This is a good article. Click here for more information.
Page semi-protected

Londres

Da Wikipédia, a enciclopédia livre
Ir para navegação Ir para pesquisa

Londres
Heron TowerTower 4230 St Mary AxeLeadenhall BuildingWillis BuildingLloyds BuildingCanary Wharf20 Fenchurch StreetCity of LondonLondon UndergroundElizabeth TowerTrafalgar SquareLondon EyeTower BridgeRiver ThamesLondon montage. Clicking on an image in the picture causes the browser to load the appropriate article.
About this image
No sentido horário a partir do topo: cidade de Londres em primeiro plano com Canary Wharf ao fundo, Trafalgar Square , London Eye , Tower Bridge e um círculo subterrâneo de Londres em frente à Elizabeth Tower
London is located in the United Kingdom
London
Londres
Localização no Reino Unido
London is located in England
London
Londres
Localização na Inglaterra
London is located in Europe
London
Londres
Localização na Europa
Coordenadas: 51 ° 30′26 ″ N 0 ° 7′39 ″ W / 51.50722°N 0.12750°W / 51.50722; -0.12750 Coordenadas : 51 ° 30′26 ″ N 0 ° 7′39 ″ W  / 51.50722°N 0.12750°W / 51.50722; -0.12750
Estado soberanoUnited Kingdom Reino Unido
PaísEngland Inglaterra
RegiãoLondres (coextensiva)
CondadosGrande Londres
Cidade de Londres
Colonizado por romanosAD 47 [2]
como Londinium
DistritosCidade de Londres e 32 bairros
Governo
 • ModeloPrefeito executivo e assembleia deliberativa dentro da monarquia constitucional unitária
 • CorpoAutoridade da Grande Londres
Prefeito Sadiq Khan ( L )
Assembleia de Londres
 • Assembleia de Londres14 constituintes
 •  Parlamento do Reino Unido73 constituintes
Área
 • Total [A]1.572 km 2 (607 sq mi)
 • Urbano
1.737,9 km 2 (671,0 mi quadrados)
 • Metro
8.382 km 2 (3.236 sq mi)
 •  Cidade de Londres2,90 km 2 (1,12 sq mi)
 •  Grande Londres1.569 km 2 (606 sq mi)
Elevação
[3]
11 m (36 pés)
População
 (2018) [5]
 • Total [A]8.961.989 [1]
 • Densidade5.666 / km 2 (14.670 / sq mi)
 •  Urbano
9.787.426
 •  Metro
14.257.962 [4] ( )
 •  Cidade de Londres
8.706 ( 67º )
 •  Grande Londres
8.899.375
Demônimoslondrino
GVA (2018)
[6]
 • Total£ 487 bilhões
($ 650 bilhões)
 • per capita£ 54.686
($ 72.955)
Fuso horárioUTC ( Horário de Greenwich )
 • Verão ( DST )UTC + 1 ( horário de verão britânico )
Áreas de código postal
Códigos de área
Aeroportos internacionaisHeathrow ( LHR )
City ( LCY )
Gatwick ( LGW )
Stansted ( STN )
Luton ( LTN )
Southend ( SEN )
Sistema de trânsito rápidoDebaixo da terra
PolíciaMetropolitana (excluindo a cidade de Londres de milhas quadradas)
AmbulânciaLondres
FogoLondres
GeoTLD.Londres
Local na rede Internetlondon.gov.uk

Londres é a capital e maior cidade da Inglaterra e do Reino Unido . [8] [9] A cidade fica às margens do rio Tâmisa, no sudeste da Inglaterra, na cabeceira de seu estuário de 80 km em direção ao Mar do Norte . Londres tem sido um grande assentamento por dois milênios. Londinium foi fundada pelos romanos . [10] A cidade de Londres , o antigo núcleo e centro financeiro de Londres - uma área de apenas 2,12 milhas quadradas (2,9 km 2) e coloquialmente conhecida como Square Mile - mantém limites que seguem de perto seus limites medievais. [11] [12] [13] [14] [15] [nota 1] A cidade adjacente de Westminster foi durante séculos o local de grande parte do governo nacional. Trinta e um bairros adicionais ao norte e ao sul do rio também abrangem a Londres moderna. Londres é governada pelo prefeito de Londres e pela Assembleia de Londres . [16] [nota 2] [17]

Londres é uma das cidades globais mais importantes do mundo . [18] Ela exerce um impacto considerável nas artes, comércio, educação, entretenimento, moda, finanças, saúde, mídia, serviços profissionais, pesquisa e desenvolvimento, turismo e transporte. [19] É um dos maiores centros financeiros do mundo e, em 2019, Londres tinha o segundo maior número de indivíduos com patrimônio líquido ultra alto na Europa, depois de Paris . [20] E em 2020, Londres tinha o segundo maior número de bilionários de qualquer cidade da Europa, depois de Moscou . [21]As universidades de Londres formam a maior concentração de institutos de ensino superior na Europa, [22] e Londres é o lar de instituições altamente classificadas, como University College London , [23] [24] Imperial College London em ciências naturais e aplicadas e a London School of Economia em ciências sociais . [25] Em 2012 , Londres se tornou a primeira cidade a sediar três Jogos Olímpicos de verão modernos . [26]

Londres tem uma diversidade de pessoas e culturas, e mais de 300 idiomas são falados na região. [27] Sua população municipal estimada em meados de 2018 (correspondendo à Grande Londres ) era de aproximadamente 9 milhões, [5] o que a tornava a terceira cidade mais populosa da Europa. [28] Londres é responsável por 13,4% da população do Reino Unido. [29] A área construída da Grande Londres é a quarta mais populosa da Europa, depois de Istambul, Moscou e Paris, com 9.787.426 habitantes no censo de 2011. [30] [31] A área metropolitana de Londres é a terceira mais populosa da Europa, depois deIstambul e a Área Metropolitana de Moscou , com 14.040.163 habitantes em 2016. [nota 3] [4] [32]

Londres contém quatro locais do Patrimônio Mundial : a Torre de Londres ; Jardins de Kew ; o local que compreende o Palácio de Westminster , a Abadia de Westminster e a Igreja de St Margaret ; e o assentamento histórico em Greenwich onde o Observatório Real de Greenwich define o Meridiano Principal (0 ° de longitude ) e o Tempo Médio de Greenwich . [33] Outros marcos incluem o Palácio de Buckingham , o London Eye , Piccadilly Circus , a Catedral de São Paulo ,Tower Bridge , Trafalgar Square e The Shard . Londres tem vários museus , galerias, bibliotecas e eventos esportivos . Estes incluem o Museu Britânico , Galeria Nacional , Museu de História Natural , Tate Modern , Biblioteca Britânica e teatros do West End . [34] O metrô de Londres é a rede ferroviária subterrânea mais antiga do mundo.

Toponímia

Londres é um nome antigo, já atestado no primeiro século DC, geralmente na forma latinizada de Londinium ; [35] por exemplo, tabuinhas romanas manuscritas recuperadas na cidade originárias de 65 / 70-80 DC incluem a palavra Londinio ('em Londres'). [36]

Ao longo dos anos, o nome atraiu muitas explicações mitificantes. Os primeiros aparece atestada em Geoffrey de Monmouth da Historia Regum Britanniae , escrito por volta de 1136. [35] Isto teve-se que o nome se originou a partir de um suposto rei Lud , que tinha sido levado para a cidade e nomeou- Kaerlud . [37]

As análises científicas modernas do nome devem levar em conta as origens das diferentes formas encontradas nas primeiras fontes: latim (geralmente Londinium ), inglês antigo (geralmente Lunden ) e galês (geralmente Llundein ), com referência aos desenvolvimentos de sons conhecidos ao longo do tempo nessas diferentes línguas. Concorda-se que o nome veio para essas línguas do Brythonic comum ; trabalhos recentes tendem a reconstruir a forma celta perdida do nome como * Londonjon ou algo semelhante. Isso foi adaptado para o latim como Londinium e emprestado para o inglês antigo , a língua ancestral do inglês.[38]

A toponímia da forma britônica comum é muito debatida. Uma explicação importante foi o argumento de Richard Coates de 1998 de que o nome derivava do antigo europeu pré-céltico * (p) lowonida , que significa "rio largo demais para vadear". Coates sugeriu que esse era um nome dado à parte do rio Tâmisa que atravessa Londres; a partir disso, o povoado ganhou a forma celta de seu nome, * Lowonidonjon . [39] No entanto, a maioria dos trabalhos aceitou uma origem celta para o nome, e estudos recentes favoreceram uma explicação ao longo das linhas de um derivado celta de uma raiz proto-indo-européia * lend h -('afundar, fazer afundar'), combinado com o sufixo celta * -injo- ou * -onjo- (usado para formar nomes de lugares). Peter Schrijver sugeriu especificamente, com base nisso, que o nome originalmente significava 'lugar que inunda (periodicamente, maré)'. [40] [38]

Até 1889, o nome "Londres" aplicava-se oficialmente apenas à cidade de Londres , mas desde então também se referiu ao condado de Londres e à Grande Londres . [41]

Por escrito, "London" é, ocasionalmente, coloquialmente contratado para "LDN". [42] [ esclarecimento necessário ] Tal uso se originou na linguagem SMS e é frequentemente encontrado, em um perfil de usuário de mídia social , como sufixo de um alias ou identificador.

História

Pré-história

Em 1993, os restos de uma ponte da Idade do Bronze foram encontrados na costa sul, a montante da Ponte Vauxhall . [43] Esta ponte cruzou o Tamisa ou alcançou uma ilha agora perdida nela. Duas dessas madeiras eram datadas por radiocarbono entre 1750 aC e 1285 aC. [43]

Em 2010, as fundações de uma grande estrutura de madeira, datada de entre 4800 aC e 4.500 aC, [44] foram encontradas na costa sul do Tamisa, a jusante da ponte Vauxhall. [45] A função da estrutura mesolítica não é conhecida. Ambas as estruturas estão na margem sul, onde o rio Effra desagua no Tamisa. [45]

Londres romana

Em 1300, a cidade ainda estava confinada às muralhas romanas .

Embora haja evidências de assentamentos britônicos espalhados na área, o primeiro assentamento importante foi fundado pelos romanos cerca de quatro anos [2] após a invasão de 43 DC. [46] Isso durou apenas até cerca de 61 DC, quando a tribo Iceni liderou pela Rainha Boudica o invadiu, incendiando o povoado. [47] A próxima encarnação de Londinium , fortemente planejada, prosperou e substituiu Colchester como a capital da província romana da Britânia em 100. Em seu auge no século 2, a Londres romana tinha uma população de cerca de 60.000.[48]

Período anglo-saxão e viking em Londres

Com o colapso do domínio romano no início do século V, Londres deixou de ser uma capital e a cidade murada de Londinium foi efetivamente abandonada, embora a civilização romana tenha continuado na área de St Martin-in-the-Fields até cerca de 450. [ 49] Por volta de 500, um assentamento anglo-saxão conhecido como Lundenwic desenvolveu-se ligeiramente a oeste da antiga cidade romana. [50] Por volta de 680, a cidade voltou a ser um grande porto, embora haja poucas evidências de produção em grande escala. A partir da década de 820, os repetidos ataques vikings trouxeram declínio. Três são registrados; as de 851 e 886 tiveram sucesso, enquanto a última, de 994, foi rejeitada. [51]

O Lancastrian cerco de Londres em 1471 é atacado por um Yorkist Sally

Os vikings estabeleceram Danelaw em grande parte do leste e norte da Inglaterra; sua fronteira se estendia aproximadamente de Londres a Chester . Era uma área de controle de política e geográfica imposta pelas incursões vikings que foi formalmente acordadas pelo dinamarquês senhor da guerra , Guthrum eo Ocidente Saxon rei Alfred, o Grande , em 886. O anglo-saxão Chronicle registrado que Alfred "refundada" Londres, em 886. Pesquisas arqueológicas mostram que isso envolveu o abandono de Lundenwic e um renascimento da vida e do comércio dentro das antigas muralhas romanas. Londres então cresceu lentamente até cerca de 950, após o que a atividade aumentou dramaticamente.[52]

Por volta do século 11, Londres era sem comparação a maior cidade da Inglaterra. A Abadia de Westminster , reconstruída em estilo românico pelo rei Eduardo, o Confessor , foi uma das maiores igrejas da Europa. Winchester já havia sido a capital da Inglaterra anglo-saxônica, mas, a partir dessa época, Londres se tornou o principal fórum para comerciantes estrangeiros e a base de defesa em tempos de guerra. Na opinião de Frank Stenton : "Ela tinha os recursos e estava desenvolvendo rapidamente a dignidade e a autoconsciência política adequadas a uma capital nacional". [53] [54]

Meia idade

A Abadia de Westminster , como vista nesta pintura (de Canaletto , 1749), é um Patrimônio Mundial e um dos edifícios mais antigos e importantes de Londres.

Depois de vencer a Batalha de Hastings , Guilherme, duque da Normandia, foi coroado rei da Inglaterra na recém-concluída Abadia de Westminster no dia de Natal de 1066. [55] Guilherme construiu a Torre de Londres , o primeiro dos muitos castelos normandos da Inglaterra a ser reconstruído em pedra, no canto sudeste da cidade, para intimidar os nativos. [56] Em 1097, Guilherme II iniciou a construção do Westminster Hall , perto da abadia de mesmo nome. O salão tornou-se a base de um novo Palácio de Westminster . [57] [58]

No século 12, as instituições do governo central, que até então acompanhavam a corte real inglesa em seu movimento pelo país, aumentaram em tamanho e sofisticação e tornaram-se cada vez mais fixas em um só lugar. Para a maioria dos propósitos, este era Westminster, embora o tesouro real, tendo sido transferido de Winchester, tenha ido descansar na Torre. Enquanto a cidade de Westminster se desenvolveu em uma verdadeira capital em termos governamentais, sua distinta vizinha, a cidade de Londres, permaneceu a maior cidade da Inglaterra e o principal centro comercial, e floresceu sob sua própria administração única, a Corporation of London . Em 1100, sua população era de cerca de 18.000; em 1300 havia crescido para quase 100.000. [59] Desastre atingido na forma deA Peste Negra em meados do século 14, quando Londres perdeu quase um terço de sua população. [60] Londres foi o foco da Revolta dos Camponeses em 1381. [61]

Londres também era um centro da população judaica da Inglaterra antes de sua expulsão por Eduardo I em 1290. A violência contra os judeus ocorreu em 1190, depois que se espalhou o boato de que o novo rei ordenou seu massacre depois que eles se apresentaram em sua coroação. [62] Em 1264, durante a Segunda Guerra dos Barões , os rebeldes de Simon de Montfort mataram 500 judeus ao tentar confiscar registros de dívidas. [63]

Início da era moderna

Mapa de Londres em 1593. Existe apenas uma ponte sobre o Tamisa, mas partes de Southwark na margem sul do rio foram desenvolvidas.

Durante o período Tudor, a Reforma produziu uma mudança gradual para o protestantismo, e muitas das propriedades de Londres passaram da igreja para a propriedade privada, o que acelerou o comércio e os negócios na cidade. [64] Em 1475, a Liga Hanseática estabeleceu sua principal base comercial ( kontor ) da Inglaterra em Londres, chamada de Stalhof ou Steelyard . Existiu até 1853, quando as cidades hanseáticas de Lübeck , Bremen e Hamburgo venderam a propriedade para a South Eastern Railway . [65]o tecido era despachado sem tingimento e despido da Londres do século 14/15 para as costas próximas dos Países Baixos , onde era considerado indispensável. [66]

Mas o alcance do empreendimento marítimo inglês dificilmente se estendeu além dos mares do noroeste da Europa. A rota comercial para a Itália e o Mar Mediterrâneo normalmente passava por Antuérpia e pelos Alpes ; quaisquer navios que passassem pelo estreito de Gibraltar para ou da Inglaterra eram provavelmente italianos ou ragusanos . Após a reabertura dos Países Baixos ao transporte marítimo inglês em janeiro de 1565, seguiu-se uma forte explosão da atividade comercial. [67] O Royal Exchange foi fundado. [68] O mercantilismo cresceu, e empresas comerciais monopolistas, como a East India Companyforam estabelecidas, com a expansão do comércio para o Novo Mundo . Londres se tornou o principal porto do Mar do Norte , com imigrantes chegando da Inglaterra e do exterior. A população aumentou de cerca de 50.000 em 1530 para cerca de 225.000 em 1605. [64]

No século 16, William Shakespeare e seus contemporâneos viveram em Londres em uma época de hostilidade ao desenvolvimento do teatro . No final do período Tudor em 1603, Londres ainda era muito compacta. Houve uma tentativa de assassinato de Jaime I em Westminster, na Conspiração da Pólvora em 5 de novembro de 1605. [69]

Em 1637, o governo de Carlos I tentou reformar a administração na área de Londres. O plano previa que a Corporação da cidade estendesse sua jurisdição e administração às áreas em expansão ao redor da cidade. Temendo uma tentativa da Coroa de diminuir as Liberdades de Londres , uma falta de interesse em administrar essas áreas adicionais ou a preocupação das guildas da cidade em ter que dividir o poder, a Corporação recusou. Mais tarde chamada de "A Grande Recusa", essa decisão em grande parte continua a ser responsável pelo status governamental único da cidade . [70]

Plano das Linhas de Comunicação de Vertue de 1738 , construído durante a Guerra Civil Inglesa

Na Guerra Civil Inglesa, a maioria dos londrinos apoiou a causa parlamentar . Após um avanço inicial dos monarquistas em 1642, culminando nas batalhas de Brentford e Turnham Green , Londres foi cercada por uma parede perimetral defensiva conhecida como Linhas de Comunicação . As linhas foram construídas por até 20.000 pessoas e concluídas em menos de dois meses. [71] As fortificações falharam em seu único teste quando o New Model Army entrou em Londres em 1647, [72] e foram destruídas pelo Parlamento no mesmo ano. [73]

Londres foi assolada por doenças no início do século 17, [74] culminando na Grande Peste de 1665-1666, que matou até 100.000 pessoas, ou um quinto da população. [75]

O Grande Incêndio de Londres destruiu muitas partes da cidade em 1666.

O Grande Incêndio de Londres estourou em 1666 em Pudding Lane na cidade e rapidamente varreu os edifícios de madeira. [76] A reconstrução levou mais de dez anos e foi supervisionada por Robert Hooke [77] [78] [79] como Surveyor of London. [80] Em 1708 , a obra-prima de Christopher Wren , a Catedral de São Paulo, foi concluída. Durante a era georgiana , novos distritos como Mayfair foram formados no oeste; novas pontes sobre o Tamisa incentivaram o desenvolvimento no sul de Londres . No leste, o Porto de Londres se expandiu rio abaixo. O desenvolvimento de Londres como umcentro financeiro amadureceu durante grande parte do século XVIII.

Em 1762, George III adquiriu a Buckingham House e foi ampliada ao longo dos 75 anos seguintes. Durante o século 18, Londres foi assolada pelo crime, e os Bow Street Runners foram estabelecidos em 1750 como uma força policial profissional. [81] No total, mais de 200 crimes eram puníveis com a morte, [82] incluindo pequenos furtos. [83] A maioria das crianças nascidas na cidade morria antes de atingir seu terceiro aniversário. [84]

Vista para o Royal Exchange na cidade de Londres em 1886

A cafeteria tornou-se um local popular para o debate de ideias, com o aumento da alfabetização e o desenvolvimento da imprensa tornando as notícias amplamente disponíveis; e a Fleet Street tornou-se o centro da imprensa britânica. Após a invasão de Amsterdã pelos exércitos napoleônicos, muitos financistas se mudaram para Londres, especialmente uma grande comunidade judaica, e a primeira questão internacional de Londres [ precisa-se de esclarecimentos ] foi acertada em 1817. Na mesma época, a Marinha Real se tornou a frota de guerra líder mundial , agindo como um sério impedimento para potenciais adversários econômicos do Reino Unido. A revogação das Leis do Milhoem 1846 teve como objetivo específico enfraquecer o poder econômico holandês. Londres então ultrapassou Amsterdã como o principal centro financeiro internacional. [85] De acordo com Samuel Johnson:

Você não encontra nenhum homem, absolutamente intelectual, que esteja disposto a deixar Londres. Não, senhor, quando um homem está cansado de Londres, ele está cansado da vida; pois há em Londres tudo o que a vida pode pagar.

-  Samuel Johnson , 1777 [86]

Moderno tardio e contemporâneo

Londres foi a maior cidade do mundo de c. 1831 a 1925, [87] com uma densidade populacional de 325 pessoas por hectare. [88] As condições de superlotação de Londres levaram a epidemias de cólera , [89] matando 14.000 vidas em 1848 e 6.000 em 1866. [90] O aumento do congestionamento do tráfego levou à criação da primeira rede ferroviária local do mundo. O Metropolitan Board of Works supervisionou a expansão da infraestrutura na capital e em alguns dos condados vizinhos; foi abolido em 1889, quando o Conselho do Condado de Londres foi criado nas áreas dos condados ao redor da capital.

