada em 4 de fevereiro de 2009 .
  104. ^ "Recusa do Comitê Olímpico em honrar Munich 11 atolado em 'Insensibilidade e insensibilidade teimosas ' " . ADL. Arquivado do original em 23 de junho de 2013 . Página visitada em 26 de janeiro de 2013 .
  105. ^ Håkon Lutdal (17 de abril de 2018). "Abolir as Olimpíadas" . Malmö University . Página visitada em 13 de fevereiro de 2021 .
  106. ^ Wade, Stephen (15 de setembro de 2020). "Tóquio e o COI descartam estudo que mostra aumento dos custos olímpicos" . The Washington Post . Associated Press . Página visitada em 19 de outubro de 2020 .
  107. ^ a b "Arquivo de fato do mercado olímpico, edição 2011" (PDF) . olympic.org . p. 18. Arquivo do original (PDF) em 12 de agosto de 2011 . Retirado em 22 de dezembro de 2015 .
  108. ^ Paul, Franklin (12 de outubro de 2007). "Kodak encerrará o patrocínio das Olimpíadas após os jogos de 2008" . Reuters .
  109. ^ "Chega de momentos Kodak nas Olimpíadas" . disruptiveinnovation.se . 15 de abril de 2013 . Página visitada em 23 de novembro de 2019 .
  110. ^ "Fatos extremamente interessantes sobre Londres que você nunca soube, até agora" . ITV News . 4 de dezembro de 2015.
  111. ^ "A História da OXO" . oxo.co.uk . Arquivado do original em 20 de março de 2018 . Página visitada em 23 de novembro de 2019 .
  112. ^ Alex (5 de fevereiro de 2013). "Forma e superfície: Odol" .
  113. ^ a b c d e f g Cooper-Chen 2005 , p. 231.
  114. ^ a b c d e "Edições dos Jogos Olímpicos" . Olympic Primer . Fundação LA84 de Los Angeles. Arquivado do original em 25 de abril de 2009 . Página visitada em 30 de março de 2009 .
  115. ^ a b c Buchanon & Mallon 2006 , p. ci.
  116. ^ a b Findling & Pelle 2004 , p. 209.
  117. ^ a b c Folga 2004 , p. 194.
  118. ^ "Berlim 1936" . olympic.org . Arquivado do original em 22 de agosto de 2008 . Página visitada em 31 de março de 2009 .
  119. ^ "Cortina d'Ampezzo" . olympic.org . Arquivado do original em 22 de agosto de 2008 . Página visitada em 31 de março de 2009 .
  120. ^ a b c Folga 2004 , p. 192
  121. ^ Gershon 2000 , p. 17
  122. ^ Crupi, Anthony (7 de junho de 2011). "Atualização: NBC oferece US $ 4,38 bilhões pelo ouro olímpico" . Adweek . Página visitada em 7 de junho de 2011 .
  123. ^ Armor, Nancy (7 de maio de 2014). "A NBC Universal paga US $ 7,75 bilhões pelas Olimpíadas até 2032" . USA Today .
  124. ^ Zaccardi, Nick (12 de agosto de 2014). "NBC Olympics, Universal Sports anuncia cobertura das Olimpíadas Juvenis" . NBC Sports .
  125. ^ Zaccardi, Nick (24 de setembro de 2013). "NBC Olympics, US Olympic Committee adquire direitos de mídia para os Jogos Paraolímpicos em 2014, 2016" . NBC Sports .
  126. ^ a b Draper, Kevin (7 de dezembro de 2017). "Menos russos podem ser uma sorte inesperada para os negócios olímpicos dos EUA" . The New York Times . Arquivado do original em 8 de dezembro de 2017 . Página visitada em 5 de fevereiro de 2018 .
  127. ^ Whannel, Garry (1984). "3. O espetáculo da televisão". Em Tomlinson, A .; Whannel, G. (eds.). Circo de cinco anéis: dinheiro, poder e política nos Jogos Olímpicos . Londres, Reino Unido: Pluto Press. pp. 30–43. ISBN 978-0-86104-769-7.
  128. ^ Tomlinson 2005 , p. 14
  129. ^ "Queda nas avaliações da World Series TV" . CBS News . Associated Press. 27 de outubro de 2000. Arquivado do original em 31 de outubro de 2010 . Página visitada em 4 de maio de 2009 .
  130. ^ Walters, John (2 de outubro de 2000). "All Fall Down - Fazendo sentido da queda nas classificações olímpicas da NBC" . Sports Illustrated . Arquivado do original em 11 de janeiro de 2012 . Página visitada em 2 de abril de 2009 .
  131. ^ a b Carter, Bill; Sandomir, Richard (17 de agosto de 2008). "Um Vencedor Surpresa nos Jogos Olímpicos de Pequim: NBC" . The New York Times . Arquivado do original em 1 de setembro de 2008 . Página visitada em 2 de abril de 2009 .
  132. ^ Slack 2004 , pp. 16–18.
