Página semi-protegida
Ouça este artigo

Xadrez

Da Wikipédia, a enciclopédia livre
Ir para a navegação Ir para a pesquisa

Xadrez
Uma seleção de peças de xadrez preto e branco em uma superfície quadriculada.
Parte de um xadrez Staunton definir
esquerda para a direita: branco rei , preto torre , preto rainha , branco peão , preto cavaleiro , branco bispo
Anos ativosc. Século 15 até o presente (predecessores cerca de 900 anos antes)
Gênero (s)Jogo de tabuleiro Jogo de
estratégia abstrato
Mind sport
Jogadoras2
Hora de brincarOs jogos casuais geralmente duram de 10 a 60 minutos; os jogos de torneio duram de cerca de 10 minutos ( xadrez rápido ) a 6 horas ou mais.
Chance aleatóriaNenhum
Habilidades requeridasEstratégia , tática

O xadrez é um jogo de tabuleiro recreativo e competitivo jogado entre dois jogadores . Às vezes é chamado de xadrez ocidental ou internacional para distingui-lo de jogos relacionados , como xiangqi . A forma atual do jogo surgiu no sul da Europa durante a segunda metade do século 15 depois de evoluir de jogos semelhantes, muito mais antigos, de origem indiana e persa . Hoje, o xadrez é um dos jogos mais populares do mundo, jogado por milhões de pessoas em todo o mundo em casa, em clubes , online , por correspondência e emtorneios .

O xadrez é um jogo de estratégia abstrato e não envolve informações ocultas . É jogado em um tabuleiro de xadrez quadrado com 64 quadrados dispostos em uma grade de oito por oito. No início, cada jogador (um controlando as peças brancas, o outro controlando as peças pretas) controla dezesseis peças : um rei , uma rainha , duas torres , dois cavalos , dois bispos e oito peões . O objetivo do jogo é dar xeque - mate no rei do oponente, onde o rei está sob ataque imediato (em " xeque") e não há como removê-lo do ataque na próxima jogada. Existem também várias maneiras de um jogo terminar empatado .

O xadrez organizado surgiu no século XIX. A competição de xadrez hoje é governada internacionalmente pela FIDE (Federação Internacional de Xadrez). O primeiro campeão mundial de xadrez universalmente reconhecido , Wilhelm Steinitz , reivindicou seu título em 1886; Magnus Carlsen é o atual campeão mundial. Um grande corpo de teoria do xadrez foi desenvolvido desde o início do jogo. Aspectos da arte são encontrados na composição do xadrez ; e o xadrez, por sua vez, influenciou a cultura e a arte ocidentais e tem conexões com outros campos, como matemática , ciência da computação e psicologia .

Um dos objetivos dos primeiros cientistas da computação era criar uma máquina para jogar xadrez . Em 1997, o Deep Blue se tornou o primeiro computador a vencer o campeão mundial em uma partida quando derrotou Garry Kasparov . Os motores de xadrez de hoje são significativamente mais fortes até do que os melhores jogadores humanos e influenciaram profundamente o desenvolvimento da teoria do xadrez.

Regras

As regras do xadrez são publicadas pela FIDE ( Fédération Internationale des Échecs ), o órgão internacional que governa o xadrez, em seu Manual . [1] As regras publicadas por órgãos governamentais nacionais ou por organizações de xadrez não afiliadas, editores comerciais, etc., podem ser diferentes. As regras da FIDE foram revisadas mais recentemente em 2018.

Configurar

umabcdefgh
8
Chessboard480.svg
a8 torre preta
cavaleiro negro b8
bispo negro c8
d8 rainha negra
e8 rei preto
bispo preto f8
cavaleiro negro g8
h8 torre negra
a7 peão preto
b7 peão preto
c7 peão preto
d7 peão preto
e7 peão preto
f7 peão preto
g7 peão preto
h7 peão preto
a2 peão branco
b2 peão branco
peão branco c2
d2 peão branco
e2 peão branco
f2 peão branco
g2 peão branco
h2 peão branco
a1 torre branca
b1 cavaleiro branco
bispo branco c1
d1 rainha branca
e1 rei branco
bispo branco f1
g1 cavaleiro branco
h1 torre branca
8
77
66
55
44
33
22
11
umabcdefgh
Posição inicial, primeira linha (inferior): torre, cavalo, bispo, rainha, rei, bispo, cavalo e torre; segunda linha: peões
Configuração no início de um jogo

As peças de xadrez são divididas em conjuntos brancos e pretos . Embora os conjuntos possam não ser literalmente brancos e pretos (por exemplo, o conjunto claro pode ser de uma cor amarelada ou esbranquiçada, o conjunto escuro pode ser vermelho), eles são sempre referidos como "branco" e "preto". Cada conjunto consiste em 16 peças: um rei, uma rainha, duas torres, dois bispos, dois cavalos e oito peões. As peças são dispostas conforme mostrado no diagrama e na foto. Os jogadores dos sets são referidos como Brancos e Pretos , respectivamente.

O jogo é jogado em uma praça bordo de oito linhas (chamada fileiras , denotado 1 a 8 de baixo para cima de acordo com a perspectiva de Branco) e oito colunas (chamados arquivos , denotado um para h da esquerda para a de acordo com direito a perspectiva de branco). Os 64 quadrados alternam em cores e são chamados de quadrados claros e escuros . O tabuleiro de xadrez é colocado com um quadrado claro no canto direito mais próximo de cada jogador. Assim, cada rainha começa em uma casa de sua própria cor (a rainha branca em uma casa clara; a rainha preta em uma casa escura).

Movimento

Em jogos competitivos, as cores são atribuídas pelos organizadores; em jogos informais, as cores são geralmente decididas aleatoriamente, por exemplo, por sorteio, ou por um jogador escondendo um peão branco em uma mão e um peão preto na outra, e deixando o oponente escolher. O branco se move primeiro, após o qual os jogadores alternam as jogadas, movendo uma peça por jogada (exceto para o roque , quando duas peças são movidas). Uma peça é movida para uma casa desocupada ou ocupada por uma peça do oponente, que é capturada e removida do jogo. Com a única exceção de en passant , todas as peças são capturadas movendo-se para a casa que a peça do oponente ocupa.

A mudança é obrigatória; é ilegal pular uma curva, mesmo quando ter que se mover seja prejudicial . Um jogador não pode fazer nenhum movimento que coloque ou deixe seu próprio rei em xeque . Se o jogador a se mover não tiver lance legal, o jogo termina; o resultado é xeque-mate (uma derrota para o jogador sem movimento válido) se o rei estiver em xeque, ou empate (empate) se o rei não estiver.

Cada peça tem seu próprio jeito de se mover. Nos diagramas, os pontos marcam os quadrados para os quais a peça pode se mover se não houver peça (s) intermediária (s) de nenhuma das cores (exceto o cavalo, que salta sobre quaisquer peças intermediárias).

  • O rei se move uma casa em qualquer direção. O rei também tem um movimento especial chamado roque, que envolve também mover uma torre.
  • Uma torre pode mover-se por qualquer número de casas ao longo de uma fileira ou coluna, mas não pode saltar sobre outras peças. Junto com o rei, uma torre está envolvida durante o movimento de roque do rei.
  • Um bispo pode mover qualquer número de quadrados diagonalmente, mas não pode saltar sobre outras peças.
  • Uma rainha combina o poder de uma torre e bispo e pode mover qualquer número de casas ao longo de uma fileira, coluna ou diagonal, mas não pode saltar sobre outras peças.
  • Um cavalo se move para qualquer uma das casas mais próximas que não estejam na mesma categoria, coluna ou diagonal. (Assim, o movimento forma uma forma de "L": dois quadrados verticalmente e um quadrado horizontalmente, ou dois quadrados horizontalmente e um quadrado verticalmente.) O cavalo é a única peça que pode saltar sobre outras peças.
  • Um peão pode avançar para a casa desocupada imediatamente à sua frente na mesma coluna, ou em seu primeiro movimento pode avançar duas casas ao longo da mesma coluna, desde que ambas as casas estejam desocupadas (pontos brancos no diagrama); ou o peão pode capturar uma peça do oponente em um quadrado diagonalmente à sua frente em uma coluna adjacente, movendo-se para aquele quadrado ("x" preto). Um peão tem dois movimentos especiais: a captura en passant e a promoção .

Castling

Exemplos de roque ( ver animação )

Uma vez em cada jogo, cada rei pode fazer um movimento especial, conhecido como roque . O roque consiste em mover o rei duas casas ao longo da primeira linha em direção a uma torre na primeira linha do jogador e, em seguida, colocar a torre na última casa que o rei cruzou. O roque é permitido se as seguintes condições forem atendidas: [1]

  • Nem o rei nem a torre se moveram anteriormente durante o jogo.
  • Não há peças entre o rei e a torre.
  • O rei não está em xeque e não passará ou pousará em qualquer casa atacada por uma peça inimiga. (Observe que o roque é permitido se a torre estiver sob ataque ou se a torre cruzar uma casa atacada.)

En passant

Exemplos de movimentos de peão:
( esquerda ) promoção ; ( direita ) en passant

Quando um peão avança duas etapas a partir de sua posição inicial e há um peão do oponente em uma casa próxima à casa de destino em uma coluna adjacente, o peão do oponente pode capturá-lo en passant ("em passagem"), movendo-se para a casa que o peão passou. Isso pode ser feito apenas na próxima curva; caso contrário, o direito de fazê-lo será perdido. Por exemplo, no diagrama animado, o peão preto avança dois passos de g7 para g5, e o peão branco em f5 pode levá-lo en passant em g6 (mas apenas no próximo movimento das brancas).

Promoção

Quando um peão avança para a oitava linha, como parte do movimento, ele é promovido e deve ser trocado pela escolha do jogador de rainha, torre, bispo ou cavalo da mesma cor. Normalmente, o peão é escolhido para ser promovido a rainha, mas em alguns casos, outra peça é escolhida; isso é chamado de subpromoção . No diagrama animado , o peão em c7 pode ser avançado para a oitava linha e ser promovido. Não há restrição quanto à peça promovida, portanto, é possível ter mais peças do mesmo tipo do que no início do jogo (por exemplo, duas ou mais rainhas).

Fim do jogo

Cheque e mate

Quando um rei está sob ataque imediato por uma ou duas peças do oponente, diz-se que está em xeque . Um movimento em resposta a um xeque só é válido se resultar em uma posição em que o rei não esteja mais em xeque. Isso pode envolver a captura da peça de verificação; interpor uma peça entre a peça de xeque e o rei (o que só é possível se a peça de ataque for uma rainha, torre ou bispo e houver uma casa entre ela e o rei); ou mover o rei para uma casa onde não esteja sob ataque. O castling não é uma resposta permissível a um cheque. [1]

O objetivo do jogo é dar xeque - mate no oponente; isso ocorre quando o rei do oponente está em xeque e não há maneira legal de removê-lo do ataque. Nunca é legal para um jogador fazer uma jogada que coloque ou deixe o próprio rei do jogador em xeque. Em jogos casuais, é comum anunciar "xeque" ao colocar o rei do oponente em xeque, mas isso não é exigido pelas regras do xadrez e geralmente não é feito em torneios. [2]

Empate e posição morta

Se o jogador que deseja mover não tem movimentos legais, mas não está em xeque, a posição é um empate e o jogo está empatado.

Se o jogo chegar a uma posição morta , na qual nenhum dos jogadores seja capaz de dar xeque-mate no outro por qualquer sequência legal de movimentos, o jogo está empatado. Por exemplo, se apenas os reis estão no tabuleiro, todas as outras peças foram capturadas, o xeque-mate é impossível e o jogo está empatado por esta regra.

Por outro lado, se ambos os jogadores ainda tiverem um cavalo, há uma possibilidade altamente improvável, embora teórica, de xeque-mate, então essa regra não se aplica. Esta regra substitui a regra anterior que se referia a "material insuficiente", estendendo-a para incluir outras posições onde o xeque-mate é impossível, como finais de peões bloqueados onde os peões não podem ser atacados.