Recrutas voluntários britânicos em Londres, agosto de 1914, durante a Primeira Guerra Mundial
Uma rua bombardeada de Londres durante a Blitz , Segunda Guerra Mundial

Londres foi bombardeada pelos alemães durante a Primeira Guerra Mundial , [91] e durante a Segunda Guerra Mundial , a Blitz e outros bombardeios da Luftwaffe alemã mataram mais de 30.000 londrinos, destruindo grandes áreas residenciais e outros edifícios em toda a cidade. [92]

Os Jogos Olímpicos de Verão de 1948 foram realizados no estádio de Wembley original , numa época em que Londres ainda se recuperava da guerra. [93] A partir da década de 1940, Londres tornou-se o lar de muitos imigrantes, principalmente de países da Commonwealth , como Jamaica, Índia, Bangladesh e Paquistão, [94] tornando Londres uma das cidades mais diversificadas do mundo. Em 1951, o Festival of Britain foi realizado em South Bank . [95] O Great Smog de 1952 levou ao Clean Air Act 1956 , que pôs fim aos " nevoeiros de sopa de ervilha " pelos quais Londres tinha sido notória. [96]

Principalmente começando em meados da década de 1960, Londres se tornou um centro para a cultura jovem mundial , exemplificada pela subcultura Swinging London [97] associada a King's Road , Chelsea [98] [ fonte não confiável ] e Carnaby Street . [99] O papel de criador de tendências foi revivido durante a era punk . [100] Em 1965, as fronteiras políticas de Londres foram expandidas para levar em conta o crescimento da área urbana e um novo Conselho da Grande Londres foi criado. [101] Durante os problemasna Irlanda do Norte, Londres foi alvo de ataques a bomba pelo Exército Republicano Irlandês Provisório [102] por duas décadas, começando com o atentado de Old Bailey em 1973. [103] [104] A desigualdade racial foi destacada pelo motim de Brixton em 1981 . [105]

A população da Grande Londres diminuiu continuamente nas décadas após a Segunda Guerra Mundial, de um pico estimado de 8,6 milhões em 1939 para cerca de 6,8 milhões na década de 1980. [106] Os principais portos de Londres moveram-se rio abaixo para Felixstowe e Tilbury , com a área das Docklands de Londres se tornando um foco de regeneração, incluindo o desenvolvimento de Canary Wharf . Isso foi confirmado pelo papel cada vez maior de Londres como um importante centro financeiro internacional durante a década de 1980. [107] A Barreira do Tamisa foi concluída na década de 1980 para proteger Londres contra as marés do Mar do Norte . [108]

O Conselho da Grande Londres foi abolido em 1986, o que deixou Londres sem uma administração central até 2000, quando o governo de Londres foi restaurado, com a criação da Autoridade da Grande Londres . [109] Para comemorar o início do século 21, o Millennium Dome , o London Eye e a Millennium Bridge foram construídos. [110] Em 6 de julho de 2005, Londres foi premiada com os Jogos Olímpicos de Verão de 2012 , tornando Londres a primeira cidade a sediar os Jogos Olímpicos três vezes. [111] Em 7 de julho de 2005, três trens do metrô de Londres e um ônibus de dois andares foram bombardeados em umsérie de ataques terroristas . [112]

Em 2008, a Time nomeou Londres, ao lado de Nova York e Hong Kong, como Nylonkong , aclamando-a como as três cidades globais mais influentes do mundo . [113] Em janeiro de 2015, a população da Grande Londres foi estimada em 8,63 milhões, o nível mais alto desde 1939. [114] Durante o referendo do Brexit em 2016, o Reino Unido como um todo decidiu deixar a União Europeia, mas a maioria de Londres circunscrições eleitorais votaram para permanecer na UE. [115]

Administração

Governo local

A administração de Londres é formada por dois níveis: um nível municipal estratégico e um nível local. A administração de toda a cidade é coordenada pela Greater London Authority (GLA), enquanto a administração local é realizada por 33 autoridades menores. [116] O GLA consiste em dois componentes eleitos: o prefeito de Londres , que tem poderes executivos , e a Assembleia de Londres , que examina as decisões do prefeito e pode aceitar ou rejeitar as propostas de orçamento do prefeito a cada ano. A sede do GLA é City Hall , Southwark . O prefeito desde 2016 é Sadiq Khan , o primeiro muçulmanoprefeito de uma grande capital ocidental. [117] [118] A estratégia de planejamento estatutário do prefeito é publicada como Plano de Londres , que foi revisado mais recentemente em 2011. [119] As autoridades locais são os conselhos dos 32 bairros de Londres e a City of London Corporation . [120] Eles são responsáveis ​​pela maioria dos serviços locais, como planejamento local, escolas, serviços sociais , estradas locais e coleta de lixo. Certas funções, como gestão de resíduos, são fornecidos por meio de acordos conjuntos. Em 2009-2010, as despesas de receita combinadas dos conselhos de Londres e do GLA totalizaram pouco mais de £ 22 bilhões (£ 14,7 bilhões para os distritos e £ 7,4 bilhões para o GLA). [121]

A Brigada de Incêndio de Londres é o serviço legal de resgate e bombeiros da Grande Londres. É administrado pela Autoridade de Planejamento de Emergências e Bombeiros de Londres e é o terceiro maior serviço de bombeiros do mundo. [122] Os serviços de ambulância do National Health Service são fornecidos pelo London Ambulance Service (LAS) NHS Trust , o maior serviço de ambulância de emergência gratuito no ponto de uso do mundo. [123] A instituição de caridade London Air Ambulance opera em conjunto com o LAS, quando necessário. A Guarda Costeira de Sua Majestade e a Royal National Lifeboat Institution operam noRiver Thames , [124] [125] que está sob a jurisdição da Autoridade do Porto de Londres desde a eclusa de Teddington até o mar. [126]

governo nacional

Londres é a sede do Governo do Reino Unido . Muitos departamentos do governo, bem como a residência do primeiro-ministro em 10 Downing Street , estão localizados perto do Palácio de Westminster , especialmente ao longo de Whitehall . [127] Há 73 membros do Parlamento (MPs) de Londres, eleitos a partir de círculos eleitorais locais no Parlamento nacional . Em dezembro de 2019 , 49 são do Partido Trabalhista , 21 são conservadores e três são liberais democratas . [128] O cargo ministerial deministro de Londres foi criado em 1994. O atual ministro de Londres é Paul Scully MP. [129]

Policiamento e crime

O policiamento na Grande Londres, com exceção da cidade de Londres , é fornecido pela Polícia Metropolitana , supervisionada pelo prefeito por meio do Gabinete do Prefeito para Policiamento e Crime (MOPAC). [130] [131] A cidade de Londres tem sua própria força policial - a polícia da cidade de Londres . [132] A British Transport Police é responsável pelos serviços policiais nos serviços National Rail , London Underground , Docklands Light Railway e Tramlink . [133] Uma quarta força policial em Londres, a Polícia do Ministério da Defesa, geralmente não se envolva no policiamento do público em geral.

As taxas de criminalidade variam amplamente nas diferentes áreas de Londres. Os números do crime são disponibilizados a nível nacional nas autoridades locais [134] e nos distritos . [135] Em 2015, houve 118 homicídios, um aumento de 25,5% em relação a 2014. [136] A Polícia Metropolitana divulgou dados detalhados sobre os crimes, divididos por categoria em nível de distrito e distrito, em seu site desde 2000. [137]

O crime registrado tem aumentado em Londres, notadamente o crime violento e o assassinato por esfaqueamento e outros meios. Houve 50 assassinatos desde o início de 2018 até meados de abril de 2018. Os cortes de fundos para a polícia em Londres provavelmente contribuíram para isso, embora outros fatores também estejam envolvidos. [138]

Geografia

Escopo

Imagem de satélite de Londres em junho de 2018

Londres , também conhecida como Grande Londres, é uma das nove regiões da Inglaterra e a subdivisão de nível superior que cobre a maior parte da metrópole da cidade. [nota 4] A pequena e antiga cidade de Londres em seu núcleo já compreendeu todo o assentamento, mas conforme sua área urbana crescia, a Corporação de Londres resistiu às tentativas de amalgamar a cidade com seus subúrbios, fazendo com que "Londres" fosse definida em um número de maneiras para diferentes fins. [139]

Quarenta por cento da Grande Londres são cobertos pela cidade dos correios de Londres , dentro da qual 'LONDRES' faz parte dos endereços postais. [140] [141] O código de área do telefone de Londres (020) cobre uma área maior, semelhante em tamanho à Grande Londres, embora alguns distritos externos sejam excluídos e alguns lugares próximos sejam incluídos. A fronteira da Grande Londres foi alinhada à rodovia M25 em alguns lugares. [142]

A expansão urbana externa é agora impedida pelo Cinturão Verde Metropolitano , [143] embora a área construída se estenda além da fronteira em alguns lugares, resultando em uma Área Urbana da Grande Londres definida separadamente . Além disso, fica o vasto cinturão de passageiros de Londres . [144] A Grande Londres é dividida para alguns fins em Inner London e Outer London . [145] A cidade é dividida pelo rio Tamisa em norte e sul , com uma área informal no centro de Londres em seu interior. As coordenadas do centro nominal de Londres, tradicionalmente considerado o originalEleanor transversal em cruz de Charing perto da junção de Trafalgar e Whitehall , são cerca de 51 ° 30'26 "N 00 ° 07'39" W . [146] No entanto, o centro geográfico de Londres, em uma definição, está no bairro londrino de Lambeth , a apenas 0,1 milhas a nordeste da estação de metrô Lambeth North . [147]  / 51.50722°N 0.12750°W / 51.50722; -0.12750

Status

Em Londres, tanto a cidade de Londres quanto a cidade de Westminster têm status de cidade e tanto a cidade de Londres quanto o restante da Grande Londres são condados para fins de tenentes . [148] A área da Grande Londres inclui áreas que fazem parte dos condados históricos de Middlesex , Kent, Surrey , Essex e Hertfordshire . [149] O status de Londres como capital da Inglaterra e, mais tarde, do Reino Unido, nunca foi concedido ou confirmado oficialmente - por estatuto ou por escrito. [nota 5]

Sua posição foi formada por meio de convenção constitucional , tornando seu status de capital de fato uma parte da constituição não codificada do Reino Unido . A capital da Inglaterra foi transferida de Winchester para Londres à medida que o Palácio de Westminster se desenvolveu nos séculos 12 e 13 para se tornar o local permanente da corte real e, portanto, a capital política da nação. [153] Mais recentemente, a Grande Londres foi definida como uma região da Inglaterra e, neste contexto, é conhecida como Londres . [14]

Topografia

Londres de Primrose Hill

A Grande Londres abrange uma área total de 1.583 quilômetros quadrados (611 sq mi), uma área que tinha uma população de 7.172.036 em 2001 e uma densidade populacional de 4.542 habitantes por quilômetro quadrado (11.760 / sq mi). A área estendida conhecida como London Metropolitan Region ou London Metropolitan Agglomeration, compreende uma área total de 8.382 quilômetros quadrados (3.236 sq mi), tem uma população de 13.709.000 e uma densidade populacional de 1.510 habitantes por quilômetro quadrado (3.900 / sq mi). [154] A Londres moderna fica às margens do Tamisa , sua principal característica geográfica, um rio navegável que atravessa a cidade de sudoeste a leste. O Vale do Tamisa é uma planície de inundaçãorodeado por colinas suaves, incluindo Parliament Hill , Addington Hills e Primrose Hill . Historicamente, Londres cresceu no ponto mais baixo de ligação do Tamisa. O Tâmisa já foi um rio muito mais largo e raso, com extensos pântanos ; na maré alta, suas margens atingiam cinco vezes a largura atual. [155]

Desde a era vitoriana, o Tâmisa foi extensivamente aterro , e muitos de seus afluentes de Londres agora fluem para o subsolo . O Tâmisa é um rio de marés e Londres é vulnerável a inundações. [156] A ameaça aumentou ao longo do tempo por causa de um aumento lento, mas contínuo no alto nível da água pela lenta 'inclinação' das Ilhas Britânicas (para cima na Escócia e Irlanda do Norte e para baixo nas partes do sul da Inglaterra , País de Gales e Irlanda) causado por rebote pós-glacial . [157] [158]

Em 1974, uma década de trabalho começou na construção da Barreira do Tamisa através do Tamisa em Woolwich para lidar com esta ameaça. Embora se espere que a barreira funcione conforme projetado até aproximadamente 2070, os conceitos para sua futura ampliação ou redesenho já estão sendo discutidos. [159]

Clima

Londres, Reino Unido
Gráfico climático ( explicação )
J
F
M
UMA
M
J
J
UMA
S
O
N
D
 
 
55
 
 
8
2
 
 
41
 
 
8
2
 
 
42
 
 
11
4
 
 
44
 
 
14
6
 
 
49
 
 
18
9
 
 
45
 
 
21
12
 
 
45
 
 
24
14
 
 
50
 
 
23
14
 
 
49
 
 
20
11
 
 
69
 
 
16
8
 
 
59
 
 
11
5
 
 
55
 
 
8
3
Média máx. e min. temperaturas em ° C
Totais de precipitação em mm

Londres tem um clima oceânico temperado ( Köppen : Cfb  ). Os registros de precipitação são mantidos na cidade desde pelo menos 1697, quando os registros começaram em Kew. Em Kew, a maior precipitação em um mês é de 7,4 polegadas (189 mm) em novembro de 1755 e a mínima é de 0 polegadas (0 mm) em dezembro de 1788 e julho de 1800. Mile End também teve 0 polegadas (0 mm) em abril de 1893 . [160] O ano mais chuvoso registrado é 1903, com uma queda total de 38,1 polegadas (969 mm) e o mais seco é 1921, com uma queda total de 12,1 polegadas (308 mm). [161] A precipitação média anual é de cerca de 600 mm, menor do que cidades como Roma , Lisboa , Nova York e Sydney. [162] No entanto, apesar de sua precipitação anual relativamente baixa, Londres ainda recebe uma boa quantidade de dias chuvosos anualmente - 109,6 dias no limiar de 1,0 mm - Mais alto do que, ou pelo menos semelhante, às cidades mencionadas.

Os extremos de temperatura em Londres variam de 38,1 ° C (100,6 ° F) em Kew durante agosto de 2003 [163] até -21,1 ° C (-6,0 ° F). [164] No entanto, uma leitura não oficial de −24 ° C (−11 ° F) foi relatada em 3 de janeiro de 1740. [165] Por outro lado, a temperatura não oficial mais alta já registrada no Reino Unido ocorreu em Londres em 1808 onda de calor. A temperatura foi registrada em 105 ° F (40,6 ° C) em 13 de julho. Pensa-se que esta temperatura, se exata, é uma das mais altas do milênio no Reino Unido. Pensa-se que apenas dias em 1513 e 1707 poderiam ter superado isso. [166] [167] Registros para pressão atmosféricaforam mantidos em Londres desde 1692. A pressão mais alta já relatada é 1.049,8 milibares (31,00 inHg) em 20 de janeiro de 2020. [168]

Os verões são geralmente quentes, às vezes quentes. A alta média de julho em Londres é de 24 ° C (74 ° F). Em média a cada ano, Londres experimenta 31 dias acima de 25 ° C (77,0 ° F) e 4,2 dias acima de 30,0 ° C (86,0 ° F) a cada ano. Durante a onda de calor europeia de 2003, houve 14 dias consecutivos acima de 30 ° C (86,0 ° F) e 2 dias consecutivos quando as temperaturas atingiram 38 ° C (100 ° F), levando a centenas de mortes relacionadas ao calor. [169] Houve também um período anterior de 15 dias consecutivos acima de 32,2 ° C (90,0 ° F) em 1976, que também causou muitas mortes relacionadas ao calor. [170] O recorde anterior foi de 38 ° C (100 ° F) em agosto de 1911 na estação de Greenwich. [171] As secas também podem, ocasionalmente, ser um problema, especialmente no verão. Mais recentemente, no verão de 2018[172] e com condições muito mais secas do que a média prevalecendo de maio a dezembro. [173] No entanto, os dias mais consecutivos sem chuva foram 73 dias na primavera de 1893. [174]

Os invernos são geralmente frios com pouca variação de temperatura. Neve forte é rara, mas geralmente neve acontece pelo menos uma vez a cada inverno. A primavera e o outono podem ser agradáveis. Como uma grande cidade, Londres tem um considerável efeito de ilha de calor urbano , [175] tornando o centro de Londres às vezes 5 ° C (9 ° F) mais quente do que os subúrbios e arredores. Isso pode ser visto abaixo ao comparar London Heathrow, 15 milhas (24 km) a oeste de Londres, com o London Weather Centre. [176]

MêsJanFevMarAbrMaioJunhoJulAgostoSetOutNovDezAno
Registro de alta ° C (° F)17,2
(63,0)
21,2
(70,2)
24,2
(75,6)
29,4
(84,9)
32,8
(91,0)
35,6
(96,1)
37,9
(100,2)
38,1
(100,6)
35,4
(95,7)
29,1
(84,4)
20,8
(69,4)
17,4
(63,3)
38,1
(100,6)
Média alta ° C (° F)8,1
(46,6)
8,4
(47,1)
11,3
(52,3)
14,2
(57,6)
17,9
(64,2)
21,2
(70,2)
23,5
(74,3)
23,2
(73,8)
20,0
(68,0)
15,5
(59,9)
11,1
(52,0)
8,3
(46,9)
15,2
(59,4)
Média diária ° C (° F)5,2
(41,4)
5,3
(41,5)
7,6
(45,7)
9,9
(49,8)
13,3
(55,9)
16,5
(61,7)
18,7
(65,7)
18,5
(65,3)
15,7
(60,3)
12,0
(53,6)
8,0
(46,4)
5,5
(41,9)
11,3
(52,3)
Média baixa ° C (° F)2,3
(36,1)
2,1
(35,8)
3,9
(39,0)
5,5
(41,9)
8,7
(47,7)
11,7
(53,1)
13,9
(57,0)
13,7
(56,7)
11,4
(52,5)
8,4
(47,1)
4,9
(40,8)
2,7
(36,9)
7,4
(45,4)
Gravar ° C baixo (° F)-16,1
(3,0)
-12,2
(10,0)
-8,3
(17,1)
-3,2
(26,2)
-3,1
(26,4)
-0,6
(30,9)
3,9
(39,0)
2,1
(35,8)
1,4
(34,5)
-5,5
(22,1)
-7,1
(19,2)
-14,2
(6,4)
-16,1
(3,0)
Precipitação média mm (polegadas)55,2
(2,17)
40,9
(1,61)
41,6
(1,64)
43,7
(1,72)
49,4
(1,94)
45,1
(1,78)
44,5
(1,75)
49,5
(1,95)
49,1
(1,93)
68,5
(2,70)
59,0
(2,32)
55,2
(2,17)
601,7
(23,68)
Dias de precipitação média (≥ 1,0 mm)11,18,59,39,18,88,27,77,58,110,810,310,2109,6
Média de horas de sol mensais61,577,9114,6168,7198,5204,3212,0204,7149,3116,572,652,01.632,6
Porcentagem de luz do sol possível23283140414142454035272135
Índice ultravioleta médio1124566542103
Fonte 1: Met Office [177] Royal Netherlands Meteorological Institute [178] [179] Para mais dados da estação, consulte Climate of London . [180]
Fonte 2: Met Office [181] Weather Atlas (porcentagem de luz solar e índice de UV) [182]

Distritos

A vasta área urbana de Londres é freqüentemente descrita usando um conjunto de nomes de distrito, como Mayfair , Southwark , Wembley e Whitechapel . Estas são designações informais, refletem os nomes de aldeias que foram absorvidas pela expansão, ou são unidades administrativas substituídas, como paróquias ou antigos bairros .

Esses nomes permaneceram em uso através da tradição, cada um referindo-se a uma área local com seu próprio caráter distinto, mas sem limites oficiais. Desde 1965, a Grande Londres foi dividida em 32 distritos de Londres , além da antiga cidade de Londres. [183] [184] A cidade de Londres é o principal distrito financeiro, [185] e Canary Wharf desenvolveu-se recentemente em um novo centro financeiro e comercial nas Docklands, a leste.