  133. ^ a b Folga 2004 , p. 17
  134. ^ Cooper-Chen 2005 , p. 230
  135. ^ Woods 2007 , p. 146
  136. ^ "Classificações das Olimpíadas de Londres 2012: Evento mais assistido na história da TV" . The Huffington Post . 13 de agosto de 2012 . Retirado em 12 de julho de 2013 .
  137. ^ a b Buchanon & Mallon 2006 , p. cii.
  138. ^ Slack 2004 , pp. 194-195.
  139. ^ "Federal Reserve Bank de San Francisco, o efeito olímpico , em março de 2009" (PDF) . Página visitada em 23 de novembro de 2019 .
  140. ^ a b c "Os símbolos olímpicos" (PDF) . Comitê Olímpico Internacional. Arquivado do original (PDF) em 24 de março de 2009 . Página visitada em 4 de fevereiro de 2009 .
  141. ^ Lennartz, Karl (2002). "A história dos anéis" (PDF) . Journal of Olympic History . 10 : 29–61. Arquivado do original (PDF) em 7 de janeiro de 2016 . Retirado em 30 de novembro de 2016 .
  142. ^ "Sport Athlétique", 14 de março de 1891: "... dans une éloquente allocution il a souhaité que ce drapeau les conduise 'souvent à la victoire, à la lutte toujours'. mots qui sont le fondement et la raison d'être des sports Athlétiques: citius, altius, fortius, 'plus vite, plus haut, plus fort'. ", citado em Hoffmane, Simone La carrière du père Didon, Dominicain. 1840–1900 , Tese de doutorado, Université de Paris IV - Sorbonne, 1985, p. 926; cf. Michaela Lochmann, Les fondements pédagogiques de la devise olympique "citius, altius, fortius"
  143. ^ "A chama olímpica e o revezamento da tocha" (PDF) . Museu Olímpico . Comitê Olímpico Internacional. 2007. p. 6. Arquivado do original (PDF) em 25 de março de 2009 . Página visitada em 4 de fevereiro de 2009 .
  144. ^ "Investigação IOC" . Esportes reais com Bryant Gumbel . Temporada 22. Episódio 7. 26 de julho de 2016. HBO.
  145. ^ "Mascotes dos Jogos Olímpicos de Verão de Munique 1972 a Londres 2012" (PDF) . Centro de Estudos Olímpicos . Abril de 2011. Arquivado do original (PDF) em 16 de outubro de 2012 . Retirado em 13 de julho de 2013 .
  146. ^ a b c "Ficha técnica: Cerimônia de abertura dos Jogos Olímpicos de verão" (PDF) . Comitê Olímpico Internacional. Fevereiro de 2008. Arquivo do original (PDF) em 29 de abril de 2011 . Retirado em 14 de agosto de 2008 .
  147. ^ a b c "Ficha técnica: Cerimônia de abertura dos Jogos Olímpicos de Inverno" (PDF) . Comitê Olímpico Internacional. Fevereiro de 2008. Arquivo do original (PDF) em 25 de março de 2009 . Retirado em 14 de agosto de 2008 .
  148. ^ a b "O desenvolvimento dos Jogos - Entre o festival e a tradição" (PDF) . Os Jogos Olímpicos Modernos (PDF) . Comitê Olímpico Internacional. p. 5. Arquivo do original (PDF) em 25 de março de 2009 . Página visitada em 29 de agosto de 2008 .
  149. ^ "Beijing Dazzles: Chinese History, on Parade as Olympics Begin" . Canadian Broadcasting Centre. 8 de agosto de 2008. Arquivado do original em 6 de setembro de 2008 . Página visitada em 9 de setembro de 2008 .
  150. ^ a b c d "Folha de dados da cerimônia de encerramento" (PDF) . O Comitê Olímpico Internacional. 5 de junho de 2012 . Retirado em 12 de agosto de 2012 .
  151. ^ "Cerimônia de encerramento" (PDF) . Comitê Olímpico Internacional. 31 de janeiro de 2002. Arquivo do original (PDF) em 25 de março de 2009 . Página visitada em 27 de agosto de 2008 .
  152. ^ "As bandeiras olímpicas e o emblema" . O Comitê Organizador de Vancouver para os Jogos Olímpicos e Paraolímpicos de Inverno de 2010 . Página visitada em 10 de fevereiro de 2009 .
  153. ^ "Novidades: Jogos do Rio fecham com festa de carnaval movida a samba" . O San Diego Union-Tribune . Associated Press. 21 de agosto de 2016 . Página visitada em 24 de junho de 2018 .
  154. ^ "As Cerimônias de Encerramento do Jogo Olímpico" . Comitê Olímpico Internacional. 1 de junho de 2014 . Página visitada em 24 de junho de 2018 .
  155. ^ "Jogos Olímpicos - as cerimônias de medalha" . Encyclopædia Britannica . Página visitada em 9 de outubro de 2020 .
  156. ^ "Símbolos e Tradições: Cerimônia de Medalha" . USA Today . 12 de julho de 1999 . Página visitada em 29 de agosto de 2008 .