Outras regras

Os jogos também podem ser ganhos das seguintes maneiras:

  • Renúncia : Um jogador pode renunciar, cedendo o jogo ao adversário. [3] A maioria dos jogadores de torneio considera uma boa etiqueta renunciar em uma posição desesperadora. [4] [5]
  • Vitória no tempo : Em jogos com controle de tempo , um jogador vence se o oponente ficar sem tempo, mesmo que o adversário tenha uma posição superior, desde que o jogador tenha uma possibilidade teórica de dar xeque-mate no oponente caso o jogo continue.
  • Desistência: Um jogador que trapaceia, viola as regras ou viola as regras de conduta especificadas para o torneio em particular, pode ser desclassificado. [1]


Existem também várias maneiras pelas quais os jogos podem terminar em empate :

  • Empate por acordo : No xadrez de torneio, os empates são mais comumente alcançados por acordo mútuo entre os jogadores. O procedimento correto é oferecer verbalmente o empate, fazer uma jogada e, em seguida, acionar o relógio do oponente. Tradicionalmente, os jogadores podem concordar em empatar em qualquer ponto do jogo, ocasionalmente, mesmo sem fazer uma jogada; nos últimos anos, esforços foram feitos para desencorajar empates curtos, por exemplo, proibindo ofertas de empate antes do lance trinta.
  • Repetição tripla : ocorre mais comumente quando nenhum dos lados é capaz de evitar a repetição de movimentos sem incorrer em desvantagem. Nessa situação, qualquer jogador pode reivindicar um empate; isso exige que os jogadores mantenham um registro escrito válido do jogo para que a reclamação possa ser verificada pelo árbitro, se contestada. As três ocorrências da posição não precisam ocorrer em movimentos consecutivos para que uma reivindicação seja válida. O acréscimo da regra da repetição quíntupla em 2014 exige que o árbitro intervenha imediatamente e declare o empate após cinco ocorrências da mesma posição, consecutivas ou não, sem exigir uma reclamação de nenhum dos jogadores. As regras da FIDE não fazem menção ao cheque perpétuo ; este é apenas um tipo específico de sorteio por repetição tripla.
  • Regra dos cinquenta lances : Se durante os 50 movimentos anteriores nenhum peão foi movido e nenhuma captura foi feita, qualquer jogador pode reivindicar um empate. A adição da regra dos setenta e cinco lances em 2014 exige que o árbitro intervenha e declare imediatamente o jogo empatado após 75 lances sem um movimento ou captura do peão, sem exigir uma reclamação de nenhum dos jogadores. Existem vários jogos finais conhecidos em que é possível forçar um companheiro, mas isso requer mais de 50 movimentos antes que um peão seja movido ou capturado; exemplos incluem alguns jogos finais com dois cavalos contra um peão e alguns jogos finais sem peãocomo rainha contra dois bispos. Historicamente, a FIDE às vezes revisou a regra dos cinquenta movimentos para fazer exceções para esses jogos finais, mas eles já foram revogados. Algumas organizações de xadrez por correspondência não aplicam a regra dos cinquenta movimentos. [nota 1]
  • Empate no tempo: em jogos com controle de tempo , o jogo está empatado se um jogador estiver fora do tempo e nenhuma sequência de movimentos legais permitiria ao oponente dar o xeque-mate no jogador. [1]

Controle do tempo

Um relógio digital de xadrez

Na competição, os jogos de xadrez são jogados com controle de tempo . Se o tempo de um jogador acabar antes de o jogo terminar, o jogo é automaticamente perdido (desde que o oponente tenha peças suficientes para dar o xeque-mate). [1] A duração de um jogo varia de jogos longos (ou "clássicos"), que podem levar até sete horas (ainda mais se os adiamentos forem permitidos), a xadrez com marcadores (menos de 3 minutos por jogador durante todo o jogo). Os jogos intermediários entre esses são jogos de xadrez rápidos , durando entre 20 minutos e duas horas por jogo, um controle de tempo popular em torneios amadores de fim de semana.

O tempo é controlado por meio de um relógio de xadrez que possui dois monitores, um para o tempo restante de cada jogador. Os relógios analógicos de xadrez foram amplamente substituídos por relógios digitais, que permitem controles de tempo com incrementos .

Os controles de tempo também são aplicados na competição de xadrez por correspondência. Um controle de tempo típico é de 50 dias para cada 10 movimentos.

Notação

Muitos sistemas de notação diferentes têm sido usados ​​historicamente para registrar movimentos de xadrez; o sistema padrão hoje é a notação algébrica abreviada . [7] Neste sistema, cada quadrado é identificado exclusivamente por um conjunto de coordenadas, a - h para os arquivos, seguido de 1 - 8 para as fileiras. O formato usual é:

inicial da peça movida - arquivo do quadrado de destino - classificação do quadrado de destino

As peças são identificadas por suas iniciais. Em inglês, são K (rei), Q (rainha), R (torre), B (bispo) e N (cavalo; N é usado para evitar confusão com rei). Por exemplo, Qg5 significa "a rainha move-se para a coluna g, 5ª fila" (ou seja, para a casa g5). Iniciais diferentes podem ser usadas para outros idiomas. Na literatura do xadrez, a notação algébrica de estatueta (FAN) pode ser usada para evitar problemas de linguagem.

Nomes de quadrados em notação algébrica de xadrez

Para resolver ambigüidades, uma letra ou número adicional é adicionado para indicar a coluna ou fila de onde a peça se moveu (por exemplo, Ngf3 significa " cavalo da coluna -g move-se para a casa f3"; R1e2 significa "torre na primeira fila move-se para e2 "). Para os peões, nenhuma letra inicial é usada; então e4 significa "o peão se move para a casa e4".

Se a peça faz uma captura, geralmente "x" é inserido antes do quadrado de destino. Assim, Bxf3 significa "captura do bispo em f3". Quando um peão faz uma captura, a coluna da qual o peão partiu é usada para identificar o peão que fez a captura, por exemplo, exd5 (o peão na coluna e captura a peça em d5). As classificações podem ser omitidas se não forem ambíguas, por exemplo, exd (o peão na coluna e captura uma peça em algum lugar da coluna d). Uma minoria de publicações usa " : " para indicar uma captura e algumas omitem totalmente o símbolo de captura. Em sua forma mais abreviada, exd5 pode ser processado simplesmente como ed . Uma captura en passant pode opcionalmente ser marcada com a notação "ep "

Se um peão se mover para sua última classificação, alcançando a promoção, a peça escolhida é indicada após o movimento (por exemplo, e1 = Q ou e1Q ). O roque é indicado pelas notações especiais 0-0 (ou OO ) para o roque do lado do rei e 0-0-0 (ou OOO ) para o roque da rainha . Um movimento que coloca o rei do oponente em xeque geralmente tem a notação " + " adicionada. Não há notações específicas para verificação descoberta ou verificação dupla . O xeque-mate pode ser indicado por " # ". No final do jogo, " 1–0 " significa que as brancas venceram, ""significa que as pretas venceram e" ½ – ½ "indica um empate. [1] Jogadas de xadrez podem ser anotadas com sinais de pontuação e outros símbolos . Por exemplo:" ! "indica uma boa jogada;" !! "uma excelente jogada;" ? "um erro;" ?? "um erro grave;" !? "um movimento interessante que pode não ser o melhor; ou" ?! "um movimento duvidoso que não é facilmente refutado. [8]

" Companheira do Scholar "

Por exemplo, uma variação de uma armadilha simples conhecida como companheiro do Scholar (veja o diagrama animado) pode ser registrada:

 1. e4 e5 2. Qh5 ?! Nc6 3. Bc4 Nf6 ?? 4. Qxf7 #

As variantes da notação algébrica incluem a forma longa algébrica, na qual tanto o quadrado de partida quanto o de destino são indicados; abreviado algébrico, no qual sinais de captura, sinais de verificação e fileiras de capturas de peões podem ser omitidos; e Figurine Algebraic Notation, usada em publicações de xadrez para legibilidade universal, independentemente do idioma.

Portable Game Notation (PGN) é um formato de arquivo baseado em texto para gravar jogos de xadrez, baseado na forma abreviada de notação algébrica do inglês com uma pequena quantidade de marcação . Os arquivos PGN (sufixo .pgn) podem ser processados ​​pela maioria dos softwares de xadrez, além de serem facilmente lidos por humanos.

Até cerca de 1980, a maioria das publicações de xadrez em língua inglesa usava notação descritiva , em que os arquivos são identificados pela letra inicial da peça que ocupa a primeira posição no início do jogo. Em notação descritiva, o movimento de abertura comum 1.e4 é processado como "1.P-K4" ("peão ​​para rei quatro"). Outro sistema é a notação numérica da ICCF , reconhecida pela International Correspondence Chess Federation, embora seu uso esteja em declínio.

Em jogos competitivos, os jogadores normalmente são obrigados a manter uma pontuação (registro do jogo). Para este propósito, apenas a notação algébrica é reconhecida em eventos sancionados pela FIDE; os resultados dos jogos registrados em um sistema de notação diferente não podem ser usados ​​como evidência no caso de uma disputa.

Competição organizada

Torneios e partidas

Tata Steel Chess Tournament 2019, Wijk aan Zee (Holanda)

O xadrez contemporâneo é um esporte organizado com ligas, torneios e congressos internacionais e nacionais estruturados . Milhares de torneios, partidas e festivais de xadrez são realizados em todo o mundo todos os anos, atendendo a jogadores de todos os níveis.

Os torneios com um pequeno número de jogadores podem usar o formato round-robin , no qual cada jogador joga uma partida contra todos os outros jogadores. Para um grande número de jogadores, o sistema suíço pode ser usado, no qual cada jogador é colocado em pares contra um oponente que tem a mesma (ou tão semelhante quanto possível) pontuação em cada rodada. Em ambos os casos, a pontuação de um jogador é geralmente calculada como 1 ponto para cada jogo ganho e meio ponto para cada jogo empatado. Variações como "pontuação de futebol" (3 pontos por vitória, 1 ponto por empate) podem ser usadas pelos organizadores do torneio, mas as classificações são sempre calculadas com base na pontuação padrão.

A palavra " partida " refere-se a uma série de jogos entre dois jogadores ou a uma competição de equipes em que cada jogador de uma equipe joga uma partida contra um jogador da outra equipe. É um erro comum dos escritores que não são do xadrez se referir a um jogo individual como uma "partida".

Governança

O órgão regulador internacional do xadrez é geralmente conhecido por sua sigla em francês FIDE (pronuncia-se FEE-day) (em francês : Fédération internationale des échecs), ou Federação Internacional de Xadrez. A filiação da FIDE consiste em organizações nacionais de xadrez de mais de 180 países; há também vários membros associados, incluindo várias organizações supranacionais, a International Braille Chess Association (IBCA), o Comitê Internacional de Xadrez para Surdos (ICCD) e a International Physically Disabled Chess Association (IPCA). [9] A FIDE é reconhecida pelo Comitê Olímpico Internacional , [10]mas o jogo de xadrez nunca fez parte dos Jogos Olímpicos .

Garry Kasparov , ex-campeão mundial de xadrez

O atual campeão mundial de xadrez é Magnus Carlsen da Noruega. [11] A atual campeã mundial feminina é Ju Wenjun da China. [12]

Outras competições individuais incluem o Campeonato Mundial Júnior de Xadrez , o Campeonato Europeu Individual de Xadrez e os vários campeonatos nacionais . Os torneios apenas para convidados atraem regularmente os jogadores mais fortes do mundo. Os exemplos incluem o evento Linares da Espanha , o torneio Melody Amber de Monte Carlo , o encontro de Dortmund Sparkassen , o M-tel Masters de Sofia e o torneio Tata Steel de Wijk aan Zee .

Os eventos regulares de xadrez por equipe incluem a Olimpíada de Xadrez e o Campeonato Europeu de Xadrez por Equipe .

O Campeonato Mundial de Resolução de Xadrez e os Campeonatos Mundiais de Xadrez por Correspondência incluem eventos por equipe e individuais; estes são mantidos independentemente da FIDE.

Títulos e classificações

Os jogadores podem receber títulos vitalícios da FIDE: [14]

  • Grandmaster (abreviado como GM; às vezes Grandmaster internacional ou IGM é usado) é concedido a mestres de xadrez de classe mundial. Além de Campeão do Mundo, Grande Mestre é o título mais alto que um jogador de xadrez pode alcançar. Antes que a FIDE confira o título a um jogador, o jogador deve ter uma classificação de xadrez Elo (veja abaixo) de pelo menos 2500 de uma vez e três resultados favoráveis ​​(chamados de normas) em torneios envolvendo outros grandes mestres, incluindo alguns de outros países que não o do requerente. Existem outros marcos que um jogador pode alcançar para alcançar o título, como vencer o Campeonato Mundial Júnior.
  • Master Internacional (abreviado como IM). As condições são semelhantes às da GM, mas menos exigentes. A classificação mínima para o título de IM é 2.400.
  • FIDE Master (abreviado como FM). A maneira usual de um jogador se qualificar para o título FIDE Master é alcançando uma classificação FIDE de 2300 ou mais.
  • Candidato a Mestre (abreviado como CM). Semelhante ao FM, mas com uma classificação FIDE de pelo menos 2.200.