O West End é o principal distrito de entretenimento e compras de Londres, atraindo turistas. [186] O oeste de Londres inclui áreas residenciais caras onde as propriedades podem ser vendidas por dezenas de milhões de libras. [187] O preço médio das propriedades em Kensington e Chelsea é de mais de £ 2 milhões, com um gasto igualmente alto na maior parte do centro de Londres. [188] [189]

O East End é a área mais próxima do porto original de Londres , conhecida por sua grande população de imigrantes, além de ser uma das áreas mais pobres de Londres. [190] A área circundante de East London viu muito do desenvolvimento industrial inicial de Londres; agora, locais abandonados em toda a área estão sendo reconstruídos como parte do Thames Gateway, incluindo London Riverside e Lower Lea Valley , que foi transformado em Parque Olímpico para os Jogos Olímpicos e Paraolímpicos de 2012 . [190]

Arquitetura

A Torre de Londres , um castelo medieval, datado em parte de 1078
Trafalgar Square e suas fontes, com a Coluna de Nelson à direita

Os edifícios de Londres são muito diversos para serem caracterizados por qualquer estilo arquitetônico particular, em parte devido às suas idades variadas. Muitas casas grandes e edifícios públicos, como a National Gallery , são construídos com pedra de Portland . Algumas áreas da cidade, especialmente aquelas logo a oeste do centro, são caracterizadas por prédios de estuque branco ou caiados de branco. Poucas estruturas no centro de Londres são anteriores ao Grande Incêndio de 1666, sendo alguns vestígios de vestígios romanos , a Torre de Londres e alguns sobreviventes Tudor espalhados pela cidade. Mais adiante está, por exemplo, o Palácio de Hampton Court do período Tudor , O palácio Tudor mais antigo da Inglaterra, construído pelo Cardeal Thomas Wolsey c. 1515. [191]

Parte do patrimônio arquitetônico variado são as igrejas do século 17 de Wren , instituições financeiras neoclássicas como o Royal Exchange e o Banco da Inglaterra , o Old Bailey do início do século 20 e o Barbican Estate dos anos 1960 .

A estação de energia de 1939 Battersea perto do rio no sudoeste, desativada - mas prestes a ser rejuvenescida, é um marco local, enquanto alguns terminais ferroviários são excelentes exemplos da arquitetura vitoriana , mais notavelmente St. Pancras e Paddington . [192] A densidade de Londres varia, com alta densidade de empregos na área central e Canary Wharf , altas densidades residenciais no interior de Londres e menores densidades no exterior de Londres .

Estilos modernos justapostos com estilos históricos; 30 St Mary Axe , também conhecido como “The Gherkin”, ergue-se sobre o eixo inferior de St Andrew .

O Monumento na Cidade de Londres oferece vistas da área circundante enquanto comemora o Grande Incêndio de Londres , que se originou nas proximidades. Marble Arch e Wellington Arch , nas extremidades norte e sul de Park Lane , respectivamente, têm conexões reais, assim como o Albert Memorial e o Royal Albert Hall em Kensington . A Coluna de Nelson é um monumento reconhecido nacionalmente em Trafalgar Square , um dos pontos principais do centro de Londres. Os edifícios mais antigos são construídos principalmente em tijolos, mais comumente os tijolos amarelos de Londresou uma variedade vermelho-alaranjada quente, geralmente decorada com entalhes e molduras de gesso branco . [193]

Nas áreas densas, a maior concentração se dá por meio de edifícios médios e altos. Os arranha-céus de Londres, como 30 St Mary Axe , Tower 42 , Broadgate Tower e One Canada Square , estão principalmente nos dois distritos financeiros, City of London e Canary Wharf . O desenvolvimento de arranha-céus é restrito em certos locais se obstruir as vistas protegidas da Catedral de São Paulo e de outros edifícios históricos. No entanto, existem vários arranha-céus no centro de Londres (consulte Edifícios altos em Londres ), incluindo o Shard London Bridge de 95 andares , o edifício mais alto do Reino Unido.

Outros edifícios modernos notáveis ​​incluem a Prefeitura em Southwark com sua forma oval distinta, [194] o Art Deco BBC Broadcasting House mais a Biblioteca Britânica Pós - modernista em Somers Town / Kings Cross e No 1 Poultry por James Stirling . O que antes era o Millennium Dome , perto do Tâmisa, a leste de Canary Wharf, é agora um local de entretenimento chamado Arena O2 .

Paisagem urbana

As Casas do Parlamento e a Elizabeth Tower no primeiro plano à direita, o London Eye no primeiro plano à esquerda e The Shard com Canary Wharf no fundo; visto em setembro de 2014

História Natural

A London Natural History Society sugere que Londres é "uma das cidades mais verdes do mundo", com mais de 40% de espaço verde ou água aberta. Eles indicam que 2.000 espécies de plantas com flores foram encontradas crescendo lá e que a maré do Tamisa contém 120 espécies de peixes. [195] Eles também afirmam que mais de 60 espécies de ninhos de pássaros no centro de Londres e que seus membros registraram 47 espécies de borboletas, 1173 mariposas e mais de 270 tipos de aranhas ao redor de Londres. As áreas úmidas de Londres sustentam populações nacionalmente importantes de muitas aves aquáticas. Londres tem 38 locais de interesse científico especial (SSSIs), duas reservas naturais nacionais e 76reservas naturais locais . [196]

Anfíbios são comuns na capital, incluindo tritões suaves que vivem pela Tate Modern , e sapos comuns , sapos comuns , palmate tritões e grandes tritões crista . Por outro lado, répteis nativos, como slowworms , lagartos comuns , cobras grama barrados e somadores , são na sua maioria só vi em Outer London . [197]

Uma raposa na Ayres Street, Southwark , South London

Entre outros habitantes de Londres estão 10.000 raposas vermelhas , de modo que agora existem 16 raposas para cada milha quadrada (2,6 quilômetros quadrados) de Londres. Essas raposas urbanas são visivelmente mais ousadas do que seus primos do campo, dividindo a calçada com os pedestres e criando filhotes nos quintais das pessoas. As raposas até entraram furtivamente nas Casas do Parlamento , onde uma foi encontrada dormindo em um arquivo. Outro invadiu o terreno do Palácio de Buckingham , supostamente matando alguns dos  valiosos flamingos rosa da Rainha Elizabeth II . [ carece de fontes? ] Geralmente, porém, raposas e pessoas da cidade parecem se dar bem. Uma pesquisa em 2001 pela Mammal Society, com sede em Londresdescobriram que 80 por cento dos 3.779 entrevistados que se ofereceram para manter um diário das visitas de mamíferos em jardins gostavam de tê-los por perto. Esta amostra não pode ser usada para representar os londrinos como um todo. [198] [199]

Outros mamíferos encontrados na Grande Londres são ouriço , rato marrom , camundongo , coelho , musaranho , ratazana e esquilo cinza . [200] Em áreas mais selvagens de Outer London, como Epping Forest , uma grande variedade de mamíferos são encontrados, incluindo lebre europeia , texugo , campo , banco e ratazana d'água , rato-da-madeira , rato -do-pescoço-amarelo , toupeira , musaranho e doninha, além de raposa vermelha, esquilo cinza e ouriço. Uma lontra morta foi encontrada na Rodovia, em Wapping , a cerca de um quilômetro da Tower Bridge , o que sugere que eles começaram a se mover para trás depois de estarem ausentes cem anos da cidade. [201] Dez dos dezoito espécies de Inglaterra de morcegos foram registrados em Epping Forest: soprano , Nathusiu e pipistrelles comuns , noctule comum , Serotine , morcego-negro , de daubenton , castanho de orelhas longas , Natterer de e Leisler de. [202]

Entre os estranhos pontos turísticos vistos em Londres está uma baleia no Tamisa, [203] enquanto o programa "Natural World: Unnatural History of London" da BBC Two mostra pombos selvagens usando o metrô de Londres para se locomover pela cidade, uma foca que pega peixes de peixarias do lado de fora do Mercado de peixes de Billingsgate e raposas que "sentam" se receberem salsichas. [204]

Manadas de veados vermelhos e gamos também vagam livremente em grande parte de Richmond e Bushy Park . Um abate ocorre a cada novembro e fevereiro para garantir que os números possam ser mantidos. [205] A Floresta de Epping também é conhecida por seus gamos , que freqüentemente podem ser vistos em rebanhos ao norte da Floresta. Uma rara população de gamos pretos melanísticos também é mantida no Santuário de Cervos perto de Theydon Bois . Veado Muntjac, que escapou dos parques de cervos na virada do século XX, também são encontrados na floresta. Embora os londrinos estejam acostumados com a vida selvagem, como pássaros e raposas que compartilham a cidade, mais recentemente os cervos urbanos começaram a se tornar uma característica regular, e rebanhos inteiros de gamos vêm às áreas residenciais à noite para aproveitar as vantagens dos espaços verdes de Londres. [206] [207]

Demografia

Censo do Reino Unido de 2011 [208]
País de nascimentoPopulação
Reino Unido5.175.677
Índia262.247
Polônia158.300
Irlanda129.807
Nigéria114.718
Paquistão112.457
Bangladesh109.948
Jamaica87.467
Sri Lanka84.542
França66.654
Mapa de densidade populacional

O censo de 2011 registrou que 2.998.264 pessoas ou 36,7% da população de Londres nasceram no exterior, tornando Londres a cidade com a segunda maior população de imigrantes , atrás apenas de Nova York, em termos de números absolutos. Cerca de 69% das crianças nascidas em Londres em 2015 tiveram pelo menos um dos pais nascido no exterior. [209] A tabela à direita mostra os países de nascimento mais comuns de residentes em Londres. Observe que alguns da população nascida na Alemanha, na 18ª posição, são cidadãos britânicos nascidos de pais servindo nas Forças Armadas Britânicas na Alemanha . [210]

Com a crescente industrialização, a população de Londres cresceu rapidamente ao longo do século 19 e início do século 20, e foi por algum tempo no final do século 19 e início do século 20 a cidade mais populosa do mundo. Sua população atingiu o pico de 8.615.245 em 1939, imediatamente antes da eclosão da Segunda Guerra Mundial, mas caiu para 7.192.091 no Censo de 2001. No entanto, a população então cresceu pouco mais de um milhão entre os Censos de 2001 e 2011, chegando a 8.173.941 na última contagem. [211]

No entanto, a área urbana contínua de Londres se estende além das fronteiras da Grande Londres e era o lar de 9.787.426 pessoas em 2011, [31] enquanto sua área metropolitana mais ampla tem uma população entre 12 e 14 milhões, dependendo da definição usada. [212] [213] De acordo com o Eurostat , Londres é a cidade e área metropolitana mais populosa da União Europeia e a segunda mais populosa da Europa . Durante o período de 1991–2001, 726.000 imigrantes chegaram a Londres. [214]

A região cobre uma área de 1.579 quilômetros quadrados (610 sq mi). A densidade populacional é de 5.177 habitantes por quilômetro quadrado (13.410 / sq mi), [215] mais de dez vezes a de qualquer outra região britânica . [216] Em termos de população, Londres é a 19ª maior cidade e a 18ª maior região metropolitana . [217] [218]

Estrutura etária e idade mediana

Crianças (com idade inferior a 14 anos) constituem 21 por cento da população em Outer London e 28 por cento em Inner London; a faixa etária entre 15 e 24 anos é de 12 por cento em Outer e Inner London; aqueles com idade entre 25 e 44 anos estão 31 por cento em Outer London e 40 por cento em Inner London; aqueles com idade entre 45 e 64 anos formam 26 por cento e 21 por cento em Outer e Inner London, respectivamente; enquanto em Londres Exterior aqueles com 65 anos ou mais são 13 por cento, embora em Londres Interior apenas 9 por cento. [219]

A idade média de Londres em 2017 é de 36,5 anos. [220]

Grupos étnicos

Mapas de Londres mostrando a distribuição percentual das raças selecionadas de acordo com o Censo de 2011
Branco britânico
Asiático britânico
Negros britânicos

De acordo com o Office for National Statistics , com base nas estimativas do Censo de 2011 , 59,8 por cento dos 8.173.941 habitantes de Londres eram brancos , com 44,9 por cento dos britânicos brancos , 2,2 por cento dos irlandeses brancos , 0,1 por cento dos viajantes ciganos / irlandeses e 12,1 por cento cento classificado como Outro Branco . [221]

20,9 por cento dos londrinos são descendentes de asiáticos e mistas. 19,7 por cento são descendentes de asiáticos totais, com aqueles de herança asiática mista compreendendo 1,2 da população. Os indianos representam 6,6 por cento da população, seguidos pelos paquistaneses e bangladeshianos com 2,7 por cento cada. Os chineses representam 1,5 por cento da população, com os árabes representando 1,3 por cento. Outros 4,9 por cento são classificados como "Outros asiáticos". [221]

15,6 por cento da população de Londres são descendentes de negros e mestiços. 13,3 por cento são descendentes de negros completos, com aqueles de ascendência negra mestiça compreendendo 2,3 por cento. Os negros africanos representam 7,0 por cento da população de Londres, com 4,2 por cento como negros caribenhos e 2,1 por cento como "outros negros". 5,0 por cento são mestiços . [221]

Em 2007, o número de crianças negras e asiáticas ultrapassava o número de crianças brancas britânicas em cerca de seis a quatro nas escolas públicas de Londres. [222] No total, no censo de 2011, dos 1.624.768 habitantes de Londres com idades entre 0 e 15 anos, 46,4 por cento eram brancos, 19,8 por cento eram asiáticos, 19 por cento eram negros, 10,8 por cento eram mistos e 4 por cento representavam outro grupo étnico. [223] Em janeiro de 2005, uma pesquisa sobre a diversidade étnica e religiosa de Londres afirmou que havia mais de 300 línguas faladas em Londres e mais de 50 comunidades não indígenas com uma população de mais de 10.000. [224] Dados do Office for National Statistics mostram que, em 2010, A população estrangeira de Londres era de 2.650.000 (33 por cento), acima dos 1.630.000 em 1997.

O censo de 2011 mostrou que 36,7 por cento da população da Grande Londres nasceu fora do Reino Unido. [225] É provável que uma parte da população nascida na Alemanha seja de cidadãos britânicos nascidos de pais que serviram nas Forças Armadas britânicas na Alemanha. [226] As estimativas produzidas pelo Office for National Statistics indicam que os cinco maiores grupos de estrangeiros que viveram em Londres no período de julho de 2009 a junho de 2010 foram os nascidos na Índia, Polônia, República da Irlanda, Bangladesh e Nigéria. [227]

Religião

Religião em Londres (censo de 2011) [228]
ReligiãoPor cento(%)
cristão
48,4%
Sem religião
20,7%
muçulmano
12,4%
Não declarado
8,5%
hindu
5,0%
judaico
1,8%
Sikh
1,5%
budista
1,0%
Outro
0,6%

De acordo com o Censo de 2011 , os maiores agrupamentos religiosos são cristãos (48,4 por cento), seguidos por aqueles sem religião (20,7 por cento), muçulmanos (12,4 por cento), sem resposta (8,5 por cento), hindus (5,0 por cento) ), Judeus (1,8 por cento), sikhs (1,5 por cento), budistas (1,0 por cento) e outros (0,6 por cento).

Londres é tradicionalmente cristã e possui um grande número de igrejas , principalmente na cidade de Londres. A conhecida Catedral de São Paulo na cidade e a Catedral de Southwark ao sul do rio são centros administrativos anglicanos , [229] enquanto o arcebispo de Canterbury , principal bispo da Igreja da Inglaterra e da Comunhão Anglicana mundial , tem sua residência principal no Palácio de Lambeth no bairro londrino de Lambeth . [230]

Catedral de São Paulo , residência do Bispo de Londres
O BAPS Shri Swaminarayan Mandir London é o segundo maior templo hindu da Inglaterra e da Europa.

Cerimônias nacionais e reais importantes são compartilhadas entre a Abadia de São Paulo e Westminster . [231] A abadia não deve ser confundida com a vizinha Catedral de Westminster , que é a maior catedral católica romana da Inglaterra e do País de Gales . [232] Apesar da prevalência de igrejas anglicanas, a observância é muito baixa dentro da denominação anglicana. A freqüência à igreja continua em um declínio longo, lento e constante, de acordo com estatísticas da Igreja da Inglaterra. [233]

Londres também é o lar de consideráveis ​​comunidades muçulmanas , hindus , sikhs e judaicas .

Mesquitas notáveis ​​incluem a Mesquita de East London em Tower Hamlets, que tem permissão para fazer o apelo islâmico à oração por meio de alto-falantes, a Mesquita Central de Londres na borda do Regent's Park [234] e o Baitul Futuh da Comunidade Muçulmana Ahmadiyya . Após o boom do petróleo, um número crescente de ricos muçulmanos árabes do Oriente Médio se estabeleceu em Mayfair , Kensington e Knightsbridge, no oeste de Londres. [235] [236] [237] Existem grandes comunidades muçulmanas bengalis nos bairros orientais de Tower Hamletse Newham . [238]

Grandes comunidades hindus estão nos bairros do noroeste de Harrow e Brent , o último dos quais hospeda o que foi, até 2006, [239] o maior templo hindu da Europa , o Templo de Neasden . [240] Londres também é o lar de 44 templos hindus, incluindo o BAPS Shri Swaminarayan Mandir London . Existem comunidades sikhs no leste e oeste de Londres, especialmente em Southall, lar de uma das maiores populações sikhs e do maior templo sikh fora da Índia. [241]

A maioria dos judeus britânicos vive em Londres, com comunidades judaicas significativas em Stamford Hill , Stanmore , Golders Green , Finchley , Hampstead , Hendon e Edgware no norte de Londres . A sinagoga Bevis Marks na cidade de Londres é afiliada à histórica comunidade judaica sefardita de Londres . É a única sinagoga da Europa que mantém cultos regulares continuamente há mais de 300 anos. Sinagoga Stanmore e Canons Parktem o maior número de membros de qualquer sinagoga ortodoxa em toda a Europa, ultrapassando a sinagoga Ilford (também em Londres) em 1998. [242] A comunidade criou o Fórum Judaico de Londres em 2006 em resposta à crescente importância do governo de Londres devolvido. [243]

Acentos

O sotaque de um londrino do século 21 varia muito; o que está se tornando cada vez mais comum entre os menores de 30 anos, entretanto, é alguma fusão de cockney com toda uma gama de sotaques étnicos, em particular do Caribe , que ajudam a formar um sotaque rotulado como Multicultural London English (MLE). [244] O outro sotaque amplamente ouvido e falado é RP ( Pronúncia Recebida) em várias formas, que muitas vezes podem ser ouvidas na mídia e em muitas outras profissões tradicionais e além, embora esse sotaque não se limite a Londres e ao sudeste da Inglaterra, e também possa ser ouvido de maneira seletiva em todo o Reino Unido, entre certos grupos sociais. Desde a virada do século, o dialeto cockney é menos comum no East End e "migrou" para o leste, para Havering e o condado de Essex . [245] [246]

Economia

A cidade de Londres, um dos maiores centros financeiros do mundo [247]

O produto regional bruto de Londres em 2018 foi de quase £ 500 bilhões, cerca de um quarto do PIB do Reino Unido . [248] Londres tem cinco distritos comerciais principais: a cidade, Westminster, Canary Wharf, Camden e Islington e Lambeth e Southwark. Uma maneira de se ter uma ideia de sua importância relativa é observar as quantidades relativas de espaço de escritório: a Grande Londres tinha 27 milhões de m 2 de espaço de escritório em 2001, e a cidade contém a maior parte do espaço, com 8 milhões de m 2 de espaço de escritório. Londres tem alguns dos preços imobiliários mais altos do mundo. [249] [250] Londres é o mercado de escritórios mais caro do mundo nos últimos três anos, de acordo com o relatório do World Property Journal (2015). [251]Em 2015, a propriedade residencial em Londres valia $ 2,2 trilhões - o mesmo valor do PIB anual do Brasil. [252] A cidade tem os preços imobiliários mais elevados de qualquer cidade europeia, de acordo com o Office for National Statistics e o European Office of Statistics. [253] Em média, o preço por metro quadrado no centro de Londres é de € 24.252 (abril de 2014). Isso é mais alto do que os preços dos imóveis em outras capitais europeias do G8; Berlim € 3.306, Roma € 6.188 e Paris € 11.229. [254]

A cidade de londres

A Bolsa de Valores de Londres em Paternoster Square e Temple Bar

A indústria financeira de Londres está sediada na City of London e em Canary Wharf , os dois principais distritos comerciais de Londres. Londres é um dos centros financeiros mais importantes do mundo como o local mais importante para as finanças internacionais. [255] [256] Londres assumiu como um grande centro financeiro logo após 1795, quando a República Holandesa entrou em colapso diante dos exércitos napoleônicos. Para muitos banqueiros estabelecidos em Amsterdã (por exemplo, Hope, Baring), essa era a única hora de se mudar para Londres. A elite financeira de Londres foi fortalecida por uma forte comunidade judaica de toda a Europa, capaz de dominar as ferramentas financeiras mais sofisticadas da época. [85]Essa concentração única de talentos acelerou a transição da Revolução Comercial para a Revolução Industrial. No final do século 19, a Grã-Bretanha era a mais rica de todas as nações e Londres, um importante centro financeiro . Ainda assim, em 2016, Londres liderou o ranking mundial no Global Financial Centres Index (GFCI), [257] e ficou em segundo lugar no Índice de Cidades Globais 2018 da AT Kearney. [258]

Vista do Westminster Millennium Pier no Rio Tamisa, dezembro de 2018

A maior indústria de Londres é a financeira, e suas exportações financeiras a tornam um grande contribuinte para o balanço de pagamentos do Reino Unido . Cerca de 325.000 pessoas foram empregadas em serviços financeiros em Londres até meados de 2007. Londres tem mais de 480 bancos estrangeiros, mais do que qualquer outra cidade do mundo. É também o maior centro de negociação de divisas do mundo, respondendo por cerca de 37% do volume médio diário de US $ 5,1 trilhões, de acordo com o BIS. [259] Mais de 85 por cento (3,2 milhões) da população empregada da grande Londres trabalha nas indústrias de serviços. Devido ao seu papel global proeminente, a economia de Londres foi afetada pela crise financeira de 2007-2008. No entanto, em 2010, a cidade havia se recuperado, implementado novos poderes regulatórios, recuperado o terreno perdido e restabelecido o domínio econômico de Londres. [260] Junto com serviços profissionais sede, a cidade de Londres é a casa do Bank of England , London Stock Exchange , e Lloyd de Londres mercado de seguros.