  157. ^ "Trajes de hostess de cerimônia de medalha revelados" . Sina Online . 18 de julho de 2008 . Página visitada em 29 de agosto de 2008 .
  158. ^ Madhani, Aamer; Armor, Nancy (13 de fevereiro de 2018). "Medalhistas nos Jogos Olímpicos de Inverno de 2018 ganham uma lembrança preciosa. E uma medalha" . USA Today . Página visitada em 22 de abril de 2018 .
  159. ^ "Os mascotes vêm primeiro, depois as medalhas para os campeões olímpicos" . USA Today . Associated Press. 12 de fevereiro de 2018 . Página visitada em 22 de abril de 2018 .
  160. ^ "Wrestling" . O Comitê Organizador de Pequim para os Jogos da XXIX Olimpíada. Arquivado do original em 26 de fevereiro de 2009 . Página visitada em 25 de março de 2009 .
  161. ^ "Esportes" . Comitê Olímpico Internacional . Página visitada em 8 de fevereiro de 2009 .
  162. ^ "Esportes Olímpicos do Passado" . olympic.org . Arquivado do original em 18 de dezembro de 2008 . Página visitada em 10 de fevereiro de 2009 .
  163. ^ Carta olímpica 2007 , pp. 88-90.
  164. ^ "Federações desportivas internacionais" . Comitê Olímpico Internacional . Página visitada em 8 de fevereiro de 2009 .
  165. ^ Carta patente 2007 , p. 87
  166. ^ "Folha de dados: as sessões" (PDF) . Comitê Olímpico Internacional. p. 1. Arquivado do original (PDF) em 29 de abril de 2011 . Página visitada em 8 de fevereiro de 2009 .
  167. ^ "Esportes reconhecidos" . olympic.org . Arquivado do original em 24 de março de 2009 . Página visitada em 31 de março de 2009 .
  168. ^ a b c d e f g h "Folha de dados: Os esportes no programa olímpico" (PDF) . Comitê Olímpico Internacional. Fevereiro de 2008. Arquivo do original (PDF) em 25 de março de 2009 . Retirado em 3 de julho de 2012 .
  169. ^ a b "Golfe, rugby adicionado para 2016 e 2020" . ESPN. Associated Press. 9 de outubro de 2009 . Página visitada em 9 de outubro de 2009 .
  170. ^ a b c d Eassom 1994 , pp. 120–123.
  171. ^ "Biografia de Jim Thorpe" . Biography.com . Página visitada em 9 de fevereiro de 2009 .
  172. ^ "Garmisch-Partenkirchen 1936" . Comitê Olímpico Internacional . Retirado em 25 de julho de 2011 .
  173. ^ "O papel dos esportes na União Soviética - história guiada" . blogs.bu.edu .
  174. ^ a b "Esportes soviéticos e atividades de inteligência" (PDF) . Agência de Inteligência Central. 28 de dezembro de 1954 . Recuperado em 25 de dezembro de 2018 .
  175. ^ "Símbolos e tradições: Amadorismo" . USA Today . 12 de julho de 1999 . Página visitada em 9 de fevereiro de 2009 .
  176. ^ https://www.cia.gov/library/readingroom/docs/CIA-RDP80-00810A005900310006-0.pdf
  177. ^ https://www.cia.gov/library/readingroom/docs/CIA-RDP80-00810A005800260002-1.pdf
  178. ^ Schantz, Otto. "O Ideal Olímpico e as Atitudes dos Jogos de Inverno em relação aos Jogos Olímpicos de Inverno nos Discursos Olímpicos - de Coubertin a Samaranch" (PDF) . Comité International Pierre De Coubertin. Arquivado do original (PDF) em 19 de setembro de 2016 . Retirado em 19 de setembro de 2016 .
  179. ^ a b c "Protestando as regras amadoras, Canadá deixa o hóquei internacional" . iihf.com . 4 de janeiro de 1970. Arquivado do original em 20 de fevereiro de 2016.
  180. ^ "Finalmente, Canadá sediará o Campeonato Mundial" . iihf.com . 7 de maio de 2004. Arquivado do original em 3 de março de 2016.
  181. ^ "Resumo da Summit Series '72" . Hockey Hall of Fame . Arquivado do original em 7 de agosto de 2008 . Página visitada em 2 de março de 2009 .
  182. ^ "Primeira Copa do Canadá abre o mundo do hóquei" . iihf.com . 15 de setembro de 1976. Arquivado do original em 14 de março de 2016.
  183. ^ Krüger e Murray 2003 , p. 230
  184. ^ "Melbourne / Estocolmo 1956" . Comitê Olímpico Internacional . Retirado em 25 de julho de 2011 .
  185. ^ a b "As nações africanas boicotam jogos caros de Montreal" . CBC Sports . 30 de julho de 2008. Arquivado do original em 15 de agosto de 2012 . Página visitada em 6 de fevereiro de 2009 .
  186. ^ "África e a XXI Olimpíada" (PDF) . Olympic Review (109-110): 584-585. Novembro a dezembro de 1976 . Página visitada em 6 de fevereiro de 2009 .