Os títulos acima estão abertos a homens e mulheres. Existem também títulos separados apenas para mulheres; Mulher Grandmaster (WGM), Woman Intenational Master (WIM), Woman FIDE Master (WFM) e Woman Candidate Master (WCM). Eles exigem um nível de desempenho de aproximadamente 200 pontos de classificação Elo abaixo dos títulos abertos com nomes semelhantes, e sua existência contínua às vezes é controversa. Começando com Nona Gaprindashvili em 1978, várias mulheres conquistaram o título aberto de GM. [nota 2]

A FIDE também premia títulos para árbitros e instrutores. [15] [16] Títulos internacionais também são concedidos a compositores e solucionadores de problemas de xadrez e a jogadores de xadrez por correspondência (pela Federação Internacional de Xadrez por Correspondência ). As organizações nacionais de xadrez também podem conceder títulos.

Para classificar os jogadores, a FIDE, a ICCF e a maioria das organizações nacionais de xadrez usam o sistema de classificação Elo desenvolvido por Arpad Elo . A classificação FIDE mais alta de todos os tempos, 2881, foi obtida por Magnus Carlsen na lista de classificação FIDE de março de 2014. [17]

Teoria

O xadrez possui uma extensa literatura. Em 1913, o historiador do xadrez HJR Murray estimou o número total de livros, revistas e colunas de xadrez nos jornais em cerca de 5.000. [18] BH Wood estimou o número, em 1949, em cerca de 20.000. [19] David Hooper e Kenneth Whyld escreveram que, "Desde então, tem havido um aumento constante ano a ano do número de novas publicações de xadrez. Ninguém sabe quantas foram impressas." [19] Existem duas importantes bibliotecas públicas de xadrez: John G. White Chess e Checkers Collection na Biblioteca Pública de Cleveland, com mais de 32.000 livros de xadrez e mais de 6.000 volumes encadernados de periódicos de xadrez; [20] e a coleção de xadrez e rascunhos da Biblioteca Nacional da Holanda , com cerca de 30.000 livros. [21]

A teoria do xadrez geralmente divide o jogo de xadrez em três fases com diferentes conjuntos de estratégias: a abertura , normalmente os primeiros 10 a 20 movimentos, quando os jogadores movem suas peças para posições úteis para a batalha que se aproxima; o meio- jogo ; e, no final do jogo , quando a maioria das peças se foi, os reis normalmente tomam uma parte mais ativa na luta, e a promoção do peão costuma ser decisiva.

A teoria da abertura está preocupada em encontrar os melhores movimentos na fase inicial do jogo. Existem dezenas de aberturas diferentes e centenas de variantes. O Oxford Companion to Chess lista 1.327 aberturas nomeadas e variantes. [22]

A teoria do meio -jogo geralmente é dividida em táticas de xadrez e estratégia de xadrez . A estratégia de xadrez concentra-se em definir e obter vantagens de posicionamento de longo prazo durante o jogo - por exemplo, onde colocar peças diferentes - enquanto a tática diz respeito à manobra imediata. Esses dois aspectos da jogabilidade não podem ser completamente separados, porque os objetivos estratégicos são em sua maioria alcançados por meio da tática, enquanto as oportunidades táticas são baseadas na estratégia de jogo anterior.

A teoria do Endgame se preocupa com as posições em que há apenas algumas peças restantes. A teórica categoriza essas posições de acordo com as peças, por exemplo "Finais de rei e peão" ou "Torre contra uma peça menor".

Abertura

Uma abertura de xadrez é o grupo de movimentos iniciais de um jogo (os "movimentos de abertura"). Seqüências reconhecidas de movimentos de abertura são chamadas de aberturas e receberam nomes como Ruy Lopez ou Defesa da Sicília . Eles estão catalogados em obras de referência, como a Enciclopédia de Aberturas de Xadrez . Existem dezenas de aberturas diferentes, variando amplamente em caráter de jogo posicional silencioso (por exemplo, a Abertura Réti ) a muito agressivo (o Gambito letão ). Em algumas linhas de abertura, a sequência exata considerada melhor para ambos os lados foi calculada para mais de 30 movimentos. [23]Os jogadores profissionais passam anos estudando as aberturas e continuam fazendo isso ao longo de suas carreiras, à medida que a teoria das aberturas continua a evoluir.

Os objetivos estratégicos fundamentais da maioria das aberturas são semelhantes: [24]

  • desenvolvimento : Esta é a técnica de colocar as peças (especialmente bispos e cavaleiros) em quadrados úteis onde terão um impacto ideal no jogo.
  • controle do centro : o controle dos quadrados centrais permite que as peças sejam movidas para qualquer parte do tabuleiro com relativa facilidade e também pode ter um efeito de aperto no oponente.
  • segurança do rei: é fundamental manter o rei protegido de possibilidades perigosas. Um roque cronometrado corretamente pode muitas vezes melhorar isso.
  • estrutura de peões : os jogadores se esforçam para evitar a criação de fraquezas de peões, como peões isolados, dobrados ou retrógrados e ilhas de peões - e para forçar tais fraquezas na posição do oponente.

A maioria dos jogadores e teóricos considera que as brancas, em virtude da primeira jogada, começam o jogo com uma pequena vantagem . Isso inicialmente dá às brancas a iniciativa . [25] As pretas geralmente se esforçam para neutralizar a vantagem das brancas e alcançar a igualdade , ou para desenvolver um contrajogo dinâmico em uma posição desequilibrada.

Meio-jogo

O meio-jogo é a parte do jogo que começa após a abertura. Não há uma linha clara entre a abertura e o meio-jogo, mas normalmente o meio-jogo começará quando a maioria das peças tiver sido desenvolvida. (Da mesma forma, não há uma transição clara do meio para o final do jogo; veja o início do final do jogo .) Como a teoria de abertura terminou, os jogadores devem formar planos com base nas características da posição e, ao mesmo tempo, levar em consideração as possibilidades táticas da posição. [26] O meio-jogo é a fase em que a maioria das combinaçõesocorrer. As combinações são uma série de movimentos táticos executados para obter algum ganho. As combinações de meio-jogo geralmente estão relacionadas a um ataque contra o rei do oponente. Alguns padrões típicos têm seus próprios nomes; por exemplo, o Boden's Mate ou a combinação Lasker – Bauer . [27]

Planos específicos ou temas estratégicos muitas vezes surgem de grupos específicos de aberturas que resultam em um tipo específico de estrutura de peões. Um exemplo é o ataque minoritário , que é o ataque de peões do lado da rainha contra um oponente que tem mais peões no lado da rainha. O estudo das aberturas está, portanto, ligado à elaboração de planos típicos dos meios-jogos daí resultantes. [28]

Outra questão estratégica importante no meio-jogo é se e como reduzir o material e a transição para um final de jogo (ou seja, simplificar ). Vantagens materiais menores geralmente podem ser transformadas em vitória apenas em um final de jogo e, portanto, o lado mais forte deve escolher uma maneira apropriada de atingir um final. Nem toda redução de material é boa para esse propósito; por exemplo, se um lado mantém um bispo de quadrado claro e o oponente tem um de quadrado escuro, a transformação em um final de bispos e peões é geralmente vantajosa apenas para o lado mais fraco, porque um final de jogo com bispos em cores opostas provavelmente empate, mesmo com a vantagem de um peão, ou às vezes até com a vantagem de dois peões. [29]

Táticas

No xadrez, as táticas em geral se concentram em ações de curto prazo - tão curtas que podem ser calculadas com antecedência por um jogador humano ou um computador. A profundidade de cálculo possível depende da habilidade do jogador. Em posições silenciosas com muitas possibilidades em ambos os lados, um cálculo profundo é mais difícil e pode não ser prático, enquanto em posições com um número limitado de variações forçadas , jogadores fortes podem calcular longas sequências de movimentos.

Os teóricos descrevem muitos métodos táticos elementares e manobras típicas, por exemplo: alfinetes , garfos , espetos , baterias , ataques descobertos (verificações especialmente descobertas), zwischenzugs , deflexões , iscas , sacrifícios , solapamentos , sobrecargas e interferências . [30] Ações táticas simples de um ou dois movimentos - ameaças, trocas de materiale ataques duplos - podem ser combinados em sequências mais complicadas de manobras táticas que geralmente são forçadas do ponto de vista de um ou de ambos os jogadores. [31] Uma variação forçada que envolve um sacrifício e geralmente resulta em um ganho tangível é chamada de combinação . [31] Combinações brilhantes - como aquelas no Jogo Immortal  - são consideradas belas e são admiradas pelos amantes do xadrez. Um tipo comum de exercício de xadrez, voltado para o desenvolvimento das habilidades dos jogadores, é uma posição em que uma combinação decisiva está disponível e o desafio é encontrá-la. [32]

Estratégia

Exemplo de estrutura de peão subjacente
umabcdefgh
8
Chessboard480.svg
a8 torre preta
bispo negro c8
e8 torre negra
g8 black king
a7 peão preto
b7 peão preto
cavaleiro negro d7
f7 peão preto
g7 bispo negro
h7 peão preto
c6 peão preto
d6 torre branca
cavaleiro negro f6
g6 peão preto
e5 peão preto
c4 peão branco
e4 peão branco
cavaleiro branco c3
e3 bispo branco
cavaleiro branco f3
h3 peão branco
a2 peão branco
b2 peão branco
f2 peão branco
g2 peão branco
c1 rei branco
bispo branco f1
h1 torre branca
8
77
66
55
44
33
22
11
umabcdefgh
Posição após 12 ... Re8 ...
Tarrasch vs. Euwe, Bad Pistyan (1922) [33]
umabcdefgh
8
Chessboard480.svg
a7 peão preto
b7 peão preto
f7 peão preto
h7 peão preto
c6 peão preto
g6 peão preto
e5 peão preto
c4 peão branco
e4 peão branco
h3 peão branco
a2 peão branco
b2 peão branco
f2 peão branco
g2 peão branco
8
77
66
55
44
33
22
11
umabcdefgh
... e seu peão "formação Rauzer"

A estratégia do xadrez se preocupa com a avaliação das posições no xadrez e com o estabelecimento de metas e planos de longo prazo para o jogo futuro. Durante a avaliação, os jogadores devem levar em consideração vários fatores, como o valor das peças no tabuleiro, o controle do centro e centralização, a estrutura do peão , a segurança do rei e o controle de casas ou grupos de casas principais (por exemplo, diagonais, arquivos abertos e quadrados escuros ou claros).

A etapa mais básica para avaliar uma posição é contar o valor total das peças de ambos os lados. [34] Os valores dos pontos usados ​​para este propósito são baseados na experiência; geralmente, peões são considerados valendo um ponto, cavalos e bispos cerca de três pontos cada, torres cerca de cinco pontos (a diferença de valor entre uma torre e um bispo ou cavalo sendo conhecida como a troca ) e rainhas cerca de nove pontos. O rei é mais valioso do que todas as outras peças combinadas, pois seu xeque-mate perde o jogo. Mas em termos práticos, no final do jogo, o rei como peça de combate é geralmente mais poderoso do que um bispo ou cavalo, mas menos poderoso do que uma torre. [35]Esses valores básicos são então modificados por outros fatores como a posição da peça (por exemplo, peões avançados são geralmente mais valiosos do que aqueles em suas casas iniciais), coordenação entre as peças (por exemplo, um par de bispos geralmente se coordenam melhor do que um bispo e um cavalo), ou o tipo de posição (por exemplo, os cavalos são geralmente melhores em posições fechadas com muitos peões, enquanto os bispos são mais poderosos em posições abertas ). [36]

Outro fator importante na avaliação das posições do xadrez é a estrutura do peão (às vezes conhecida como esqueleto do peão ): a configuração dos peões no tabuleiro de xadrez. [37] Como os peões são os menos móveis das peças, a estrutura dos peões é relativamente estática e determina em grande parte a natureza estratégica da posição. Fraquezas na estrutura de peões, como peões e buracos isolados , dobrados ou retrógrados , uma vez criados, costumam ser permanentes. Portanto, deve-se ter cuidado para evitar essas fraquezas, a menos que sejam compensadas por outro ativo valioso (por exemplo, pela possibilidade de desenvolver um ataque). [38]

Exemplo de zugzwang
umabcdefgh
8
Chessboard480.svg
rei preto c8
c7 peão branco
d6 rei branco
8
77
66
55
44
33
22
11
umabcdefgh
O lado que precisa se mover está em desvantagem.

Endgame

O final do jogo (também final do jogo ou finalização ) é o estágio do jogo em que restam poucas peças no tabuleiro. Existem três diferenças estratégicas principais entre os estágios iniciais do jogo e o final do jogo: [39]

  1. Os peões se tornam mais importantes. Os finais geralmente giram em torno de esforços para promover um peão, avançando-o para a posição mais avançada .
  2. O rei, que requer proteção contra ataques durante o meio-jogo, surge como uma peça forte no final do jogo. Freqüentemente, é trazido para o centro, onde pode proteger seus próprios peões, atacar os peões inimigos e impedir os movimentos do rei oponente.
  3. Zugzwang , uma situação em que o jogador que se movimenta é forçado a incorrer em desvantagem, costuma ser um fator em finais de jogo, mas raramente em outras fases do jogo. No diagrama de exemplo, qualquer lado com o lance está em zugzwang: as pretas para se moverem devem jogar 1 ... Rb7 permitindo que as brancas promovam o peão após 2.Rd7; As brancas para se moverem devem permitir um empate, seja por empate de 1.Rc6 ou perdendo o peão após qualquer outro lance legal.