Mais da metade das 100 maiores empresas listadas do Reino Unido (o FTSE 100 ) e mais de 100 das 500 maiores empresas da Europa têm suas sedes no centro de Londres. Mais de 70 por cento do FTSE 100 estão dentro da área metropolitana de Londres e 75 por cento das empresas Fortune 500 têm escritórios em Londres. [261]

Mídia e tecnologia

As empresas de mídia estão concentradas em Londres e a indústria de distribuição de mídia é o segundo setor mais competitivo de Londres. [262] A BBC é um empregador significativo, enquanto outras emissoras também têm sedes em torno da cidade. Muitos jornais nacionais são editados em Londres. Londres é um grande centro de varejo e em 2010 teve as maiores vendas no varejo não alimentar de qualquer cidade do mundo, com um gasto total de cerca de £ 64,2 bilhões. [263] O porto de Londres é o segundo maior do Reino Unido, movimentando 45 milhões de toneladas de carga por ano. [264]

Um número crescente de empresas de tecnologia está sediada em Londres, especialmente em East London Tech City , também conhecida como Silicon Roundabout. Em abril de 2014, a cidade foi uma das primeiras a receber um geoTLD . [265] Em fevereiro de 2014, Londres foi classificada como a Cidade Europeia do Futuro [266] na lista de 2014/15 da FDi Magazine . [267]

As redes de distribuição de gás e eletricidade que gerenciam e operam as torres, cabos e sistemas de pressão que fornecem energia aos consumidores em toda a cidade são gerenciadas pela National Grid plc , SGN [268] e UK Power Networks . [269]

Turismo

O museu britânico
The National Gallery

Londres é um dos principais destinos turísticos do mundo e em 2015 foi classificada como a cidade mais visitada do mundo com mais de 65 milhões de visitas. [270] [271] É também a maior cidade do mundo em gastos de visitantes transfronteiriços, estimados em US $ 20,23 bilhões em 2015. [272] O turismo é uma das principais indústrias de Londres, empregando o equivalente a 350.000 trabalhadores em tempo integral em 2003, [273] e a cidade é responsável por 54% de todos os gastos dos visitantes estrangeiros no Reino Unido. [274] Em 2016, Londres era o principal destino de cidade do mundo, conforme classificado pelos usuários do TripAdvisor . [275]

Em 2015, as principais atrações mais visitadas no Reino Unido foram todas em Londres. As 10 atrações mais visitadas foram: (com visitas por local) [276]

  1. O Museu Britânico : 6820686
  2. A Galeria Nacional : 5908254
  3. O Museu de História Natural (South Kensington): 5.284.023
  4. The Southbank Centre : 5.102.883
  5. Tate Modern : 4.712.581
  6. O Victoria and Albert Museum (South Kensington): 3432325
  7. O Museu da Ciência : 3356212
  8. Somerset House : 3.235.104
  9. A Torre de Londres : 2.785.249
  10. A National Portrait Gallery : 2145486

O número de quartos de hotel em Londres em 2015 foi de 138.769, e deve crescer ao longo dos anos. [277]

Transporte

Viagens na Grande Londres por modo de 1997 a 2018 [278]
Táxis Black London

O transporte é uma das quatro principais áreas de política administradas pelo prefeito de Londres, [279] no entanto, o controle financeiro do prefeito não se estende à rede ferroviária de longa distância que entra em Londres. Em 2007, o prefeito de Londres assumiu a responsabilidade por algumas linhas locais, que agora formam a rede London Overground , somando-se à responsabilidade existente pelo metrô de Londres, bondes e ônibus. A rede de transporte público é administrada pela Transport for London (TfL).

As linhas que formaram o metrô de Londres, assim como bondes e ônibus, passaram a fazer parte de um sistema integrado de transporte em 1933, quando foi criado o London Passenger Transport Board ou London Transport . Transport for London é agora a empresa estatutária responsável pela maioria dos aspectos do sistema de transporte na Grande Londres, e é administrada por um conselho e um comissário nomeado pelo prefeito de Londres . [280]

Aviação

O Aeroporto de Londres Heathrow é o aeroporto mais movimentado da Europa e também o segundo mais movimentado do mundo para o tráfego internacional de passageiros. ( Terminal 5 C é mostrado)

Londres é um importante centro de transporte aéreo internacional com o espaço aéreo urbano mais movimentado do mundo . Oito aeroportos usam a palavra Londres em seu nome, mas a maior parte do tráfego passa por seis deles. Além disso, vários outros aeroportos também atendem a Londres, atendendo principalmente aos voos da aviação geral .

  • O Aeroporto Heathrow de Londres , em Hillingdon , oeste de Londres, foi por muitos anos o aeroporto mais movimentado do mundo para o tráfego internacional e é o principal centro da companhia aérea de bandeira do país, a British Airways . [281] Em março de 2008, seu quinto terminal foi inaugurado. [282] Em 2014, Dubai ganhou de Heathrow a posição de liderança em termos de tráfego internacional de passageiros. [283]
  • O Aeroporto Gatwick de Londres , [284] ao sul de Londres em West Sussex , lida com voos para mais destinos do que qualquer outro aeroporto do Reino Unido [285] e é a base principal da easyJet , [286] a maior companhia aérea do Reino Unido em número de passageiros. [287]
  • O Aeroporto de Londres Stansted , [288] a nordeste de Londres em Essex , tem voos que atendem ao maior número de destinos europeus de qualquer aeroporto do Reino Unido [289] e é a base principal da Ryanair , [290] a maior companhia aérea internacional do mundo em número de passageiros internacionais. [291]
  • O Aeroporto London Luton , ao norte de Londres em Bedfordshire , é usado por várias companhias aéreas de baixo custo para voos de curta distância. [292]
  • O Aeroporto London City , o aeroporto mais central e com a pista mais curta, em Newham , East London, é voltado para viajantes de negócios, com uma mistura de voos regulares de curta distância com serviço completo e tráfego considerável de jatos executivos . [293]
  • O Aeroporto Southend de Londres , a leste de Londres em Essex , é um aeroporto regional menor que atende a voos de curta distância em um número limitado, embora crescente, de companhias aéreas. [294] Em 2017, os passageiros internacionais representaram mais de 95% do total em Southend, a maior proporção de qualquer aeroporto de Londres. [295]

Rail

Subterrâneo e DLR

O metrô de Londres é o sistema de trânsito rápido mais antigo e o terceiro mais longo do mundo.

O metrô de Londres , comumente referido como o metrô, é o sistema de metrô mais antigo [296] e o terceiro mais longo [297] do mundo. O sistema atende 270 estações [298] e foi formado por várias empresas privadas, incluindo a primeira linha elétrica subterrânea do mundo, a City and South London Railway . [299] Data de 1863. [300]

Mais de quatro milhões de viagens são feitas todos os dias na rede do metrô, mais de 1 bilhão a cada ano. [301] Um programa de investimento está tentando reduzir o congestionamento e melhorar a confiabilidade, incluindo £ 6,5 bilhões (€ 7,7 bilhões) gastos antes dos Jogos Olímpicos de 2012 . [302] O Docklands Light Railway (DLR) , que foi inaugurado em 1987, é um segundo sistema de metrô mais local, usando veículos menores e mais leves do tipo bonde que servem as Docklands , Greenwich e Lewisham .

Suburbano

Existem mais de 360 estações ferroviárias nas zonas do Travelcard de Londres em uma extensa rede ferroviária suburbana acima do solo. O sul de Londres, em particular, tem uma alta concentração de ferrovias, pois tem menos linhas de metrô. A maioria das linhas ferroviárias termina em torno do centro de Londres, passando por dezoito estações terminais , com exceção dos trens Thameslink que conectam Bedford no norte e Brighton no sul por meio dos aeroportos de Luton e Gatwick . [303] Londres tem a estação mais movimentada da Grã-Bretanha em número de passageiros - Waterloo, com mais de 184 milhões de pessoas usando o complexo da estação de intercâmbio (que inclui a estação Waterloo East ) a cada ano. [304] [305] Clapham Junction é a estação mais movimentada da Europa pelo número de trens que passam.

Com a necessidade de mais capacidade ferroviária em Londres, o Crossrail deve ser inaugurado em 2021. [306] Será uma nova linha ferroviária que vai de leste a oeste através de Londres e nos condados de origem com uma ramificação para o aeroporto de Heathrow . [307] É o maior projeto de construção da Europa, com um custo projetado de £ 15 bilhões. [308] [309]

Intermunicipal e internacional

St Pancras International é o principal terminal para serviços de alta velocidade Eurostar e High Speed ​​1 , bem como serviços de transporte suburbano para o subúrbio de Thameslink e serviços intermunicipais de East Midlands Railway .

Londres é o centro da rede ferroviária nacional , com 70 por cento das viagens ferroviárias começando ou terminando em Londres. [310] A estação King's Cross e a estação Euston , ambas em Londres, são os pontos de partida da East Coast Main Line e da West Coast Main Line - as duas principais linhas de passagem na Grã-Bretanha - respectivamente. Como os serviços ferroviários suburbanos, os trens regionais e interurbanos partem de vários terminais ao redor do centro da cidade, ligando Londres ao resto da Grã-Bretanha, incluindo Aberdeen , Birmingham , Blackpool , Bradford , Brighton , Bristol ,Cambridge , Cardiff , Carlisle , Chester , Coventry , Crewe , Derby , Doncaster , Dover , Edimburgo , Exeter , Glasgow , Holyhead (para Dublin ), Hull , Lancaster , Leeds , Liverpool , Nottingham , Manchester , Newcastle upon Tyne , Norwich , Oxford , Peterborough, Plymouth , Portsmouth , Preston , Reading , Sheffield , Southampton , Sunderland , Stevenage , Swansea , Wolverhampton e York . [311]

Londres também tem conexões ferroviárias convenientes com aeroportos fora da Grande Londres . Esses aeroportos incluem o Aeroporto de Birmingham (via estação ferroviária internacional de Birmingham ), Aeroporto de East Midlands (via estação ferroviária East Midlands Parkway ), Aeroporto de Inverness (via estação ferroviária de Inverness ), Aeroporto de Leeds Bradford (via Bradford Interchange ou estação ferroviária de Leeds ) e Liverpool John Lennon Aeroporto (via estação ferroviária Liverpool South Parkway ). [311]

Alguns serviços ferroviários internacionais para a Europa Continental foram operados durante o século 20 como trens de barco , como o Admiraal de Ruijter para Amsterdã e o Night Ferry para Paris e Bruxelas. A abertura do túnel da Mancha em 1994 conectou Londres diretamente à rede ferroviária continental, permitindo o início dos serviços do Eurostar . Desde 2007, os trens de alta velocidade ligam St. Pancras International a Lille , Calais , Paris , Disneyland Paris , Bruxelas , Amsterdãe outros destinos turísticos europeus através da ligação ferroviária de alta velocidade 1 e do túnel da Mancha . [312] Os primeiros trens domésticos de alta velocidade começaram em junho de 2009 ligando Kent a Londres. [313] Há planos para uma segunda linha de alta velocidade ligando Londres a Midlands, noroeste da Inglaterra e Yorkshire.

Frete

Embora os níveis de frete ferroviário sejam muito baixos em comparação com sua altura, quantidades significativas de carga também são transportadas para dentro e fora de Londres por ferrovia; principalmente materiais de construção e resíduos de aterros . [314] Como um importante centro da rede ferroviária britânica, os trilhos de Londres também transportam grandes quantidades de carga para as outras regiões, como carga de contêineres do túnel do Canal da Mancha e portos do Canal da Mancha , e lixo nuclear para reprocessamento em Sellafield . [314]

Ônibus, ônibus e bondes

Um ônibus vermelho de dois andares .

A rede de ônibus de Londres funciona 24 horas por dia, com cerca de 8.500 ônibus, mais de 700 rotas de ônibus e cerca de 19.500 pontos de ônibus. [315] [ melhor fonte necessária ] Em 2013, a rede teve mais de 2 bilhões de viagens de passageiros por ano, mais do que o metrô. [315] [ melhor fonte necessária ] Cerca de £ 850 milhões são obtidos em receitas a cada ano. [ carece de fontes? ] Londres tem a maior rede de acesso para cadeira de rodas do mundo [316] e, a partir do terceiro trimestre de 2007, tornou-se mais acessível para passageiros com deficiência auditiva e visual à medida que os anúncios audiovisuais foram introduzidos. [ citação necessária]

O centro de ônibus de Londres é Victoria Coach Station , um edifício Art Déco inaugurado em 1932. A estação de ônibus foi inicialmente administrada por um grupo de empresas de ônibus sob o nome de London Coastal Coaches; no entanto, em 1970 o serviço e a estação foram incluídos na nacionalização dos serviços de autocarros do país, passando a fazer parte da National Bus Company. Em 1988, a estação rodoviária foi adquirida pela London Transport, que se tornou a Transport for London . Victoria Coach Station tem um número semanal de passageiros de mais de 200.000 e fornece serviços em todo o Reino Unido e Europa. [317]

Londres tem uma rede de bondes moderna, conhecida como Tramlink , centralizada em Croydon, no sul de Londres . A rede tem 39 paradas e quatro rotas, e transportou 28 milhões de pessoas em 2013. [318] [ melhor fonte necessária ] Desde junho de 2008, a Transport for London é propriedade total da Tramlink. [319] [ melhor fonte necessária ]

Bonde, bondinho

O primeiro e até agora único teleférico de Londres é o Emirates Air Line , inaugurado em junho de 2012. O teleférico cruza o rio Tamisa e liga a Península de Greenwich e as docas reais no leste da cidade. É integrado ao sistema de emissão do Oyster Card de Londres, embora tarifas especiais sejam cobradas. [ carece de fontes? ] Custou £ 60 milhões para construir e transporta mais de 3.500 passageiros todos os dias. Semelhante ao esquema de aluguel de bicicletas da Santander Cycles , o teleférico é patrocinado em um negócio de 10 anos pela companhia aérea Emirates .

Ciclismo

Santander Cycle Hire perto de Victoria no centro de Londres

Na área da Grande Londres, cerca de 650.000 pessoas usam uma bicicleta todos os dias. [320] [ melhor fonte necessária ] Mas de uma população total de cerca de 8,8 milhões, [321] isso significa que apenas cerca de 7% da população da Grande Londres usa uma bicicleta em um dia médio. [322] Esta porcentagem relativamente baixa de usuários de bicicletas pode ser devido aos baixos investimentos para o ciclismo em Londres de cerca de £ 110 milhões por ano, [323] equivalente a cerca de £ 12 por pessoa, o que pode ser comparado a £ 22 na Holanda . [324]

O ciclismo tornou-se uma forma cada vez mais popular de se locomover em Londres. [ carece de fontes? ] O lançamento de um esquema de aluguel de bicicletas em julho de 2010 foi bem sucedido e geralmente bem recebido. [ citação necessária ]

Barcos portuários e fluviais

O Porto de Londres , que já foi o maior do mundo, é agora apenas o segundo maior do Reino Unido, movimentando 45 milhões de toneladas de carga por ano a partir de 2009. [264] A maior parte dessa carga passa pelo Porto de Tilbury , fora da fronteira da Grande Londres. [264]

Londres oferece serviços de barco fluvial no Tamisa, conhecidos como Thames Clippers , que oferecem serviços de barco de transporte regional e turístico. [325] Estes funcionam a cada 20 minutos entre Embankment Pier e North Greenwich Pier . [ Carece de fontes? ] O Woolwich Ferry , com 2,5 milhões de passageiros por ano, [326] é um serviço frequente que liga os norte e sul circulares Roads.

Estradas

Embora a maioria das viagens no centro de Londres seja feita por transporte público, viagens de carro são comuns nos subúrbios. O anel viário interno (em torno do centro da cidade), as estradas circulares Norte e Sul (apenas nos subúrbios) e a rodovia orbital externa (o M25 , fora da área construída na maioria dos lugares) circundam a cidade e são interceptados por uma série de rotas radiais movimentadas - mas muito poucas rodovias penetram no interior de Londres . Um plano para uma rede abrangente de autoestradas em toda a cidade (o Plano de Ringways ) foi preparado na década de 1960, mas foi cancelado principalmente no início da década de 1970. [327]A M25 é a segunda maior rodovia circular da Europa, com 188 km de extensão. [328] O A1 e o M1 conectam Londres a Leeds , e Newcastle e Edimburgo .

Londres é famosa por seu congestionamento de tráfego; em 2009, a velocidade média de um carro na hora do rush foi registrada em 10,6 mph (17,1 km / h). [329]

Em 2003, uma taxa de congestionamento foi introduzida para reduzir os volumes de tráfego no centro da cidade. Com algumas exceções, os motoristas são obrigados a pagar para dirigir dentro de uma zona definida que abrange grande parte do centro de Londres. [330] Os motoristas residentes na zona definida podem comprar um passe de temporada bastante reduzido. [331] [332] O governo de Londres inicialmente esperava que a Zona de Taxa de Congestionamento aumentasse o período de pico diário dos usuários de metrô e ônibus, reduzisse o tráfego rodoviário, aumentasse a velocidade do tráfego e reduzisse as filas; [333]no entanto, o aumento de veículos particulares para locação afetou essas expectativas. Ao longo de vários anos, o número médio de carros que entram no centro de Londres em um dia de semana foi reduzido de 195.000 para 125.000 carros - uma redução de 35 por cento dos veículos dirigidos por dia. [334] [335]

Educação

Educação terciária

Imperial College London , uma universidade de pesquisa técnica em South Kensington

Veja também: Lista de universidades e faculdades de ensino superior em Londres

Londres é um importante centro global de ensino e pesquisa de ensino superior e tem a maior concentração de institutos de ensino superior da Europa. [22] De acordo com o QS World University Rankings 2015/16, Londres tem a maior concentração de universidades de primeira classe do mundo [336] [337] e sua população de estudantes internacionais de cerca de 110.000 é maior do que qualquer outra cidade do mundo. [338] Um relatório da PricewaterhouseCoopers de 2014 denominou Londres a capital global do ensino superior. [339]

King's College London , estabelecido pela Royal Charter em 1829, é uma das faculdades fundadoras da Universidade de Londres

Várias instituições de ensino líderes mundiais estão sediadas em Londres. No QS World University Rankings de 2014/15 , o Imperial College London ficou em segundo lugar no mundo, o University College London (UCL) ficou em quinto e o King's College London (KCL) ficou em 16º. [340] [ precisa de atualização ] A London School of Economics tem sido descrita como a principal instituição de ciências sociais do mundo para ensino e pesquisa. [341] A London Business School é considerada uma das principais escolas de negócios do mundo e em 2015 seu programa de MBA foi classificado como o segundo melhor do mundo pelaFinancial Times . [342] A cidade também abriga três das dez melhores escolas de artes cênicas do mundo (conforme classificado pelo QS World University Rankings 2020 [343] ): o Royal College of Music (classificado em 2º no mundo), a Royal Academy of Música (4º lugar no ranking) e a Escola de Música e Drama Guildhall (6º lugar no ranking).

Com 178.735 alunos em Londres [344] e cerca de 48.000 na University of London Worldwide , [345] a Universidade Federal de Londres é a maior universidade de ensino por contato no Reino Unido. [346] Inclui cinco universidades com várias faculdades - City , King's College London , Queen Mary , Royal Holloway e UCL  - e uma série de instituições menores e mais especializadas, incluindo Birkbeck , o Courtauld Institute of Art , Goldsmiths , a London Business School, a London School of Economics, a London School of Hygiene & Tropical Medicine , a Royal Academy of Music , a Central School of Speech e Drama , o Royal Veterinary College e a School of Oriental and African Studies . [347] Os membros da Universidade de Londres têm seus próprios procedimentos de admissão e muitos outorgam seus próprios diplomas.

Várias universidades em Londres estão fora do sistema da Universidade de Londres, incluindo Brunel University , Imperial College London [nota 6] , Kingston University , London Metropolitan University , [348] University of East London , University of West London , University of Westminster , London South Bank University , Middlesex University e University of the Arts London (a maior universidade de arte, design, moda, comunicação e artes cênicas da Europa). [349]Além disso, há três universidades internacionais em Londres - Regent's University London , Richmond, The American International University em Londres e Schiller International University .