  187. ^ MacIntosh, Donald; Greenhorn, Donna; Hawes, Michael (1991). "Trudeau, Taiwan e as Olimpíadas de Montreal de 1976". American Review of Canadian Studies . 21 (4): 423–448. doi : 10.1080 / 02722019109481098 .
  188. ^ "Jogo em Montreal" (PDF) . Olympic Review (107–108): 461–462. Outubro de 1976 . Página visitada em 7 de fevereiro de 2009 .
  189. ^ "História do ChinaOlympic" . Chinaorbit.com. Arquivado do original em 31 de maio de 2008 . Página visitada em 27 de agosto de 2008 .
  190. ^ "Moscou 1980" . Comitê Olímpico Internacional . Retirado em 25 de julho de 2011 .
  191. ^ "Moscou 1980: Guerra Fria, Ombro Frio" . Deutsche Welle. 31 de julho de 2008 . Página visitada em 27 de abril de 2009 .
  192. ^ "Los Angeles 1984" . Comitê Olímpico Internacional . Retirado em 25 de julho de 2011 .
  193. ^ "Austrália: Chamadas para Boicotar as Olimpíadas de Pequim" . Inter Press Service . Arquivado do original em 12 de setembro de 2008 . Retirado em 10 de setembro de 2008 .
  194. ^ "Diplomatas visitam o Tibete como divisão da UE no boicote à abertura olímpica" . The Economic Times . 29 de março de 2008 . Página visitada em 7 de fevereiro de 2008 .
  195. ^ "Putin enfrenta o Desafio Olímpico Verde: Os Jogos de Inverno de Sochi 2014 são ameaçados por um iminente boicote internacional, preocupações ambientais e protestos públicos contra o desenvolvimento local" . Christian Science Monitor . 11 de julho de 2008. Arquivado do original em 22 de agosto de 2009 . Página visitada em 18 de agosto de 2008 ., The Christian Science Monitor . Página visitada em 18 de agosto de 2008.
  196. ^ Bernas, Frederick (5 de dezembro de 2009). "Desafio olímpico para os Jogos de Sochi" . The Guardian . Londres . Página visitada em 31 de maio de 2011 .
  197. ^ Findling & Pelle 2004 , p. 107
  198. ^ Findling & Pelle 2004 , pp. 111–112.
  199. ^ "Spartakiads". Sovetskaya Entsiklopediya . 24 (parte 1). Moscou. 1976. p. 286.
  200. ^ Roche 2000 , p. 106
  201. ^ "A URSS e o Olimpismo" (PDF) . Olympic Review (84): 530–557. Outubro de 1974 . Página visitada em 4 de maio de 2009 .
  202. ^ Benson, Tyler. "O papel dos esportes na União Soviética" . blogs.bu.edu . História guiada . Recuperado em 25 de dezembro de 2018 .
  203. ^ "1968: Atletas negros fazem protesto silencioso" . BBC News . 17 de outubro de 1968 . Página visitada em 7 de fevereiro de 2009 .
  204. ^ "Judoka iraniano recompensado após esnobar israelense" . NBC Sports. Associated Press. 8 de setembro de 2004. Arquivado do original em 25 de março de 2009 . Página visitada em 7 de fevereiro de 2009 .
  205. ^ "Tom Hicks" . Sports-reference.com. Arquivado do original em 17 de abril de 2020 . Página visitada em 30 de janeiro de 2009 .
  206. ^ a b "Uma Breve História da Antidopagem" . Agência Mundial Antidopagem . Retirado em 10 de setembro de 2008 .
  207. ^ Begley, Sharon (7 de janeiro de 2008). "The Drug Charade" . Newsweek . Página visitada em 27 de agosto de 2008 .
  208. ^ a b Caça, Thomas M. (2011). Jogos da Droga: O Comitê Olímpico Internacional e a Política do Doping . University of Texas Press. p. 66. ISBN 978-0292739574.
  209. ^ a b Ruiz, Rebecca R. (13 de agosto de 2016). "O plano de doping soviético: documento revela abordagem ilícita às Olimpíadas de 84" . The New York Times . ISSN 0362-4331 . Arquivado do original em 15 de agosto de 2016 . Retirado em 3 de setembro de 2016 . 
  210. ^ Porterfield 2008 , p. 15
  211. ^ Montague, James (23 de julho de 2012). "Herói ou vilão? Ben Johnson e a corrida mais suja da história" . CNN . Recuperado em 25 de dezembro de 2018 .
  212. ^ Coile, Zachary (27 de abril de 2005). "Bill busca endurecer os testes de drogas em esportes profissionais" . The San Francisco Chronicle . Retirado em 3 de setembro de 2008 .
  213. ^ "Doping: 3667 atletas testados, COI busca ação contra o treinador de Halkia" . Jornais Express India. 19 de agosto de 2008. Arquivado do original em 1 de dezembro de 2008 . Página visitada em 28 de agosto de 2008 .
  214. ^ "Play True" (PDF) . Agência Mundial Antidopagem. 2012. Arquivado do original (PDF) em 25 de janeiro de 2013 . Retirado em 13 de julho de 2013 .