Os finais podem ser classificados de acordo com o tipo de peças restantes no tabuleiro. O xeque-mate básico é uma posição em que um lado tem apenas um rei e o outro lado tem uma ou duas peças e pode dar xeque-mate no rei adversário, com as peças trabalhando em conjunto com seu rei. Por exemplo, jogos finais de rei e peão envolvem apenas reis e peões em um ou ambos os lados, e a tarefa do lado mais forte é promover um dos peões. Outros finais mais complicados são classificados de acordo com as peças do tabuleiro que não sejam reis, como finais de " torre e peão versus torre ".

História

Predecessores

Acredita-se que o xadrez tenha se originado no noroeste da Índia , por volta do início do século VII. [40] [41] Sua forma inicial era conhecida como chaturaṅga ( sânscrito : चतुरङ्ग ), literalmente quatro divisões [dos militares] - infantaria , cavalaria , elefantes e carruagem , representada pelas peças que evoluiriam para o moderno peão, cavaleiro , bispo e torre, respectivamente. Chaturanga era jogado em um tabuleiro 8 × 8 não verificado, chamado ashtāpada . [42] Dali se espalhou para o leste e para o oeste ao longo doRota da Seda . A evidência mais antiga de xadrez foi encontrada na vizinha Pérsia Sassânida por volta de 600, onde o jogo ficou conhecido pelo nome de chatrang . Chatrang foi retomada pelo mundo muçulmano após a conquista islâmica da Pérsia (633-44), onde foi então chamada de shatranj , com as peças mantendo em grande parte seus nomes persas. Em espanhol, "shatranj" era traduzido como ajedrez ("al-shatranj"), em português como xadrez e em grego como ζατρίκιον ( zatrikion , que vem diretamente do persa chatrang ), [43]mas no resto da Europa foi substituído por versões do persa shāh ("rei"), que era conhecido como uma exclamação e se tornou as palavras inglesas "check" e "chess". [nota 3] A palavra " xeque-mate " é derivada do persa shāh māt ("o rei está indefeso"). [44]

Cavaleiros templários jogando xadrez, Livro de los juegos , 1283

Os mais antigos artefatos arqueológicos de xadrez, peças de marfim, foram escavados na antiga Afrasiab , hoje Samarcanda , no Uzbequistão , Ásia Central, e datam de cerca de 760, com alguns deles possivelmente mais antigos. O mais antigo manual de xadrez conhecido era em árabe e data de 840-850, escrito por al-Adli ar-Rumi (800-870), um renomado jogador de xadrez árabe, intitulado Kitab ash-shatranj (Livro do xadrez). Este é um manuscrito perdido, mas referenciado em obras posteriores. A migração oriental do xadrez, para a China e o sudeste da Ásia, tem ainda menos documentação do que sua migração para o oeste. A primeira referência ao xadrez chinês, chamada xiàngqí 象棋, aparece em um livro intitulado Xuán guaì lù 玄 怪 錄("Registro do Misterioso e Estranho"), datando de cerca de 800. Alternativamente, alguns afirmam que o xadrez surgiu do xadrez chinês ou de um de seus predecessores, [45] embora isso tenha sido contestado. [46]

O jogo alcançou a Europa Ocidental e a Rússia por pelo menos três rotas, a primeira sendo no século IX. No ano 1000, ele havia se espalhado tanto pela Península Ibérica muçulmana quanto pela Europa Latina . [47] Um poema latino de scachis datado do final do século 10 foi preservado na Abadia de Einsiedeln . Um famoso manuscrito do século 13 cobrindo xadrez, gamão e dados é conhecido como o Livro de los juegos .

1200–1700: Origens do jogo moderno

Um quebra-cabeça tático do livro de Lucena de 1497

Por volta de 1200, as regras do shatranj começaram a ser modificadas no sul da Europa e, por volta de 1475, várias mudanças importantes tornaram o jogo essencialmente como é conhecido hoje. [48] Essas regras modernas para os movimentos básicos foram adotadas na Itália e na Espanha. [49] [50] Os peões ganharam a opção de avançar duas casas em seu primeiro movimento, enquanto os bispos e rainhas adquiriram suas habilidades modernas. A rainha substituiu a peça de xadrez anterior do vizir no final do século 10 e, no século 15, tornou-se a peça mais poderosa; [51] conseqüentemente, o xadrez moderno era conhecido como "Xadrez da Rainha" ou "Xadrez da Rainha Louca". [52]O roque, derivado do "salto do rei" geralmente em combinação com um movimento de peão ou torre para trazer o rei para a segurança, foi introduzido. Essas novas regras se espalharam rapidamente pela Europa Ocidental.

Escritos sobre a teoria do xadrez começaram a aparecer no século 15. A Repetición de Amores e Arte de Ajedrez (A Repetição do Amor e a Arte de Jogar Xadrez ), do clérigo espanhol Luis Ramírez de Lucena, foi publicada em Salamanca em 1497. [50] Lucena e mais tarde mestres como o português Pedro Damiano , os italianos Giovanni Leonardo Di Bona , Giulio Cesare Polerio e Gioachino Greco , e o bispo espanhol Ruy López de Segura desenvolveram elementos de aberturas e começaram a analisar jogos finais simples.

1700-1873: A Era Romântica no xadrez

The " Immortal Game ", Anderssen vs. Kieseritzky, 1851

No século 18, o centro da vida do xadrez europeu mudou-se dos países do sul da Europa para a França. Os dois mestres franceses mais importantes foram François-André Danican Philidor , músico de profissão, que descobriu a importância dos peões para a estratégia do xadrez, e mais tarde Louis-Charles Mahé de La Bourdonnais , que venceu uma famosa série de partidas com o mestre irlandês Alexander McDonnell em 1834. [53] Os centros de atividade do xadrez neste período eram cafeterias nas principais cidades europeias, como Café de la Régence em Paris e Simpson's Divan em Londres. [54] [55]

As regras relativas ao impasse foram finalizadas no início do século XIX. Também no século 19, a convenção de que as brancas se movem primeiro foi estabelecida (anteriormente, as brancas ou as pretas podiam se mover primeiro). Finalmente, as regras do roque foram padronizadas - variações nas regras do roque persistiram na Itália até o final do século XIX. O jogo padrão resultante é algumas vezes referido como xadrez ocidental [56] ou xadrez internacional , [57] particularmente na Ásia, onde outros jogos da família do xadrez, como o xiangqi, são predominantes. Desde o século 19, as únicas mudanças nas regras foram de natureza técnica, por exemplo, estabelecendo o procedimento correto para reivindicar um empate por repetição.

À medida que o século 19 avançava, a organização do xadrez se desenvolveu rapidamente. Muitos clubes de xadrez , livros de xadrez e jornais de xadrez apareceram. Houve partidas de correspondência entre as cidades; por exemplo, o London Chess Club jogou contra o Edinburgh Chess Club em 1824. [58] Problemas de xadrez se tornaram uma parte regular dos jornais do século 19; Bernhard Horwitz , Josef Kling e Samuel Loyd compuseram alguns dos problemas mais influentes. Em 1843, von der Lasa publicou o Handbuch des Schachspiels ( Manual de xadrez ) dele e de Bilguer's , o primeiro manual abrangente de teoria do xadrez.

O primeiro torneio de xadrez moderno foi organizado por Howard Staunton , um importante jogador de xadrez inglês, e foi realizado em Londres em 1851 . A vitória foi do alemão Adolf Anderssen , considerado o maior mestre do xadrez. Seu estilo de ataque brilhante e enérgico era típico da época . [59] [60] Jogos brilhantes como Immortal Game e Evergreen Game de Anderssen ou " Opera Game " de Morphy foram considerados o cume mais alto possível da arte do xadrez. [61]

Uma visão mais profunda da natureza do xadrez veio com o americano Paul Morphy , um extraordinário prodígio do xadrez . Morphy venceu todos os competidores importantes (exceto Staunton, que se recusou a jogar), incluindo Anderssen, durante sua curta carreira no xadrez entre 1857 e 1863. O sucesso de Morphy resultou de uma combinação de ataques brilhantes e estratégia sólida; ele sabia intuitivamente como preparar ataques. [62]

1873–1945: Nascimento de um esporte

Wilhelm Steinitz , o primeiro campeão mundial oficial de xadrez , de 1886 a 1894

Wilhelm Steinitz, nascido em Praga , lançou as bases para a abordagem científica do jogo, a arte de dividir uma posição em seus componentes [63] e preparar planos corretos. [64] Além de suas realizações teóricas, Steinitz fundou uma tradição importante: seu triunfo sobre o principal mestre alemão Johannes Zukertort em 1886 é considerado o primeiro Campeonato Mundial de Xadrez oficial . Steinitz perdeu sua coroa em 1894 para um jogador muito mais jovem, o matemático alemão Emanuel Lasker , que manteve o título por 27 anos, o mais longo mandato de qualquer campeão mundial. [65]

Após o final do século 19, o número de torneios e partidas master realizados anualmente cresceu rapidamente. A primeira Olimpíada foi realizada em Paris em 1924, e a FIDE foi fundada inicialmente com o propósito de organizar esse evento. Em 1927, o Campeonato Mundial Feminino de Xadrez foi estabelecido; a primeira a conquistar o título foi a mestre tcheco-inglesa Vera Menchik . [66]

Um prodígio cubano, José Raúl Capablanca , conhecido por sua habilidade em finais, venceu o Campeonato Mundial de Lasker em 1921. Capablanca esteve invicto em torneios durante oito anos, de 1916 a 1924. Seu sucessor (1927) foi o russo-francês Alexander Alekhine , um forte jogador de ataque que morreu como campeão mundial em 1946. Alekhine perdeu brevemente o título para o holandês Max Euwe em 1935 e o recuperou dois anos depois. [67]

Entre as guerras mundiais, o xadrez foi revolucionado pela nova escola teórica dos chamados hipermodernistas como Aron Nimzowitsch e Richard Réti . Eles defendiam o controle do centro do tabuleiro com peças distantes ao invés de peões, convidando assim os oponentes a ocupar o centro com peões, que se tornam objetos de ataque. [68]

1945 – presente: era pós-Segunda Guerra Mundial

Após a morte de Alekhine, um novo Campeão do Mundo foi procurado. A FIDE, que controlou o título desde então (exceto por uma interrupção), organizou um torneio de jogadores de elite. O vencedor do torneio de 1948 foi o russo Mikhail Botvinnik . Em 1950, a FIDE estabeleceu um sistema de títulos, conferindo os títulos de Grande Mestre e Mestre Internacional a 27 jogadores. (Algumas fontes afirmam que em 1914 o título de Grande Mestre do xadrez foi conferido pela primeira vez formalmente pelo Czar Nicolau II da Rússia a Lasker, Capablanca, Alekhine, Tarrasch e Marshall , mas esta é uma afirmação controversa. [Nota 4] )

Mikhail Botvinnik , o primeiro campeão mundial do pós-guerra

Botvinnik deu início a uma era de domínio soviético no mundo do xadrez. Até o fim da União Soviética, havia apenas um campeão não soviético, o americano Bobby Fischer (campeão de 1972 a 1975). [69] Botvinnik revolucionou a teoria da abertura . Anteriormente, as pretas lutavam pela igualdade, para neutralizar a vantagem das brancas no primeiro movimento . Como Black, Botvinnik buscou a iniciativa desde o início. [70] No sistema informal anterior de Campeonatos Mundiais, o atual campeão decidia com qual adversário ele jogaria pelo título e o desafiante era forçado a buscar patrocinadores para a partida. A FIDE criou um novo sistema de torneios e partidas de qualificação. Os jogadores mais fortes do mundo foram colocados emTorneios interzonais , onde se juntaram a jogadores que se classificaram em torneios zonais. Os primeiros colocados nestas Interzonais iriam para o estágio " Candidatos ", que inicialmente era um torneio, e depois uma série de partidas eliminatórias. O vencedor dos Candidatos jogaria então com o campeão em título pelo título. Um campeão derrotado em uma partida tinha o direito de jogar uma revanche um ano depois. Este sistema operou em um ciclo de três anos. Botvinnik participou de partidas do campeonato por um período de quinze anos. Ele venceu o campeonato mundial em 1948 e manteve o título em partidas empatadas em 1951 e 1954. Em 1957, ele perdeu para Vasily Smyslov , mas recuperou o título em uma revanche em 1958. Em 1960, ele perdeu o título para o 23- prodígio letão de um anoMikhail Tal , um excelente tático e jogador de ataque. Botvinnik recuperou novamente o título em uma revanche em 1961.