A fachada frontal do Royal College of Music

Londres é o lar de cinco grandes escolas médicas  - Barts e The London School of Medicine and Dentistry (parte do Queen Mary ), King's College London School of Medicine (a maior escola de medicina da Europa), Imperial College School of Medicine , UCL Medical School e St George's, University of London  - e tem muitos hospitais universitários afiliados. É também um importante centro de pesquisa biomédica, e três dos oito centros acadêmicos de ciências da saúde do Reino Unido estão localizados na cidade - Imperial College Healthcare , King's Health Partners e UCL Partners(o maior centro desse tipo na Europa). [350] Além disso, muitas empresas biomédicas e de biotecnologia dessas instituições de pesquisa estão sediadas na cidade, mais proeminentemente na Cidade Branca .

Há várias escolas de negócios em Londres, incluindo a London School of Business and Finance , Cass Business School (parte da City University London ), Hult International Business School , ESCP Europe , European Business School London , Imperial College Business School , London Business School e a UCL School of Management . Londres também abriga muitas instituições especializadas em educação artística, incluindo a Academy of Live and Recorded Arts , Central School of Ballet , LAMDA ,London College of Contemporary Arts (LCCA) , London Contemporary Dance School , National Centre for Circus Arts , RADA , Rambert School of Ballet e Dança Contemporânea , Royal College of Art e Trinity Laban .

Educação primária e secundária

A maioria das escolas primárias e secundárias e faculdades de ensino superior em Londres são controladas pelos distritos de Londres ou de outra forma financiadas pelo estado; exemplos importantes incluem Ashbourne College , Bethnal Green Academy , Brampton Manor Academy , City and Islington College , City of Westminster College , David Game College , Ealing, Hammersmith e West London College , Leyton Sixth Form College , London Academy of Excellence , Tower Hamlets College , e Newham Collegiate Sixth Form Center. Existem também várias escolas e faculdades particulares em Londres, algumas antigas e famosas, como a City of London School , Harrow , St Paul's School , Haberdashers 'Aske's Boys' School , University College School , The John Lyon School , Highgate School e Westminster School .

Cultura

Lazer e entretenimento

Piccadilly Circus

O lazer é uma parte importante da economia de Londres, com um relatório de 2003 atribuindo um quarto de toda a economia do lazer do Reino Unido a Londres [351], com 25,6 eventos por 1000 pessoas. [352] Globalmente, a cidade está entre as quatro grandes capitais da moda do mundo e, de acordo com estatísticas oficiais, Londres é o terceiro centro de produção de filmes mais movimentado do mundo, apresenta mais comédias ao vivo do que qualquer outra cidade, [353] e tem o maior público de teatro de qualquer cidade do mundo. [354]

Harrods em Knightsbridge

Na cidade de Westminster em Londres, o distrito de entretenimento de West End concentra-se em Leicester Square , onde Londres e estreias mundiais de filmes são realizadas, e Piccadilly Circus , com seus gigantescos anúncios eletrônicos. [355] O distrito dos teatros de Londres fica aqui, assim como muitos cinemas, bares, clubes e restaurantes, incluindo o bairro Chinatown da cidade (no Soho ), e apenas a leste está Covent Garden , uma área que abriga lojas especializadas. A cidade é a casa de Andrew Lloyd Webber, cujos musicais dominaram o teatro do West End desde o final do século XX. [356] O Royal Ballet do Reino Unido , o English National Ballet , o Royal Opera e o English National Opera têm sede em Londres e se apresentam na Royal Opera House , no London Coliseum , no Sadler's Wells Theatre e no Royal Albert Hall , bem como em turnês o país. [357]

Cena do Carnaval anual de Notting Hill , 2014

A Upper Street de Islington , com 1,6 km de extensão, que se estende ao norte de Angel , tem mais bares e restaurantes do que qualquer outra rua do Reino Unido. [358] A área comercial mais movimentada da Europa é Oxford Street , uma rua comercial com quase 1 milha (1,6 km) de comprimento, tornando-a a maior rua comercial do Reino Unido. Oxford Street é o lar de um grande número de varejistas e lojas de departamento , incluindo a mundialmente famosa loja principal Selfridges . [359] Knightsbridge , lar da igualmente famosa loja de departamentos Harrods , fica a sudoeste.

Londres é o lar dos designers Vivienne Westwood , Galliano , Stella McCartney , Manolo Blahnik e Jimmy Choo , entre outros; suas renomadas escolas de arte e moda fazem dela um centro internacional da moda ao lado de Paris, Milão e Nova York. Londres oferece uma grande variedade de cozinha como resultado de sua população etnicamente diversa. Os centros gastronômicos incluem os restaurantes de Bangladesh em Brick Lane e os restaurantes chineses de Chinatown . [360]

O Globo de Shakespeare é uma reconstrução moderna do Globe Theatre na margem sul do Rio Tamisa .

Há uma variedade de eventos anuais , começando com a relativamente nova Parada do Dia de Ano Novo , uma exibição de fogos de artifício no London Eye ; a segunda maior festa de rua do mundo , o Carnaval de Notting Hill , é realizada no feriado bancário do final de agosto de cada ano. Os desfiles tradicionais incluem o Lord Mayor's Show de novembro , um evento secular que celebra a nomeação anual de um novo Lord Mayor da cidade de Londres com uma procissão pelas ruas da cidade, e o Trooping the Color de junho , um desfile militar formal realizado por regimentos da Comunidade e do Reino Unidoexércitos para comemorar o aniversário oficial da rainha . [361] O Boishakhi Mela é um festival de Ano Novo bengali celebrado pela comunidade britânica de Bangladesh . É o maior festival asiático ao ar livre da Europa. Depois do Carnaval de Notting Hill , é o segundo maior festival de rua do Reino Unido, atraindo mais de 80.000 visitantes de todo o país. [362]

Literatura, cinema e televisão

Sherlock Holmes Museum em Baker Street , com o número 221B

Londres tem sido o cenário de muitas obras da literatura. Os peregrinos dos Contos de Canterbury de Geoffrey Chaucer do final do século 14 partiram de Londres para Canterbury - especificamente a partir da pousada Tabard , Southwark . William Shakespeare passou grande parte de sua vida morando e trabalhando em Londres; seu contemporâneo Ben Jonson também morou lá, e alguns de seus trabalhos, principalmente sua peça O Alquimista , se passaram na cidade. [363] Um Diário do Ano da Peste (1722) por Daniel Defoe é uma ficcionalização dos eventos da Grande Peste de 1665 . [363]

Os centros literários de Londres são tradicionalmente Hampstead e (desde o início do século 20) Bloomsbury . Escritores intimamente associados à cidade são o diarista Samuel Pepys , conhecido por seu relato de testemunha ocular do Grande Incêndio ; Charles Dickens , cuja representação de uma Londres nevoenta, cheia de neve e suja de varredores de rua e batedores de carteira tem sido uma grande influência na visão das pessoas do início da Londres vitoriana ; e Virginia Woolf , considerada uma das principais figuras literárias modernistas do século XX. [363]Representações mais tarde importantes de Londres entre os dias 19 e início do século 20 são romances, e Dickens Arthur Conan Doyle 's Sherlock Holmes histórias. [363] Também significativo é o Calendar of the London Seasons (1834), de Letitia Elizabeth Landon . Escritores modernos profundamente influenciados pela cidade incluem Peter Ackroyd , autor de uma "biografia" de Londres, e Iain Sinclair , que escreve no gênero psicogeografia .

Keats House , onde Keats escreveu sua Ode to a Nightingale . A aldeia de Hampstead tem sido historicamente um centro literário em Londres.

Londres desempenhou um papel significativo na indústria cinematográfica. Os principais estúdios dentro ou na fronteira com Londres incluem Twickenham , Ealing , Shepperton , Pinewood , Elstree e Borehamwood , [364] e uma comunidade de efeitos especiais e pós-produção centrada no Soho . A Working Title Films tem sua sede em Londres. [365] Londres tem sido o cenário de filmes, incluindo Oliver Twist (1948), Scrooge (1951), Peter Pan (1953), The 101 Dalmatians (1961),My Fair Lady (1964), Mary Poppins (1964), Blowup (1966), The Long Good Friday (1980), The Great Mouse Detective (1986), Notting Hill (1999), Love Actually (2003), V For Vendetta ( 2005), Sweeney Todd: The Demon Barber of Fleet Street (2008) e The King's Speech (2010). Atores e cineastas notáveis ​​de Londres incluem; Charlie Chaplin , Alfred Hitchcock , Michael Caine , Helen Mirren , Gary Oldman , Christopher Nolan , Jude Law, Benedict Cumberbatch , Tom Hardy , Keira Knightley e Daniel Day-Lewis . Desde 2008, o British Academy Film Awards é realizado na Royal Opera House . Londres é um importante centro de produção de televisão, com estúdios incluindo BBC Television Centre , The Fountain Studios e The London Studios . Muitos programas de televisão foram ambientados em Londres, incluindo a popular novela EastEnders , transmitida pela BBC desde 1985.

Museus, galerias de arte e bibliotecas

Vista aérea de Albertopolis . Albert Memorial , Royal Albert Hall e Royal College of Art são visíveis perto do topo; Victoria and Albert Museum e Natural History Museum na extremidade inferior; Imperial College , Royal College of Music e Science Museum situados no meio.

Londres é o lar de muitos museus , galerias e outras instituições, muitas das quais são gratuitas e são atrações turísticas importantes , além de desempenharem um papel de pesquisador. O primeiro deles a ser estabelecido foi o Museu Britânico em Bloomsbury , em 1753. Originalmente contendo antiguidades, espécimes de história natural e a biblioteca nacional, o museu agora possui 7 milhões de artefatos de todo o mundo. Em 1824, a National Gallery foi fundada para abrigar a coleção nacional britânica de pinturas ocidentais; agora ocupa uma posição de destaque em Trafalgar Square .

A Biblioteca Britânica é a maior biblioteca do mundo e a biblioteca nacional do Reino Unido. [366] Existem muitas outras bibliotecas de pesquisa, incluindo a Biblioteca Wellcome e Dana Center , bem como bibliotecas universitárias , incluindo a Biblioteca Britânica de Ciências Políticas e Econômicas em LSE , a Biblioteca Central em Imperial , a Biblioteca Maughan em King's e a Bibliotecas da Câmara do Senado da Universidade de Londres . [367][368]

Na segunda metade do século 19, a localidade de South Kensington foi desenvolvida como " Albertopolis ", um bairro cultural e científico. Três grandes museus nacionais estão lá: o Victoria and Albert Museum (para as artes aplicadas ), o Natural History Museum e o Science Museum . A National Portrait Gallery foi fundada em 1856 para abrigar representações de figuras da história britânica; seus acervos agora compreendem a coleção de retratos mais extensa do mundo. [369] A galeria nacional de arte britânica está na Tate Britain, originalmente estabelecida como um anexo da National Gallery em 1897. A Tate Gallery, como era anteriormente conhecida, também se tornou um importante centro de arte moderna; em 2000, essa coleção foi transferida para a Tate Modern , uma nova galeria instalada na antiga Bankside Power Station , construída pelo escritório de arquitetura Herzog & de Meuron, com sede em Basel . [370]

Música

Londres é uma das principais capitais da música clássica e popular do mundo e hospeda grandes corporações musicais, como Universal Music Group International e Warner Music Group , além de inúmeras bandas, músicos e profissionais da indústria. A cidade também abriga muitas orquestras e salas de concerto, como o Barbican Arts Centre (base principal da London Symphony Orchestra e do London Symphony Chorus ), o Southbank Centre ( London Philharmonic Orchestra e a Philharmonia Orchestra ), Cadogan Hall ( Royal Orquestra Filarmônica ) e aRoyal Albert Hall ( os bailes de formatura ). [357] As duas principais casas de ópera de Londres são a Royal Opera House e o London Coliseum (casa da English National Opera ). [357] O maior órgão de tubos do Reino Unido está no Royal Albert Hall. Outros instrumentos importantes estão nas catedrais e nas principais igrejas. Vários conservatórios estão na cidade: Royal Academy of Music , Royal College of Music , Guildhall School of Music and Drama e Trinity Laban .

Londres tem vários locais para shows de rock e pop, incluindo o local coberto mais movimentado do mundo, The O2 Arena [371] e Wembley Arena , bem como muitos locais de médio porte, como Brixton Academy , Hammersmith Apollo e Shepherd's Bush Empire . [357] Vários festivais de música , incluindo o Wireless Festival , South West Four, Lovebox e Hyde Park 's British Summer Time, são todos realizados em Londres. [372] A cidade é o lar do Hard Rock Cafe original e do Abbey Road Studios, onde os Beatles gravaram muitos de seus sucessos. Nas décadas de 1960, 1970 e 1980, músicos e grupos como Elton John , Pink Floyd , Cliff Richard , David Bowie , Queen , The Kinks , The Rolling Stones , The Who , Eric Clapton , Led Zeppelin , The Small Faces , Iron Maiden , Fleetwood Mac , Elvis Costello , Cat Stevens , The Police , The Cure , Madness ,The Jam , Ultravox , Spandau Ballet , Culture Club , Dusty Springfield , Phil Collins , Rod Stewart , Adam Ant , Status Quo e Sade , derivaram seu som das ruas e ritmos de Londres. [373]

Londres foi fundamental para o desenvolvimento da música punk , [374] com figuras como Sex Pistols , The Clash , [373] e Vivienne Westwood, todos baseados na cidade. Artistas mais recentes que emergiram da cena musical de Londres incluem George Michael 's Wham! , Kate Bush , Seal , the Pet Shop Boys , Bananarama , Siouxsie and the Banshees , Bush , as Spice Girls , Jamiroquai , Blur , McFly ,The Prodigy , Gorillaz , Bloc Party , Mumford & Sons , Coldplay , Amy Winehouse , Adele , Sam Smith , Ed Sheeran , Paloma Faith , Ellie Goulding , One Direction e Florence and the Machine . [375] [376] [377] Londres também é um centro de música urbana. Em particular, os gêneros UK garage , drum and bass , dubstep e grime evoluíram na cidade a partir dos gêneros estrangeiros dehip hop e reggae , ao lado de drum and bass local . A estação de música BBC Radio 1Xtra foi criada para apoiar a ascensão da música urbana contemporânea local em Londres e no resto do Reino Unido.

Lazer

Parques e espaços abertos

Um relatório de 2013 da City of London Corporation disse que Londres é a "cidade mais verde" da Europa, com 35.000 acres de parques públicos, bosques e jardins. [378] Os maiores parques na área central de Londres são três dos oito Royal Parks , ou seja, Hyde Park e seu vizinho Kensington Gardens no oeste, e Regent's Park no norte. [379] Hyde Park em particular é popular para esportes e às vezes abriga concertos ao ar livre. O Regent's Park contém o Zoológico de Londres , o zoológico científico mais antigo do mundo, e fica próximo ao Museu de Cera Madame Tussauds . [380][381] Primrose Hill , imediatamente ao norte do Regent's Park, a 256 pés (78 m) [382] é um local popular de onde se pode ver o horizonte da cidade.

Perto do Hyde Park estão os parques reais menores, o Green Park e o St. James's Park . [383] Vários parques grandes ficam fora do centro da cidade, incluindo Hampstead Heath e os restantes Royal Parks of Greenwich Park ao sudeste [384] e Bushy Park e Richmond Park (o maior) ao sudoeste, [385] [386 ] Hampton Court Park também é um parque real, mas, por conter um palácio, é administrado pelos históricos palácios reais , ao contrário dos oito parques reais . [387]

Perto do Richmond Park está o Kew Gardens, que tem a maior coleção de plantas vivas do mundo. Em 2003, os jardins foram colocados na UNESCO lista de Patrimônio Mundial da UNESCO . [388] Também há parques administrados pelos Conselhos de Borough de Londres, incluindo Victoria Park no East End e Battersea Park no centro. Alguns, espaços abertos semi-naturais mais informais também existir, incluindo o 320-hectare (790 acres) Hampstead Heath do Norte Londres , [389] e Epping Forest , que cobre 2,476 hectares (6,118 acres) [390]no leste. Ambos são controlados pela City of London Corporation . [391] [392] Hampstead Heath incorpora Kenwood House , uma antiga casa senhorial e um local popular nos meses de verão, quando concertos de música clássica são realizados à beira do lago, atraindo milhares de pessoas todos os fins de semana para desfrutar da música, cenário e fogos de artifício. [393]

A Floresta de Epping é um local popular para várias atividades ao ar livre, incluindo mountain bike, caminhada, equitação, golfe, pesca e orientação. [394]

Andando

Caminhar é uma atividade recreativa popular em Londres . As áreas que oferecem passeios incluem Wimbledon Common , Epping Forest , Hampton Court Park , Hampstead Heath , os oito Royal Parks , canais e trilhos ferroviários desativados. [395] O acesso a canais e rios melhorou recentemente, incluindo a criação do Caminho do Tamisa , cerca de 28 milhas (45 km) dos quais está dentro da Grande Londres , e o Caminho de Wandle ; esta percorre 12 milhas (19 km) através do sul de Londres ao longo do rio Wandle , um afluente do rio Tamisa . [396]

Outros caminhos de longa distância , ligando espaços verdes, também foram criados, incluindo o Capital Ring , o Green Chain Walk , o London Outer Orbital Path ("Loop"), o Jubilee Walkway , o Lea Valley Walk e o Diana, Princess of Wales Memorial Walk . [397]

Esporte

Londres sediou os Jogos Olímpicos de Verão três vezes: em 1908 , 1948 e 2012 , [398] [399] tornando-se a primeira cidade a sediar os Jogos modernos três vezes. [26] A cidade também foi a sede dos Jogos do Império Britânico em 1934 . [400] Em 2017, Londres sediou o Campeonato Mundial de Atletismo pela primeira vez. [401]

De Londres esporte mais popular é o futebol e tem seis clubes do Inglês Premier League a partir da temporada 2020-21 : Arsenal , Chelsea , Crystal Palace , Fulham , Tottenham Hotspur e West Ham United . [402] Outras equipes profissionais em Londres são Queens Park Rangers , Brentford , Millwall , Charlton Athletic , AFC Wimbledon , Leyton Orient , Barnet , Sutton United, Bromley and Dagenham & Redbridge .

A partir de 1924, o estádio de Wembley original foi a casa da seleção inglesa de futebol . Foi sede do final Copa do Mundo de 1966 , com a Inglaterra derrotar a Alemanha Ocidental, e serviu de palco para a final da FA Cup , bem como liga de rugby do copo do desafio final. [403] O novo Estádio de Wembley serve exatamente aos mesmos propósitos e tem capacidade para 90.000 pessoas. [404]

Duas equipes da Premier League Rugby Rugby Union são baseadas em Londres, Harlequins e London Irish . [405] Ealing Trailfinders , Richmond e Saracens jogam no RFU Championship e outros clubes de rugby da cidade incluem London Scottish , Rosslyn Park FC , Westcombe Park RFC e Blackheath FC . O Twickenham Stadium, no sudoeste de Londres, recebe jogos em casa da seleção nacional de rugby da Inglaterra e tem capacidade para 82.000, agora que a nova arquibancada sul foi concluída. [406]

Embora a liga de rúgbi seja mais popular no norte da Inglaterra, há dois clubes profissionais da liga de rúgbi em Londres - o London Broncos no campeonato RFL de segunda linha , que joga no Trailfinders Sports Ground em West Ealing , e a liga de terceiro nível 1 equipe, os London Skolars, de Wood Green , Haringey .

Uma das competições esportivas anuais mais conhecidas de Londres é o Wimbledon Tennis Championships , realizado no All England Club, no subúrbio sudoeste de Wimbledon . [407] Jogado do final de junho ao início de julho, é o torneio de tênis mais antigo do mundo e amplamente considerado o mais prestigioso. [408] [409] [410]

Londres tem dois campos de críquete de teste , Lord's (casa de Middlesex CCC ) em St John's Wood [411] e Oval (casa de Surrey CCC ) em Kennington . [412] Lord's sediou quatro finais da Copa do Mundo de Críquete e é conhecido como a Casa do Críquete . [413] Outros eventos importantes são a Maratona de Londres com participação em massa anual , na qual cerca de 35.000 corredores tentam um percurso de 26,2 milhas (42,2 km) ao redor da cidade, [414] e a University Boat Race no Rio Tâmisade Putney a Mortlake . [415]

Pessoas notáveis

Veja também

  • Esboço da Inglaterra
  • Esboço de Londres

Notas

  1. ^ Cidade de Londres e Grande Londres
  1. ^ Veja também: Cidade independente § Capitais nacionais .
  2. ^ O prefeito de Londres não deve ser confundido com o senhor prefeito de Londres, que dirige a City of London Corporation , que administra a cidade de Londres .
  3. ^ De acordo com a Agência Estatística Européia (Eurostat), Londres teve a zona urbana maior a maiorna UE. O Eurostat utiliza como definição a soma das populações do núcleo urbano contíguo e da zona de comutação envolvente.
  4. ^ Londres não é uma cidade no sentido de que a palavra se aplica no Reino Unido, o de ter o estatuto de cidade concedida pela Coroa.
  5. ^ De acordo com adefinição do Dicionário de Inglês Collins de 'sede do governo', [150] Londres não é a capital da Inglaterra, pois a Inglaterra não tem seu próprio governo. De acordo com adefinição do Oxford English Reference Dictionary de 'a cidade mais importante' [151] e muitas outras autoridades. [152]
  6. ^ O Imperial College London foi um colégio constituinte da Universidade de Londres entre 1908 e 2007. Os diplomas durante esse tempo foram concedidos pela universidade federal, no entanto, a faculdade agora emite seus próprios diplomas.