  215. ^ "Resultados antidopagem anunciados" . The New York Times . A Associated Press. 25 de julho de 2012. Arquivado do original em 28 de julho de 2012 . Retirado em 13 de julho de 2013 .
  216. ^ "O COI ordena que a Belarus devolva ouro" . ESPN. 13 de agosto de 2012 . Retirado em 13 de julho de 2013 .
  217. ^ "Pacote de documentário eletrônico do IP Professor Richard H. McLaren, OC" Dezembro de 2016. Arquivado do original em 28 de janeiro de 2017 . Retirado em 28 de dezembro de 2018 .
  218. ^ "Relatório de investigação independente de McLaren em alegações de Sochi - parte II" . Agência Mundial Antidopagem . 9 de dezembro de 2016.
  219. ^ Ruiz, Rebecca R. (9 de dezembro de 2016). "Relatório mostra vasto alcance do doping russo: 1.000 atletas, 30 esportes" . The New York Times . Arquivado do original em 17 de dezembro de 2016.
  220. ^ Ostlere, Lawrence (9 de dezembro de 2016). "Relatório da McLaren: mais de 1.000 atletas russos envolvidos em conspiração de doping" . The Guardian .
  221. ^ "Rio Olympics 2016: Quais atletas russos foram autorizados a competir?" . BBC Sport . 6 de agosto de 2016 . Retirado em 2 de fevereiro de 2020 .
  222. ^ Ruiz, Rebecca R .; Panja, Tariq (5 de dezembro de 2017). "Rússia banida dos Jogos Olímpicos de Inverno pelo COI" . The New York Times . Arquivado do original em 17 de dezembro de 2017 . Retirado em 2 de fevereiro de 2020 .
  223. ^ "A Rússia foi banida das Olimpíadas por quatro anos por causa do escândalo de doping: TASS" . www.msn.com . Reuters. 9 de dezembro de 2019 . Recuperado em 9 de dezembro de 2019 .
  224. ^ "Rússia banida por quatro anos para incluir as Olimpíadas de 2020 e a Copa do Mundo de 2022" . BBC Sport . 9 de dezembro de 2019 . Recuperado em 9 de dezembro de 2019 .
  225. ^ "A Rússia confirma que apelará da proibição olímpica de 4 anos" . Tempo . AP . 27 de dezembro de 2019. Arquivado do original em 27 de dezembro de 2019.
  226. ^ Dunbar, Graham (17 de dezembro de 2020). "A Rússia não pode usar seu nome e bandeira nas próximas 2 Olimpíadas" . Associated Press . Página visitada em 17 de dezembro de 2020 .
  227. ^ a b Al-Ahmed, Ali (19 de maio de 2008). "Bar países que proíbem mulheres atletas" . The New York Times . Arquivado do original em 2 de maio de 2013.
  228. ^ "Mulheres árabes fazem avanços nos jogos" . CNN / SI . 23 de setembro de 2000. Arquivo do original em 10 de agosto de 2004.
  229. ^ "Sonho olímpico das mulheres afegãs" . BBC News . 22 de junho de 2004. Arquivado do original em 19 de julho de 2004.
  230. ^ Wallechinsky, David (29 de julho de 2008). "A Arábia Saudita deve ser banida das Olimpíadas?" . The Huffington Post .
  231. ^ MacKay, Duncan (1º de julho de 2010). “A decisão do Catar de enviar atletas femininas a Londres 2012 aumenta a pressão sobre a Arábia Saudita” . Por dentro dos jogos. Arquivado do original em 28 de dezembro de 2014 . Retirado em 31 de maio de 2017 .
  232. ^ Hubbard, Alan (4 de julho de 2010). “Inside Lines: Protests at 2012 if Saudis say 'Pro are not allowed ' . The Independent . Arquivado do original em 28 de junho de 2015.
  233. ^ "Sauditas enviam 2 mulheres para Londres, façam história" . Sports Illustrated . Arquivado do original em 15 de julho de 2012 . Página visitada em 13 de julho de 2012 .
  234. ^ "Jogos Olímpicos de Londres 2012: Mulheres da Arábia Saudita para competir" . BBC News . 12 de julho de 2012. Arquivado do original em 17 de julho de 2012.
  235. ^ "Atletas femininas do Golfo deixam sua marca nos Jogos Olímpicos de Londres" . Agence France-Presse. 13 de agosto de 2012. Arquivado do original em 28 de março de 2014.
  236. ^ "O boxe feminino ganha vaga olímpica" . BBC Sport . 13 de agosto de 2009. Arquivado do original em 15 de agosto de 2009.
  237. ^ Mather, Victor (21 de fevereiro de 2018). "Procurando desesperadamente esquiadores para um esporte olímpico em ascensão" . The New York Times . Arquivado do original em 11 de março de 2018 . Página visitada em 24 de junho de 2018 .
  238. ^ Goldsmith, Belinda (28 de julho de 2012). "Homens conquistam uma vitória olímpica nos Jogos de igualdade de sexo" . Reuters . Recuperado em 25 de dezembro de 2018 .