Após o evento de 1961, a FIDE aboliu o direito automático de um campeão deposto a uma revanche, e o próximo campeão, o armênio Tigran Petrosian , um jogador conhecido por suas habilidades defensivas e posicionais, manteve o título por dois ciclos, 1963-1969. Seu sucessor, Boris Spassky da Rússia (campeão de 1969 a 1972), venceu jogos tanto no estilo posicional quanto no estilo tático agudo. [71] O próximo campeonato, o chamado Match of the Century , viu o primeiro desafiante não soviético desde a Segunda Guerra Mundial, o americano Bobby Fischer . Fischer derrotou seus oponentes no Candidatopartidas por margens inéditas e derrotou Spassky de forma convincente pelo campeonato mundial. A partida foi acompanhada de perto pela mídia da época, levando a um aumento na popularidade do xadrez. Em 1975, no entanto, Fischer recusou-se a defender seu título contra o soviético Anatoly Karpov quando a FIDE não atendeu às suas demandas e Karpov obteve o título por omissão. [72] Fischer modernizou muitos aspectos do xadrez, especialmente preparando aberturas extensivamente. [73]

Karpov defendeu seu título duas vezes contra Viktor Korchnoi e dominou os anos 1970 e o início dos anos 1980 com uma série de sucessos em torneios. [74] O reinado de Karpov finalmente terminou em 1985 nas mãos de Garry Kasparov , outro jogador soviético de Baku , Azerbaijão . Kasparov e Karpov disputaram cinco lutas pelo título mundial entre 1984 e 1990; Karpov nunca ganhou seu título de volta. [75] Em 1993, Garry Kasparov e Nigel Short romperam com a FIDE para organizar sua própria partida pelo título e formaram uma Associação de Xadrez Profissional concorrente(PCA). De então até 2006, houve dois Campeões Mundiais e Campeonatos Mundiais simultâneos: o PCA ou campeão clássico estendendo a tradição Steinitziana em que o atual campeão joga um desafiante em uma série de muitos jogos, e o outro segue o novo formato da FIDE de muitos jogadores competindo em um torneio para determinar o campeão. Kasparov perdeu seu título clássico em 2000 para Vladimir Kramnik da Rússia. [76] O Campeonato Mundial de Xadrez de 2006 , no qual Kramnik venceu o Campeão Mundial da FIDE Veselin Topalov , reunificou os títulos e fez de Kramnik o campeão mundial indiscutível de xadrez. [77] Em setembro de 2007, ele perdeu o título para Viswanathan Anandda Índia, que venceu o torneio do campeonato na Cidade do México . Anand defendeu seu título na partida de vingança de 2008 , [78] 2010 e 2012. Em 2013, Magnus Carlsen da Noruega venceu Anand no Campeonato Mundial de Xadrez de 2013 . [79] Ele defendeu seu título no ano seguinte , novamente contra Anand. Carlsen confirmou seu título em 2016 contra o russo Sergey Karjakin [80] e em 2018 contra o americano Fabiano Caruana , [81] em ambas as ocasiões por um desempate rápido após igualdade em 12 jogos do controle de tempo clássico, e é o atual campeão mundial.

Conexões

Artes e Humanidades

Na Idade Média e durante o Renascimento , o xadrez fazia parte da cultura nobre ; foi usado para ensinar estratégia de guerra e foi apelidado de " Jogo do Rei ". [82] Gentlemen são "a ser mesquinhamente seene no jogo em Chestes", diz a visão geral no início de Baldassare Castiglione 's O Livro do Cortesão (1528, Inglês 1561 por Sir Thomas Hoby), mas o xadrez não deve ser um a principal paixão do cavalheiro. Castiglione explica melhor:

Nobres jogadores de xadrez, Alemanha, c.  1320

E o que você diria sobre o jogo no baú? É verdadeiramente um kynde honesto de enterteynmente e wittie, quoth Syr Friderick. Mas eu acho que tem um defeito, seja lá o que for, que um homem possa contar com isso, pois quem quer que seja excelente no jogo de peitos, creio que ele deva me dedicar muito a isso, e aplicá-lo com tanto estudo , para que um homem possa aprender alguma ciência nobre ou compilar qualquer outro assunto de importância, e ainda no final, ao ver todo aquele trabalho, ele não conhece mais que um jogo. Portanto, creio que isso aconteça uma coisa muito rara, a saber, que o meio é mais louvável do que a excelência. [83]

Alguns dos conjuntos de xadrez elaborados usados ​​pela aristocracia sobreviveram pelo menos parcialmente, como as peças de xadrez de Lewis .

O xadrez era freqüentemente usado como base para sermões sobre moralidade . Um exemplo é Liber de moribus hominum et officiis nobilium sive super ludo scacchorum ('Livro dos costumes dos homens e dos deveres dos nobres ou o Livro de Xadrez'), escrito por um monge dominicano italiano Jacobus de Cessolis c.  1300 . Este livro foi um dos mais populares da Idade Média. [84] O trabalho foi traduzido em muitas outras línguas (a primeira edição impressa foi publicada em Utrecht em 1473) e foi a base para William Caxton 's The Game e Playe do Chesse (1474), um dos primeiros livros impressos em Inglês. [85]Diferentes peças de xadrez foram usadas como metáforas para diferentes classes de pessoas, e os deveres humanos foram derivados das regras do jogo ou das propriedades visuais das peças de xadrez: [86]

O knyght deve ser feito apenas armado sobre um cavalo de forma que ele tenha um elmo em sua cabeça e um esperma em sua mão direita / e pode ser feito com seu sheld / uma espada e uma maça em seu lyft syde / Cladd com um falcão e pratos à frente de seu breste / legge harnoys em suas pernas / esporos em seu calcanhar em suas mãos suas manoplas / seus cavalos bem quebrados e ensinados e aptos a bataylle e couerid com suas armas / quando os knyghtes ben maad eles foram ensaiados ou banhados / esse é o sinal de que eles devem deixar uma vida nova e novas maneiras / também eles acordam a noite em orações e orações a deus que ele gyue hem graça para que eles possam receber aquela coisa que eles não podem obter por natureza / O kynge ou prynce gyrdeth a boute-los a swerde in signe / que eles devem abyde e kepe hym de quem eles tomam suas dispensas e dignyte.[87]

Conhecido nos círculos de clérigos, estudantes e mercadores, o xadrez entrou na cultura popular da Idade Média. Um exemplo é a canção da 209ª Carmina Burana do século 13, que começa com os nomes das peças de xadrez, Roch, pedites, regina ... [88] Claro que o jogo de xadrez, por vezes, foi desencorajado por vários religiosos autoridades na Idade Média: judias, [89] católicas e ortodoxas . [90] Algumas autoridades muçulmanas proibiram até recentemente, por exemplo Ruhollah Khomeini em 1979 e Abdul-Aziz ash-Sheikh ainda mais tarde. [91]

Durante a Idade do Iluminismo , o xadrez era visto como um meio de autoaperfeiçoamento. Benjamin Franklin , em seu artigo " The Morals of Chess " (1750), escreveu:

O jogo de xadrez não é apenas uma diversão ociosa; várias qualidades muito valiosas da mente, úteis no curso da vida humana, devem ser adquiridas e fortalecidas por ela, de modo a se tornarem hábitos prontos em todas as ocasiões; pois a vida é uma espécie de xadrez, no qual muitas vezes temos pontos a ganhar, e competidores ou adversários para enfrentar, e no qual há uma grande variedade de eventos bons e ruins, que são, em certo grau, o efeito da prudência , ou a falta dele. Jogando xadrez, então, podemos aprender:

I. Foresight , que olha um pouco para o futuro, e considera as consequências que podem advir de uma ação [...]

II. Circunspecção , que examina todo o tabuleiro de xadrez, ou cenário de ação: - a relação das várias peças, e suas situações [...]

III. Cuidado , para não fazer nossos movimentos muito precipitadamente [...] [92]

Através do Espelho : o Rei Vermelho está roncando. Ilustração de Sir John Tenniel .

O xadrez foi ocasionalmente criticado no século 19 como uma perda de tempo. [93] [94]

O xadrez é ensinado a crianças em escolas de todo o mundo hoje. Muitas escolas hospedam clubes de xadrez, e há muitos torneios escolares específicos para crianças. Os torneios são realizados regularmente em muitos países, hospedados por organizações como a United States Chess Federation e a National Scholastic Chess Foundation. [95]

O xadrez é muitas vezes retratado nas artes ; obras significativas em que o xadrez desempenha um papel fundamental vão desde Um jogo de xadrez, de Thomas Middleton, a Através do espelho, de Lewis Carroll, a A defesa de Vladimir Nabokov , a O jogo real de Stefan Zweig. O xadrez é apresentado em filmes como O Sétimo Selo, de Ingmar Bergman, e Os Jogadores de Xadrez, de Satyajit Ray .

O xadrez também está presente na cultura popular contemporânea. Por exemplo, os personagens de Star Trek jogam uma versão futurística do jogo chamada " Federation Tri-Dimensional Chess " [96] e " Wizard's Chess " é jogado em Harry Potter de JK Rowling . [97]

Matemática

A estrutura do jogo e a natureza do xadrez estão relacionadas a vários ramos da matemática. Muitos problemas combinatórios e topológicos ligados ao xadrez, como a volta do cavaleiro e o quebra-cabeça das oito rainhas , são conhecidos há centenas de anos.

Os matemáticos Euler , Legendre , de Moivre e Vandermonde estudaram a viagem do cavaleiro .

O número de posições legais no xadrez é estimado em cerca de 10 43 , e foi provado ser inferior a 10 47 , [98] [99] com uma complexidade de árvore de jogo de aproximadamente 10 123 . A complexidade da árvore do jogo do xadrez foi calculada por Claude Shannon como 10 120 , um número conhecido como número de Shannon . [100] Uma posição média normalmente tem trinta a quarenta movimentos possíveis, mas pode haver tão poucos quanto zero (no caso de xeque-mate ou impasse) ou (em uma posição construída) até 218. [101]

Em 1913, Ernst Zermelo usou o xadrez como base para sua teoria das estratégias de jogo, que é considerada uma das predecessoras da teoria dos jogos . [102] O teorema de Zermelo afirma que é possível resolver o xadrez , ou seja, determinar com certeza o resultado de um jogo perfeitamente jogado (as brancas podem forçar uma vitória, ou as pretas podem forçar uma vitória, ou ambos os lados podem forçar pelo menos um empate ) [103] Claro, com 10 43 posições legais no xadrez, levará um tempo impossivelmente longo para computar uma estratégia perfeita com qualquer tecnologia viável. [104]

Psicologia

Existe uma extensa literatura científica sobre a psicologia do xadrez. [nota 5] [nota 6] [106] [107] [108] [109] Alfred Binet e outros mostraram que o conhecimento e a habilidade verbal, em vez de visuoespacial, estão no cerne da experiência. [110] [111] Em sua tese de doutorado, Adriaan de Groot mostrou que os mestres do xadrez podem perceber rapidamente as principais características de uma posição. [112] De acordo com de Groot, esta percepção, possibilitada por anos de prática e estudo, é mais importante do que a simples habilidade de antecipar movimentos. De Groot mostrou que os mestres do xadrez podem memorizar posições mostradas por alguns segundos quase perfeitamente. A capacidade de memorizar não explica por si só a habilidade de jogar xadrez, uma vez que mestres e novatos, quando confrontados com arranjos aleatórios de peças de xadrez, tinham recordação equivalente (cerca de seis posições em cada caso). Em vez disso, é a capacidade de reconhecer padrões, que são então memorizados, que distinguia os jogadores habilidosos dos novatos. Quando as posições das peças foram tiradas de um jogo real, os mestres tiveram uma recordação posicional quase total. [113]

Pesquisas mais recentes enfocaram o xadrez como treinamento mental ; as respectivas funções de conhecimento e pesquisa antecipada; estudos de imagens cerebrais de mestres e novatos do xadrez; xadrez com os olhos vendados ; o papel da personalidade e inteligência na habilidade de xadrez; diferenças de género; e modelos computacionais de experiência em xadrez. O papel da prática e do talento no desenvolvimento do xadrez e de outros domínios de especialização levou a muitas pesquisas recentes. Ericsson e seus colegas argumentaram que a prática deliberada é suficiente para alcançar altos níveis de experiência no xadrez. [114] Pesquisas recentes indicam que outros fatores além da prática também são importantes. Por exemplo, Fernand Gobete seus colegas mostraram que jogadores mais fortes começaram a jogar xadrez ainda jovens e que os especialistas nascidos no hemisfério norte têm maior probabilidade de nascer no final do inverno e no início da primavera. Em comparação com a população em geral, os jogadores de xadrez são mais propensos a não serem destros, embora não tenham encontrado nenhuma correlação entre destreza e destreza. [115]