Referências

  1. ^ "Estimativas da população para o Reino Unido, a Inglaterra e o País de Gales, a Escócia e a Irlanda do Norte - escritório para estatísticas nacionais" . www.ons.gov.uk .
  2. ^ a b Aves domésticas do número 1 (ONE 94), museu da arqueologia de Londres, 2013 . Serviço de dados de arqueologia, Universidade de York.
  3. ^ "Mapa meteorológico de Londres" . O Met Office. Arquivado do original em 3 de agosto de 2018 . Retirado em 26 de agosto de 2018 .
  4. ^ a b "Populações da área metropolitana" . Eurostat. 18 de junho de 2019 . Recuperado em 4 de dezembro de 2019 .
  5. ^ a b "Estimativas da população para o Reino Unido, a Inglaterra e o País de Gales, a Escócia e a Irlanda do Norte" . ONS . 28 de setembro de 2018 . Retirado em 15 de agosto de 2019 .
  6. ^ "Atividade econômica regional por produto interno bruto, Reino Unido: 1998 a 2018" . www.ons.gov.uk .
  7. ^ HDI subnacional. "Area Database - Global Data Lab" . hdi.globaldatalab.org .
  8. ^ "Londres" . Collins Dictionary. nd . Retirado em 23 de setembro de 2014 .
  9. ^ "The World Factbook" . Agência de Inteligência Central. 1 de fevereiro de 2014 . Retirado em 23 de fevereiro de 2014 .
  10. ^ "Roman London" . Museu de Londres . nd Arquivo original em 22 de março de 2008.
  11. ^ Joshua Fowler (5 de julho de 2013). "Lei do Governo de Londres: Essex, Kent, Surrey e Middlesex 50 anos depois" . BBC News .
  12. ^ Laurence Cawley (1 de agosto de 2013). "O grande debate: Bromley está em Londres ou Kent?" . Bromley Times .
  13. ^ Joanna Till (14 de fevereiro de 2012). "Croydon, Londres ou Croydon, Surrey?" . Croydon Advertiser . Arquivado do original em 14 de julho de 2014.
  14. ^ a b "Escritórios de governo para as regiões inglesas, arquivos de fatos: Londres" . Escritório de Estatísticas Nacionais. Arquivado do original em 24 de janeiro de 2008 . Página visitada em 4 de maio de 2008 .
  15. ^ Elcock, Howard (1994). Governo Local: Política e Gestão nas Autoridades Locais . Londres: Routledge . p. 368. ISBN 978-0-415-10167-7.
  16. ^ Jones, Bill; Kavanagh, Dennis; Moran, Michael; Norton, Philip (2007). Politics UK . Harlow: Pearson Education. p. 868. ISBN 978-1-4058-2411-8.
  17. ^ Lei das Tenências de 1997
  18. ^ "Índice Global Power City 2017" . Instituto de Estratégias Urbanas - Fundação Memorial Mori . Página visitada em 23 de novembro de 2018 .; Adewunmi, Bim (10 de março de 2013). "Londres: a capital de tudo do mundo" . The Guardian . Londres.; "Qual é a capital do mundo?" . Vida mais inteligente. Arquivado do original em 22 de setembro de 2013 . Retirado em 4 de julho de 2013 .
  19. ^ "As cidades mais influentes do mundo 2014" . Forbes . Retirado em 2 de março de 2015 .; Dearden, Lizzie (7 de outubro de 2014). "Londres é 'a cidade mais desejável do mundo para se trabalhar', conclui o estudo" . The Independent . Londres . Retirado em 2 de março de 2015 .
  20. ^ "As 10 melhores cidades em todo o mundo com as pessoas mais ultra-ricas, classificadas" . Riqueza-X .
  21. ^ Giacomo Tognini. "Cidades mais ricas do mundo: As 10 maiores cidades bilionários estão em casa" . Forbes . Retirado em 31 de julho de 2020 .
  22. ^ a b "O número de estudantes internacionais em Londres continua a crescer" (comunicado à imprensa). Autoridade da Grande Londres. 20 de agosto de 2008. Arquivado do original em 24 de novembro de 2010.
  23. ^ "ARWU World University Rankings 2020 | Academic Ranking of World Universities 2020 | Top 1000 university | Shanghai Ranking - 2020" . www.shanghairanking.com . Página visitada em 14 de fevereiro de 2021 .
  24. ^ "QS World University Rankings 2021" . Melhores universidades . Página visitada em 14 de fevereiro de 2021 .
  25. ^ "Times High Education World University Rankings" .; "Melhores universidades: Imperial College London" .; "Melhores universidades: LSE" . Retirado em 21 de setembro de 2019 .
  26. ^ a b "O COI elege Londres como a cidade-sede dos jogos da XXX Olimpíada em 2012" . Comitê Olímpico Internacional . 6 de julho de 2005 . Página visitada em 3 de junho de 2006 .
  27. ^ "Línguas faladas na população do Reino Unido" . Centro Nacional de Línguas. Arquivado do original em 11 de maio de 2011 . Página visitada em 6 de junho de 2008 .Arquivos adicionais: 13 de fevereiro de 2005 .
  28. ^ "A maior cidade da UE. Sobre 7 milhões de residentes em 2001" . Escritório de Estatísticas Nacionais. Arquivado do original em 8 de janeiro de 2009 . Página visitada em 28 de junho de 2008 .
  29. ^ "Focus on London - Population and Migration | London DataStore" . Autoridade da Grande Londres. Arquivado do original em 16 de outubro de 2010 . Página visitada em 10 de fevereiro de 2012 .
  30. ^ "Demographia World Urban Areas, 15th Annual Edition" (PDF) . Demographia . Abril de 2019. Arquivado do original (PDF) em 7 de fevereiro de 2020 . Retirado em 13 de fevereiro de 2016 .
  31. ^ a b "Censo 2011 - áreas construídas" . ONS . Retirado em 29 de junho de 2013 .
  32. ^ "O Plano de Londres (março de 2015)" . London.gov.uk . A Autoridade da Grande Londres. 15 de outubro de 2015 . Página visitada em 27 de janeiro de 2017 .
  33. ^ "Listas: Reino Unido da Grã-Bretanha e Irlanda do Norte" . UNESCO . Página visitada em 26 de novembro de 2008 .
  34. ^ "West End deve inovar para renovar, diz o relatório" . O que está no palco . Londres. 25 de janeiro de 2008. Arquivado do original em 30 de abril de 2011 . Página visitada em 15 de novembro de 2010 .
  35. ^ a b Mills 2001 , p. 139
  36. ^ "Documento manuscrito mais antigo do Reino Unido 'at Roman London dig ' " . BBC News . 1 ° de junho de 2016 . Retirado em 1 de junho de 2016 .
  37. ^ Ackroyd, Peter (2 de dezembro de 2001). "Londres" . The New York Times . ISBN 978-0-7011-7279-4. Página visitada em 28 de outubro de 2008 .
  38. ^ a b Bynon, Theodora (2016). "Nome de Londres". Transações da Sociedade Filológica . 114 (3): 281–97. doi : 10.1111 / 1467-968X.12064 .
  39. ^ Coates, Richard (1998). “Uma nova explicação do nome de Londres”. Transações da Sociedade Filológica . 96 (2): 203–229. doi : 10.1111 / 1467-968X.00027 .
  40. ^ Peter Schrijver, Language Contact and the Origins of the Germanic Languages , Routledge Studies in Linguistics, 13 (Nova York: Routledge, 2014), p. 57
  41. ^ Mills 2001 , p. 140
  42. ^ "LDN Flood Week 2017" . 9 de novembro de 2017. Arquivado do original em 12 de setembro de 2018 . Retirado em 11 de setembro de 2018 .
  43. ^ a b Denison, Simon (julho de 1999). "Primeira 'London Bridge' no rio Tamisa em Vauxhall" . Arqueologia Britânica (46). Arquivado do original em 27 de abril de 2011 . Página visitada em 15 de abril de 2011 .
  44. ^ "Estrutura pré-histórica mais antiga de Londres" . BAJR. 3 de abril de 2015. Arquivado do original em 7 de julho de 2018 . Página visitada em 19 de agosto de 2018 .
  45. ^ a b Milne, Gustav. "Estrutura da costa mais antiga de Londres!" . Frog Blog . Programa Thames Discovery. Arquivado do original em 30 de abril de 2011 . Página visitada em 15 de abril de 2011 .
  46. ^ Perring, Dominic (1991). Londres romana . Londres: Routledge. p. 1. ISBN 978-0-203-23133-3.
  47. ^ "Linha do tempo da História Britânica - Grã-Bretanha Romana" . BBC. Arquivado do original em 30 de abril de 2011 . Página visitada em 7 de junho de 2008 .
  48. ^ Anne Lancashire (2002). London Civic Theatre: City Drama and Pageantry desde Roman Times até 1558 . Cambridge University Press. p. 19. ISBN 978-0-521-63278-2.
  49. ^ "Os últimos dias de Londinium" . Museu de Londres. Arquivado do original em 8 de janeiro de 2009 . Retirado em 31 de março de 2013 .
  50. ^ "Os primeiros anos de Lundenwic" . O Museu de Londres . Arquivado do original em 10 de junho de 2008.
  51. ^ Wheeler, Kip. "Ataques Viking" . Arquivado do original em 1º de janeiro de 2016 . Retirado em 19 de janeiro de 2016 .
  52. ^ Vince, Alan (2001). "Londres". Em Lapidge, Michael; Blair, John; Keynes, Simon; Scragg, Donald (eds.). The Blackwell Encyclopaedia of Anglo-Saxon England . Blackwell. ISBN 978-0-631-22492-1.
  53. ^ Stenton, Frank (1971). Anglo-Saxon England (3ª ed.). Imprensa da Universidade de Oxford. pp. 538-539. ISBN 978-0-19-280139-5.
  54. ^ Blair, John (2001). "Westminster". Em Lapidge, Michael; Blair, John; Keynes, Simon; Scragg, Donald (eds.). The Blackwell Encyclopaedia of Anglo-Saxon England . Blackwell. ISBN 978-0-631-22492-1.
  55. ^ "História - 1066 - Rei William" . BBC. Arquivado do original em 22 de setembro de 2009 . Página visitada em 5 de maio de 2008 .
  56. ^ Tinniswood, Adrian . "A History of British Architecture - White Tower" . BBC. Arquivado do original em 13 de fevereiro de 2009 . Página visitada em 5 de maio de 2008 .
  57. ^ "UK Parliament - Parliament: The building" . Parlamento do Reino Unido. 9 de novembro de 2007. Arquivado do original em 11 de março de 2008 . Página visitada em 27 de abril de 2008 .
  58. ^ "Palácio de Westminster" . Parlamento do Reino Unido. Arquivado do original em 4 de abril de 2008 . Página visitada em 27 de abril de 2008 .
  59. ^ Schofield, John; Vince, Alan (2003). Cidades medievais: a arqueologia das cidades britânicas em seu cenário europeu . Continuum International Publishing Group. p. 26. ISBN 978-0-8264-6002-8.
  60. ^ "Peste Negra" . História da BBC . Arquivado do original em 30 de abril de 2011 . Página visitada em 3 de novembro de 2008 .
  61. ^ "Richard II (1367–1400)" . BBC. Arquivado do original em 30 de abril de 2011 . Página visitada em 12 de outubro de 2008 .
  62. ^ Jacobs, Joseph (1906). "Inglaterra" . Enciclopédia Judaica . JewishEncyclopedia.com.
  63. ^ Robin R. Mundill (2010), The King's Judeus , Londres: Continuum, pp. 88-99, ISBN 978-1-84725-186-2, LCCN  2010282921 , OCLC  466343661 , OL  24816680M
  64. ^ a b Pevsner, Nikolaus . Londres I: As cidades de Londres e Westminster rev. edição, 1962. Introdução, p. 48
  65. ^ Chisholm, Hugh, ed. (1911). "Steelyard, comerciantes do"  . Encyclopædia Britannica (11ª ed.). Cambridge University Press.
  66. ^ JG Libras (1976). "Uma Geografia Histórica da Europa 450 AC-1330 DC, Parte 1330". p. 430. Arquivo CUP
  67. ^ Ramsay, George Daniel (1986). Os mercadores da rainha e a revolta dos Países Baixos: o fim do mercado de Antuérpia. Volume 2, pp. 1 e 62–63. Manchester University Press. ISBN 978-0-7190-1849-7 
  68. ^ A vida e os tempos de Sir Thomas Gresham, fundador do Royal Exchange: incluindo avisos de muitos de seus contemporâneos. Com ilustrações, Volume 2, pp. 80-81, John William Burgon, E. Wilson, 1839.
  69. ^ Durston, Christopher (1993). James I . Londres: Routledge. p. 59 . ISBN 978-0-415-07779-8.
  70. ^ Doolittle, Ian (2014). " ' A Grande Recusa': Por que a City of London Corporation governa apenas a Square Mile?". The London Journal . 39 (1): 21–36. doi : 10.1179 / 0305803413Z.00000000038 . S2CID 159791907 . 
  71. ^ David Flintham. Fortificações da Guerra Civil de Londres Arquivado em 16 de janeiro de 2009 na Wayback Machine , Fortified Places, arquivado em 9 de abril de 2008 na Wayback Machine , 13 de julho de 2009
  72. ^ Harrington, Peter (2003). English Civil War Fortifications 1642-51 , Volume 9 of Fortress, 9, Osprey Publishing, ISBN 1-84176-604-6 . p. 57 
  73. ^ David Flintham. Fortificações da Guerra Civil de Londres Arquivado em 16 de janeiro de 2009 na Wayback Machine , Fortified Places, arquivado em 9 de abril de 2008 na Wayback Machine , 18 de agosto de 2008. Citando:
    • The English Civil War - A Contemporary Account , Caliban Books, London, (1996), Vol. 3, pág. 33
    • Whitelocke, em Victor TC Smith As defesas de Londres durante a Guerra Civil Inglesa , Fort, Volume 25, Fortress Study Group, (1997). p. 79
  74. ^ "A List of National Epidemics of Plague in England 1348-1665" . Urban Rim. 4 de dezembro de 2009. Arquivado do original em 8 de maio de 2009 . Retirado em 3 de maio de 2010 .
  75. ^ "História da peste" . Canal 4. Arquivado do original em 13 de maio de 2011.
  76. ^ Pepys, Samuel (2 de setembro de 1666) [1893]. Mynors Bright (decifrador); Henry B. Wheatley (eds.). O Diário de Samuel Pepys . 45: agosto / setembro de 1666. ISBN 978-0-520-22167-3. Arquivado do original em 13 de agosto de 2013.
  77. ^ Schofield, John (17 de fevereiro de 2011). "Londres após o grande incêndio: Guerra civil e revolução" . História da BBC . Arquivado do original em 10 de abril de 2009 . Retirado em 4 de julho de 2013 .
  78. ^ "Reconstruir após o incêndio" . Museu de Londres. Arquivado do original em 1 de fevereiro de 2008 . Página visitada em 27 de abril de 2008 .
  79. ^ A reconstrução de Londres após o grande incêndio . Thomas Fiddian. 1940 . Página visitada em 27 de abril de 2008 .
  80. ^ A curiosa vida de Robert Hooke, o homem que mediu Londres por Lisa Jardine
  81. ^ " Ladrão Taker, Constable, Police ". Serviço Público de Radiodifusão (PBS).
  82. ^ Jackson, Peter (3 de agosto de 2009). "Justiça rude - estilo vitoriano" . BBC News . Página visitada em 13 de dezembro de 2011 .
  83. ^ "Assuntos nacionais: Pena de morte: uma prática de desvanecimento" . Tempo . Nova york. 21 de março de 1960 . Página visitada em 13 de dezembro de 2011 .
  84. ^ "O Hospital de Foundling" . História da BBC . 17 de fevereiro de 2011 . Página visitada em 13 de dezembro de 2011 .
  85. ^ a b Coispeau, Olivier (2016). Finance Masters: Uma Breve História dos Centros Financeiros Internacionais no Último Milênio . World Scientific. ISBN 978-981-310-884-4.
  86. ^ "Quando um homem está cansado de Londres, ele está cansado da vida: Samuel Johnson" . Arquivado do original em 27 de abril de 2011.
  87. ^ "Londres: a maior cidade" . Channel4.com. Arquivado do original em 19 de maio de 2011 . Página visitada em 12 de outubro de 2008 .
  88. ^ Bertaud, Alain. (2018), "Order Without Design: How Markets Shape Cities", The MIT Press .
  89. ^ "Extras escondidos: a cólera chega à Londres vitoriana" . Londres: Museu da Ciência. Arquivado do original em 13 de dezembro de 2011 . Página visitada em 13 de dezembro de 2011 .
  90. ^ Brown, Robert W. "Londres no Século XIX" . Universidade da Carolina do Norte em Pembroke. Arquivado do original em 30 de dezembro de 2011 . Página visitada em 13 de dezembro de 2011 .
  91. ^ Goebel, Stefan; White, Jerry (2016). "Londres e a Primeira Guerra Mundial" (PDF) . London Journal . 41 (3): 1–20. doi : 10.1080 / 03058034.2016.1216758 . S2CID 159584322 .  
  92. ^ "Mapas de dano de bomba revelam a devastação da segunda guerra mundial de Londres" . nationalgeographic.com.au . 18 de maio de 2016 . Retirado em 18 de junho de 2017 .
  93. ^ Ronk, Liz (27 de julho de 2013). "A vida nas Olimpíadas de Londres de 1948" . time.com . Retirado em 18 de junho de 2017 .
  94. ^ Christopher Hibbert; Ben Weinreb; John Keay; Julia Keay (2010). The London Encyclopaedia (3ª ed.). Pan Macmillan. p. 428.
  95. ^ "1951: King George abre o Festival of Britain" . news.bbc.co.uk . Retirado em 18 de junho de 2017 .
  96. ^ CORTON, CHRISTINE L. (6 de novembro de 2015). "O retorno da névoa de Londres" . The New York Times . Retirado em 18 de junho de 2017 .
  97. ^ Brown, Mick (29 de maio de 2012). "The Diamond Decades: The 1960s" . telegraph.co.uk . Retirado em 18 de junho de 2017 .
  98. ^ Robson, David (8 de setembro de 2016). "Swinging Sixties: Dê um passeio pela King's Road de Chelsea nos anos 60" . express.co.uk . Retirado em 18 de junho de 2017 .
  99. ^ MacLean, Rory (15 de julho de 2007). "Viagem da memória mágica de Londres" . telegraph.co.uk . Retirado em 18 de junho de 2017 .
  100. ^ Gregory Byrne Bracken (2011). Tour a pé por Londres: Esboços dos tesouros arquitetônicos da cidade ... Viagem pelas paisagens urbanas de Londres . Marshall Cavendish International. p. 10
  101. ^ Webber, Esther (31 de março de 2016). “A ascensão e queda do GLC” . bbc.com/news . Retirado em 18 de junho de 2017 .
  102. ^ Cutler, David (16 de maio de 2011). "Linha do tempo - Piores ataques com bomba do IRA na Grã-Bretanha continental" . Reuters . Retirado em 18 de junho de 2017 .
  103. ^ "Como a história da Grã-Bretanha com o IRA o tornou resistente a ataques" . 24 de março de 2017.
  104. ^ "Linha do tempo: História Explosiva de Londres" . NPR.org .
  105. ^ John, Cindi (5 de abril de 2006). "O legado dos motins de Brixton" . news.bbc.co.uk . Retirado em 18 de junho de 2017 .
  106. ^ "População de Londres atinge o recorde de 8,6 milhões" . BBC News . 2 de fevereiro de 2015 . Retirado em 19 de junho de 2017 .
  107. ^ Zolfagharifard, Ellie (14 de fevereiro de 2014). "Cronograma de Canary Wharf: dos anos Thatcher ao controle do Qatar" . Guardian . Retirado em 19 de junho de 2017 .
  108. ^ Hanlon, Michael (18 de fevereiro de 2014). "A barreira do Tamisa salvou Londres - mas é hora de TB2?" . telegraph.co.uk . Retirado em 19 de junho de 2017 .
  109. ^ "1986: O Conselho da Grande Londres abolido" . news.bbc.co.uk . Retirado em 20 de junho de 2017 .
  110. ^ Ijeh, Ike (25 de junho de 2010). “Projetos Millennium: 10 anos de boa sorte” . www.building.co.uk . Retirado em 20 de junho de 2017 .
  111. ^ "Londres venceu Paris em 2012 jogos" . BBC Sport . 6 de julho de 2005 . Retirado em 28 de setembro de 2012 .
  112. ^ "7 July Bombings: Overview". BBC News. London. Archived from the original on 25 December 2006. Retrieved 28 April 2008.
  113. ^ Ben Derudder (2011). International Handbook of Globalization and World Cities. Edward Elgar Publishing. p. 422.
  114. ^ "Population Growth in London, 1939–2015". London Datastore. Greater London Authority. Archived from the original on 19 February 2015. Retrieved 7 July 2015. Alt URL
  115. ^ "Thousands call on Sadiq Khan to declare London's independence". 24 June 2016.
  116. ^ "Who runs London". London Government. Retrieved 29 March 2017.
  117. ^ James, William; Piper, Elizabeth (7 May 2016). "Labour's Khan becomes first Muslim mayor of London after bitter campaign". Reuters. Retrieved 19 September 2016.
  118. ^ "London Elections 2016: Results". BBC News. Retrieved 7 May 2016.
  119. ^ "The London Plan". Greater London Authority. Archived from the original on 8 May 2012. Retrieved 25 May 2012.
  120. ^ "London Government Directory". London Government. Retrieved 29 March 2017.
  121. ^ http://www.communities.gov.uk/documents/statistics/pdf/1911067.pdf
  122. ^ "Who we are". London Fire Brigade. Archived from the original on 29 April 2011. Retrieved 25 August 2009.
  123. ^ "About us". London Ambulance Service NHS Trust. Archived from the original on 27 April 2011. Retrieved 25 August 2009.
  124. ^ "Station list". Maritime and Coastguard Agency. 2007. Archived from the original on 8 November 2010. Retrieved 25 August 2009.