  239. ^ "Bush desvia a atenção da política para as Olimpíadas" . NBC News. Associated Press. 7 de agosto de 2008 . Página visitada em 30 de janeiro de 2009 .
  240. ^ "Os atiradores olímpicos abraçam enquanto seus países lutam" . CNN. 10 de agosto de 2008 . Retirado em 10 de agosto de 2008 .
  241. ^ "Arquivo Olímpico" . Canadian Broadcasting Corporation . Página visitada em 29 de agosto de 2008 .
  242. ^ "A Espanha enfrenta a ameaça terrorista dos bascos às Olimpíadas, Expo" . Christian Science Monitor . Abril de 1992.
  243. ^ "A ameaça aos jogos na Espanha" . Washington Post . 11 de agosto de 1991.
  244. ^ "Bombardeio do Parque Olímpico" . CNN . Página visitada em 29 de agosto de 2008 .
  245. ^ "COI sobre o assassinato de Bin Laden: sem influência na segurança olímpica" . Gazettenet.com. Associated Press. 3 de maio de 2011 . Retirado em 25 de julho de 2011 .
  246. ^ "Carta Olímpica" (PDF) . Lausanne, Suíça: Comitê Olímpico Internacional. Julho de 2011 . Retirado em 27 de julho de 2012 .
  247. ^ Shachar 2011 , pp. 2114–2116.
  248. ^ Larmer, Brook (19 de agosto de 2008). “O Ano do Atleta Mercenário” . Tempo . Página visitada em 27 de novembro de 2011 .
  249. ^ Rory Carroll (24 de fevereiro de 2003). "O que Zola Budd fez a seguir" . The Guardian . Londres . Página visitada em 27 de novembro de 2011 .
  250. ^ "Lagat um corredor sem país" . Cool Running. Arquivado do original em 19 de maio de 2012 . Página visitada em 27 de novembro de 2011 .
  251. ^ "Reveladas as medalhas dos Jogos Olímpicos de Pequim" . O Comitê Olímpico Internacional. Arquivado do original em 3 de setembro de 2008 . Retirado em 3 de setembro de 2008 .
  252. ^ "St Louis 1904" . Jogos Olímpicos . Retirado em 3 de julho de 2012 .
  253. ^ "Os Jogos Olímpicos Modernos" (PDF) . O Museu Olímpico. Arquivado do original (PDF) em 6 de setembro de 2008 . Página visitada em 29 de agosto de 2008 .
  254. ^ Munro, James (25 de agosto de 2008). "A Grã-Bretanha pode almejar o terceiro lugar em 2012" . BBC Sport . Página visitada em 25 de agosto de 2008 .
  255. ^ a b c d "Carta Olímpica" (PDF) . Comitê Olímpico Internacional. pp. 72–75. Arquivado do original (PDF) em 23 de julho de 2011 . Página visitada em 2 de abril de 2009 .
  256. ^ a b "Escolha da cidade-sede" . olympic.org . 2009. Arquivado do original em 2 de abril de 2009 . Página visitada em 2 de abril de 2009 .
  257. ^ Charles JP Lucas (1905). Os Jogos Olímpicos - 1904 (PDF) (PDF). St. Louis, MO: Woodard & Tiernan. p. 47. Arquivado (PDF) do original em 4 de março de 2009 . Página visitada em 28 de fevereiro de 2008 .
  258. ^ "Vencedores da medalha olímpica" . Comitê Olímpico Internacional . Retirado em 2 de fevereiro de 2014 .
  259. ^ MacCarthy, Kevin (30 de março de 2010). "St Louis - o despertar olímpico da Irlanda". Ouro, prata e verde: a jornada olímpica irlandesa 1896-1924 . Cork University Press. pp. 117–146. ISBN 9781859184585.
  260. ^ Os jogos equestres das XVI Olimpíadas Estocolmo 1956 (PDF) . Estocolmo: Esselte Aktiebolag. 1959. p. 23 . Página visitada em 4 de fevereiro de 2008 .
  261. ^ XVI Olympiad Melbourne 1956 (PDF) . Melbourne: WM Houston. 1958. p. 37 . Retirado em 23 de abril de 2015 .
  262. ^ "Paraolimpíadas de Innsbruck 1988 - Cerimônias, Medalhas, Revezamento da Tocha" . Comitê Paraolímpico Internacional . Retirado em 2 de agosto de 2017 .

Origens

  • Beaster-Jones, Jayson (2013). "Commodificação". Oxford Music Online . The Grove Dictionary of American Music . Imprensa da Universidade de Oxford. doi : 10.1093 / gmo / 9781561592630.artigo.A2228122 .
  • Buchanon, Ian; Mallon, Bill (2006). Dicionário Histórico do Movimento Olímpico . Lanham, MD: Scarecrow Press. ISBN 978-0-8108-5574-8.
  • Burkert, Walter (1983). "Pelops em Olympia". Homo Necans . University of California Press. ISBN 978-0-520-05875-0.