A relação entre habilidade e inteligência no xadrez há muito é discutida na literatura e na cultura popular. Os estudos acadêmicos sobre o relacionamento datam de pelo menos 1927. [116] [117] A opinião acadêmica há muito se dividiu sobre o quão forte é o relacionamento, já que alguns estudos não encontram relacionamento e outros encontram um relacionamento relativamente forte. [117] [118]

Richard Réti
Ostrauer Morgenzeitung , 1921
umabcdefgh
8
Chessboard480.svg
h8 rei branco
a6 rei preto
c6 peão branco
h5 peão preto
8
77
66
55
44
33
22
11
umabcdefgh
Branco para mover e desenhar

Este estudo de final de jogo Réti pode ser resolvido por um avanço diagonal do rei branco, que leva o rei aos dois peões simultaneamente para ser capaz de parar o peão preto ou apoiar o peão branco em seu caminho para a rainha. [119]

Composição

Composição de xadrez é a arte de criar problemas de xadrez (também chamadas de composições de xadrez). O criador é conhecido como compositor de xadrez . [120] Existem muitos tipos de problemas de xadrez; os dois mais importantes são:

  • Companheiros diretos : as brancas devem se mover primeiro e o xeque-mate às pretas dentro de um determinado número de movimentos, contra qualquer defesa. Freqüentemente, eles são chamados de "mate emn" - por exemplo, "mate em três" (ummotor de três motores); problemas de dois e três movimentos são os mais comuns. Geralmente, envolvem posições que seriam altamente improváveis ​​de ocorrer em um jogo real e têm como objetivo ilustrar um tema específico, geralmente exigindo ummovimento de tecla surpreendente ou contra-intuitivo. [121]
  • Estudos : problemas ortodoxos onde a estipulação é que as brancas para jogar devem vencer ou empatar. Quase todos os estudos sãoposições finais . [122]

Os torneios de composição e resolução de problemas de xadrez são organizados pela Federação Mundial de Composição de Xadrez , que trabalha em cooperação com a FIDE, mas é independente. O WFCC concede títulos por compor e resolver problemas de xadrez. [123]

Xadrez de computador

A ideia de criar uma máquina de jogar xadrez data do século XVIII; por volta de 1769, o autômato jogador de xadrez chamado The Turk tornou-se famoso antes de ser exposto como uma farsa . [124] Ensaios sérios baseados em autômatos, como El Ajedrecista , eram muito complexos e limitados para serem úteis. Desde o advento do computador digital na década de 1950, os entusiastas do xadrez, engenheiros da computação e cientistas da computação construíram, com graus crescentes de seriedade e sucesso, máquinas de jogar xadrez e programas de computador. [125] O artigo inovador sobre xadrez de computador, "Programming a Computer for Playing Chess", foi publicado em 1950 por Shannon.[nota 7] Ele escreveu:

A máquina de xadrez é ideal para começar, pois: (1) o problema é claramente definido tanto nas operações permitidas (os lances) quanto no objetivo final (xeque-mate); (2) não é tão simples a ponto de ser trivial, nem muito difícil para uma solução satisfatória; (3) geralmente considera-se que o xadrez exige "raciocínio" para um jogo habilidoso; uma solução desse problema nos forçará a admitir a possibilidade de um pensamento mecanizado ou a restringir ainda mais nosso conceito de "pensamento"; (4) a estrutura discreta do xadrez se encaixa bem na natureza digital dos computadores modernos. [127]

Computador para jogar xadrez dos anos 90

A Association for Computing Machinery (ACM) realizou o primeiro grande torneio de xadrez para computadores, o North American Computer Chess Championship , em setembro de 1970. CHESS 3.0 , um programa de xadrez da Northwestern University , ganhou o campeonato. Atualmente, os programas de xadrez disputam o Campeonato Mundial de Xadrez por Computador , realizado anualmente desde 1974. Inicialmente considerados apenas uma curiosidade, os melhores programas de xadrez tornaram-se extremamente fortes. Em 1997, um computador venceu uma partida de xadrez usando controles de tempo clássicos contra um campeão mundial pela primeira vez: o Deep Blue da IBM derrotou Garry Kasparov3½ – 2½ (marcou duas vitórias, uma derrota e três empates ). [128] [129] No entanto, a partida foi controversa , [130] e os computadores só ganhariam essa partida novamente em 2006 .

Em 2009, um celular venceu um torneio da categoria 6 com uma classificação de desempenho de 2898: o mecanismo de xadrez Hiarcs 13 rodando no celular HTC Touch HD venceu a Copa Mercosul com nove vitórias e um empate. [131] Os melhores programas de xadrez agora são capazes de derrotar consistentemente os jogadores humanos mais fortes, a ponto de as partidas homem-computador não mais atrairem o interesse dos jogadores de xadrez ou da mídia. [132]

Com enormes bancos de dados de jogos anteriores e alta capacidade analítica, os computadores podem ajudar os jogadores a aprender xadrez e se preparar para as partidas. Os servidores de xadrez da Internet permitem que as pessoas encontrem e joguem oponentes em todo o mundo. A presença de computadores e ferramentas de comunicação modernas tem levantado preocupações com relação a trapaças durante os jogos, principalmente a " polêmica do banheiro " durante o Campeonato Mundial de 2006. [133]

Variantes

Existem mais de duas mil variantes de xadrez publicadas, jogos com regras semelhantes, mas diferentes. [134] A maioria deles são de origem relativamente recente. [135] Eles incluem:

  • predecessores diretos do xadrez, como chaturanga e shatranj ;
  • jogos nacionais ou regionais tradicionais que compartilham ancestrais comuns com o xadrez ocidental, como xiangqi , shogi , janggi , makruk e sittuyin ;
  • variações modernas que empregam regras diferentes (por exemplo, xadrez perdedor ou Chess960 [nota 8] ), forças diferentes (por exemplo, o xadrez de Dunsany ), peças não padronizadas (por exemplo, o grande xadrez ) e diferentes geometrias de tabuleiro (por exemplo, xadrez hexagonal ou xadrez infinito );

No contexto de xadrez variantes, regulares (ie FIDE) xadrez é comumente referido como xadrez ocidental , internacional de xadrez , xadrez ortodoxo , orthochess e xadrez clássico . [137] [138]

Veja também

Tabelas de xadrez públicas no Jardin du Luxembourg , Paris
  • Glossário de xadrez
  • Lista de jogadores de xadrez
  • Lista de jogos de xadrez notáveis
  • Lista de fortes torneios de xadrez
  • Lista de campeonatos mundiais de xadrez

Notas

  1. ^ A regra de cinquenta movimentos não é aplicada em FICGS. [6]
  2. ^ As listas atuais da FIDE dos melhores jogadores com seus títulos estão online em "Melhores jogadores de xadrez" . FIDE . Página visitada em 18 de fevereiro de 2020 .
  3. ^ Naquela época, a palavra espanhola teria sido escrita axedrez . O "x" espanhol foi pronunciado como "sh" em inglês, como o "x" em português ainda é hoje. A grafia de ajedrez mudou depois que o espanhol perdeu o som "sh" .
  4. ^ Isso é afirmado em The Encyclopaedia of Chess (1970, p. 223) por Anne Sunnucks , mas é contestado por Edward Winter (historiador do xadrez) em suas Chess Notes 5144 e 5152 .
  5. ^ Uma pesquisa é fornecida em Mark Jeays, "Uma breve pesquisa sobre os estudos psicológicos do xadrez" .
  6. ^ O xadrez é até mesmo chamado de " drosófila " dosestudosda psicologia cognitiva e da inteligência artificial ( IA ), porque representa o domínio em que o desempenho especializado foi mais intensamente estudado e medido. [105]
  7. ^ Alan Turing fez uma tentativa em 1953. [126]
  8. ^ Em 2008, a FIDE adicionou as regras do Chess960 a um apêndice do Manual. [136] Esta seção agora está classificada como "Diretrizes", [1] indicando que as regras apresentadas não têm o peso da lei FIDE.