  125. ^ "Thames lifeboat service launched". BBC News. 2 January 2002. Archived from the original on 26 May 2004. Retrieved 25 August 2009.
  126. ^ "Port of London Act 1968" (PDF). Archived from the original (PDF) on 3 December 2013. Retrieved 30 November 2013.
  127. ^ "10 Downing Street — Official Website". Archived from the original on 10 May 2008. Retrieved 26 April 2008.
  128. ^ "Constituencies A-Z – Election 2019". BBC News. 2019. Retrieved 30 March 2020.
  129. ^ "Minister for London". www.gov.uk. UK Government. Retrieved 30 March 2020.
  130. ^ "About MOPAC". Greater London Authority. Archived from the original on 11 April 2013. Retrieved 4 May 2013.
  131. ^ "MPA: Metropolitan Police Authority". Metropolitan Police Authority. 22 May 2012. Retrieved 4 May 2013.
  132. ^ "Policing". Greater London Authority. Archived from the original on 21 January 2008. Retrieved 25 August 2009.
  133. ^ "Areas". British Transport Police. Archived from the original on 1 May 2011. Retrieved 25 August 2009.
  134. ^ "Home Office Interactive Crime Atlas". Homeoffice.gov.uk. Archived from the original on 15 April 2010. Retrieved 13 December 2011.
  135. ^ "National Policing Improvement Agency: Local Crime Mapping". Archived from the original on 23 October 2009.
  136. ^ "London murder rate up 14% over the past year". ITV News. 24 January 2016. Retrieved 16 February 2016.
  137. ^ "Metropolitan Police Crime Mapping Data Tables". Maps.met.police.uk. Archived from the original on 18 April 2009. Retrieved 13 December 2011.
  138. ^ Sadiq Khan holds City Hall summit on how to tackle violent crime The Guardian
  139. ^ Beavan, Charles; Bickersteth, Harry (1865). "Reports of Cases in Chancery, Argued and Determined in the Rolls Court". Saunders and Benning. Cite journal requires |journal= (help)
  140. ^ Stationery Office (1980). The Inner London Letter Post. H.M.S.O. p. 128. ISBN 978-0-10-251580-0.
  141. ^ Geographers' A-Z Map Company (2008). London Postcode and Administrative Boundaries (6 ed.). Geographers' A-Z Map Company. ISBN 978-1-84348-592-6.
  142. ^ "The Essex, Greater London and Hertfordshire (County and London Borough Boundaries) Order". Office of Public Sector Information. 1993. Archived from the original on 7 January 2010. Retrieved 6 June 2008.
  143. ^ Dilys, M Hill (2000). Urban Policy and Politics in Britain. St. Martin's Press. p. 268. ISBN 978-0-312-22745-6.
  144. ^ "London in its Regional Setting" (PDF). London Assembly. Archived from the original (PDF) on 27 May 2008. Retrieved 6 June 2008.
  145. ^ London Government Act 1963. Office of Public Sector Information. ISBN 978-0-16-053895-7. Archived from the original on 17 August 2010. Retrieved 6 May 2008.
  146. ^ "London — Features — Where is the Centre of London?". BBC. Archived from the original on 17 August 2010. Retrieved 6 June 2008.
  147. ^ M@ (30 April 2014). "Where Is The Centre of London? An Update". Londonist. Archived from the original on 30 May 2016. Retrieved 6 May 2016.
  148. ^ "Lieutenancies Act 1997". OPSI. Archived from the original on 22 May 2010. Retrieved 7 June 2008.
  149. ^ Barlow, I.M. (1991). Metropolitan Government. Routledge. p. 346.
  150. ^ (1994) Collins English Dictionary, Collins Education plc.
  151. ^ Oxford English Reference Dictionary, Oxford English.
  152. ^ "HC 501 0304.PDF" (PDF). Parliament Publications
  153. ^ Schofield, John (June 1999). "British Archaeology" (45). British Archaeology. ISSN 1357-4442. Archived from the original on 25 April 2011. Retrieved 6 May 2008. Cite journal requires |journal= (help)
  154. ^ "Metropolis: 027 London, World Association of the Major Metropolises" (PDF). Archived from the original (PDF) on 27 April 2011. Retrieved 3 May 2010.
  155. ^ Sheppard, Francis (2000). London: A History. Oxford University Press. p. 10. ISBN 978-0-19-285369-1. Retrieved 6 June 2008.
  156. ^ "Flooding". UK Environment Agency. Archived from the original on 15 February 2006. Retrieved 19 June 2006.
  157. ^ ""Sea Levels" – UK Environment Agency". Environment Agency. Archived from the original on 23 May 2008. Retrieved 6 June 2008.
  158. ^ "New coastland map could help strengthen sea defences". Durham University. 7 October 2009. Archived from the original on 22 August 2018. Retrieved 21 August 2018.
  159. ^ Adam, David (31 March 2009). "Thames Barrier gets extra time as London's main flood defence". The Guardian. UK. Archived from the original on 1 May 2011. Retrieved 7 November 2009.
  160. ^ "Weather April". www.trevorharley.com.
  161. ^ "Niederschlagsmonatssummen KEW GARDENS 1697- 1987". Retrieved 16 May 2020.
  162. ^ The Weather Network 18 November 2011
  163. ^ Burt, Stephen; Eden, Philip (2004). "August 2003 weather". Weather. 59 (9): 239–246. Bibcode:2004Wthr...59..239B. doi:10.1256/wea.10.04B.
  164. ^ "What's The Coldest It's Ever Been In London?". Londonist. 6 December 2016. Retrieved 13 February 2020.
  165. ^ "What's The Coldest It's Ever Been in London?". Londonist. 6 December 2016. Retrieved 10 April 2019.
  166. ^ "Trevor Harley Weather History in July". Londonist. 6 June 2019. Retrieved 9 June 2019.
  167. ^ "Search | Climate Data Online (CDO) | National Climatic Data Center (NCDC)". Archived from the original on 29 July 2019. Retrieved 1 August 2019.
  168. ^ Amos, Jonathan (20 January 2020). "London breaks a high-pressure record". BBC News. Retrieved 13 February 2020.
  169. ^ Johnson, H; Kovats, RS; McGregor, G; Stedman, J; Gibbs, M; Walton6, H (1 July 2005). "The impact of the 2003 heat wave on daily mortality in England and Wales and the use of rapid weekly mortality estimates". Eurosurveillance. 10 (7): 15–16. doi:10.2807/esm.10.07.00558-en. PMID 16088043.
  170. ^ "TWO content". TheWeatherOutlook. Retrieved 10 April 2019.
  171. ^ Cite error: The named reference metoffice.gov.uk was invoked but never defined (see the help page).
  172. ^ "This Summer Is The Driest in 57 Years, Met Office Confirms". HuffPost UK. 19 July 2018. Archived from the original on 20 July 2018. Retrieved 10 April 2019.
  173. ^ "EIP – Droughts". eip.ceh.ac.uk. Retrieved 10 April 2019.
  174. ^ "Philip Eden: Longest drought for 2 years – weatheronline.co.uk". www.weatheronline.co.uk. Retrieved 10 April 2019.
  175. ^ "London's Urban Heat Island: A Summary for Decision Makers" (PDF). Greater London Authority. October 2006. Archived from the original (PDF) on 16 August 2012. Retrieved 29 April 2015.
  176. ^ Eden, Philip (9 June 2004). "Ever warmer as temperatures rival France". The Daily Telegraph. London.
  177. ^ "London Heathrow Airport". Met Office. Retrieved 17 September 2014.
  178. ^ "Heathrow Airport Extreme Values". KNMI. Retrieved 29 November 2015.
  179. ^ "Heathrow 1981–2010 mean maximum and minimum values". KNMI. Retrieved 28 December 2017.
  180. ^ "Station Data". Met Office. Retrieved 8 May 2020.
  181. ^ "February 1929". Met Office. Retrieved 8 February 2020.
  182. ^ "London, United Kingdom – Climate data". Weather Atlas. Retrieved 11 March 2020.
  183. ^ "London boroughs — London Life, GLA". London Government. Archived from the original on 13 December 2007. Retrieved 3 November 2008.
  184. ^ Dogan, Mattei; Kasarda, John D. (1988). The Metropolis Era. Sage. p. 99. ISBN 978-0-8039-2603-5.
  185. ^ "London as a financial centre". Mayor of London. Archived from the original on 6 January 2008.
  186. ^ "West End still drawing crowds". BBC News. 22 October 2001. Archived from the original on 11 May 2011. Retrieved 6 June 2008.
  187. ^ Meek, James (17 April 2006). "Super Rich". The Guardian. London. Archived from the original on 1 May 2011. Retrieved 7 June 2008.
  188. ^ "Information on latest house prices in the Royal Borough". Royal Borough of Kensington and Chelsea. Archived from the original on 10 October 2016.
  189. ^ Rupert Jones (8 August 2014). "Average house prices in London jump 19 percent in a year". The Guardian. London. Retrieved 24 September 2014.
  190. ^ a b Flynn, Emily (6 July 2005). "Tomorrow's East End". Newsweek. New York. Archived from the original on 29 August 2006.
  191. ^ Foyle, Jonathan (29 March 2011). "Hampton Court: The Lost Palace". BBC History. Archived from the original on 30 April 2011. Retrieved 16 June 2013.
  192. ^ "Paddington Station". Great Buildings. Archived from the original on 25 May 2011. Retrieved 6 June 2008.
  193. ^ Lonsdale, Sarah (27 March 2008). "Eco homes: Wooden it be lovely... ?". The Daily Telegraph. London. Archived from the original on 8 March 2013. Retrieved 12 October 2008.
  194. ^ "Inside London's new 'glass egg'". BBC News. 16 July 2002. Archived from the original on 28 May 2009. Retrieved 26 April 2008.
  195. ^ "Wildlife in London, England: LNHS Home page". lnhs.org.uk. Archived from the original on 12 February 2007.
  196. ^ London Natural History Society.
  197. ^ Laurie Tuffrey (27 July 2012). "London's amphibians and reptile populations mapped". The Guardian. London.
  198. ^ "The Garden Mammal Survey Report 2001" (PDF). The Mammal Society. The Mammal Society. Archived from the original (PDF) on 2 February 2013. Retrieved 23 November 2015.
  199. ^ "10,000 Foxes Roam London". James Owen in London for National Geographic News, 15 May 2006
  200. ^ "Mammals". The Royal Parks.
  201. ^ Peter Law. "London's first wild otter found". This Is Local London. Archived from the original on 1 April 2010.
  202. ^ "Mammals". cityoflondon.gov.uk. Archived from the original on 18 March 2015. Retrieved 16 November 2014.
  203. ^ Liam O'Brien, (24 March 2013). "Dead whale found floating in the Thames Estuary 'will be examined'". The Independent on Sunday.
  204. ^ "BBC Nature – A Question of Nature: How hidden is the UK's wild side?". BBC Nature.
  205. ^ Rachel Bishop (5 November 2012). "Richmond Park deer cull begins". Wandsworth Guardian. London. Retrieved 9 November 2012.
  206. ^ "In pictures: London's urban deer". London Evening Standard.
  207. ^ Emma Innes (14 June 2012). "Photographer snaps Muntjac deer in Mill Hill garden". Edgware & Mill Hill Times. London.
  208. ^ "A summary of countries of birth in London". Census Update. data.london.gov.uk. 2011: 1. 17 May 2013. Retrieved 12 September 2014.
  209. ^ "Most London babies have foreign-born parent Archived 25 June 2018 at the Wayback Machine". Financial Times. 1 December 2016.
  210. ^ Kyambi, Sarah (2005). Beyond Black and White: Mapping New Immigrant Communities. London: Institute for Public Policy Research. ISBN 978-1-86030-284-8.
  211. ^ "2011 Census. London population". Office for National Statistics. Retrieved 27 May 2015
  212. ^ "The Principal Agglomerations of the World". City Population. Archived from the original on 4 July 2010. Retrieved 3 March 2009.
  213. ^ "British urban pattern: population data" (PDF). ESPON project 1.4.3 Study on Urban Functions. European Spatial Planning Observation Network. March 2007. p. 119. Archived from the original (PDF) on 24 September 2015. Retrieved 22 February 2010.
  214. ^ Leppard, David (10 April 2005). "Immigration rise increases segregation in British cities". The Times. London. Retrieved 8 August 2009. (subscription required)
  215. ^ Metropolis World Association of the Major Metropolises (PDF). ISBN 978-0-7306-2020-4. Archived from the original (PDF) on 27 April 2011. Retrieved 3 May 2010.
  216. ^ "Population density of London: by London borough, 2006" (PDF). UK Statistics Authority. Archived (PDF) from the original on 24 June 2008.
  217. ^ "'Rich List' counts more than 100 UK billionaires". BBC News. 11 May 2014. Retrieved 11 May 2014.
  218. ^ "World's Most Expensive Cities 2004". CNN. 11 June 2004. Archived from the original on 1 May 2011. Retrieved 16 August 2007.
  219. ^ Trust for London. "London's population by age".
  220. ^ Paul Swinney; Andrew Carter (19 March 2018). "Where are the UK's youngest and oldest city populations?". BBC News.
  221. ^ a b c "2011 Census: Key Statistics for Local Authorities in England and Wales". ONS. Retrieved 3 July 2014
  222. ^ Paton, Graeme (1 October 2007). "One fifth of children from ethnic minorities". The Daily Telegraph. London. Archived from the original on 6 December 2008. Retrieved 7 June 2008.
  223. ^ ONS. "LC2109EWls – Ethnic group by age". nomisweb.co.uk. Retrieved 26 March 2015.
  224. ^ Benedictus, Leo (21 January 2005). "Every race, colour, nation and religion on earth". The Guardian. London. Archived from the original on 1 May 2011. Retrieved 6 May 2008.
  225. ^ "Census 2001: London". Office for National Statistics. Archived from the original on 11 May 2011. Retrieved 3 June 2006.
  226. ^ Kyambi, Sarah (2005). Beyond Black and White: Mapping new immigrant communities. Institute for Public Policy Research. ISBN 978-1-86030-284-8. Archived from the original on 1 May 2011. Retrieved 20 January 2007.
  227. ^ "Table 1.4: Estimated population resident in the United Kingdom, by foreign country of birth, July 2009 to June 2010". Office for National Statistics. Archived from the original on 6 May 2011. Retrieved 7 March 2011. Figure given is the central estimate. See the source for 95 per cent confidence intervals.
  228. ^ "2011 Census, Key Statistics for Local Authorities in England and Wales". Ons.gov.uk. 11 December 2012. Retrieved 4 May 2013.
  229. ^ "About Saint Paul's Cathedral". Dean and Chapter St Paul's. Archived from the original on 7 April 2008. Retrieved 27 April 2008.
  230. ^ "Lambeth Palace Library". Lambeth Palace Library. Archived from the original on 30 April 2011. Retrieved 27 April 2008.
  231. ^ "Westminster Abbey". Dean and Chapter of Westminster. Archived from the original on 5 May 2011. Retrieved 27 April 2008.
  232. ^ "Westminster Cathedral". Westminster Cathedral. Archived from the original on 27 March 2008. Retrieved 27 April 2008.
  233. ^ "Church of England Statistics". Church of England. Archived from the original (PDF) on 9 July 2014. Retrieved 6 June 2008. Cite journal requires |journal= (help)
  234. ^ "London Central Mosque Trust Ltd". London Central Mosque Trust Ltd. & The Islamic Cultural Centre. Archived from the original on 26 April 2011. Retrieved 27 April 2008.
  235. ^ "sikhchic.com – The Art and Culture of the Diaspora – Sikh-Britons Second Wealthiest: Government Report". sikhchic.com.
  236. ^ "Comment: British Sikhs are the best example of cultural integration". politics.co.uk.
  237. ^ Bill, Peter (29 May 2008). "The $300 billion Arabs are coming". London Evening Standard. Archived from the original on 30 April 2011. Retrieved 3 July 2013.
  238. ^ Census 2001 Key Statistics, Local Authorities in England and Wales Office for National Statistics
  239. ^ "Opening for biggest Hindu temple". BBC News, 23 August 2006. Retrieved 28 August 2006.
  240. ^ "Hindu London". BBC London. 6 June 2005. Archived from the original on 18 February 2006. Retrieved 3 June 2006.
  241. ^ "£17 m Sikh temple opens". BBC News. 30 March 2003. Archived from the original on 3 October 2007. Retrieved 7 June 2008.
  242. ^ "Stanmore". The Jewish Agency for Israel. Archived from the original on 26 April 2011. Retrieved 12 October 2008.
  243. ^ Paul, Jonny (10 December 2006). "Livingstone apologizes to UK's Jews". The Jerusalem Post. Archived from the original on 27 April 2011. Retrieved 5 February 2011.
  244. ^ Brown, Jonathan (11 April 2006). "Jafaican and Tikkiny drown out the East End's Cockney twang". The Independent. London. Archived from the original on 13 May 2011. Retrieved 22 August 2008.
  245. ^ Alwakeel, Ramzy (2 August 2013). "Forget Tower Hamlets – Romford is new East End, says Cockney language study". Romford Recorder. London.
  246. ^ Brooke, Mike (25 July 2013). "Cockney dialect migrated to Essex, Dr Fox tells East End Cockney Festival". The Docklands and East London Advertiser.
  247. ^ "London tops 2015 global financial centre rankings and knocks New York into second place". Cityam.com. Retrieved 12 November 2015
  248. ^ "Regional gross value added (balanced), UK: 1998 to 2018". Office for National Statistics. 20 June 2018.
  249. ^ Lowe, Felix (19 February 2008). "Highgate trumps Chelsea as priciest postcode". The Daily Telegraph. London.
  250. ^ "U.K.'s Most Expensive Postcodes". Forbes. 12 December 2007.
  251. ^ "Top 10 Most Expensive Office Markets in the World Revealed". Retrieved 27 September 2015.
  252. ^ Frater, James (13 January 2015). "London homes are worth $2 trillion". CNN. Retrieved 27 September 2015.
  253. ^ "City Mayors: UK and European cities compared". citymayors.com.
  254. ^ Global Property Guide. "Price per Square Meter United Kingdom – British Cost per Square Meter". Global Property Guide.
  255. ^ "After the fall". The Economist. London. 29 November 2007. Archived from the original on 8 December 2012. Retrieved 15 May 2009.
  256. ^ "Financial Centres — Magnets for money". The Economist. London. 13 September 2007. Archived from the original on 5 August 2009. Retrieved 15 May 2009.
  257. ^ "The Global Financial Centres Index 20" (PDF). Archived from the original (PDF) on 28 September 2017. Retrieved 8 August 2019.
  258. ^ "A.T. Kearney | Global Management Consulting Firm – A.T. Kearney". atkearney.com. Archived from the original on 20 June 2018. Retrieved 20 June 2018.
  259. ^ Editorial, Reuters (18 September 2016). "London's core role in euros under spotlight after Brexit vote". Reuters.
  260. ^ "The London Banking Center Is Beginning to Feel Like Itself Again". International Herald Tribune. 21 January 2010 – via The New York Times.
  261. ^ "London Stock Exchange". London Stock Exchange plc. 2008. Archived from the original on 9 June 2009. Retrieved 27 April 2008.
  262. ^ "London's Place in the UK Economy, 2005–6" (PDF). Oxford Economic Forecasting on behalf of the Corporation of London. November 2005. p. 19. Archived from the original (PDF) on 25 May 2006. Retrieved 19 June 2006.
  263. ^ Potter, Mark (17 February 2011). "London tops world cities spending league". Reuters. Archived from the original on 20 February 2011. Retrieved 29 April 2011.
  264. ^ a b c "ARCHIVED CONTENT] Provisional Port Statistics 2009". Department for Transport – Webarchive.nationalarchives.gov.uk. Archived from the original on 3 February 2011. Retrieved 26 April 2011.
  265. ^ "Availability". mydotlondon.com. Archived from the original on 2 February 2014. Retrieved 24 January 2014.
  266. ^ "London named as European City of the Future" (Press release). London&Partners. 17 February 2014.
  267. ^ "European Cities and Regions of the Future 2014/15". fDiIntelligence.com. London. 17 February 2014.