  • Cooper-Chen, Anne (2005). Mídia de entretenimento global . Mahwah, New Jersey: Lawrence Erlbaum Associates. ISBN 978-0-8058-5168-7. Página visitada em 21 de março de 2009 .
  • Coubertin, Pierre de ; Philemon, Timoleon J .; Politis, NG; Anninos, Charalambos (1897). Os Jogos Olímpicos: 776 AC - 1896 DC (PDF) . Os Jogos Olímpicos de 1896 - Segunda Parte . Atenas: Charles Beck . Página visitada em 2 de fevereiro de 2009 .
  • Crowther, Nigel B. (2007). "Os Jogos Olímpicos Antigos". Esporte na Antiguidade . Greenwood Publishing Group. ISBN 978-0-275-98739-8.
  • Darling, Janina K. (2004). "Estádio Panatenaico, Atenas" . Arquitetura da Grécia . Santa Bárbara, Califórnia: Greenwood Publishing Group. ISBN 978-0-313-32152-8. Página visitada em 30 de janeiro de 2009 .
  • Eassom, Simon (1994). Reflexões críticas sobre a ideologia olímpica . Ontário: Centro de Estudos Olímpicos. ISBN 978-0-7714-1697-2.
  • Findling, John E .; Pelle, Kimberly D. (2004). Enciclopédia do Movimento Olímpico Moderno . Westport CT: Greenwood Press. ISBN 978-0-313-32278-5. Página visitada em 30 de março de 2009 .
  • Gershon, Richard A. (2000). Gestão de Telecomunicações: Estruturas da indústria e estratégias de planejamento . Mahwah, NJ: Lawrence Erlbaum Associates. ISBN 978-0-8058-3002-6. Página visitada em 21 de março de 2009 .
  • Girginov, Vassil; Parry, Jim (2005). Os Jogos Olímpicos Explicados: Um Guia do Aluno para a Evolução dos Jogos Olímpicos Modernos . Routledge. ISBN 978-0-415-34604-7. Retirado em 3 de julho de 2012 .
  • Golden, Mark (2009). "Ajudantes, cavalos e heróis". Esporte grego e status social . University of Texas Press. ISBN 978-0-292-71869-2.
  • "Todos os jogos desde 1896" . Comitê Olímpico Internacional . Retirado em 20 de fevereiro de 2013 .
  • Krüger, Arnd; Murray, William J. (2003). As Olimpíadas nazistas: esporte, política e apaziguamento na década de 1930 . University of Illinois Press. ISBN 978-0-252-02815-1. Retirado em 3 de julho de 2012 .
  • Lee, Jeff (24 de novembro de 2007). "Hyper-Hush Surrounds 2010 Games Mascots 'até terça-feira" . A Sun Vancouver . Arquivado do original em 4 de novembro de 2014 . Retirado em 16 de março de 2014 .
  • Maraniss, David (2008). Roma 1960 . Nova York: Simon & Schuster. ISBN 978-1-4165-3407-5.
  • Matthews, George R. (2005). Primeiras Olimpíadas da América: os jogos de St. Louis de 1904 . University of Missouri Press. p. 53 . ISBN 978-0-8262-1588-8. liverpool.
  • "Carta Olímpica" (PDF) . Comitê Olímpico Internacional. 2007. Arquivo do original (PDF) em 23 de julho de 2011 . Página visitada em 19 de setembro de 2012 .
  • Museu Olímpico (2007). "Os Jogos Olímpicos da Antiguidade" (PDF) . Comitê Olímpico Internacional. Arquivado do original (PDF) em 25 de março de 2009 . Página visitada em 2 de fevereiro de 2009 .
  • Pausanias (1 de janeiro de 1926). "Elis 1" . Descrição da Grécia . Loeb Classical Library. Vol. 2. traduzido por WHS Jones e HA Ormerud. Londres: W. Heinemann. ISBN 978-0-674-99207-8. OCLC  10818363 . Página visitada em 9 de janeiro de 2009 .
  • Pindar (1997). "Olympian 10" . Olympian Odes . Loeb Classical Library. traduzido por William H. Race. Harvard University Press. ISBN 978-0-674-99564-2. Página visitada em 25 de março de 2009 .
  • Porterfield, Jason (2008). Doping: Atletas e Drogas . Nova York: Rosen Publishing Group. p. 15 . ISBN 978-1-4042-1917-5.
  • Richardson, NJ (1992). "Cultos Pan-helênicos e Poetas Pan-helênicos" . Em Lewis, DM; Boardman, John; Davies, JK (eds.). O Quinto Século AC . Cambridge University Press. ISBN 978-0-521-23347-7. Retirado em 2 de fevereiro de 2013 .
  • Roche, Maurice (2000). Megaeventos e modernidade . Nova York: Routledge, Taylor & Francis Group. ISBN 978-0-415-15711-7. Página visitada em 30 de janeiro de 2009 .
  • Schaffer, Kay; Smith, Sidonie (2000). Olimpíadas do Milênio . New Jersey: Rutgers University Press. ISBN 978-0-8135-2819-9. Página visitada em 30 de janeiro de 2009 .