Referências

  1. ^ a b c d e f g h i "Leis do xadrez da Fide em vigor a partir de 1 de janeiro de 2018" . FIDE . Página visitada em 18 de fevereiro de 2020 .
  2. ^ Federação de xadrez dos Estados Unidos. (2003). Regras oficiais de xadrez da Federação Americana de Xadrez . Just, Tim., Burg, Daniel B. (5ª ed.). Nova york. ISBN 0-8129-3559-4. OCLC  52859422 .
  3. ^ Burgess (2000), p. 481
  4. ^ David Brine Pritchard (6 de novembro de 2008) [1950]. A maneira certa de jogar xadrez . Atualizado por Richard James (edição revisada de 2008). Caminho Certo. ISBN 978-0-7160-2199-5.
  5. ^ Jack Peters (18 de maio de 2001). "Por que os grandes mestres raramente fazem xeque-mate" . The Los Angeles Times . Retirado em 3 de dezembro de 2020 .
  6. ^ "50 regras de movimentos" . FICGS. Arquivado do original em 9 de fevereiro de 2010 . Página visitada em 1 de dezembro de 2009 .
  7. ^ Veja o parágrafo "C. Notação Algébrica" ​​nas Leis do Xadrez da FIDE [1]
  8. ^ Hooper & Whyld (1992), p. 92
  9. ^ FIDE - Organizações afiliadas
  10. ^ "Associação de federações desportivas internacionais reconhecidas IOC" . Comitê Olímpico Internacional . Página visitada em 14 de janeiro de 2021 .
  11. ^ "O prodígio norueguês Magnus Carlsen é o novo campeão de xadrez" . BBC. 22 de novembro de 2013. Arquivado do original em 23 de novembro de 2013 . Retirado em 22 de novembro de 2013 .
  12. ^ "Women's World Championship 2020 - Ju ganha o tiebreak" . chessbase.com . 24 de janeiro de 2020 . Página visitada em 26 de fevereiro de 2020 .
  13. ^ a b c "Manual FIDE" . FIDE . Página visitada em 5 de julho de 2020 .
  14. ^ Seção "01. International Title Regulations (Qualification Commission)" no FIDE Handbook [13]
  15. ^ Seção "06. Regulamentos para os títulos de árbitros" no Manual FIDE [13]
  16. ^ Seção "07. Regulamentos para os títulos de instrutores" no Manual FIDE [13]
  17. ^ "Carlsen com chumbo recorde" . Notícias do ChessBase. 1 de janeiro de 2013. Arquivado do original em 22 de janeiro de 2013 . Retirado em 16 de janeiro de 2013 .
  18. ^ Murray (1913), p. 25
  19. ^ a b Hooper, David ; Whyld, Kenneth (1992). The Oxford Companion to Chess . Imprensa da Universidade de Oxford. p. 229. ISBN 978-0-19-866164-1.
  20. ^ Susan Polgar , registros especiais de xadrez arquivados em 10 de fevereiro de 2012 na máquina de Wayback (11 de fevereiro de 2008). Página visitada em 11 de janeiro de 2009.
  21. ^ "Coleção de xadrez e rascunhos - Koninklijke Bibliotheek" . kb.nl . Arquivado do original em 2 de junho de 2015.
  22. ^ Hooper, David ; Whyld, Kenneth (1992). The Oxford Companion to Chess (2 ed.). Imprensa da Universidade de Oxford. pp.  461 -480. ISBN 0-19-280049-3.
  23. ^ Tamburro (2010), p. 18
  24. ^ Tarrasch (1987)
  25. ^ Evans (1958), p. 175
  26. ^ Harding (2003), pp. 32-151
  27. ^ Hooper & Whyld (1992), p. 86
  28. ^ Silman (1998), pp. 202-05
  29. ^ Emms (2004), p. 90
  30. ^ Harding (2003), pp. 8ff
  31. ^ a b Harding (2003), pp. 70ff
  32. ^ Burgess, Nunn, & Emms (2004), pp. 14-15
  33. ^ "Siegbert Tarrasch vs. Max Euwe, Bad Pistyan it, CZE 1922" . Chessgames.com . Arquivado do original em 10 de janeiro de 2009. (Java necessário)
  34. ^ Harding (2003), pp. 1-7
  35. ^ Lasker (1934), p. 73
  36. ^ Watson (1998), p. 163ss
  37. ^ Harding (2003), pp. 138ff
  38. ^ Evans (1958), pp. 22-67
  39. ^ Harding (2003), pp. 187ff
  40. ^ Leibs (2004), p. 92
  41. ^ Murray (1913), pp. 26-27, 51-52
  42. ^ "Ashtapada" . Jean-Louis Cazaux. 25 de julho de 2005 . Retirado em 16 de julho de 2013 .
  43. ^ Murray (1913), p. 163
  44. ^ Harper, Douglas; Dan McCormack. "Dicionário online de etimologia" . Retirado em 2 de maio de 2020 .
  45. ^ Li (1998)
  46. ^ Banaschak, Peter. "Uma história bem contada não é necessariamente verdadeira: uma avaliação crítica da Genealogia do Xadrez de David H. Li " . Arquivado do original em 11 de maio de 2013.
  47. ^ Hooper & Whyld (1992), pp. 173-75
  48. ^ Murray (1913), p. 777
  49. ^ Davidson (1949), pp. 13-17
  50. ^ a b Calvo, Ricardo (1998). "Valência, Espanha: o berço do xadrez europeu" (PDF) . Arquivado (PDF) do original em 30 de janeiro de 2016 . Retirado em 3 de março de 2015 .
  51. ^ Yalom (2004)
  52. ^ Weissberger (2004), pp. 152ff
  53. ^ "Louis Charles Mahe De La Bourdonnais" . Chessgames.com . Arquivado do original em 29 de dezembro de 2008 . Página visitada em 26 de novembro de 2008 .
  54. ^ Metzner (1998)
  55. ^ Bird, Henry Edward (janeiro de 2004). História e reminiscências do xadrez (10 ed.). Gutenberg. Arquivado do original em 24 de setembro de 2009 . Página visitada em 26 de novembro de 2008 .
  56. ^ René Gralla (19 de novembro de 2006). "XiangQi - uma alternativa ao Xadrez Ocidental" . ChessBase.com. Arquivado do original em 4 de junho de 2011.
  57. ^ Gralla, René (2 de janeiro de 2005). "Kramnik toca Makruk Thai" . As páginas variantes do xadrez . Arquivado do original em 6 de junho de 2011 . Página visitada em 12 de dezembro de 2010 .
  58. ^ "Clube de Xadrez de Londres" . Chessgames.com . Arquivado do original em 25 de dezembro de 2008 . Página visitada em 26 de novembro de 2008 .
  59. ^ Parr, Larry . "Londres, 1851" . Rede Mundial de Xadrez. Arquivado do original em 4 de outubro de 2003 . Página visitada em 26 de novembro de 2008 .
  60. ^ Hartston (1985), p. 36
  61. ^ Burgess, Nunn, & Emms (2004) p. 14
  62. ^ Shibut (2004)
  63. ^ Kasparov (2003a), p. 6
  64. ^ Kasparov (2003a), p. 11
  65. ^ Kasparov (1983a), p. 117
  66. ^ "Vera Menchik" . Chessgames.com . Arquivado do original em 26 de outubro de 2008 . Página visitada em 26 de novembro de 2008 .
  67. ^ Kasparov (1983b), p. 9
  68. ^ Hooper & Whyld (1992), p. 178
  69. ^ Kasparov (2003b), pp. 7-8
  70. ^ Kasparov (2003b), p. 7
  71. ^ Kasparov (2004a), pp. 5-6; Kasparov (2003b), p. 8
  72. ^ Kasparov (2004b), pp. 5-6
  73. ^ Kasparov (2003a), p. 8
  74. ^ Kasparov (2004b), pp. 5-6; Kasparov (2006), pp. 5-6
  75. ^ Keene (1993), p. 16
  76. ^ "Kramnik vence Kasparov, 2000" . CNN. 2 de novembro de 2000. Arquivado do original em 28 de janeiro de 2006 . Retirado em 4 de setembro de 2010 .
  77. ^ "Vladimir Kramnik" . Chessgames.com . Arquivado do original em 22 de dezembro de 2008 . Página visitada em 26 de novembro de 2008 .
  78. ^ "Viswanathan Anand recupera o título mundial de xadrez" . Reuters . 30 de setembro de 2007. Arquivado do original em 26 de dezembro de 2007 . Página visitada em 13 de dezembro de 2007 .
  79. ^ Doggers, Peter (22 de novembro de 2013). "Magnus Carlsen Campeão Mundial de Xadrez" . ChessVibes. Arquivado do original em 4 de fevereiro de 2014 . Retirado em 13 de janeiro de 2014 .
  80. ^ "Anúncio do resultado do WCC 2016 pela FIDE" . 30 de novembro de 2016. Arquivado do original em 5 de janeiro de 2019 . Recuperado em 2 de dezembro de 2018 .
  81. ^ "Anúncio do resultado do WCC 2018 pela FIDE" . 29 de novembro de 2018. Arquivado do original em 2 de dezembro de 2018 . Recuperado em 2 de dezembro de 2018 .
  82. ^ Vale (2001), pp. 170-99
  83. ^ Conde Bladessar Castilio (1900) [1561]. Walter Raleigh (ed.). O segundo livro do cortesão . Traduzido por Sir Thomas Hoby. Londres: David Nutt. Arquivado do original em 18 de agosto de 2000 . Página visitada em 7 de maio de 2010 .
  84. ^ Olmert (1996), p. 127
  85. ^ A introdução da impressão na Inglaterra e os primeiros trabalhos da imprensa: O primeiro livro impresso em inglês. Arquivado em 25 de dezembro de 2006 na Wayback Machine , de The Cambridge History of English and American Literature , Vol II. (1907) Online em bartleby.com. Página visitada em 12 de dezembro de 2006.
  86. ^ Adams (2006)
  87. ^ Caxton, William (janeiro de 2004). O jogo e o jogo do Chesse . Project Gutenberg. Arquivado do original em 24 de setembro de 2009 . Página visitada em 20 de maio de 2010 .
  88. ^ "Carmina potoria" . Bibliotheca Augustana. Arquivado do original em 29 de dezembro de 2007 . Página visitada em 26 de novembro de 2008 .
  89. ^ Joseph Jacobs, A. Porter, " CHESS ," The Jewish Encyclopedia
  90. ^ Murray (1913), pp. 166-7, p. 410
  91. ^ Shaheen, Kareem (21 de janeiro de 2016). "O xadrez é proibido no Islã, governa o mufti saudita, mas não a preto no branco" . The Guardian . Arquivado do original em 13 de fevereiro de 2016 . Retirado em 1 de abril de 2019 .
  92. ^ Franklin (1779)
  93. ^ Thompson, Clive (22 de maio de 2014). "Por que o xadrez vai destruir sua mente" . Médio . Arquivado do original em 1 de setembro de 2017.
  94. ^ "Aquela época em que as pessoas pensavam que jogar xadrez o tornaria violento" . Arquivado do original em 24 de março de 2017.
  95. ^ "Fundação Nacional Escolar de Xadrez" . Arquivado do original em 30 de dezembro de 2009 . Página visitada em 30 de dezembro de 2009 .
  96. ^ Kraaijeveld (2000). "Origem do xadrez - uma perspectiva filogenética" (PDF) . Estudos de jogos de tabuleiro . 3 : 39–50.
  97. ^ Ruthann Mayes-Elma (2006). Mulheres e Harry Potter: Não Tão Empoderador . Rowman e Littlefield. pp. 95–. ISBN 978-0-7425-3779-8.
  98. ^ John Tromp (2010). "John's Chess Playground" . Arquivado do original em 5 de março de 2019 . Página visitada em 7 de fevereiro de 2019 .
  99. ^ Chinchalkar, S. (1996). Um limite superior para o número de posições alcançáveis. ICCA Journal, Vol. 19, No. 3, pp. 181-83.
  100. ^ Xadrez. Arquivado em 6 de dezembro de 2006 na Wayback Machine Mathworld.Wolfram.com . Página visitada em 5 de dezembro de 2006.
  101. ^ "O maior número de movimentos legais possíveis simultâneos" . ChessBox.de. Arquivado do original em 13 de junho de 2007.
  102. ^ Zermelo, Ernst (1913), Uber eine Anwendung der Mengenlehre auf die Theorie des Schachspiels, Proceedings of the Fifth International Congress of Mathematicians 2, 501-04. Citado de Eichhorn, Christoph: Der Beginn der Formalen Spieltheorie: Zermelo (1913), Uni-Muenchen.de Arquivado em 12 de junho de 2007 na Wayback Machine . Página visitada em 23 de março de 2007.
  103. ^ "Fundamentos" . gap-system.org . Arquivado do original em 7 de junho de 2011.
  104. ^ "Jogos". Enciclopédia de Ciência e Tecnologia da Computação: Volume 8 . CRC Press. 1977. p. 394. ISBN 978-0-8247-2258-6.
  105. ^ Grabner, Stern, & Neubauer (2007) pp. 398–420
  106. ^ De Groot & Gobet (1996)
  107. ^ Gobet, de Voogt, & Retschitzki (2004)
  108. ^ Holding (1985)
  109. ^ Saariluoma (1995)
  110. ^ Binet (1894)
  111. ^ Robbins (1996), pp. 83-93
  112. ^ de Groot (1946)
  113. ^ Richards J. Heuer Jr. Psicologia do centro de análise da inteligência para o estudo da inteligência, Central Intelligence Agency 1999 (veja o capítulo 3 arquivado 12 de setembro de 2007 na máquina de Wayback ).
  114. ^ Ericsson, KA, Krampe, R. Th., & Tesch-Römer, C. (1993). "O papel da prática deliberada na aquisição de desempenho especializado" (PDF) . Arquivado do original (PDF) em 12 de maio de 2006.  (1,25 MB) Psychological Review , 100, 363–406. Retirado em 21 de março de 2017.
  115. ^ Gobet, F. & Chassy, ​​P. (no prelo). "Temporada de nascimento e especialização em xadrez" (PDF) . Arquivado (PDF) do original em 18 de julho de 2011.  (65,8 KB) Journal of Biosocial Science .
    Gobet, F. & Campitelli, G. (2007). "O papel da prática específica de domínio, destreza e idade inicial no xadrez" (PDF) . Arquivado (PDF) do original em 8 de agosto de 2007.  (196 KB) Developmental Psychology , 43, 159-72. Ambos recuperados em 15/07/2007.
  116. ^ Djakow, IN, Petrowski, NW, & Rudik, PA (1927). Psychologie des schachspiels.
  117. ^ a b Burgoyne, Alexander P .; Sala, Giovanni; Gobet, Fernand; MacNamara, Brooke N .; Campitelli, Guillermo; Hambrick, David Z. (1 de novembro de 2016). "A relação entre habilidade cognitiva e habilidade de xadrez: uma meta-análise abrangente" (PDF) . Inteligência . 59 : 72–83. doi : 10.1016 / j.intell.2016.08.002 . ISSN 0160-2896 .  
  118. ^ Campitelli, Guillermo; Gobet, Fernand (5 de outubro de 2011). "Prática deliberada: necessária, mas insuficiente". Direções atuais na ciência psicológica . 20 (5): 280–285. doi : 10.1177 / 0963721411421922 . S2CID 145572294 . 
  119. ^ de la Villa (2008), pp. 179-80
  120. ^ Howard (1961)
  121. ^ Hooper & Whyld (1992), p. 110
  122. ^ Hooper & Whyld (1992), pp. 400-01
  123. ^ Weenink (1926)
  124. ^ Levitt (2000)
  125. ^ Hsu, FH (2004). Atrás do Deep Blue: Construindo o Computador que Derrotou o Campeão Mundial de Xadrez, Princeton University Press. ISBN 978-0-691-11818-5 
  126. ^ Alan Turing. “Computadores digitais aplicados a jogos” . University of Southampton e King's College Cambridge. Arquivado do original em 9 de maio de 2008.
  127. ^ Shannon, Claude E. XXII. Programando um computador para jogar xadrez. Revista Filosófica , Ser. 7, vol. 41, No. 314 - março de 1950. Disponível online em " computerhistory.org " (PDF) . Arquivado do original (PDF) em 6 de julho de 2010.  (175 KB) Página visitada em 6 de dezembro de 2006.
  128. ^ Hsu (2002), pp. 295-96
  129. ^ Deep Blue - Kasparov Match arquivado em 2 de março de 2010 na máquina Wayback . research.ibm.com . Página visitada em 30 de novembro de 2006.
  130. ^ Finley, Klint (28 de setembro de 2012). "Será que um bug de computador ajudou o Deep Blue a derrotar Kasparov?" . Com fio . Arquivado do original em 15 de maio de 2018 . Retirado em 14 de maio de 2018 .
  131. ^ "Hiarcs 13 vence a Copa Mercosul" . A semana do xadrez . Arquivado do original em 30 de setembro de 2011 . Retirado em 4 de setembro de 2010 .
  132. ^ "20 anos depois, os humanos ainda não são páreo para os computadores do tabuleiro de xadrez" . NPR.org . Página visitada em 11 de março de 2021 .
  133. ^ McClain, Dylan Loeb (8 de agosto de 2006). "Acusações de trapaça em esportes mentais, também" . The New York Times . Arquivado do original em 5 de dezembro de 2011 . Retirado em 28 de agosto de 2010 .
  134. ^ Pritchard (2000), p. 8
  135. ^ Pritchard detalha 1.450 deles em Pritchard, DB (1994). A Enciclopédia das Variantes do Xadrez . Publicações de jogos e quebra-cabeças. ISBN 978-0-9524142-0-9."Destes, cerca de metade data entre 700 e 1970 (1.200 anos!), Metade do último quarto do século XX." Parlett (1999), p. 312
  136. ^ Da página de história das leis do CCA "Leis do Xadrez da FIDE - entrando em vigor em 1 ° de julho de 2009" (PDF) . CCA - Associação de Árbitros de Xadrez . Página visitada em 5 de julho de 2020 .
  137. ^ "A cultura ocidental considera o xadrez como um jogo particular com um conjunto particular de regras governado por uma autoridade internacional (FIDE - a Fédération Internationale des Echecs). Variamente conhecido como Xadrez Internacional, Xadrez Mundial, Ortoquia e assim por diante, [... ] "Parlett (1999), p. 276
  138. ^ Schmittberger, R. Wayne (1992). Novas regras para jogos clássicos . John Wiley & Sons Inc. p. 186 . ISBN 978-0-471-53621-5. A forma de xadrez que a maioria das pessoas conhece - às vezes referida como xadrez ocidental, xadrez ortodoxo ou ortodoxia - é ela mesma apenas uma das muitas que foram jogadas ao longo da história.