  268. ^ "Gas distributors". Ofgem. 20 June 2013. Retrieved 19 January 2016.
  269. ^ "Electricity distributor". National Grid. Archived from the original on 14 September 2014. Retrieved 19 January 2015.
  270. ^ "Mastercard".
  271. ^ "London and Partners".
  272. ^ "Mastercard" (PDF).
  273. ^ "London is the HR centre of opportunity in the UK". Personnel Today. 15 February 2005. Archived from the original on 29 April 2011. Retrieved 3 June 2006.
  274. ^ "visitbritain". 22 April 2015.
  275. ^ "London named No.1 city destination on TripAdvisor". BBC News. 21 March 2016.
  276. ^ "British Museum tops UK visitor attractions list". BBC News. 7 March 2016. Retrieved 19 January 2017.
  277. ^ "London and Partners Statistics".
  278. ^ "Travel in London Report 12" (PDF). p. 33.
  279. ^ "Transport for London". Transport for London. Archived from the original on 4 January 2010. Retrieved 27 April 2008.
  280. ^ "How do I find out about transport in London?". Greater London Authority. Archived from the original on 19 October 2007. Retrieved 5 June 2008.
  281. ^ "BAA Heathrow: Official Website". BAA. Retrieved 27 April 2008.
  282. ^ "Heathrow Airport Terminal 5". TMC Ltd. Archived from the original on 30 April 2011. Retrieved 27 April 2008.
  283. ^ "These are the world's busiest airports". 5 February 2018.
  284. ^ "BAA Gatwick: Gatwick Airport". BAA. Archived from the original on 29 April 2011. Retrieved 27 April 2008.
  285. ^ "Gatwick by Numbers – Gatwick Airport". www.gatwickairport.com. Archived from the original on 16 June 2018. Retrieved 13 May 2018.
  286. ^ "Where We Are – easyJet CareerseasyJet Careers". careers.easyjet.com.
  287. ^ "Airline data annual reports 2017 – UK Civil Aviation Authority". www.caa.co.uk.
  288. ^ BAA Stansted: Stansted Airport. BAA. 2008. ISBN 978-0-86039-476-1. Archived from the original on 29 April 2011. Retrieved 27 April 2008.
  289. ^ "Facts and Figures – Stansted Airport". www.stanstedairport.com.
  290. ^ "History of Ryanair – Ryanair's Corporate Website". corporate.ryanair.com.
  291. ^ "Domestic bliss". The Economist.
  292. ^ London Luton Airport. London Luton Airport. ISBN 978-0-11-510256-1. Archived from the original on 1 May 2011. Retrieved 27 April 2008.
  293. ^ "London City Airport — Corporate Information". London City Airport Ltd. Archived from the original on 23 April 2011. Retrieved 6 June 2008.
  294. ^ Adam Cornell (18 May 2018). "Londoners love our airport". Archived from the original on 18 May 2018. Retrieved 8 August 2019.
  295. ^ "Airport data 2017 – UK Civil Aviation Authority". www.caa.co.uk.
  296. ^ Transport for London (1981). London Underground: History. ISBN 978-0-904711-30-1. Archived from the original on 2 May 2007. Retrieved 30 December 2012.
  297. ^ "What is the largest metro system in the world?". City Metric. London. 5 September 2015. Retrieved 12 June 2018.
  298. ^ "Key facts". Transport for London. Archived from the original on 29 May 2007. Retrieved 15 October 2009. Cite journal requires |journal= (help)
  299. ^ Schwandl, Robert (2001). London Underground. UrbanRail.net. ISBN 978-3-936573-01-5. Archived from the original on 6 October 2006. Retrieved 24 September 2006.
  300. ^ "Oyster card celebrates 150th Tube anniversary". BBC News. 10 December 2012. Retrieved 10 January 2013.
  301. ^ "Tube breaks record for passenger numbers" (Press release). Transport for London. 27 December 2007. Archived from the original on 27 April 2011. Retrieved 5 February 2011.
  302. ^ "The London 2012 legacy". Transport for London. Archived from the original on 18 October 2012. Retrieved 11 August 2013.
  303. ^ "First Capital Connect". First Capital Connect. Archived from the original on 30 January 2010. Retrieved 27 April 2008.
  304. ^ "Rail Station Usage". Office of Rail Regulation. Archived from the original on 5 July 2007. Retrieved 24 October 2009.
  305. ^ "Tube exits". Transport for London. Archived from the original on 14 May 2007. Retrieved 24 October 2009.
  306. ^ Topham, Gwyn (6 January 2020). "£18bn Crossrail line delayed again to autumn 2021". The Guardian. Retrieved 6 January 2020.
  307. ^ "Crossrail Regional Map". Crossrail. Retrieved 8 September 2013.
  308. ^ "Crossrail's giant tunnelling machines unveiled". BBC News. 2 January 2012.
  309. ^ Leftly, Mark (29 August 2010). "Crossrail delayed to save £1bn". The Independent on Sunday. London.
  310. ^ "Rail". London First. London First. Archived from the original on 7 April 2014. Retrieved 5 April 2014.
  311. ^ a b [1]
  312. ^ "Eurostar". Eurostar. Archived from the original on 29 April 2011. Retrieved 6 June 2008.
  313. ^ "Highspeed". Southeastern. Archived from the original on 1 May 2011. Retrieved 5 February 2011.
  314. ^ a b August 2007, Rail Freight Strategy, London Rail
  315. ^ a b "What we do – Buses". Transport for London. Transport for London. Retrieved 5 April 2014.
  316. ^ "London's bus improvements get Parliamentary seal of approval". Transport For London. 23 May 2006. Archived from the original on 27 April 2011. Retrieved 5 February 2011.
  317. ^ Matters, Transport for London | Every Journey. "Victoria Coach Station – Celebrating 75 years of service". tfl.gov.uk. Retrieved 16 August 2020.
  318. ^ "What we do – Trams". Transport for London. Transport for London. Archived from the original on 5 April 2014. Retrieved 5 April 2014.
  319. ^ "Tramlink Factsheet" (PDF). Transport for London. Summer 2009. Archived from the original (PDF) on 23 November 2009. Retrieved 19 February 2010.
  320. ^ "p.144" (PDF).
  321. ^ "Greater London (United Kingdom): Boroughs – Population Statistics, Charts and Map". www.citypopulation.de.
  322. ^ "The 20 Most Bike-Friendly Cities on the Planet". Wired. 2 June 2015.
  323. ^ Robinson, Joe (18 January 2018). "Slash to cycling budget false, says Transport for London". www.cyclist.co.uk. Archived from the original on 15 August 2018. Retrieved 14 August 2018.
  324. ^ Cathcart-Keays, Athlyn (5 January 2016). "Where is the most cycle-friendly city in the world?". The Guardian. London.
  325. ^ Steves, Rick (17 March 2020). Rick Steves England. Avalon Publishing. ISBN 978-1-64171-237-8.
  326. ^ Transport for London: Woolwich Ferry, 50 years on Retrieved 8 September 2013
  327. ^ "London: Roads to nowhere". The Independent. 8 February 2011. Retrieved 28 April 2020.
  328. ^ "M25". Highways Agency. 25 June 2018. Archived from the original on 25 June 2018. Retrieved 25 June 2018.
  329. ^ Mulholland, Hélène (16 March 2009). "Boris Johnson mulls 'intelligent' congestion charge system for London". The Guardian.
  330. ^ Badstuber, Nicole. "London congestion charge: what worked, what didn't, what next". The Conversation. Retrieved 28 April 2020.
  331. ^ "Residents". Transport for London. Archived from the original on 3 May 2011. Retrieved 7 June 2008.
  332. ^ "Central London Congestion Charging, England". Verdict Traffic. Retrieved 28 April 2020.
  333. ^ Santos, Georgina; Button, Kenneth; Noll, Roger G. "London Congestion Charging/Comments." Brookings-Wharton Papers on Urban Affairs. 15287084 (2008): 177,177–234.
  334. ^ Table 3 in Santos, Georgina; Button, Kenneth; Noll, Roger G. "London Congestion Charging/Comments." Brookings-Wharton Papers on Urban Affairs.15287084 (2008): 177,177–234.
  335. ^ O'Sullivan, Feargus. "London Puts a High Price on Driving Older, Polluting Cars". CityLab. Retrieved 28 April 2020.
  336. ^ "QS World University Rankings® 2015/16". 11 September 2015. Retrieved 26 September 2015.
  337. ^ "Mayor of London says city is 'education capital of the world'". www.londonandpartners.com. Retrieved 26 September 2015.
  338. ^ "Capital offer | Times Higher Education". January 1990. Retrieved 26 September 2015.
  339. ^ "Pricewaterhousecoopers" (PDF). Archived from the original (PDF) on 12 June 2018. Retrieved 26 September 2015.
  340. ^ "QS World University Rankings – Overall for 2014". 11 September 2014. Retrieved 13 November 2014.
  341. ^ Hipwell, Deirdre (23 September 2007). "The Sunday Times Good University Guide 2007 – Profile for London School of Economics". The Sunday Times. London. Retrieved 6 June 2008. (subscription required)
  342. ^ "FT Global MBA Rankings". Financial Times. London. Archived from the original on 4 May 2011. Retrieved 25 January 2010.
  343. ^ "Performing Arts". Top Universities. 25 February 2020.
  344. ^ Combined total from "Where do HE students study?". Higher Education Statistics Agency. Retrieved 1 March 2020.Included institutions are Birkbeck, Royal Central School of Speech and Drama, City, University of London, Courtauld Institute of Art, Goldsmiths, Institute of Cancer Research, King's College, London Business School, LSE, LSHTM, Queen Mary, Royal Academy of Music, Royal Holloway, Royal Veterinary College, SOAS, St George's, UCL and the central institutes & activities.
  345. ^ "Financial Statements 2018–19" (PDF). University of London. p. 8. Retrieved 1 March 2020.
  346. ^ HESA Statistics: United Kingdom. HESA. Retrieved 6 April 2015
  347. ^ "Colleges and Institutes". University of London. Archived from the original on 22 April 2011. Retrieved 23 September 2010.
  348. ^ About London Met London Metropolitan University, August 2008
  349. ^ "University of the Arts London". The Guardian. London. 1 May 2008. Archived from the original on 1 May 2011. Retrieved 27 August 2010.
  350. ^ Carvel, John (7 August 2008). "NHS hospitals to forge £2bn research link-up with university". The Guardian. London. Archived from the original on 1 May 2011. Retrieved 6 September 2010.
  351. ^ "Mayor of London – Spending Time: Londons Leisure Economy". www.london.gov.uk. Archived from the original on 19 December 2003. Retrieved 30 September 2015.
  352. ^ Chadha, Aayush. "UK Event Data – In Review". www.tickx.co.uk. Retrieved 11 December 2017.
  353. ^ "20 facts about London's culture | London City Hall". www.london.gov.uk. Archived from the original on 1 October 2015. Retrieved 30 September 2015.
  354. ^ Pickford, James (30 July 2014). "Study puts London ahead of New York as centre for theatre". Financial Times. ISSN 0307-1766. Retrieved 30 September 2015.
  355. ^ "Piccadilly Lights". Land Securities. Archived from the original on 26 April 2011. Retrieved 3 November 2008.
  356. ^ Sondheim and Lloyd-Webber: the new musical The New York Times referred to Andrew Lloyd Webber as "the most commercially successful composer in history"
  357. ^ a b c d "Theatres and concert halls". Your London. Archived from the original on 24 January 2008. Retrieved 6 June 2008.
  358. ^ "2001: Public houses". BBC. Archived from the original on 30 April 2011. Retrieved 4 June 2008. Cite journal requires |journal= (help)
  359. ^ "Oxford Street gets its own dedicated local police team". The Londoner. September 2006. Archived from the original on 30 September 2007. Retrieved 19 June 2007. Cite journal requires |journal= (help)
  360. ^ "Chinatown — Official website". Chinatown London. Archived from the original on 1 May 2011. Retrieved 27 April 2008.
  361. ^ "One Queen, Two Birthdays". Royal Government. Archived from the original on 20 June 2008. Retrieved 27 September 2008.
  362. ^ Andreou, Roza (25 May 2018). "Celebrate the Bengali New Year this summer in Tower Hamlets". East London Lines.
  363. ^ a b c d "London in Literature". Bryn Mawr College. Archived from the original on 27 April 2011. Retrieved 6 June 2008.
  364. ^ "Film London – studio contacts". Filmlondon.org.uk. Archived from the original on 10 August 2017. Retrieved 27 May 2017.
  365. ^ "Working Title Films". Universal Studios. Archived from the original on 26 April 2011. Retrieved 27 April 2008.
  366. ^ "British Library". HM Government. Retrieved 3 January 2020.
  367. ^ "List of repositories". Archives in London and the M25 area. Retrieved 3 January 2020.
  368. ^ "Best libraries in London". Evening Standard. 21 February 2019. Retrieved 3 January 2020.
  369. ^ "Organisation". National Portrait Gallery. Retrieved 18 November 2013.
  370. ^ "126 TATE MODERN – HERZOG & DE MEURON". www.herzogdemeuron.com.
  371. ^ "Pollstarrpro.com" (PDF). Archived from the original (PDF) on 17 May 2016.
  372. ^ "The best music festivals in London". Time Out London. Retrieved 27 January 2016.
  373. ^ a b London's top 40 artists. BBC. 6 April 2006. ISBN 978-0-89820-135-2. Retrieved 9 September 2008.
  374. ^ "Punk". AllMusic. Retrieved 19 February 2010.
  375. ^ "History of music in London". The London Music Scene. Archived from the original on 27 April 2011. Retrieved 2 August 2009.
  376. ^ Walker, Tim (28 July 2008). "Mumford & Sons, The Luminaire, London". The Independent. Retrieved 13 October 2012.
  377. ^ Warren, Emma (9 December 2011). "From the Dug Out and dreads to DMZ and dubstep: 10 classic club nights". Guardian Music Blog. London. Retrieved 13 October 2012.
  378. ^ "London 'greenest city' in Europe".
  379. ^ "Kensington Gardens". The Royal Parks. 2008. Archived from the original on 27 May 2010. Retrieved 26 April 2008.
  380. ^ "Madame Tussauds — Official website". Madame Tussauds. Archived from the original on 1 May 2011. Retrieved 6 June 2008.
  381. ^ "Tourist Information". Madame Tussauds. Archived from the original on 27 April 2011. Retrieved 26 April 2008.
  382. ^ Mills, A., Dictionary of London Place Names, (2001)
  383. ^ "Green Park". The Royal Parks. 2008. Archived from the original on 16 March 2010. Retrieved 26 April 2008.
  384. ^ "Greenwich Park". The Royal Parks. 2008. Archived from the original on 3 April 2012. Retrieved 26 April 2008.
  385. ^ "Bushy Park". The Royal Parks. 2008. Archived from the original on 28 May 2010. Retrieved 26 April 2008.
  386. ^ "Richmond Park". The Royal Parks. 2008. Archived from the original on 27 May 2010. Retrieved 26 April 2008.
  387. ^ "Park details – Hampton Court". London Borough of Richmond upon Thames. Archived from the original on 26 August 2015. Retrieved 26 August 2015.
  388. ^ "Kew, History & Heritage" (PDF). Royal Botanic Gardens, Kew. Archived from the original (PDF) on 29 August 2008. Retrieved 24 January 2013.
  389. ^ "City of London Corporation Hampstead Heath". City of London Corporation. Archived from the original on 13 May 2011. Retrieved 19 February 2010.
  390. ^ "Epping Forest You & Your Dog" (PDF). brochure. City of London. Archived from the original (PDF) on 4 July 2011. Retrieved 13 March 2010.
  391. ^ Ramblers. "Corporation of London Open Spaces". Ramblers. Archived from the original on 29 October 2008. Retrieved 12 December 2011.
  392. ^ "Green spaces". City of London. Retrieved 27 July 2012.
  393. ^ "Kenwood House". English Heritage. Archived from the original on 5 March 2010. Retrieved 26 April 2008.
  394. ^ "Epping Forest". cityoflondon.gov.uk.
  395. ^ Phil Marson. "Inner London Ramblers – Walk Ideas". innerlondonramblers.org.uk.
  396. ^ "Wandle Trail – Map". Sustrans.
  397. ^ Ideas for London walks from the Inner London Walking Group
  398. ^ "London 1908". International Olympic Committee. Archived from the original on 25 April 2011. Retrieved 5 February 2011.
  399. ^ "London 1948". International Olympic Committee. Archived from the original on 25 April 2011. Retrieved 5 February 2011.
  400. ^ "England — Introduction". Commonwealth Games Federation. Archived from the original on 29 April 2011. Retrieved 3 November 2008.
  401. ^ "London Defeats Doha to host 2017 International Athletics Championships". Gamesbids.com. Archived from the original on 13 November 2011. Retrieved 13 December 2011.
  402. ^ "Barclays Premier League Clubs". Premier League.
  403. ^ "Wembley Stadium History — Official Website". Wembley National Stadium Limited. Archived from the original on 3 April 2008. Retrieved 29 April 2008.
  404. ^ "Wembley Stadium — Presspack — Facts and Figures". Wembley National Stadium Limited. Archived from the original on 16 May 2008. Retrieved 6 June 2008. Cite journal requires |journal= (help)
  405. ^ "Premiership Rugby: Clubs". Premier Rugby. Archived from the original on 27 April 2011. Retrieved 5 August 2010.
  406. ^ "RFU apply for two additional concerts at Twickenham Stadium in 2007" (Press release). Twickenham Rugby Stadium. 3 October 2006. Archived from the original on 25 June 2008.
  407. ^ "Wimbledon — official website". The All England Tennis and Croquet Club (AELTC). Archived from the original on 23 April 2008. Retrieved 29 April 2008.
  408. ^ Clarey, Christopher (7 May 2008). "Traditional Final: It's Nadal and Federer". The New York Times. Retrieved 17 July 2008. Federer said[:] 'I love playing with him, especially here at Wimbledon, the most prestigious tournament we have.'
  409. ^ Will Kaufman & Heidi Slettedahl Macpherson, ed. (2005). "Tennis". Britain and the Americas. 1 : Culture, Politics, and History. ABC-CLIO. p. 958. ISBN 978-1-85109-431-8. this first tennis championship, which later evolved into the Wimbledon Tournament ... continues as the world's most prestigious event.
  410. ^ Burke, Monte (30 May 2012). "What Is The Most Prestigious Grand Slam Tennis Tournament?". Forbes. New York. Retrieved 25 June 2013.
  411. ^ "About Lord's—the home of cricket — official website". MCC. 2008. Archived from the original on 5 May 2011. Retrieved 29 April 2008.
  412. ^ "The Brit Oval — Official Website". Surrey CCC. 2008. Archived from the original on 7 March 2009. Retrieved 29 April 2008.
  413. ^ "Lord's | England | Cricket Grounds | ESPNcricinfo.com".
  414. ^ "Flora London Marathon 2008". London Marathon Ltd. Archived from the original on 26 April 2008. Retrieved 29 April 2008.
  415. ^ "The Oxford and Cambridge Boat Race — Official Website". The Oxford and Cambridge Boat Race. Archived from the original on 30 April 2011. Retrieved 29 April 2008.
  416. ^ 125 years of Wimbledon: From birth of lawn tennis to modern marvels CNN. Retrieved 28 September 2011

Bibliography

  • Ackroyd, Peter (2001). London: The Biography. London: Vintage. p. 880. ISBN 978-0-09-942258-7.
  • Mills, David (2001). Dictionary of London Place Names. Oxford Paperbacks. ISBN 978-0-19-280106-7. OCLC 45406491.

External links

  • London.gov.uk – Greater London Authority
  • VisitLondon.com – Official London tourism site
  • Museum of London
  • London in British History Online, with links to numerous authoritative online sources
    • "London", In Our Time, BBC Radio 4 discussion with Peter Ackroyd, Claire Tomalin and Iain Sinclair (28 September 2000)
  • Geographic data related to London at OpenStreetMap
  • Old maps of London, from the Eran Laor Cartographic Collection, The National Library of Israel