  • Schantz, Otto J. (2008). "Conceitos de raça, nação e civilização de Pierre de Coubertin". Em Susan Brownell (ed.). Os Dias de Antropologia e Jogos Olímpicos de 1904: Esporte, Raça e Imperialismo Americano . Lincoln e Londres: University of Nebraska Press. ISBN 978-0-8032-1098-1.
  • Shachar, Ayelet (2011). "Escolhendo Vencedores: Cidadania Olímpica e Corrida Global pelo Talento". Yale Law Journal . 120 (8): 2088–2139.
  • Slack, Trevor (2004). A comercialização do esporte . Nova York: Routledge. ISBN 978-0-7146-8078-1. Página visitada em 31 de março de 2009 .
  • Spivey, Nigel Jonathan (2004). "Olympia: as origens". O Quinto Século AC . Imprensa da Universidade de Oxford. ISBN 978-0-19-280433-4.
  • Swaddling, Judith (1999). Os Antigos Jogos Olímpicos . University of Texas Press. ISBN 978-0-292-77751-4.
  • Swaddling, Judith (2000). Os Jogos Olímpicos Antigos (2 ed.). Austin: University of Texas Press. ISBN 978-0-292-70373-5. OCLC  10759486 . Página visitada em 6 de junho de 2009 .
  • Tomlinson, Alan (2005). Culturas de esporte e lazer . Minneapolis MN: University of Minnesota Press. ISBN 978-0-8166-3382-1. Página visitada em 2 de abril de 2009 .
  • "Mascotes de Vancouver 2010 introduzidos ao mundo" . Canada Newswire . Comitê Organizador de Vancouver para os Jogos Olímpicos e Paraolímpicos de Inverno de 2010. 27 de novembro de 2007. Arquivado do original em 13 de abril de 2014 . Retirado em 10 de março de 2014 .
  • Weiler, Ingomar (2004). "Os antecessores do movimento olímpico e Pierre de Coubertin". Revisão Europeia . 12 (3): 427–443. doi : 10.1017 / S1062798704000365 .
  • Woods, Ron (2007). Questões Sociais no Esporte . Champaign IL: Human Kinetics. p. 146 . ISBN 978-0-7360-5872-8. Página visitada em 2 de abril de 2009 . as avaliações da televisão diminuem os jogos olímpicos de torino.
  • Young, David C. (2004). "O começo". Uma breve história dos Jogos Olímpicos . Wiley-Blackwell. ISBN 978-1-4051-1130-0.
  • Young, David C. (1996). As Olimpíadas Modernas: Uma Luta pelo Renascimento . Baltimore: Johns Hopkins University Press. ISBN 978-0-8018-7207-5.

Leitura adicional

  • Boykoff, Jules (2016). Power Games: Uma História Política das Olimpíadas . Nova York e Londres: Verso. ISBN 978-1-784-78072-2.
  • Buchanan, Ian (2001). Dicionário histórico do movimento olímpico . Lanham: Espantalho Presz. ISBN 978-0-8108-4054-6.
  • Kamper, Erich; Mallon, Bill (1992). O Livro de Ouro dos Jogos Olímpicos . Milão: Vallardi & Associati. ISBN 978-88-85202-35-1.
  • Preuss, Holger; Marcia Semitiel García (2005). The Economics of Staging the Olympics: A Comparison of the Games 1972–2008 . Editora Edward Elgar. ISBN 978-1-84376-893-7.
  • Simson, Vyv; Jennings, Andrew (1992). Jogos Desonrados: Corrupção, Dinheiro e Ganância nas Olimpíadas . Nova York: SPI Books. ISBN 978-1-56171-199-4.
  • Wallechinsky, David (2004). O livro completo dos Jogos Olímpicos de Verão, edição de Atenas 2004 . SportClassic Books. ISBN 978-1-894963-32-9.
  • Wallechinsky, David (2005). O livro completo dos Jogos Olímpicos de Inverno, edição de Torino 2006 . SportClassic Books. ISBN 978-1-894963-45-9.

links externos

  • Website oficial
  • "Jogos Olímpicos" . Encyclopædia Britannica Online.
  • Jogos Olímpicos em Curlie
  • New York Times Interactive de todas as medalhas nas Olimpíadas Modernas
  • insidethegames - as notícias e entrevistas mais recentes e atualizadas do mundo dos Jogos Olímpicos, da Comunidade e dos Jogos Paraolímpicos
  • ATR - Around the Rings - the business around the Olympics
  • GamesBids.com - Uma revisão oficial dos negócios de licitação olímpica (casa do BidIndex ™)
  • Olimpíadas de banco de dados
  • História das Olimpíadas até os dias atuais
  • Livro de referência sobre todos os medalhistas olímpicos de todos os tempos
  • Dias que faltam para os próximos Jogos Olímpicos | A contagem regressiva dos Jogos Olímpicos | 2012 | Sochi 2014 | Rio 2016 | PyeongChang 2018 | Tóquio 2020
  • Recordes dos jogos olímpicos e asiáticos