Bibliografia

  • Adams, Jenny (2006). Power Play: a literatura e a política do xadrez no final da Idade Média . Filadélfia: University of Pennsylvania Press. ISBN 978-0-8122-3944-7. OCLC  238812746 .
  • Binet, A. (1894). Psychologie des grands calculurs et joueurs d'échecs (em francês). Paris: Hachette. OCLC  287413777 .
  • Bird, Henry Edward (2008) [Publicado pela primeira vez em 1893]. História e reminiscências do xadrez . Livros Esquecidos. ISBN 978-1-60620-897-7.
  • Graham Burgess (2000). O Mammoth Book of Chess . Nova York: Carroll & Graf. ISBN 978-0-7867-0725-6.
  • Burgess, Graham ; Nunn, John ; Emms, John (2004). O Livro Mammoth dos Melhores Jogos de Xadrez do Mundo (2ª ed.). Nova York: Carroll & Graf. ISBN 978-0-7867-1411-7.
  • Davidson, Henry A. (1949). Uma breve história do xadrez . Nova York: D. McKay Co. ISBN 978-0-679-14550-9. OCLC  17340178 .
  • de Groot; Adriaan D. (1965) [1946 (primeira ed. Holandesa)]. Pensamento e escolha no xadrez (ed. Em inglês). Haia: Mouton . OCLC  4988227 .
  • de Groot, Adriaan D .; Gobet, Fernand (1996). Percepção e memória no xadrez: heurísticas do olho profissional . Assen, NL: Van Gorcum. ISBN 978-90-232-2949-0.
  • de la Villa, Jesús (2008). 100 jogos finais que você deve conhecer . Novo no xadrez . ISBN 978-90-5691-244-4.
  • Emms, John (2004). Começando: Jogos finais de peças menores . Londres: Everyman Chess. ISBN 978-1857443592.
  • Evans, Larry (1958). Novas ideias no xadrez . Nova York: Pitman ( edição de Dover de 1984 ). ISBN 978-0-486-28305-0.
  • Franklin, Benjamin (2003) [1779]. Um leitor de Benjamin Franklin . Nova York: Simon & Schuster . p. 289 . ISBN 978-0-7432-5782-4. Página visitada em 12 de dezembro de 2010 .
  • Gobet, Fernand; de Voogt, Alex; Retschitzki, Jean (2004). Moves in Mind: The Psychology of Board Games . Hove, Reino Unido: Psychology Press. ISBN 978-1-84169-336-1. OCLC  53962630 .
  • Grabner, RH; Stern, E; Neubauer, AC (março de 2007). "Diferenças individuais na experiência do xadrez: uma investigação psicométrica". Acta Psychologica . 124 (3): 398–420. doi : 10.1016 / j.actpsy.2006.07.008 . PMID  16942740 .
  • Harding, Tim (2003). Melhor xadrez para jogadores médios . Nova York: Publicações Courier Dover. ISBN 978-0-486-29029-4. OCLC  33166445 .
  • Hartston, William R. (1985). Os Reis do Xadrez . Nova York: Pavilion Books. ISBN 978-0-06-015358-8.
  • Holding, Dennis (1985). The Psychology of Chess Skill . Hillsdale, NJ: Erlbaum. ISBN 978-0-89859-575-8. OCLC  11866227 .
  • Hooper, David ; Whyld, Kenneth (1992). The Oxford Companion to Chess, segunda edição . Oxford; Nova York: Oxford University Press. ISBN 978-0-19-866164-1. OCLC  25508610 .
  • Howard, Kenneth S (1961). Como resolver problemas de xadrez . Nova York: Publicações Courier Dover. ISBN 978-0-486-20748-3.
  • Feng-Hsiung Hsu (2002). Atrás do Deep Blue: Construindo o Computador que Derrotou o Campeão Mundial de Xadrez . Princeton: Princeton University Press . ISBN 978-0-691-09065-8. OCLC  50582855 .
  • Kasparov, Garry (2003a). Meus grandes Predecessores, parte I . Londres; Guilford, CT: Everyman Chess . ISBN 978-1-85744-330-1. OCLC  223602528 .
  • Kasparov, Garry (2003b). Meus grandes predecessores, parte II . Londres; Guilford, CT: Everyman Chess. ISBN 978-1-85744-342-4. OCLC  223906486 .
  • Kasparov, Garry (2004a). Meus grandes predecessores, parte III . Londres; Guilford, CT: Everyman Chess. ISBN 978-1-85744-371-4. OCLC  52949851 .
  • Kasparov, Garry (2004b). Meus grandes predecessores, parte IV . Londres; Guilford, CT: Everyman Chess. ISBN 978-1-85744-395-0. OCLC  52949851 .
  • Kasparov, Garry (2006). Meus grandes Predecessores, parte V . Londres; Guilford, CT: Everyman Chess. ISBN 978-1-85744-404-9. OCLC  52949851 .
  • Keene, Raymond (1993). Melhores jogos de Gary Kasparov . Londres: BT Batsford. ISBN 978-0-7134-7296-7. OCLC  29386838 .
  • Lasker, Emanuel (1934). Lasker's Chess Primer . Londres: Billings (reimpressão de 1988). ISBN 978-0-7134-6241-8.
  • Leibs, Andrew (2004). Esportes e Jogos do Renascimento . Westport, CT: Greenwood Publishing Group. ISBN 978-0-313-32772-8.
  • Levitt, Gerald M. (2000). The Turk, Chess Automaton . Jefferson, NC: McFarland & Company. ISBN 978-0-7864-0778-1. OCLC  226148928 .
  • Li, David H. (1998). A Genealogia do Xadrez . Bethesda, MD: Premier. ISBN 978-0-9637852-2-0. OCLC  39281682 .
  • Metzner, Paul (1998). Crescendo do virtuoso: espetáculo, habilidade e autopromoção em Paris durante a era da revolução . Berkeley: University of California Press. ISBN 978-0-520-20684-7. OCLC  185289629 .
  • Murray, HJR (1913). A History of Chess . Northampton, Mass .: Benjamin Press (publicado originalmente pela Oxford University Press). ISBN 978-0-936317-01-4. OCLC  13472872 .
  • Olmert, Michael (1996). Dentes de Milton e guarda-chuva de Ovídio: aventuras mais curiosas e mais curiosas na história . Nova York: Simon & Schuster. ISBN 978-0-684-80164-3.
  • Parlett, David (1999). The Oxford History of Board Games . Oxford University Press Inc. ISBN 978-0-19-212998-7.
  • Pritchard, David (2000). Variantes de xadrez populares . Londres: Batsford Chess Books. ISBN 978-0-7134-8578-3. OCLC  44275285 .
  • Robbins, TW; Anderson, EJ; Barker, DR; Bradley, AC; Fearnyhough, C .; Henson, R .; Hudson, SR; Baddeley, AD (1996). "Memória de trabalho no xadrez" (PDF) . Memória e cognição . 24 (1): 83–93. doi : 10.3758 / BF03197274 . PMID  8822160 . S2CID  14009447 . Arquivado do original (PDF) em 25 de março de 2009 . Página visitada em 28 de junho de 2007 .
  • Saariluoma, Pertti (1995). O pensamento dos jogadores de xadrez: uma abordagem psicológica cognitiva . Nova York: Routledge. ISBN 978-0-415-12079-1.
  • Silman, Jeremy (1998). O Livro Completo de Estratégia de Xadrez . Los Angeles: Silman-James Press. ISBN 978-1-890085-01-8.
  • Shibut, Macon (2004). Paul Morphy e a evolução da teoria do xadrez . Nova York: Publicações Courier Dover. ISBN 978-0-486-43574-9. OCLC  55639730 .
  • Steinitz, William; Landsberger, Kurt (2002). Os papéis de Steinitz: Cartas e documentos do primeiro campeão mundial de xadrez . Jefferson, NC: McFarland & Company. ISBN 978-0-7864-1193-1. OCLC  48550929 .
  • Tamburro, Pete (setembro de 2010). "Desafiando o Ruy Lopez". Vida de xadrez : 18–21.
  • Tarrasch, Siegbert (1987). O jogo de xadrez . Nova York: Publicações Courier Dover. ISBN 978-0-486-25447-0. OCLC  15631832 .
  • Vale, Malcolm (2001). The Princely Court: Medieval Courts and Culture in North-West Europe, 1270–1380 . Oxford: Oxford University Press. ISBN 978-0-19-926993-8. OCLC  47049906 .
  • Verwer, Renzo (2010). Bobby Fischer para iniciantes . Alkmaar: novo no xadrez . ISBN 978-90-5691-315-1.
  • Watson, John (1998). Segredos da estratégia de xadrez moderna . Londres: Publicações de Gambit . ISBN 978-1-901983-07-4.
  • Weenink, HGM (1926). Hume, G .; White, AC (eds.). O problema do xadrez . Stroud: Escritório do Amador de Xadrez. OCLC  3617028 .
  • Weissberger, Barbara F. (2004). Regras de Isabel: Qonstructed Queenship, Wielding Power . Minneapolis: University of Minnesota Press. ISBN 978-0-8166-4164-2. OCLC  217447754 .
  • Wilkinson, Charles K. (maio de 1943). "Peças de xadrez e xadrez". O Metropolitan Museum of Art Bulletin . New Series 1 (9): 271–79. doi : 10.2307 / 3257111 . JSTOR  3257111 .
  • Yalom, Marilyn (2004). Nascimento da Rainha do Xadrez . Nova York: Harper Collins Publishers. ISBN 978-0-06-009064-7.

Leitura adicional

  • Dunnington, Angus (2003). Psicologia do xadrez: abordando a batalha psicológica dentro e fora do tabuleiro . Everyman Chess . ISBN 978-1-85744-326-4.
  • Fine, Reuben (1983). Os melhores jogos de xadrez do mundo . Publicações Courier Dover. ISBN 978-0-486-24512-6. OCLC  9394460 .
  • Hale, Benjamin (2008). A filosofia olha para o xadrez . Editora de Tribunal Aberto . ISBN 978-0-8126-9633-2.
  • Kotov, Alexander (1971). Pense como um grande mestre . BT Batsford Ltd. ISBN 978-0-7134-3160-5.
  • Lasker, Emanuel (1960). Manual de Xadrez de Lasker . Dover. ISBN 978-0-486-20640-0.
  • Mason, James (1947). A Arte do Xadrez . Publicações de Dover. ISBN 978-0-486-20463-5. OCLC  45271009 . (consulte o suplemento incluído, "Como você joga xadrez")
  • Pachman, Ludek (1971). Estratégia de xadrez moderna . Dover. ISBN 978-0-486-20290-7.
  • Reti, Richard (1960). Idéias modernas no xadrez . Dover. ISBN 978-0-486-20638-7.
  • Rizzitano, James (2004). Compreendendo seu xadrez . Publicações de Gambit. ISBN 978-1-904600-07-7. OCLC  55205602 .

links externos

Ouça este artigo ( 1 hora e 13 minutos )
Ícone falado da Wikipedia
Este arquivo de áudio foi criado a partir de uma revisão deste artigo datada de 18 de outubro de 2016 e não reflete as edições subsequentes. (2016-10-18)
  • Xadrez em Curlie
Organizações internacionais
  • FIDE  - Federação Mundial de Xadrez
  • ICCF  - Federação Internacional de Xadrez por Correspondência
Notícia
  • Notícias do Chessbase
  • A semana no xadrez
História
  • Chesshistory.com